Missão Xavante atenderá cerca de nove mil indígenas em Mato Grosso

A primeira fase da Missão Xavante, que leva assistência médica e insumos para auxiliar a população indígena no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), começou nessa segunda-feira (27), na região Centro-Oeste do Brasil. A ação é dos ministérios da Defesa e da Saúde.

Nessa primeira fase, que vai até domingo (2), a estimativa é atender cerca de nove mil indígenas da etnia Xavante, que vivem nas aldeias localizadas no entorno dos Polos Bases de São Marcos e Campinápolis. Os Polos fazem parte do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Xavante, situado em Barra do Garças, no estado do Mato Grosso.

Estão sendo deslocados para a região 24 profissionais de saúde das Forças Armadas, oriundos de Hospitais e Organizações Militares de Curitiba (PR), do Rio de janeiro (RJ) e de Brasília (DF). São médicos clínicos gerais, ginecologistas obstetras, infectologista, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem, que reforçarão o atendimento médico local realizado pelas Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena do Dsei Xavante.

Também, serão transportadas cerca de três toneladas de insumos de saúde. Na carga, medicamentos, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e testes para Covid-19 enviados pelo Ministério da Saúde, para abastecer a primeira fase da missão e os Polos Bases do Distrito.

Presente no momento do embarque da missão na Base Aérea de Brasília (Ala 1), o Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, General de Exército Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, destacou que se trata de uma operação na qual não há possibilidade de erro. “Vamos levar o melhor apoio de saúde para as comunidades indígenas. Para isso, trabalhamos juntos: nós, Forças Armadas, a Secretaria Especial de Saúde Indígena e a Fundação Nacional do Índio (Funai), sempre com uma preocupação grande com a revisão sanitária, para que possamos entrar saudáveis e com tranquilidade nas terras indígenas e fazer, assim, o melhor para essa população que carece de ajuda nesse momento de pandemia”, disse.

A base da operação será em Aragarças (GO), onde está situado o 58º Batalhão de Infantaria Motorizado. De lá, graças ao apoio aéreo de dois Helicópteros do Exército Brasileiro, os profissionais de saúde irão deslocar-se, diariamente, para os locais pré-estabelecidos pela coordenação da missão, conforme as necessidades demandadas na região e acordadas com as lideranças indígenas locais.

Em função da extensa área de abrangência populacional e territorial, a missão Xavante de apoio às comunidades indígenas da região Centro-Oeste do País será dividida em três fases. As próximas etapas estão previstas para acontecer de 3 a 9 de agosto, na área do Polo Base Sangradouro, e de 10 a 16 de agosto, no Polo Base Marãiwatséde do DSEI Xavante.

 

Com informações do Ministério da Defesa

Texto original

Deixe um comentário