Conta-Covid recebe mais um prêmio internacional

A operação financeira conhecida como Conta-Covid, desenvolvida pelo Governo Federal para diluir o reajuste nas tarifas de energia do consumidor e dar liquidez às distribuidoras, recebeu mais um reconhecimento internacional. A publicação Latin Finance, especializada no mercado financeiro de economias da América Latina e Caribe, destacou a iniciativa na categoria Loan of The Year, no prêmio 2021 Project & Infrastructure Finance Awards.

Elaborada pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e operacionalizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Conta-Covid repassou R$ 14,8 bilhões em empréstimos às distribuidoras para evitar impacto na tarifa dos consumidores.

“Essa foi uma operação de mercado privado inédita no setor de energia elétrica. Foi uma medida necessária diante do desafio da pandemia, da redução de demanda da carga do mercado e do potencial aumento da inadimplência”, explicou a secretária-executiva do MME, Marisete Pereira.

A Conta-Covid compreende um empréstimo conjunto obtido junto a 16 instituições financeiras públicas e privadas, coordenadas pelo BNDES.

“O Ministério de Minas e Energia agiu de forma rápida para estruturar uma operação de mercado que visava a sustentabilidade financeira do segmento de distribuição, de modo a preservar toda cadeia do setor elétrico e, acima de tudo, com o olhar atento para a capacidade de pagamento dos consumidores durante a pandemia”, completou a secretária-executiva do MME.

Este é o segundo prêmio internacional que a Conta-Covid recebe. No início de 2021, a operação também foi reconhecida pela Latin Finance na categoria Financiamento Estruturado do Ano, no prêmio Deals of the Year. A seleção é um processo rigoroso feito pela equipe editorial da Latin Finance, que avalia critérios como representatividade de mercado, impacto social, complexidade da operação e inovação.

Com informações do Ministério de Minas e Energia

Texto original

Deixe um comentário