Das 41 vagas na Câmara Municipal de Manaus, 23 são de novos vereadores

CMM — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) terá uma renovação de 56% nos nomes de vereadores eleitos no domingo (16), a partir de janeiro de 2021. Dos 41 vereadores com mandato atual na Casa, 23 não foram reeleitos. Dezoito vereadores seguirão na CMM após conquista da reeleição.

Reizo castelo branco, Fred Mota, Isaac Tayah, Alonso Oliveira, Amauri Colares, André Luiz, Carlos porta, Ceará, Cel. Gilvandro Mota, Chico Preto, Cláudio Proença, Dante, Ewerton Wanderley, Elias Emanuel, Eloi Abreu, Gilmar Nascimento, Marisson Roger, Muro Teixeira, Mirtes Salles, Gedeão Amorin, Roberto Sabino, Sargento Bentes Papinha e Hiram Nicolau estarão de fora da Câmara.

Na sessão desta segunda-feira (16), o clima foi de despedida.

Por conta da grande abstenção, o quociente eleitoral este ano, ficou em 23 mil votos. Ou seja, toda vez que um partido atingia esse número, credenciava um vereador. Se fizesse o dobro, credenciava dois e assim por diante.

O baixo número de votos fez com que alguns partidos perdessem vereadores. O PSDB foi um dos que mais perdeu: cinco para dois parlamentares a partir de 2021.

O pastor João Carlos, de 44 anos, foi o candidato mais votado de Manaus, com 13.830 votos. Carioca, ele é radialista e mora no Amazonas desde 2014. Foi secretário municipal de juventude, esporte e lazer.

Entre as mulheres, a professora Jacqueline foi a que teve melhor colocação: 9.208 votos. Ela ficou no terceiro lugar geral no seu terceiro mandato.

Amon Mandel, de 19 anos, será o mais jovem a tomar posse na Câmara de vereadores da capital. Ele teve 7.537 votos.. Ele afirmou que vai plantar uma árvore para cada voto que recebeu.

(*Colaborou, Fábio Melo, Rede Amazônica)

Deixe um comentário