Divulgada lista do Bolsa Pódio que vai apoiar 274 atletas garantindo condições para treino

Para apoiar atletas de ponta, com chances de disputar finais e medalhas olímpicas e paralímpicas, foi divulgada a lista de contemplados com a Bolsa Pódio, principal categoria do programa Bolsa Atleta, do Ministério da Cidadania. São 274 atletas, sendo 107 olímpicos e 167 paralímpicos.

Os esportistas vão receber bolsas que variam entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para que possam se dedicar mais tempo aos treinos e investir na preparação. A lista completa com os atletas beneficiados está publicada no Diário Oficial da União do último dia 14.

“Os atletas beneficiados são contemplados durante um ciclo olímpico inteiro. Só são contemplados com o Bolsa Pódio os que estão entre os vinte melhores atletas do mundo. E eles são divididos entre categorias que variam de cinco mil reais a 15 mil reais, chegando a ganhar 15 mil reais os atletas que estão entre os três primeiros ranqueados no mundo”, explicou o secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério da Cidadania, Bruno Souza.

Com o recurso do Bolsa Pódio, os esportistas podem pagar técnico particular, fisioterapeuta e ter uma alimentação mais adequada, como conta Edênia Garcia, da natação paralímpica, que recebe R$ 15 mil e, novamente, foi contemplada.

“Com a categoria Bolsa Pódio, a gente pode ter uma tranquilidade maior para treinar melhor para as Paralímpiadas, para competições internacionais.”, disse.

Segundo Edênia, a renovação do benefício foi importante, principalmente neste momento que o mundo enfrenta os efeitos da Covid-19. “Ter saído essa lista de contemplados é muito importante nesse momento que a gente vive no mundo inteiro, nesse caos que a gente tá vivendo”, avaliou a atleta.

Apoio ao esportista de todas as idades

A lista de bolsistas tem atletas dos 15 aos 62 anos. A mais jovem da relação é a skatista Isadora Pacheco, de 15 anos, titular da Seleção Brasileira no Skate Park. Na outra ponta, com 62 anos, está Sônia Gouveia, do atletismo paralímpico, que é a terceira colocada no ranking mundial do lançamento de dardo da classe F53, para cadeirantes.

De acordo com dados do Ministério da Cidadania, a média de idade dos atletas contemplados é de 29,3 anos. E há mais homens (60,6%) que mulheres (39,4%).

A maioria são bolsistas paralímpicos do atletismo. Logo em seguida, vem a natação paralímpica.

Dos 274 esportistas que integram a lista do Bolsa Pódio, 29,9% vão receber R$ 15 mil. Outros 39,8%, a bolsa de R$ 11 mil e 26,3%, a de R$ 8 mil. Quatro por cento, vão receber um benefício mensal de R$ 5 mil.

Evolução dos atletas

Segundo o Ministério da Cidadania, é possível perceber a evolução técnica dos atletas brasileiros beneficiados com a Bolsa Pódio nas modalidades olímpicas e paralímpicas na comparação entre os Jogos Rio 2016 (2013 a 2016) e Tóquio 2020 (2017 a 2020).

Para ter uma ideia, na faixa dos que recebem R$ 15 mil, entre 2013 a 2016, 256 atletas se posicionaram entre primeiro e terceiro lugar do ranking mundial. Já entre 2017 e 2020, esse número foi de 335.

No grupo dos que recebem R$ 11 mil mensais, de 2013 a 2016, 196 atletas se posicionaram entre o quarto e o oitavo lugar do ranking mundial. De 2017 a 2020, esse número subiu para 449.

“Esse benefício é um reconhecimento do Governo Federal a esses atletas, principalmente da grande elite do esporte nacional que conseguiram resultados incríveis. E a gente quer continuar apoiando nos próximos ciclos”, acrescentou o secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério da Cidadania, Bruno Souza.

Texto original

Deixe um comentário