Bosque da Ciência promove oficina com microscópio de papel que amplia até 1.500 vezes

Com o microscópio de papel é possível observar grão de pólen, bactérias vivas e pequenos organismos presentes na natureza

 

Por Cimone Barros – Ascom Inpa

Fotos: Lailla Pontes

 

Para a tarde deste domingo (12), Dia dos Pais, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) preparou uma programação especial que vai aguçar ainda mais o desejo de “exploração científica” por parte de muitos filhos e pais. Em uma oficina o projeto americano Foldscope vai ensinar os participantes a montarem um microscópio de papel que amplia até 1.500 vezes o tamanho real e depois cada um poderá “ir a campo” para observar pequenos organismos presentes no Bosque da Ciência.

 

O microscópio de papel de baixo custo é portátil, durável e fornece uma qualidade ótica semelhante aos microscópios de laboratórios de pesquisa convencionais. Bactérias vivas, gotinha d’água, grãos de pólen, bactérias vivas, pequenos insetos e fragmentos de folhas podem ser vistos com o instrumento.

 

Compatível com smartphones, o microscópio vem com um ímã para ser acoplado na lente da câmera do celular, permitindo que a imagem observada seja vista ampliada no aparelho móvel. A reprodução facilita mais de uma pessoa compartilhar da experiência ao mesmo tempo.

 

Foldscope Foto Lailla Pontes INPA

 

Criado em 2014, o projeto Foldscope produz ferramentas científicas de baixo custo e acessíveis, expandindo o acesso à ciência por qualquer pessoa de qualquer lugar do mundo. No Inpa, a atividade será direcionada a pessoas a partir de dez anos de idade. Será realizada das 14h às 18h, no Bosque da Ciência, espaço de visitação pública do instituto, localizado na rua Bem-te-vi, s/nº, Petrópolis, zona sul de Manaus.

 

De acordo com a coordenadora de Extensão do Inpa, Rita Mesquita, ela conheceu o foldscope durante o Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, em Florianópolis (SC), quando os inventores apresentaram o instrumento aos participantes. Nesta semana, o projeto e suas aplicações são apresentados no Instituto Mamirauá, em Tefé (AM). Ambos recebem apoio da Gordon and Betty Moore Foundation.

 

Foldscope Foto Lailla Pontes INPA 21

 

“Vendo o potencial que isso tinha de despertar o interesse e a curiosidade dos jovens e das crianças pela ciência, fiz o convite para que eles tivessem essa experiência no bosque”, contou Mesquita. “Com vinda para a região já agendada, eles aceitaram o convite e ficaram muito felizes”, completou Mesquita.

 

Na oficina serão sorteados aos participantes alguns kits do microscópio de papel impermeável, que possui ainda aplicações para pesquisa e saúde pública, como diagnóstico de doenças por ter a mesma capacidade de ampliação de um microscópio científico. “Muitas comunidades em áreas remotas da Amazônia precisam aguardar dias para ter um diagnóstico de malária ou de doenças parasitárias. Com um parelho desse, as pessoas poderão ter um diagnóstico imediato na própria comunidade”, disse Mesquita.

 

O microscópio de papel possui duas versões dos kits: o kit individual e o kit de sala de aula, indicado para educadores e grupos. O microscópio na versão econômica custa um dólar e meio e os interessados podem adquirir por meio do site do Foldscope, no endereço https://www.foldscope.com .

 

Foldscope Foto Lailla Pontes INPA 19

4ª EcoCaminhada da Semana de Qualidade de Vida do Inpa acontece neste sábado

Este ano a atividade recebeu 170 inscrições. Os kits aos participantes serão entregues na tarde desta sexta-feira

 

Da Redação – Ascom Inpa*

 

A programação da IV Semana de Qualidade de Vida tem início neste sábado (11) com a tradicional EcoCaminhada, que em sua 4ª edição contará com a presença e animação da equipe do projeto “Mexa-se” da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). A concentração será às 7h30 próximo à Portaria 2 do Inpa, na rua Bem-te-vi, Petrópolis.

 

A IV Semana de Qualidade de Vida é promovida pela Comissão do Programa de Qualidade de Vida do Inpa e conta com o apoio da Fipecq Vida e da Associação dos Servidores do Inpa (Assinpa).

 

SemanaQV2018

 

Este ano 170 pessoas se inscreveram para a EcoCaminhada, que tem como objetivo estimular os servidores nesta modalidade esportiva, abandonar o sedentarismo e se habituar com boas práticas. Os inscritos receberão um kit, que será entregue na tarde desta sexta-feira (10), das 14h às 18h, na área do empório, próximo aos caixas eletrônicos, no Campus I do Inpa.

 

Conforme a organização, no sábado (11) dia da EcoCaminhada, o participante deverá trazer sua água para consumo; 1 fruta; 1 Kg de alimento não perecível ou 1 brinquedo (em boas condições). A arrecadação de alimentos e brinquedos será em prol dos ribeirinhos da comunidade de Jatuarana no rio Mutuca, em apoio ao projeto solidário do Sr. André Martins, apresentador do Programa Pesca na Veia.

 

O trajeto contempla a via dos prédios da Biblioteca, COGPE, prédio novo da Capacitação, Programa Meu Médico, Casa 15, Restaurante, esquerda no sentido da entrada do peixe-boi, Portaria do Bosque passando para a via externa (calçadão da Rua Bem-te-vi), Portaria 2, via do prédio da COATL, Diretoria e a chegada na Praça da Bandeira.

 

Na Praça da Bandeira acontecerá uma aula de ritmos animada pela equipe do projeto “Mexa-se” da Sejel. No local, haverá lanche com frutas e sucos naturais, além da entrega das medalhas e apresentação da tabela dos torneios que acontecerão nos dias 16 e 17, no Salão da Biblioteca.

 

Saiba Mais

 

De acordo com estudos, 30 minutos de caminhada por dia, cinco vezes por semana, pode trazer benefícios, como:

- Redução da depressão;

- Redução da pressão arterial e colesterol;

- Prevenção e controle da diabetes;

- Melhora o condicionamento físico.

Melhor ainda quando o local proporciona o contato com a natureza. Vale lembrar que a hidratação do corpo e uma alimentação saudável são essenciais para um bom resultado.

Para caminhar também é necessário usar roupas leves, tênis adequado e postura correta!

 

*Com informações da Comissão do Programa de Qualidade de Vida do Inpa

Inpa recebe visita de alunos da Associação de Diplomados da Escola Superior de Guerra

Na oportunidade, o Instituto fez uma apresentação institucional sobre a Amazônia e as atividades de pesquisa, capacitação e extensão desenvolvidas pelo Inpa. Alunos da Adesg também fizeram um passeio pelo Bosque da Ciência

 

Por Ingrydd Ramos (texto e foto) – Ascom Inpa

 

Cerca de 30 alunos da Associação de Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg) do Rio de Janeiro realizaram na manhã desta terça-feira (08) uma visita técnica ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), como parte do curso de Política e Estratégia para a alta administração federal.

Durante a visita, a coordenadora de extensão, Rita Mesquita, fez um balanço da região Amazônica e do trabalho realizado pelo Inpa, referência mundial nos estudos de biologia tropical. As atividades tecnológicas e alguns dos projetos realizados pelo Instituto foram apresentados pela coordenadora de Tecnologia Social Denise Gutierrez.

Para Gutierrez, a visita dos alunos da Escola Superior de Guerra representa mais um passo na consolidação das boas relações, que são históricas com esse Centro Formador. “É uma honra para o Inpa receber mais uma vez a Escola Superior de Guerra. São pessoas qualificadas, formadoras de opinião e influentes em vários espaços”, disse. “Eles vão levando uma mensagem de conservação, de aproveitamento de insumos, de valorização da floresta e, sobretudo, o conhecimento dos resultados das nossas pesquisas”, completou.

A visita fez parte do Curso Superior de Defesa, voltado à política estratégica da alta Admistração Federal, ministrada pela Escola Superior de Guerra, onde Militares e Civis dos mais diversos órgãos governamentais estudam Política e Estratégia para uma futura atuação como assessores e diretores da alta direção do país.

O curso acontece de fevereiro a dezembro, no Rio de Janeiro. Dele participam os militares de diversos estados.

“A visita ao Inpa foi surpreendente. O Instituto realiza um trabalho muito valioso para a região Amazônica. A dedicação dos profissionais é algo visível e esse amor à pátria é algo que precisamos para construir um Brasil melhor”, disse o Coronel Aviador Marco Aurélio Vieira, chefe da Assessoria de Comunicação Social da Escola Superior de Guerra.

Além das palestras, os alunos fizeram um passeio pelo Bosque da Ciência, espaço de visitação pública do Inpa. A programação de visita dos alunos da Adesg, em Manaus, inclui órgãos como a Marinha, o Exército, o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) e o Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs).

Inscrições para processo seletivo de oito cursos de mestrado do Inpa com 116 vagas disponíveis

No momento, sete cursos estão com inscrições abertas. No dia 03 de setembro, serão abertas as inscrições para o Programa de Pós-Graduação em Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (PPG-GCBEv), em paralelo aos demais programas

Da Redação – Ascom Inpa

A Pós-Graduação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) continua com as inscrições abertas para a seleção de sete cursos de Mestrado, que somam 104 vagas. De 03 a 28 de setembro, os candidatos também poderão inscrever-se na seleção do Programa de Pós-Graduação de Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (PPG-GCBEv), quando serão oferecidas mais 12 vagas, totalizando 116 oportunidades. Todas as inscrições encerram no dia 28 de setembro.

 

selecaomestrado116vagasINPA

 

Os interessados devem ser acessar os editais para saber os detalhes de cada certame. O ingresso será no ano letivo de 2019. Estão com inscrições abertas os cursos de Agricultura no Trópico Úmido (PPG-ATU), Biologia de Água Doce e Pesca Interior (PPG-BADPI), Clima e Ambiente (PPG-Cliamb / programa em associação com a Universidade do Estado do Amazonas /UEA), Ecologia (PPG-ECO), Entomologia (PPG-ENT), Botânica (PPG-BOT) e Ciências de Florestas Tropicais (PPG-CFT).

Das 12 vagas disponíveis para o PPG-GCBEv, 11 são voltadas para candidatos brasileiros ou estrangeiros que se submetam ao exame de seleção no Brasil e uma vaga para candidatos estrangeiros do Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação (PEC-PG).

O Instituto possui nove programas de pós-graduação, em níveis de mestrado e doutorado. O de Ecologia é o único do Amazonas com nota de avaliação da Capes de nível 6, considerado internacional. Além dos cursos citados – todos acadêmicos – tem o Mestrado Profissionalizante em Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia (MPGAP). Um décimo curso é o de Aquicultura, mas este é da Universidade Nilton Lins em parceria com o Inpa.

Os editais podem ser acessados na página da Pós-Graduação do Inpa, clicando no item “Editais e Documentos”: http://portal.inpa.gov.br/index.php/pos-graduacao/regulamentos-e-documentos .

 

 

Editais e Vagas por Programa:

•             PPG-ATU (edital 11/2018) - 14 vagas

•             PPG – GCBEv (edital 08/2018) - 12 vagas

•             PPG-BADPI (edital 12/2018) - 11 vagas

•             PPG-CLIAMB (Edital 13/2018) - 10 vagas

•             PPG-ECO (Edital 14/2018) - 23 vagas

•             PPG-ENT (Edital 15/2018) - 14 vagas

•             PPG-BOT (Edital 16/2018) - 12 vagas

•             PPG-CFT (Edital 17/2018) - 20 vagas

Oportunidades na Iniciação Científica e Menção Honrosa marcam encerramento do VII CONIC

No período de 31 julho a 03 de agosto de agosto foram apresentadas 168 pesquisadas realizadas no período de um ano

 

Por Ingrydd Ramos – Ascom Inpa

Fotos: Lailla Pontes – Ascom Inpa

 

Compartilhar vivências na Iniciação Científica e distinguir com menção honrosa os melhores trabalhos de alunos no período de 2016 a 2017 marcou o encerramento do VII do Congresso de Iniciação Científica do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) de 2018. Durante uma semana, foram apresentadas 168 pesquisas de graduandos de universidades de Manaus orientados por pesquisadores do Inpa.

 

Da Mesa Redonda Iniciação Científica: Oportunidades, Desafios e Perspectivas orientadores e ex-bolsistas falaram sobre trajetórias e experiências no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Inpa, que este ano completou 27 anos de história. “Este programa funciona como uma ferramenta importante para a iniciação do aluno na vida acadêmica dentro do universo científico”, disse a pesquisadora do Inpa Ana Carla Bruno.

 

MesaRedondaCONIC

 

Para a tecnologista do Inpa Genoveva Azevedo, o Pibic ajuda os universitários a darem os primeiros passos e se encontrarem dentro de uma nova área. "Muitas vezes o aluno precisa apenas ouvir uma frase, uma palavra, ou uma dica de incentivo que marcará sua trajetória acadêmica e profissional. Essa diversidade de momentos e de histórias através dessa conversa foi algo muito importante para o fechamento do CONIC", frisou.

 

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Inpa é voltado para o desenvolvimento das ciências a estudantes de graduação. O objetivo é proporcionar aprendizagem e aperfeiçoamento a jovens cientistas, contribuindo para o desenvolvimento científico da Amazônia.

 

As áreas e subáreas do conhecimento da instituição são: Ciências Exatas, da Terra e Engenharias (Exatas e Engenharias, Clima e Ambiente, Química de Produtos Naturais); Ciências Biológicas (Botânica, Saúde, Ecologia, Genética, Zoologia I e II); Ciências Agrárias (Agronomia e Recursos Florestais); Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (Educação Ambiental, Ciências Humanas e Sociais); Multidisciplinar.

 

Menção Honrosa

 

O VII Conic agraciou 13estudantes com Menção Honrosa. Um deles foi Ricardo Cabral, que desenvolveu a pesquisa Análise do ciclo de vida do Anophles darlingi (mosquito transmissor da Malária) em um simulador de mudanças climáticas. Veja aqui a Lista dos Agraciados.

 

RicardoeWanderli

 

Segundo Cabral, o estudo ajuda a compreender as diversas reações da espécie e das circunstâncias de sua proliferação. Os testes foram feitos com o principal vetor da malária na Amazônia. “Fazer determinados experimentos nos mostrou como essa espécie é mais tolerante às modificações climáticas”, explicou o orientador da pesquisa, o pesquisador do Inpa Wanderli Tadei.

 

O Programa de Iniciação Científica do Inpa conta com a parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), que financiam as bolsas de Pibic e Paic, respectivamente.

 

Inpa lança cinco obras nesta quinta-feira sobre agricultura sustentável e tecnologias sociais

O livro e as quatro cartilhas são frutos do projetoImplantação de Unidades Demonstrativas Agroflorestais na Amazônia (IUDAA), financiado pela Finep

 

Da Redação – Ascom Inpa

Foto: Cimone Barros

 

Cinco publicações serão lançadas nesta quinta-feira (9) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), às 9h, no Auditório da Ciência, que fica no Bosque da Ciência, localizado na Rua Bem-te-vi, Petrópolis, zona Sul de Manaus. Produzidas pela Editora Inpa, as obras são focadas na produção de alimentos, na sustentabilidade da Amazônia e na melhoria da qualidade de vida dos povos da região. O evento é aberto ao público.

 

As publicações são compostas pelo livro Ciência e Tecnologia aplicada aos Agrossistemas da Amazônia Central e as cartilhas Hortaliças Não-Convencionais Como Cultivar, Tecnologias Para a Inclusão Social – Experiências contemporâneas do Inpa em Extensão com foco nas Tecnologias Sociais, Cartilha para Produtores Rurais - Compostagem e a Cartilha para Produtores Rurais - Princípios Agroecológicos para o manejo ecológico do solo e a saúde das áreas produtivas.

 

LancamentoObrasIUDAAFotoCimoneBarrosINPA

 

O livro e as cartilhas são resultados do projeto Implantação de Unidades Demonstrativas Agroflorestais na Amazônia (IUDAA) que atua nas áreas de piscicultura e plantios agroflorestais. O IUDAA conta com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e é coordenado pela titular da Coordenação de Tecnologia Social do Inpa (Cotes) Denise Gutierrez.

 

“A grande importância desses materiais reside no fato de estarem voltados para produtores rurais numa linguagem bastante operativa e informativa”, destacou Gutierrez, lembrando que as obras serão distribuídas gratuitamente nas capacitações do projeto em Manaus e no interior do Amazonas e Pará.

Foram impressos 1.500 exemplares de cada obra, que estarão disponíveis na Editora Inpa, na Cotes e com os próprios autores das publicações, que são pesquisadores, técnicos e bolsistas do Inpa.

 

OBRAS 

 

Ciência e Tecnologia aplicada aos Agrossistemas da Amazônia Central

Editores: Luiz Augusto Gomes de Souza, Danilo Fernandes Silva Filho, César Augusto Ticona Benavente e Hiroshi Noda

 

Hortaliças Não-Convencionais Como Cultivar

Organização: Rosalee Coelho Netto, Thelma Mendes Pontes e Danielo Fernandes da Silva Filho

 

Tecnologias Para a Inclusão Social – Experiências contemporâneas do Inpa em Extensão com foco nas Tecnologias Sociais

Organizadoras: Denise Machado Duran Gutierrez e Fernanda Rodrigues Morais de Oliveira

 

Cartilha para Produtores Rurais - Compostagem

Organizadores: Marta Iria da Costa Ayres, Reinando José Alvarez Puente, José Guedes Fernandes Neto e Katell Uguen e Sonia Alfaia

 

Cartilha para Produtores Rurais - Princípios Agroecológicos para o manejo ecológico do solo e a saúde das áreas produtivas

Organizadores: Sonia Alfaia, Maria Iria da Costa Ayres, Reinaldo José Alvarez Puente, José Guedes Fernandes Neto e katell Uguen.

Pesquisa apresenta descrição inédita sobre morfologia polínica de nove espécies de plantas

 

Estudo de iniciação científica permite ter uma melhor noção de como é a aparência dos grãos de pólen de nove espécies de plantas da família Salicaceae e como diferenciá-los através de suas variações

 

Por Ingrydd Ramos –Ascom Inpa

Foto: Silva, HMS e Ingrydd Ramos

 

Trabalho inédito realizado no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) descreveu a morfologia polínica de nove espécies de plantas da família Salicaceae, que ocorrem na Reserva Ducke, em Manaus- AM. O estudo mensura e caracteriza “aparência” dos grãos de pólen para uma melhor identificação por parte dos profissionais que atuam na área.

 

Pólen é a estrutura reprodutiva masculina das plantas que por conta das suas particularidades podem servir como um marcador natural, um tipo de “impressão digital”, em que a partir das suas características pode-se identificar a qual planta pertence.

 

O resultado do estudo foi apresentado no VII Congresso de Iniciação Científica (Conic), que encerrou na última sexta-feira (03). Do total das espécies descritas, cinco são do gênero Casearia, duas Ryania, uma Laetiae uma Xylosma. O trabalho foi apresentado pela estudante de Biologia Hannah Maribel, sob a orientação da pesquisadora do Inpa e responsável pelo Laboratório de Palinologia do Inpa, a doutora em Matemática e Ciências Maria Lúcia Absy.

 

CONICFotoIngryddRamosINPA

 

De acordo com a Hannah Maribel, o trabalho foi desenvolvido no período de 2017 a 2018, no Laboratório de Palinologia e as amostras foram coletadas no Herbário do Inpa. Todas as espécies estudadas são ocorrentes na Reserva Florestal Adolpho Ducke. “Essa pesquisa é importante para vários ramos da palinologia”, diz a universitária.

 

Para ela, com o estudo pode-se ter uma melhor noção de como é a morfologia desses grãos de pólen e como diferenciá-los através de suas variações. “Em estudos anteriores já eram mencionadas algumas das similaridadesentre grãos de pólen de Flacourtiaceae e Salicaceae, o que traz uma importância taxonômica à pesquisa, já que hoje muitas espécies de Flacourtiaceae se encontram dentro de Salicaceae”, ressalta Hannah Maribel.

 

A palinologia é o estudo das características morfológicas do grão do pólen e de suas aplicações, podendo ser utilizado, por exemplo, na identificação de plantas que abelhas utilizam em sua dieta, conforme explica um dos colaboradores da pesquisa, a doutoranda Alinne Costa Cavalcante Rezende. Sempre que uma nova família é descrita, é inserida no banco de dados do Inpa.

 

“Esses dados servem para a identificação botânica através das próprias características do grupo. No caso das plantas da família Salicaceae, que muitas vezes são polinizadas por abelhas, esse estudo traz mais informações e dados que favorecem no reconhecimento posterior do pólen coletado”, explicou Rezende.

 

Durante uma semana de congresso foram apresentadas 168 pesquisas desenvolvidas por alunos de várias instituições de Manaus que participam do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic/CNPq e Paic/Fapeam) orientados por pesquisadores do Inpa. “A iniciação na jornada da pesquisa científica é importante para a preparação dos alunos, para que esses possam adentrar principalmente na pós-graduação. Por isso o Pibic é importante”, disse a presidente do comitê de botânica do VII Conic, a pesquisadora Maria de Lourdes Soares.

Quase 18 kg de carnes apreendidos pelo Procon Amazonas em supermercado no bairro Planalto

Produtos estavam vencidos ou sem informações de validade A fiscalização do Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM) autuou, nesta quinta-feira (02/08), o supermercado Empório Rio Negro, localizado no bairro Planalto, zona Centro-Oeste de Manaus, por vender produtos vencidos e inadequados ao consumo. No ato da ação fiscalizatória, as equipes encontraram mais de 9 kg de [...]



(RSS generated with FetchRss)

Todas as notícias em um só lugar