Arquivo da Categoria: Luiz Castro

Comitê de Controle da Tuberculose no Amazonas celebrar 10 anos de criação

Representantes do governo e da sociedade civil estiveram reunidos nesta sexta-feira, 17/11, no Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) para comemorar os dez anos do Comitê de Controle da Tuberculose no Amazonas.

Criado em 2007, o Comitê, é coordenado por Euclides José de Souza Neto, da Associação Katiró, e tem como vice-coordenadora, a pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia, Joycenea Matsuda. Sua missão é “ser um articulador entre o governo e a sociedade civil, buscando integração e contribuição para as políticas públicas do controle da tuberculose no país, dando visibilidade às ações de comunicação, advocacy, mobilização social, monitoramento e avaliação, com vistas à garantia da cidadania e defesa do SUS”.

Durante a abertura do evento, Euclides Neto lembrou que o ILMD/Fiocruz Amazônia foi a primeira casa do Comitê, daí a satisfação em celebrar o aniversário de 10 anos, nas dependências do Instituto.

O evento foi brindado em sua abertura com o Coral Musikarte,  projeto da  Escola Estadual Solon de Lucena, que trouxe por meio de seus integrantes alegria e suavidade para a celebração.

A mesa de abertura foi composta pelo deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento e Defesa dos Direitos da Pessoa com IST/HIV/AIDS e Tuberculose (Frendhat), Luiz Castro, por representantes da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Policlínica Cardoso Fontes, da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), da Secretaria Municipal de Educação (Semed),  pelo coordenador do Comitê, Euclides Neto e por Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Em seu discurso, Sérgio Luz falou da importância do envolvimento da sociedade em defesa da ciência e tecnologia, e da garantia de direitos, em atenção às necessidades da população pelo Sistema Único da Saúde, especialmente, no caso da tuberculose, em que os pacientes são referenciados e encaminhados aos serviços de saúde ambulatoriais do SUS, onde são acompanhados por equipe multidisciplinar.

Luiz Castro lembrou a importância dos espaços democráticos de discussões e ressaltou a importância do Comitê como instituição democrática que reúne atores que atuam na prevenção, no esclarecimento, diagnóstico e tratamento da Tuberculose.

O evento encerrou com a entrega de troféus a personalidades que se destacaram nesses 10 anos, no Amazonas, na luta contra a Tuberculose.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes e Marlúcia Almeida

Sessão especial na Aleam para a Fiocruz Amazônia é marcada por fortes emoções

Emoções, recordações e homenagens calorosas marcam a Sessão Especial em celebração aos 23 anos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) e ao Ano Oswaldo Cruz: 100 anos de falecimento do patrono da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ocorrida nesta sexta-feira, 22/9, no Plenário Ruy Araújo, da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

A homenagem foi requerida pelo deputado Luiz Castro (Rede/AM) e foi aprovada por unanimidade pelos deputados da Casa Legislativa. A Sessão inicialmente foi presidida pelo deputado Serafim Corrêa (PSB) e contou também com a presença da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), autoridades, personalidades homenageadas e comunidade ILMD/Fiocruz Amazônia, que lotou o plenário.

O deputado Luiz Castro iniciou falando da importante missão da Fiocruz Amazônia e do trabalho dos cientistas que lhes exige resiliência, “nada é mágico ou algo que se faça num repente”, disse o deputado lembrando também do trabalho de Oswaldo Cruz e de sua passagem pela Amazônia, no início do século XX, para combater a malária e a febre amarela.

“Quando o agente de saúde entra em atuação, saiba que a Fiocruz já esteve ali antes”, complementa o deputado falando da importância da ciência e da necessidade de se integrar o mundo da ciência, tecnologia, saúde e inovação (CTS&I) com a política, e da necessidade de envolvimento dos cientistas na política em defesa e fortalecimento da ciência.

A senadora Vanessa Grazziotin reforçou o discurso do deputado Luiz Castro, em relação a essa aproximação de cientistas e políticos para a melhoria das condições de vida das populações e para balizar proposituras e emendas que beneficiem o povo brasileiro. “Não dá para falar de saúde pública sem falar da Fiocruz”, complementa, lembrando que o momento político requer união para defender o povo brasileiro, pois “infelizmente, a saúde tem sido dirigida pela força de mercado”, denuncia a senadora.

Outro emocionante discurso foi feito pelo deputado Serafim Correa ao falar do importante papel desempenhado pela Fiocruz no Amazonas e do esforço e comprometimento de pessoas como o médico e ex-diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Dr Marcus Barros e do pesquisador do Instituto, Antônio Levino, falecido este ano.

HOMENAGENS

Em celebração às importantes atividades e ações desenvolvidas pela comunidade ILMD/Fiocruz Amazônia, foi entregue ao diretor do Instituto, Sérgio Luz, uma placa comemorativa.

Na oportunidade, também foram reconhecidos pelo relevante trabalho frente ao ILMD/Fiocruz Amazônia, Marcus Barros (ex-diretor),  Luciano Toledo (ex-diretor), Roberto Sena Rocha (ex-diretor), o pesquisador Antônio Levino (in memoriam), a pesquisadora Maria Luiza Garnelo, Carlos Alberto Duarte (servidor mais antigo) e Sérgio Luz, atual diretor do Instituto. As homenagens representaram todos que, dentro de sua área, contribuíram e contribuem para a atuação da Fiocruz no Amazonas.

Sérgio Luz, em sua fala, homenageou o patrono da Fundação, Oswaldo Cruz, que “lutou por questões que até hoje são caras para o povo brasileiro, como o saneamento básico”,  e nos legou “uma instituição que envolve todo o ciclo do conhecimento: da pesquisa à oferta de produtos e de serviços”.

Na oportunidade, o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia também discorreu sobre o trabalho e comprometimento de pessoas como Marcus Barros e Luciano Toledo, que tendo como exemplo o patrono da Fiocruz, uniram esforços para construir um saber regional e “contribuir para uma Amazônia mais justa através da educação, da ciência e da tecnologia para a saúde”, disse, ao reconhecer também a dedicação de pessoas que no decorrer da consolidação de uma unidade técnico-científica da Fiocruz na Amazônia, não mediram esforços.

Representando o Governo do Amazonas, o diretor-presidente da Fundação de Vigilância Sanitária (FVS), Bernardino Albuquerque, falou da importância do trabalho da Fiocruz na Amazônia, e lembrou o quanto é gratificante ler os escritos dos cientistas Oswaldo Cruz e Carlos Chagas. Lembrou com carinho do casal Leônidas e Maria Deane, e da contribuição de Leônidas em sua formação acadêmica, pois participou de sua banca de mestrado, na década de 70.

PRESIDENTE

Outro momento especial foi marcado pela transmissão de vídeo enviado pela presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, que devido a compromisso internacional não pode estar presente à Sessão Especial, mas enviou depoimento agradecendo à Aleam e ao deputado Luiz Castro as homenagens a Oswaldo Cruz e seu legado, e aos 23 anos da Fiocruz Amazônia.

Nísia Lima lembrou da importância do reconhecimento ao legado deixado pelo patrono da Fiocruz, “uma instituição voltada para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação, à serviço da vida, à serviço da população brasileira. Na região amazônica e no estado do Amazonas, o Instituto Leônidas & Maria Deane cumpre esse papel de estar realizando pesquisas, ações educacionais e de estar trabalhando em rede com as secretarias de estado e municipais, em prol do benefício da saúde na região, trazendo aportes importantes para todo o Brasil, em suas várias áreas de conhecimento”, disse.

A presidente finalizou seu discurso lembrando suas passagens pelo ILMD/Fiocruz Amazônia, na realização de cursos de pós-graduação, e parabenizou a comunidade Fiocruz no Amazonas pelas homenagens.

APRESENTAÇÃO CULTURAL

A Sessão Especial encerrou com a apresentação musical de Inah Bastet, cantora e compositora, brasileira, cabocla nascida às margens do rio Madeira, que enfeita suas canções com charme e beleza, com toques e requintes amazônicos, representando a ancestralidade, cotidiano, amor e demais elementos da região.

A cantora  se apresenta em festivais pelo Brasil, destacando sua pluralidade musical amazônica, marcada por seu timbre forte e envolvente. Em sua apresentação em homenagem ao Ano Oswaldo Cruz e 23 anos do  ILMD/Fiocruz Amazônia, Inah Bastet contou com as musicistas Dani Colares (no violino)  e Fúlvia  (no violão).

COMEMORAÇÃO

Após a Sessão Especial, a comunidade ILMD/Fiocruz Amazônia, homenageados, o deputado Luiz Castro e convidados foram recebidos na sede do Instituto, onde além dos emocionados discursos, cantaram os parabéns e cortaram bolo comemorativo.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Sessão especial na Aleam contará com presença marcante da comunidade Fiocruz Amazônia

Na sexta-feira, 22/9, às 9h, a comunidade Fiocruz Amazônia comparecerá em sua totalidade à Sessão Especial em homenagem aos 23 anos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) e ao Ano Oswaldo Cruz: 100 anos de falecimento do médico, sanitarista e pesquisador Oswaldo Cruz.

A homenagem é de autoria do deputado Luiz Castro (Rede/AM), e foi aprovada por unanimidade pelos deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). O evento será no Plenário Ruy Araújo, que fica na Av. Mário Ypiranga Monteiro, nº 3.950, Parque Dez, Manaus (AM).

Servidores, terceirizados, alunos, prestadores de serviço, bolsistas e instituições parceiras do ILMD/Fiocruz Amazônia estarão presentes à solenidade, que expressa o reconhecimento do poder público pelo trabalho desenvolvido pela Fiocruz no Amazonas.

MOBILIZAÇÃO

O anúncio da Sessão Especial na Aleam foi muito bem recebido pela comunidade ILMD/Fiocruz Amazônia. “Ficamos muito felizes com esta homenagem. Este reconhecimento é de grande importância para a Fiocruz que há 23 anos vem construindo sua história na Amazônia” declarou o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz.

A comunidade ILMD está se mobilizando para o evento e aproveita para refletir sobre os esforços alcançados pela Fiocruz Amazônia até 2017, bem como se enche de garra para cumprir sua missão de contribuir para a melhoria das condições de vida e saúde das populações amazônicas e para o desenvolvimento científico e tecnológico regional, integrando a pesquisa, a educação e ações de saúde pública

“A homenagem é dirigida a todos que juntos estão na luta para construir uma Fiocruz na Amazônia, para a Amazônia”, complementa Sérgio Luz.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD