Arquivo da Categoria: Dia Mundial do Meio Ambiente

Obsma promove ações de conscientização e educação ambiental em Manaus

A educação ambiental é fundamental para a conscientização das pessoas em relação ao mundo em que vivem, para que se possa ter cada vez mais qualidade de vida sem desrespeitar o meio ambiente. Pensando nisso, em referência ao Dia Mundial do Meio ambiente, data comemorada no dia 5 de junho, a Coordenação Regional Norte da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), realiza em Manaus, durante toda a semana, uma série de atividades de promoção e conscientização ambiental.

Para a coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) a união de esforços dos parceiros é de grande importância para garantir o resultado positivo das atividades. “Neste dia reunimos todos os esforços, parceiros e apoiadores, na luta em defesa da natureza que é, em sentido amplo, uma luta solidária em defesa da vida. Vida do local, vida da região, vida do país e vida do planeta”, explicou.

Na ultima quarta-feira, 5/6, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEDUC-AM), a Gerência de Manutenção (DEINFRA/ Seduc – AM), a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e a Escola Estadual Altair Severiano Nunes, a Obsma promoveu a atividade “Lixeira Viciada a Canteiro/Jardim – Uma experiência educativa e solidária”, ação originada a partir de uma demanda e insatisfação dos alunos, professores e direção da escola, em relação ao lixo despejado diariamente em uma das calçadas do estabelecimento de ensino, localizada no bairro Parque 10 de Novembro.

Segundo a gestora, Adriane Paula de Freitas, a ação que visa potencializar a mudança de hábito nos comunitários, foi idealizada por ser um problema antigo enfrentado pela escola. “A escola estava com uma lixeira viciada na esquina da rua, onde os comunitários jogavam lixo constantemente. Isso gerou uma inquietação antiga, para que pudéssemos resolver o caso dessa lixeira. Como é que uma escola, que prega aos alunos o ensino de uma educação ambiental, consegue conviver com o lixo que uma comunidade próxima despeja, poluindo esse ambiente em que nós estamos inseridos? ”, pontuou.

Na ocasião, também foram realizadas as seguintes atividades: Oficina de desenho: “Chão é para plantar sementes”; Jogo do Tapetão dos ODS´s, atividade com foco na divulgação e discussão dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 20/30; Elaboração do painel de arte do Graffiti, realizado pela artista plástica na arte do grafite, Deborah Lemos, além de um planfetaço realizado pelos alunos e professores, com a presença do personagem “Oswaldinho”, mascote da Fiocruz Amazônia, em referência ao cientista, patrono da Instituição, Oswaldo Cruz.

Graziele de Oliveira Batista, aluna do 8º ano do ensino fundamental, alertou para a importância de pautar a comunidade e analisou de forma positiva as atividade desenvolvidas no Dia Mundial do Meio Ambiente.“Esperamos ter conscientizado as pessoas que moram aqui no bairro, para que elas consigam entender que aqui é um local que pode ser explorado de maneira positiva”, concluiu.

A programação da Obsma em Manaus segue até o dia 10/6, no Parque Estadual Sumaúma, onde ocorrerão as ultimas atividades: “Panfletaço do Oswaldinho: O que é a Obsma?” e “Produção do Álbum Olímpico – Ensaio fotográfico”.

AMIGOS DA TERRA

As ações de conscientização foram realizadas com base no conhecimento adquirido pelos alunos, através do projeto “Amigos da Terra”, coordenado pelas professoras Josete Albuquerque e Jenifer Oliveira. “Nós professores precisamos ter essa iniciativa de conscientizar, ensinar, mostrar para os alunos que a diferença parte de cada um de nós”, disse Oliveira.

O projeto conta com o apoio dos estudantes do 5º período, do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da EUA. Segundo os alunos, as ações de “Plantio de mudas” e “coleta seletiva” vieram de encontro ao que é proposto na universidade, através da disciplina “Estágio I”, que aborda o tema Educação Ambiental.

SOBRE A OBSMA

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. Dentre os principais objetivos da Obsma, destacam-se o reconhecimento do trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais, criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Obsma divulga programação voltada para o dia Mundial do Meio Ambiente

Nas vésperas de sua 10ª edição, a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) traz para reflexão, na interface dos temas Saúde e Meio Ambiente, o compromisso institucional com a divulgação e discussão dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 20/30.

Nesta quarta-feira, 5/6, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), através da Regional Norte da Obsma, em parceria com o Departamento de Política e Programas Educacionais (DEPP/SEDUC), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) e o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, promove ações educativas em defesa da vida nas escolas, parques e centros culturais da cidade de Manaus, visando comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Para a coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) a ação possibilita ampla reflexão sobre as questões ambientais e sua interação com a sociedade. “O dia Mundial do Meio Ambiente é uma data mais que especial para Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente – Obsma. Neste dia reunimos todos os esforços, parceiros e apoiadores, na luta em defesa da natureza que é, em sentido amplo, uma luta solidária em defesa da vida. Vida do local, vida da região, vida do país e vida do planeta”, explicou.

SOBRE A OBSMA

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. Dentre os principais objetivos da Obsma, destacam-se o reconhecimento do trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais, criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

 

Data: 5/6

Local: Escola Estadual Altair Severiano Nunes

Atividades:

Oficina de desenho: “Chão é para plantar sementes”;

Panfletaço do Oswaldinho: O que é a Obsma!;

Jogo do Tapetão dos ODS´s;

Elaboração do painel de arte do Graffiti;

De “Lixeira Viciada” a Canteiro/Jardim – Uma experiência educativa e solidária.

Data: 6/6

Local: Centro Cultural Aníbal Bessa

Atividades:

Projeção de vídeos Olímpicos;

Panfletaço do Oswaldinho: O que é a Obsma!;

Jogo do Tapetão dos ODS´s.

Data:  7/6

Local: Igarapé do 40

Atividades:

De Olho no Ambiente às Margens do Igarapé do Quarenta: Foco na Saúde!

Caminhada Ambiental – O ambiente e sua relação com a saúde;

Plantio de mudas frutíferas nas três escolas do entorno;

Planfletaço do Oswaldinho: O que é a Obsma!

 

Data: 10/6

Local: Parque Estadual Sumaúma

Atividades:

Panfletaço do Oswaldinho: O que é a Obsma!

Produção do Álbum Olímpico – Ensaio fotográfico

 

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD