Em outubro, 214 pessoas foram presas envolvidas em assaltos a ônibus em Manaus

As forças de segurança pública do Amazonas prenderam 214 pessoas por assaltos a ônibus, em Manaus, em outubro, segundo estatísticas da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Desde o mês passado, as operações integradas de segurança foram reforçadas e a Operação Catraca, exclusiva para o combate aos roubos nos coletivos, alternativos e rotas das empresas do [...]



(RSS generated with FetchRss)

SSP realiza ‘Operação Pororoca 2′ para coibir tráfico de drogas na zona sul de Manaus

Os bairros Praça 14, Educandos e Morro da Liberdade, na zona sul de Manaus, são os alvos da segunda fase da Operação Pororoca, desencadeada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), em Manaus, desde a terça-feira (07/11). Com reforço no policiamento ostensivo nas ruas e na orla fluvial, a operação está intensificando o combate ao tráfico [...]



(RSS generated with FetchRss)

Inpa recebe visita de empresários da Coreia do Sul dispostos a investir em biotecnologia

o Inpa é uma das principais instituições brasileiras que a Coreia escolheu para ser um forte parceiro

Da Redação – Ascom Inpa

Foto: Karen Canto

Para estabelecer uma possível parceria entre o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) e a Coreia do Sul, na tarde de hoje (08), um grupo de investidores sul-coreanos visitaram o Inpa com o intuito de levar as negociações na área de biotecnologia adiante. Os coreanos estão dispostos a investir nos segmentos de fármacos, cosméticos e saúde.

FotoKarenCanto 1

O grupo da DSD Samho foi recebido pelo chefe de gabinete do Inpa, Sérgio Fonseca Guimarães, que fez uma apresentação geral das pesquisas e projetos que são desenvolvidos pelo Instituto. O diretor do Inpa, Luiz Renato de França, se encontra em Tabatinga, no interior do amazonas, participando do AmazonLog.

Segundo o diretor internacional da empresa DSD Samho, no Brasil, Salomão Shim, o Inpa é uma das principais instituições brasileiras que a Coreia escolheu para vir a ser um forte parceiro. “A Coreia poderá contribuir com fundos para aquisição de equipamentos e colocar à disposição os melhores centros de pesquisas e laboratórios e esta parceria poderá trazer benefícios para ambos os lados”, afirma o empresário. Na Coreia do Sul, além da forte atuação no segmento de biotecnologia, o grupo é um dos maiores da construção civil na área habitacional.

Shim conta que a Coreia do Sul está investindo fortemente na área de biotecnologia e busca na Amazônia parceiros que tenham a expertise com produtos naturais que possam ser transformados em produtos finais para servir à humanidade. “Com essa cooperação, a gente iria investir e desenvolver, conjuntamente, com os recursos naturais da Amazônia, tanto na área farmacêutica, cosmética e saúde”, diz ao acrescentar que o intuito é desenvolver novos aterramentos também para ser úteis, principalmente, à saúde.

VisitacoreanosFotoKarenCanto

Um dos empecilhos para a concretização da parceria entre Inpa/Coreia do Sul, segundo o empresário coreano, está na burocracia pelo lado brasileiro. Ele afirma que o grupo da DSD Samho vem tentando implantar um modelo diferenciado e o espera poder realizar o mais breve possível. “Tamanha burocracia não é útil para o Brasil e nem para a Coreia”, finaliza.

A Coreia do Sul é a 13ª maior economia do mundo e está classificado como um dos países mais desenvolvidos do mundo pela Nações Unidas, pelo Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Inpa recebe visita de empresários da Coreia do Sul dispostos a investir em biotecnologia

o Inpa é uma das principais instituições brasileiras que a Coreia escolheu para ser um forte parceiro

Da Redação – Ascom Inpa

Foto: Karen Canto

Para estabelecer uma possível parceria entre o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) e a Coreia do Sul, na tarde de hoje (08), um grupo de investidores sul-coreanos visitaram o Inpa com o intuito de levar as negociações na área de biotecnologia adiante. Os coreanos estão dispostos a investir nos segmentos de fármacos, cosméticos e saúde.

FotoKarenCanto 1

O grupo da DSD Samho foi recebido pelo chefe de gabinete do Inpa, Sérgio Fonseca Guimarães, que fez uma apresentação geral das pesquisas e projetos que são desenvolvidos pelo Instituto. O diretor do Inpa, Luiz Renato de França, se encontra em Tabatinga, no interior do amazonas, participando do AmazonLog.

Segundo o diretor internacional da empresa DSD Samho, no Brasil, Salomão Shim, o Inpa é uma das principais instituições brasileiras que a Coreia escolheu para vir a ser um forte parceiro. “A Coreia poderá contribuir com fundos para aquisição de equipamentos e colocar à disposição os melhores centros de pesquisas e laboratórios e esta parceria poderá trazer benefícios para ambos os lados”, afirma o empresário. Na Coreia do Sul, além da forte atuação no segmento de biotecnologia, o grupo é um dos maiores da construção civil na área habitacional.

Shim conta que a Coreia do Sul está investindo fortemente na área de biotecnologia e busca na Amazônia parceiros que tenham a expertise com produtos naturais que posam ser transformados em produtos finais para servir à humanidade. “Com essa cooperação, a gente iria investir e desenvolver, conjuntamente, com os recursos naturais da Amazônia, tanto na área farmacêutica, cosmética e saúde”, diz ao acrescentar que o intuito é desenvolver novos aterramentos também para ser úteis, principalmente, à saúde.

VisitacoreanosFotoKarenCanto

Um dos empecilhos para a concretização da parceria entre Inpa/Coreia do Sul, segundo o empresário coreano, está na burocracia pelo lado brasileiro. Ele afirma que o grupo da DSD Samho vem tentando implantar um modelo diferenciado e o espera poder realizar o mais breve possível. “Tamanha burocracia não é útil para o Brasil e nem para a Coreia”, finaliza.

A Coreia do Sul é a 13ª maior economia do mundo e está classificado como um dos países mais desenvolvidos do mundo pela Nações Unidas, pelo Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Divulgado resultado das inscrições homologadas para pesquisador visitante do ILMD

Divulgado nesta quarta-feira, 8/11, o resultado das inscrições homologadas para o processo seletivo para pesquisador visitante do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). As inscrições iniciaram no dia 18/10/2017.

O processo seletivo é realizado em conformidade com a Portaria ILMD N.044/2017, que institui o Programa de Pesquisador Visitante (PV/ILMD/Fiocruz Amazônia), no âmbito do Programa de Fomento ao Ensino e à Pesquisa do Instituto, sob contrato Nº 26/2016, com a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (PFEP/ILMD/Fiotec).

Confira aqui as inscrições homologadas

O valor mensal da bolsa é de R$ 6.136,00 (seis mil e cento e trinta e seis reais), e terá a duração de dois anos, podendo ser prorrogada por mais dois.

Para esta chamada pública está sendo oferecida uma bolsa na modalidade Pesquisador Visitante, no entanto, pode haver ampliação para até três bolsas, dependendo da disponibilidade orçamentária e financeira do ILMD/Fiocruz Amazônia. A linha de pesquisa da oferta é “Processo Saúde, Doença e Organização da Atenção a Populações Indígenas e outros Grupos em Situações de Vulnerabilidade do Programa de Pós-graduação Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA)”.

Para acesso à Chamada Pública Nº 005/2017, do Programa Pesquisador Visitante, clique na página de editais do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Ascom ILMD/ Fiocruz Amazônia

3ª Conferência sobre processos inovativos na Amazônia   

Na próxima segunda-feira (13/11), inicia a 3º Conferência Sobre Processos Inovativos na Amazônia – Interfaces entre ICT, empresários e investidores, realizada pelo Arranjo de NIT da Amazônia Ocidental – AMOCI, no Auditório da Ciência, no Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), com entrada pela rua Otávio Cabral, s/nº, Petrópolis.

O evento será realizado pelo arranjo NIT da Amazônia Ocidental (AMOCI) em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do ILMD/Fiocruz Amazônia

Confira a programação da conferência.

Na terça-feira (14/11), com o tema “Inovação x Conexão e Inspiração”, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia) realiza de 14h às 18h, o 3º Workshop de Inovação da Instituição.

O objetivo do Workshop é potencializar a Inovação sobre o contexto das Startups e empresas da região, conectar oportunidades e inspirar pessoas. O evento será composto por três atividades distintas e conectadas pelos pilares condutores do Workshop; Inovação, Conexão e Inspiração.

Conheça os palestrantes

Ascom ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Palestra no ILMD aponta comportamentos prejudiciais para saúde financeira

Conscientizar o público e apresentar comportamentos prejudiciais para a saúde financeira da população, foi o objetivo da palestra “Os 7 pecados capitais das finanças pessoais”, promovida pelo Serviço de Gestão do Trabalho (Seget), do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), nesta quarta-feira (8/11).

A palestra foi ministrada pelo administrador André Trobey, especialista em engenharia de qualidade, educador financeiro, membro da Associação Brasileira dos Educadores Financeiros (Abefin) e Coach Profissional.

Para Trobey, a falta de organização e interesse em saber direcionar os gatos podem ser consideradas como os dois maiores problemas de quem busca sair da crise. “A desorganização, e o fato das pessoas não possuírem um mapa, um controle financeiro, e a própria falta de interesse em saber para onde o dinheiro está indo. Isso é praticamente a raiz de todos os males”.

Luciene Araújo, chefe do Serviço de Gestão de Pessoas da Fiocruz Amazônia, avaliou de forma positiva a realização da atividade. “Essa é uma demanda antiga da instituição, as pessoas já vinham nos pedindo. Penso que a palestra foi muito válida, principalmente nesse momento de crise, onde precisamos nos reinventar para termos uma qualidade de vida melhor.

INTERATIVIDADE

Para driblar a crise, André Torbey, resolveu ajudar quem precisa aprender a lidar com finanças, criando o canal Dinheiro e Carreira. O educador financeiro aborda na plataforma temas importantes, com foco em dinheiro, gestão do tempo e produtividade.

“A ideia é falar sobre dinheiro e tudo que envolve nossas decisões sobre ele. Por isso falamos sobre gestão de tempo, produtividade e autoconhecimento. A democratização das informações é uma realidade e todo mundo pode se beneficiar e o YouTube acaba sendo uma ótima forma de repassar conhecimento”, declara o também coach.

Segundo ele, a meta é ajudar as pessoas que não têm acesso a esse tipo de conhecimento e divulgar o trabalho da empresa, que oferece serviços de coaching de carreira e para a vida financeira.

Ascom ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes

Fapeam participa de Fórum Nacional do Confap, em Goiânia

Evento é para debater e deliberar ações desenvolvidas nos Estados no fomento à pesquisa científica, tecnológica e de inovação

O diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), René Levy Aguiar, participa em Goiânia do último fórum do ano de 2017 do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). O evento começa hoje (08/11) e segue até a próxima sexta-feira (10/11). O encontro reúne os presidentes e representantes das 26 Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) para debater e deliberar sobre as ações desenvolvidas nos Estados no fomento à pesquisa científica, tecnológica e de inovação.

A solenidade de abertura do evento será nesta quarta-feira (08/11), às 19h30, no Palácio das Esmeraldas. Durante o evento será realizada a assinatura do 1º Adendo ao Memorando de Entendimento entre o Governo do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte referente ao Fundo Newton e o Confap (Parceria de Pesquisa e Inovação Reino Unido-Brasil) e também a assinatura do Protocolo de Intenções do Programa Centelha – Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores entre Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Educação (MEC), Confap, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico  (CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Segundo o diretor-presidente da Fapeam, René Levy Aguiar, a reunião é um encontro de trabalho para tratar assuntos de interesses das Faps com as agências nacionais de fomento  à Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I) e sobre  oportunidades e intercâmbios  relacionados ao MCTI, MEC e MDIC na obtenção de recursos.

“O fórum também é o momento para compartilhar experiências bem-sucedidas com os presidentes e representantes das Faps. Além de construir parcerias internacionais e o acordo de cooperação entre todas as instituições do País”, destacou Levy.

A programação conta ainda com mesas-redondas para tratar de parcerias nacionais e internacionais. Além da Apresentação Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Encaminhamentos Finep e CNPq e Modelos de gestão de parques científicos e tecnológicos.

WhatsApp Image 2017-08-18 at 2.05.31 PMPara o diretor-presidente da Fapeam, René Levy Aguiar, o fórum também é o momento para compartilhar experiências bem-sucedidas com os presidentes e representantes das Faps

A programação completa pode ser acessada aqui

 

Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)

O post Fapeam participa de Fórum Nacional do Confap, em Goiânia apareceu primeiro em FAPEAM.

Pesquisadores alertam população de Benjamin Constant sobre doenças causadas pelo Aedes Aegipty

“Assim, a população fica conscientizada, passando a exigir dos órgãos controladores atividades dessa natureza, voltadas especificamente para esse vetor, tendo em vista que a malária aumentou praticamente no país todo”, diz Tadei.

Por Luciete Pedrosa – Ascom Inpa

 

Para falar sobre os mosquitos vetores da malária (anofelinos), dengue, chikungunya e zika (Aedes Aegipty) e levar ao conhecimento do público a situação atual dessas doenças e as principais ações de controle, os pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), Wanderli Tadei e Rosemary Roque, fizeram palestra, na tarde de terça-feira (7), para os moradores de Benjamim Constant.

A atividade, que aconteceu na Biblioteca Municipal de Benjamin Constant, contou com a presença do diretor do Inpa Luiz Renato de França e fez parte da programação do Amazonlog, exercício multinacional do Exército Brasileiro, que acontece em Tabatinga. A mesma programação do Inpa acontece em Tabatinga nesta quarta-feira (8), no Colégio GM3. Na quinta-feira (9), a atividade continua, mas com oficinas e exposições no ginásio do mesmo colégio.

De acordo com Tadei, a malária este ano teve um comportamento atípico no Brasil, sendo que em alguns lugares o número de casos aumentou. Em 2015, houve 168.123 casos, em 2016 foram notificados 91.480 casos e, em 2017, 129.388 casos. No Amazonas, foram 36.488 casos (2016) subindo para 58.269, em 2017. 

Para o pesquisador, isso precisou ser colocado como um tema para se discutir com a plateia e para que a população entenda como se dá a transmissão, a forma de controle, como esses mecanismos são feitos e quais os efeitos esperados.

“Assim, a população fica conscientizada, passando a exigir dos órgãos controladores atividades dessa natureza, voltadas especificamente para esse vetor, tendo em vista que a malária aumentou praticamente no país todo”, diz Tadei.

Já a pesquisadora Rosemary Roque, vinculada ao Laboratório de Malária e Dengue, liderado pelo pesquisador Tadei, falou sobre a biologia e o comportamento do Aedes Aegypty, vetor de três doenças de grande importância (arboviroses), a dengue, a chikungunya e a zika.

O mosquito tem hábitos diurnos (se alimenta durante o dia) e uma biologia reprodutiva que favorece a sua proliferação e consequentemente a transmissão dessas doenças. O ovo desse mosquito pode permanecer seco até aproximadamente um ano e meio quando volta a eclodir (nascer mosquitinhos).

Segundo a pesquisadora, em 2015, o país teve a maior epidemia de dengue registrada chegando a 1,6 milhão de casos com 854 mortes. Em 2016, situação continuou quando foram registrados um grande número de casos, chegando a 1,485 milhão de notificações com 686 óbitos. Em 2017, a situação melhorou com uma redução das doenças (zika, chikungunya e dengue) em todo o país.

Com referência ao vírus chikungunya, em 2016, houve 277.882 notificações e 207 óbitos. Em 2017, houve uma redução com 180.430 notificações com 123 óbitos e ainda estão em investigação 146. No Amazonas, em 2016, foram 721 casos, em 2017, 254. Quanto à zika, no Amazonas, foram 721 notificações (2016) reduzindo para 254 casos (2017).

“O vetor que transmite a doença é o mesmo, embora os vírus sejam diferentes”, diz Roque ao acrescentar que o vetor está presente em todo território nacional. “Uma vez que tenha uma pessoa infectada com essa doença, o mosquito se alimenta do sangue dessa pessoa, se contamina e, a partir daí, contamina outras pessoas também”, destaca.

Outros assuntos também foram discutidos por pesquisadores do Inpa, no auditório da Biblioteca Municipal de Benjamin Constant, como a “Incidência de Doenças Negligenciadas no Estado do Amazonas (DTN): vulnerabilidade e redução do risco” pela pesquisadora Antonia Franco.

A pesquisadora explica que as epidemias, em particular, muitas vezes são ocasionadas por grandes desastres naturais ou pela relação que existe na tríade ecológica entre as doenças. “As epidemias representam um tipo de desastre biológico, mas para ser considerado como tal é preciso que haja pelo menos a morte mínima de dez pessoas ou afetar cem ou mais indivíduos, motivando uma declaração de emergência naquela região devido à ocorrência deste desastre”.

As Tecnologias Sociais no Inpa também foram destacadas pela coordenadora da área, Denise Gutierrez. Segundo ela, a Coordenação de Tecnologia Social tem a missão de desenvolver tecnologias relevantes para a sociedade amazônica para promover a inclusão social e o desenvolvimento sustentável.

“Quando se fala de ciência e Tecnologia Social se parte do princípio de que a ciência já tem conhecimento e várias repostas que se bem aplicadas são efetivas, podem ser de baixo custo e de baixa complexidade para resolver problemas reais”, diz.

A coordenadora citou entre as tecnologias sociais desenvolvidas pelo Inpa os produtos verdes para construção civil, como as placas para forro e divisórias de resíduos florestais não madeireiros, e o equipamento de desinfecção solar de água, que é um arranjo tecnológico inovador para acesso à água potável testado com sucesso em aldeias remotas na região amazônica. Cerca de 50 unidades do equipamento já foi instalada em diversos lugares na Amazônia e dois na África.

               

Sobre o Amazonlog

 

O exercício militar multinacional, o AmazonLog em Tabatinga, mobiliza cerca de dois mil pessoas de 23 países, entre participantes e observadores. Teve início na última segunda-feira (6) e prossegue até o próximo dia 13, no município de Tabatinga, na tríplice fronteira entre o Brasil, Peru e Colômbia.  

Fapeam e Ministério da Saúde avaliam propostas submetidas ao PPSUS- AM

Programa tem o objetivo de fomentar atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação na área da saúde

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), começou nesta quinta-feira, a avaliação das propostas submetidas à chamada pública de N° 001/2017 do Programa Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS).  A previsão é que os resultados com as propostas aprovadas no programa sejam divulgados em até 90 dias.

O edital conta com investimento da ordem de R$ 2,9 milhões. O programa é uma parceria da Fapeam com o Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam).

Segundo o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, os projetos serão implementados após as avaliações e liberação dos resultados pelo MS e CNPq. Reis destacou a importância do programa PPSUS para a área da saúde no Amazonas.

“As pesquisas realizadas na área da saúde para nossa região são fundamentais porque temos alguns problemas que são, praticamente, exclusivos da Região Norte. Por isso, investimentos dentro dessas linhas de pesquisas são importantes para o conhecimento das doenças e tratamento”, destacou o diretor técnico-científico da Fapeam.

O consultor técnico do Ministério da Saúde do Programa de Pesquisa para o SUS, José Eloy dos Santos Junior, informou que o programa teve, aproximadamente, 80 propostas submetidas.

Segundo Junior, as propostas avaliadas no momento passaram por uma comissão formada por especialistas de diversas áreas da saúde de fora do Estado do Amazonas, onde foram avaliadas questões como mérito e relevância das propostas. A ideia de usar pesquisadores de outros Estados é para deixar o processo transparente e imparcial.

“Nessa fase, agora, já temos o ranking a partir das melhores notas. Todas as propostas são avaliadas e o que se espera é que a gente consiga a partir destas comissões fomentar as melhores pesquisas conforme as prioridades do Estado na área da saúde. Todas as pesquisas avaliadas até o momento são muito boas e tem mérito técnico científico, mas temos que apontar as prioridades na área da saúde. Todo esse trabalho está sendo feito de forma criteriosa”, detalhou.

Junior disse ainda que o grande diferencial do PPSUS é que se trata de um edital local, diferente dos editais lançados a nível nacional, ou seja, possui um recurso destinado para cada unidade federativa.

“Antes da chamada do edital ser lançada é feita uma oficina de prioridade, onde os pesquisadores e gestores da área da saúde participam de uma grande reunião onde são apontadas as prioridades. Quem indica as prioridades são os gestores e pesquisadores locais, um caráter mais íntimo ao programa de pesquisa”, acrescentou.

PPSUS

O PPSUS financia projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Estado do Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) local.

banner_ppsus

No mês de maio o Governo do Amazonas por meio da Fapeam lançou a chamada pública do edital Nº001/2017 do Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde (PPSUS). Cada pesquisador pôde apresentar uma proposta de pesquisa e solicitar até R$ 200 mil reais para o desenvolvimento do projeto. A submissão de propostas foi realizada até o mês de agosto de 2017.

 

 

Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)

 

 

 

 

 

 

 

O post Fapeam e Ministério da Saúde avaliam propostas submetidas ao PPSUS- AM apareceu primeiro em FAPEAM.

Todas as notícias em um só lugar