Arquivo da Categoria: Congresso

Manaus sedia 5º congresso Pan-Amazônico de Oncologia

Com o objetivo de promover discussões atuais e inovadoras sobre  prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer será realizado em Manaus o 5º Congresso Pan-Amazônico de Oncologia. O evento ocorrerá de 17 a 20 de setembro, no Centro de Convenções Vasco Vasques,  bairro Flores, zona centro-sul da cidade.

Promovido pela Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon),  o Congresso conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (PAREV), edital N° 009/2018.

O Congresso visa integrar os profissionais atuantes em Oncologia da Região Pan-Amazônica para fortalecer laços acadêmicos e científicos, e favorecer na formação de uma rede de atenção oncológica com o intuito de destacar a região amazônica no cenário nacional.  No evento, também serão apresentados resultados de estudos com temas relacionados ao  câncer na Região Amazônica.

Capa-5o-pan

O prazo para submissão de trabalhos termina dia 19 de agosto.  Estima-se a participação de  1,2 mil congressistas, incluindo palestrantes, pesquisadores, professores, técnicos e acadêmicos. O corpo de palestrantes será composto por renomados profissionais do Amazonas, além de conferencistas de outros estados e do exterior.

PAREV 

O PAREV tem o objetivo de apoiar a realização de eventos regionais, nacionais e internacionais sediados no Amazonas, relacionados a CT&I: congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

A edição 2019 do Programa está com inscrições abertas e recebe  propostas  até o dia 16 de agosto, por meio  por meio do Sistema de Gestão da Informação (SigFapeam). A primeira chamada do PAREV contempla eventos previstos para ocorrer de março a junho de 2020. Já a segunda chamada abrange eventos a serem realizados no período de julho a dezembro de 2020. O  processo de submissão da segunda chamada inicia no próximo sábado (17/8) e encerra  no dia 31 de janeiro.

 A nova edição do Programa conta com aumento percentual de 60,43% de crescimento, em relação a 2018.

Confira a programação do 5° Congresso Pan-Amazônico de Oncologia

Acesse aqui o edital do PAREV N° 007/2019

Por Caio Alencar com informações da FCecon

Foto: Divulgação

O post Manaus sedia 5º congresso Pan-Amazônico de Oncologia apareceu primeiro em FAPEAM.

Projeto que incentiva a cultura e a educação patrimonial será apresentando em congressos no Brasil e Portugal

Oportunizar a vivência na arte por meio dos patrimônios culturais de Manaus foi o objetivo do projeto “Guardiões do Patrimônio” desenvolvido com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam)  via o Programa Ciência na Escola (PCE)- edital N° 001/2018, com alunos do 6º ano, da Escola Estadual Nathália Uchôa, localizada no bairro Japiim 2, Zona Sul de Manaus.

No projeto, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer a partir da perspectiva artística, educação patrimonial e alfabetização científica  vários patrimônios no Centro Histórico de Manaus, como o Teatro Amazonas, Largo São Sebastião, Palácio da Justiça, além da Universidade Federal do Estado do Amazonas.

O projeto coordenado pela professora Denise Gomes  resultou na aprovação em três congressos: dois nacionais e um internacional. O trabalho será apresentado no XII Seminário Nacional de Formação dos Profissionais da Educação da ANFOPE/40° Encontro Nacional do FORUMDIR, que ocorrerá de 16 a 19 de setembro, em Salvador (BA); no III Congresso Internacional de Pedagogia Educação em Tempos Incertos em Braga,  a ser realizado de 10 a 12 de outubro, em Portugal,  e  no VI Congresso Nacional de Educação (CONEDU), que ocorre em Fortaleza (CE), no período de 24 a 26 de outubro,  todos este ano.

“Esses congressos vêm para somar e também para mostrar quão importante são os projetos do PCE, porque esses desdobramentos fazem com que possamos  compartilhar não apenas experiência desse projeto, mas mostrar  também  que a educação aqui no nosso Estado é de qualidade” explicou.

Segundo Denise, a ideia do projeto surgiu a partir dos estudos sobre as dimensões da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que tem como novidade o objeto de conhecimento “Patrimônio Cultural”, dentro da unidade temática Artes Integradas, onde consta diversos desdobramentos, um deles é  o estudo dos patrimônios materiais e imateriais, que foi o foco dos alunos.

PROFa. DENISE RODRIGUES - PCE    - FOTOS ÉRICO X._-3

Etapas

Conforme a professora,  a metodologia utilizada foi a de Maria de Lurdes Parreira Horta, teórica da Universidade de São Paulo (USP), que consiste em 4 etapas: leitura e observação, registro, exploração e apropriação.

A primeira etapa preparou teoricamente os alunos para as visitas,  por meio de leituras e observações sobre os patrimônios culturais. Em seguida, foram feitos registros  sobre o que foi visto e estudado de forma didática e criativa, tomando processos artísticos diversos – como desenho, fotografia e pintura, como base.

Paralelamente, os bolsistas realizaram uma investigação sobre a percepção que os demais colegas de classe têm sobre patrimônio cultural material, imaterial e arqueológico, para levantar hipóteses, discussões, questionamentos sobre os resultados da observação e das opiniões dos alunos.

Já as fases finais foram mediadas por procedimentos científicos, exploração artística e marcadas por oficinas de ressignificação dos patrimônios culturais visitados, ampliando o conhecimento sobre os mesmos.

Iniciação científica júnior

Os estudantes Daniel Zacarias Pinheiro Jardim e Eduardo Cunha da Costa, do 7º e 6º, respectivamente, participaram  pela primeira vez de um projeto de iniciação científica júnior e avaliaram de forma positiva a experiência, principalmente por contribuir  com o conhecimento cultural maior sobre a cidade.

“A parte que eu mais gostei foi de descobrir novas coisas, sair para conhecer mais, de ajudar também a imagem cultural da nossa cidade. Esse foi o primeiro projeto que participei, mas espero participar de outros”, disse Eduardo.

Para Denise o PCE é um programa importante por incentivar os alunos ainda na educação básica a ter o contato com projetos de iniciação científica júnior.

“O PCE é de extrema relevância. A Fapeam é uma fundação que realmente ampara a pesquisa no Amazonas, não só com projetos de ensino superior, mas também de nível básico. Com o projeto, um aluno do 6º ano teve a capacidade de desenvolver sua fala, sua oratória, além da criticidade, isso tudo é muito importante não só para a pesquisa, mas para a vida deles” contou.

PCE - ESCOLA ESTADUAL NATHÁLIA UCHÔA    - FOTOS ÉRICO X._-10

PCE

O PCE apoia a participação de professores do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª à 3ª série do ensino médio e suas modalidades: Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa a serem desenvolvidos em escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus.

Desenvolvido pela Fapeam, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) e Secretaria Municipal  de Educação  (Semed Manaus), o programa tem como objetivo despertar a vocação científica e incentivar talentos entre os estudantes de ensino público, bem como contribuir para o processo de formação continuada dos professores.

 

Por Caio Alencar

Fotos- Érico Xavier

O post Projeto que incentiva a cultura e a educação patrimonial será apresentando em congressos no Brasil e Portugal apareceu primeiro em FAPEAM.

 A 9ª edição do Congresso Brasileiro de Micologia começou hoje em Manaus

Começou o hoje, 24/6,  em Manaus,  o IX Congresso Brasileiro de Micologia. O evento é promovido pela Sociedade Brasileira de Micologia (SBMy) e acontece até quinta-feira, 27/6, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, na avenida Constantino Nery, bairro de Flores.

Durante a abertura, Maria Aparecida de Jesus, presidente da Comissão Organizadora do evento, falou da importância da realização do Congresso Brasileiro de Micologia em Manaus, uma conquista que já vinha sendo almejada há alguns anos pelos pesquisadores da Região.

Segundo a vice-presidente do evento e pesquisadora do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Ani Beatriz Matsuura, o Congresso é uma ótima oportunidade de se reunir no Amazonas um grande número de pesquisadores brasileiros e de outros países para discutirem o que está acontecendo hoje área de micologia. “Estamos na expectativa de termos um ótimo evento. A Fiocruz tem vários pesquisadores participando da programação, tanto na área de micologia médica quanto para falar sobre o Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen)”.

Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, ressaltou a importância do evento, especialmente por abordar a micologia, uma das áreas de estudo da Fiocruz. “Os fungos têm diversos potenciais, não só biotecnológicos, mas também para a área da saúde. Então, este evento torna possível divulgar-se o que vem sendo trabalhado na parte de biotecnologia, de produção de insumos para a saúde, e de estudos com fungos que causam doenças. Além disso, permite uma integração maior entre as instituições brasileiras que atuam nessa área”.

Para Marcia Perales, diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas  (Fapeam), apoiar um evento da magnitude do Congresso de Micologia para que ele seja realizado em Manaus é relevante para os estudantes da área, para os pesquisadores,  instituições de ciência, tecnologia e inovação e para a população. “É um importante evento que fortalece uma das linhas de sustentação da Fapeam, que é a difusão e popularização da ciência. Então, isso permite diálogos, discussões, interlocuções, e faz com que a ciência fique mais perto da sociedade, por meio dos resultados que são divulgados”.

Na programação do evento estão minicursos, incursões micológicas, conferencias, apresentações de trabalhos, concurso de fotografia, Prêmio Augusto Chaves Batista, e apresentações de pôsteres.  Acesse a programação no site www.cbmicologia2019.com.br, ou clique.

PÚBLICO

O evento é destinado a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores, técnicos de nível médio e superior, profissionais liberais (médicos, odontólogos, farmacêuticos, biólogos, biomédicos, veterinários entre outros), representantes da área industrial, e gestores relacionados a políticas públicas em saúde, ciência e tecnologia.

PARCEIROS

O IX Congresso Brasileiro de Micologia tem como realizadores a Sociedade Brasileira de Micologia (SBMy), o ILMD/Fiocruz Amazônia, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), a Embrapa-Amazônia Ocidental, e a Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD). Conta com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), da  Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp),  da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) e da Fapeam.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Érico Xavier (Fapeam)

Especialistas discutem novos métodos de diagnósticos para Histoplamose, em Manaus

Pesquisadores, micologistas, infectologistas, enfermeiros e microbiologistas de 22 países das Américas participaram do II Encontro Regional de Histoplasmose, em Manaus, para discutir novos métodos de diagnósticos comercialmente disponíveis para Histoplasmose. O encontro ocorreu no período 22 a 24 de março, no Tropical Executive Hotel, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

Com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev), o evento foi coorganizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Inpa/MCTI), Fundação de Medicina Tropical Heitor Viera Dourado (FMT-HVD) e promovido pelo Histoplasmosis Advocacy Group (iHAG).

Foto fora

Encontro Regional de Histoplasmose discutiu novos métodos de diagnósticos para Histoplasmose

Segundo o coordenador do evento, João Braga de Souza, do Inpa, por ano, cerca de 20 a 30 pacientes desenvolvem Histoplasmose no Amazonas.

“Trata-se de uma micose sistêmica que afeta, principalmente, uma parte dos pacientes acometidos por HIV-AIDS. Porém, pessoas com o sistema imunológico comprometido também podem desenvolver a doença que é causada pelo fungo Histoplasma Capsulatum”, disse o micologista.

Doutor em Biotecnologia Industrial, Souza explica que a infecção por Histoplasmose ocorre quando a pessoa aspira do ambiente, fragmentos do fungo Histoplasma capsulatum. Essas partículas são encontradas em locais contaminados por fezes de morcegos, aves e terra de compostagem. O principal sintoma da doença é a febre.

“A pessoa aspira o fungo e o microrganismo invade o pulmão. Dependendo da resposta imunológica do acometido pode gerar uma infecção disseminada que afeta o sangue, fígado, baço e o sistema linfático, levando à mortalidade”, informou.

Dr. João Vicente de Souza-INPA-Seg. Congresso Histoplasmosi-10

Evento foi coordenado pelo doutor em Biotecnologia, João Braga de Souza, do Inpa

Segundo o pesquisador, atualmente se utiliza para detectar a doença o diagnóstico convencional (laboratorial) por meio de cultura de material obtido do paciente da medula óssea, sangue, escarro e material de lesões.

“O diagnóstico laboratorial (cultura) pode demorar em média 25 dias. O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura dos pacientes”, disse.

Com o encontro, os especialistas pretendem contribuir para a adoção de metodologia de diagnóstico de forma mais rápida, que contemple 80% dos países das Américas até 2020.

Para a pesquisadora em Micologia da FMT-HVD, Katia Santana Cruz, o diagnóstico precoce vai impactar no tratamento da doença e propiciar maior sobrevivência dos pacientes.

“Melhorando o diagnóstico aumenta a expectativa de vida do paciente. O nosso diagnóstico atual era feito depois que o paciente apresentava muitas severidades, ou seja, estava praticamente bem debilitado. Agora, estamos estabelecendo um novo protocolo para testar na FMT- HVD”, disse.

Parev

Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev) da Fapeam tem o objetivo de apoiar a realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Estado do Amazonas, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação, como congressos, simpósios, “workshops”, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

Por Helen Melo

Fotos- Érico Xavier

O post Especialistas discutem novos métodos de diagnósticos para Histoplamose, em Manaus apareceu primeiro em FAPEAM.

Micologia e diversidade dos fungos serão temas de congresso em Manaus

Estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores, e demais profissionais da área de saúde podem se preparar para importante evento que este ano será realizado em Manaus. Trata-se do IX Congresso Brasileiro de Micologia, que acontece no período de 24 a 27 de junho, no Centro de Convenções do Amazonas – Vasco Vasques, no bairro de Flores, zona centro-oeste da cidade.

O Congresso é promovido pela Sociedade Brasileira de Micologia, e é um importante evento científico que reúne programação extensa para abordar micologia e a diversidade dos fungos e dos ecossistemas amazônicos. abrangendo oito eixos temático

São parceiros da Sociedade Brasileira de Micologia neste evento, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Universidade do Estado do Amazonas (UEA),  Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Embrapa-Amazônia Ocidental, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A Comissão organizadora do evento tem como presidente, Maria Aparecida de Jesus (Inpa), 1ª vice-presidente, Ani Beatriz Matsuura (ILMD/Fiocruz Amazônia), e 2 ª vice-presidente, Jânia Lilia Bentes (Ufam).

SUBMISSÃO DE TRABALHOS

A submissão de trabalhos será online, e os resumos devem ser enviados até o dia 25 de março, nas seguintes áreas temáticas: Micologia ambiental e aplicada; Micologia Biológica; Micologia Industrial; e Micologia Médica. Os resumos aceitos serão divulgados no dia 30 de abril.

Saiba mais sobre o formato dos resumos e elaboração de pôsteres aqui

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Palestras, minicursos, mesas-redondas, apresentação de trabalhos e incursões a campo estão programadas para o evento. A conferência de abertura Severe fungal infection: this is often not a pathogen, será ministrada por Sybren de Hoog, do Westerdijk Fungal Biodiversity Institute, da Holanda.

Confira a programação completa.

Acesse o site do evento para mais informações sobre IX Congresso Brasileiro de Micologia.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Manaus sedia 13º Congresso Internacional da Rede Unida

Realizado pela primeira vez na região Norte do País, a 13ª edição do congresso recebeu inscrições de todos os estados brasileiros e de países dos continentes africano, americano, asiático e europeu

Com o tema “Faz escuro, mas cantamos: redes em re-existência nos encontros das águas”, o Congresso da Rede Unida movimentará a agenda científica do País com a participação estimada de 3 mil congressistas e convidados nacionais e internacionais. O evento será sediado no campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no período de 30 de maio a 2 de junho de 2018, em Manaus (AM).

O Congresso tem como finalidade propor o debate em torno da saúde, da educação, da arte e cultura, da participação cidadã, da gestão e do trabalho em saúde na perspectiva do fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). O público-alvo é composto por trabalhadores da saúde, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), pesquisadores, estudantes, professores, gestores e representantes de movimentos sociais.

A expectativa do presidente desta edição do Congresso, Rodrigo Tobias, é que os participantes vejam que a Região Amazônica não é somente o lugar da distância, da dificuldade, da falta de acesso, o lugar das carências e das doenças. “Esperamos que esse evento possa deixar nos congressistas a ideia de que a Amazônia também é um lugar de potencialidades, de produção de saúde, de vida, com suas especificidades. O nosso desejo é que os participantes reservem sua participação nesse congresso e desfrutem de tudo o que vai acontecer. Estamos trabalhando muito para que tudo saia bem”, declarou Tobias.

Atividades Internacionais

As atividades internacionais incluem cinco fóruns, que fomentam debates sobre temas da atualidade em relação à gestão da educação e do trabalho em saúde na perspectiva de diferentes países. Trata-se do V Fórum Internacional de Educação na Saúde, com a temática “Interprofissionalidade na formação e no trabalho em saúde: desafios às políticas e ao cotidiano”; do IV Fórum Internacional de Participação em Saúde, Políticas Públicas e Educação Cidadã, com o tema “A vitalidade da democracia quando as instituições padecem: a resistência cidadã como artesania de novos tempos”; do V Fórum Internacional de Atenção Básica/Primária em Saúde, com o tema “A atenção básica/primária nos sistemas de saúde universais: desafios e avanços após 40 anos de Alma Ata”; do IV Fórum Internacional de Cooperação em Saúde e Políticas Públicas, com o tema “Direitos humanos, políticas públicas e inclusão em tempos de austeridade: repercussões na gestão da educação e do trabalho na saúde”; e do I Fórum Internacional de Saúde do Migrante, com o tema “A dignidade e a saúde das pessoas em tempos sombrios: as fronteiras nacionais e a afirmação de direitos humanos”.

 Trabalhos submetidos

Esta edição no Amazonas fechou com o número de 3.420 submissões de trabalhos nacionais e internacionais. Realizado pela primeira vez no Norte do País, a região foi a que mais teve trabalhos submetidos, totalizando 1.652 submissões com destaque aos estados do Amazonas e Pará, com 913 e 641 trabalhos inscritos, respectivamente.  A região Nordeste ficou em segundo lugar com 628 trabalhos. Já o Sudeste figurou em terceira posição com 383 submissões. As regiões Sul e Centro-Oeste do Brasil tiveram 298 e 165 trabalhos submetidos, respectivamente. Da participação internacional, a Itália submeteu três trabalhos.

Nos congressos da Rede Unida são aceitos trabalhos para apresentação oral nas modalidades Távolas e Rodas de Conversa. Para os organizadores, o volume de trabalhos submetidos e aprovados aponta um Congresso com grande densidade técnico-científica, além da enorme diversidade de temas e de experiências locais que compõem uma programação atrativa para diferentes públicos.

01

13ª edição do congresso recebeu inscrições de todos os estados brasileiros e de países dos continentes africano, americano, asiático e europeu

Confira a programação de apresentação dos trabalhos: http://www.redeunida.org.br/pt-br/evento/5/menu/rodas-e-tavolas

Segundo o coordenador Nacional da Rede Unida, Júlio César Schweickardt, a organização do Congresso é um dos desafios da atual coordenação, que tem dentre os seus objetivos mobilizar os vários setores e atores que atuam no contexto da saúde e da educação, incluindo usuários de serviços de saúde, membros de Conselhos de Saúde e trabalhadores do SUS, oportunizando um fórum especial de participação cidadã. “Ver com novos olhares a saúde pública brasileira, fortalecer o nosso Sistema Único de Saúde [SUS] e pensar na formação dos profissionais da área são algumas de nossas missões à frente da Rede Unida, uma instituição muito atuante e comprometida com as políticas de saúde no Congresso”, concluiu.

Programação

Além da apresentação dos trabalhos e da realização dos fóruns internacionais, a programação do congresso inclui atividades como Mostra Fotográfica, Lançamentos de livros, Seminários, encontros e oficinas, Conferências, Intervenções e muitas outras atividades contemplando os cinco eixos centrais: Educação, Trabalho, Gestão, Controle Social e Participação e Saúde, Cultura e Arte.

Inscreva-se e participe das atividades: http://www.redeunida.org.br/pt-br/evento/5/menu/inscricoes

Instituições parceiras

São parceiros desta edição a Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Conselho Nacional de Saúde (CNS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ministério da Saúde (MS), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Secretaria de Estado da Cultura (SEC), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria Municipal de Educação (Semed), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM) e ILMD/Fiocruz Amazônia, co-organizador do Congresso.

Sobre a Rede Unida

A Associação Brasileira da Rede Unida reúne projetos, instituições e pessoas interessadas na mudança da formação dos profissionais de saúde e na consolidação de um sistema de saúde equitativo e eficaz com forte participação social.

A principal ideia força da Rede Unida é a proposta de parceria entre universidades, institutos de pesquisa, serviços de saúde e organizações comunitárias. Não se trata de qualquer parceria: trata-se de uma modalidade de co-gestão do processo de trabalho colaborativo, em que os sócios compartilham poderes, saberes e recursos.

Por ser uma Associação de abrangência nacional, a Rede Unida prima por estimular a produção de estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas, produção e divulgação de informação e conhecimentos técnicos e científicos, que digam respeito às atividades de promoção da educação e da saúde em todo o País, bem como de proposição de novos modelos sócios produtivos e de sistemas alternativos de produção que fortaleçam o campo da saúde, a fim de garantir e ampliar a cidadania, os direitos humanos, a democracia e outros valores universais.

Nesse sentido, é tarefa prioritária da Rede Unida é reafirmar o processo histórico de luta pela reforma sanitária e democratização da saúde, com o objetivo de fortalecer o SUS por meio de mudanças na formação profissional em saúde.

Para tanto, é desafio da Rede induzir modelos de educação profissional interdisciplinares, multiprofissionais e que respeitem os princípios do controle social e do SUS e, assim, promover tessituras entre educação, saúde e sociedade a partir da formação de trabalhadores críticos e reflexivos, capazes de realizar leituras de cenário, identificar problemas e propor soluções no cotidiano de sua prática profissional e na organização do trabalho em saúde.

 

Fonte:Rede Unida

 

O post Manaus sedia 13º Congresso Internacional da Rede Unida apareceu primeiro em FAPEAM.

Debates de teses marcam o segundo dia de Congresso Interno da Fiocruz

O segundo dia de realização do VIII Congresso Interno da Fiocruz segue com os debates e deliberações dos enunciados das teses e suas diretrizes. O Congresso é a instância máxima de deliberação institucional e tem como objetivo aprovar as grandes estratégias e diretrizes institucionais para o período 2017-2020. O evento acontece no campus da Fiocruz, em Manguinhos, no Rio de Janeiro e reúne delegações eleitas em todas as unidades regionais.

A delegação do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) foi eleita no dia 26/11 e é composta por 7 delegados, 1 suplente e 2 observadores, além do diretor Sérgio Luz. Ao todo, o Congresso reúne 301 delegados, além dos observadores internos e externos.  Esta edição do Congresso tem como tema “A Fiocruz e o futuro do SUS e da democracia”.

O VIII Congresso Interno funciona com 12 grupos de trabalho (Gts). Cada grupo conta com um coordenador, um relator e um relator- adjunto. Ao todo são 11 teses, com diretrizes político-institucionais que estão sendo debatidas na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp) e na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV).

Conheça as impressões da delegação do ILMD/Fiocruz Amazônia sobre os primeiros dias de Congresso:

Para Sônia de Oliveira, tecnologista em saúde pública, que integra o GT-7, esta edição do Congresso Interno está bem produtiva, uma vez que “o grupo é participativo, e o diferencial nesta edição é que os delegados já trouxeram suas teses e diretrizes reformuladas, para novas proposituras”.

Rodrigo Tobias, pesquisador, está no GT-6, e para ele os debates têm demonstrado conhecimento aprofundado dos delegados sobre os compromissos da Fiocruz. “O VIII Congresso Interno promete ser um evento que marcará a história da Fiocruz por debater e sinalizar proposições políticas e institucionais no cenário da saúde pública brasileira”.

Na opinião de Anízia Aguiar, analista de gestão em saúde pública, os debates têm sido “ricos e ratificam o compromisso da Fiocruz com o fortalecimento e consolidação do SUS, e o interesse da instituição em ampliar sua capacidade interna, além de fomentar a criação de redes interinstitucionais envolvendo o controle social, para fazer frente às demandas contemporâneas”.

Como observadora, Elisangela Bieler, acha esse momento importante para se conhecer mais profundamente a Fiocruz. “Nos debates os delegados não estão pensando apenas em suas unidades, mas pensando de forma coletiva, o que tem deixado o debate ainda mais rico”.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Fotos: Marlúcia Seixas

Programa de apoio à realização de eventos científicos e tecnológicos no AM recebe inscrições até o dia 16 de Outubro

Primeira chamada do programa é para eventos ocorrentes no período de março a dezembro de 2018

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) recebe, até o dia 16 de outubro, as propostas de interessados na realização de eventos de cunho científico e tecnológico no Amazonas. As propostas devem estar relacionadas  à Ciência, Tecnologia e Inovação: congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

Os projetos devem ser submetidos ao Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev), em versão eletrônica, por intermédio do formulário contido no Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível na página eletrônica da instituição. Para acessar o formulário eletrônico, o proponente deverá utilizar seu login e senha previamente cadastrados.

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO AMAZONAS 2016-84

Programa visa divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico no Estado Amazonas

Novos usuários deverão realizar o cadastramento no banco de pesquisadores da Fapeam, no endereço citado acima. Além do envio do Formulário online, por meio da Fapeam, a submissão da proposta requer também a apresentação de documentação complementar a ser anexada no SIGfapeam.

O edital conta com um investimento da ordem de R$1,2 milhão para apoiar a realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Amazonas. As propostas para a primeira chamada, que contempla eventos realizados de março a junho de 2018, podem ser submetidas até o dia 16 de outubro de 2017. Já a segunda chamada, para eventos que ocorrem de julho a dezembro de 2018, podem ser enviadas até o dia 19 de fevereiro de 2018.

Um dos requisitos para participar do edital é ter vínculo empregatício com instituição de pesquisa e ensino superior, centros de pesquisas, órgãos públicos sediados ou com unidade permanente no Amazonas, adiante denominados instituição executora do evento e ter título de doutor.

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO AMAZONAS 2016-72

Clique aqui para acessar ao edital

Esterffany Martins – Agência Fapeam

O post Programa de apoio à realização de eventos científicos e tecnológicos no AM recebe inscrições até o dia 16 de Outubro apareceu primeiro em FAPEAM.

13º Congresso Internacional da Rede Unida recebe inscrições para monitoria

A Comissão organizadora do 13º Congresso Internacional da Rede Unida inicia nesta segunda-feira, (18/9), as inscrições de estudantes de graduação de todas as áreas do ensino para atuar como monitores no evento, que ocorre de 30 de maio a 02 de junho de 2018, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em Manaus.

Os interessados devem ficar atentos ao prazo para a realização da inscrição, que vai até o dia 20 de outubro de 2017, preencher o formulário eletrônico no link http://www.redeunida.org.br/pt-br/dashboard/monitoria/1, enviar carta de intenção e anexar os documentos exigidos conforme item 6 do Edital.

O presidente dessa edição do Congresso, Rodrigo Tobias, pesquisador do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) destaca a importância da monitoria para o evento e reforça os benefícios que os alunos recebem ao participarem do congresso. “A monitoria é uma parte importante para a realização do congresso, pois é formada de alunos de graduação de diversas áreas do conhecimento que tem a oportunidade de participar e apoiar ações e atividades do evento em parceria com especialistas da área da saúde pública de âmbito nacional e internacional. Além disso, tem como benefício adesão diferenciada com relação a inscrição e apresentação de trabalhos científicos. Isso contribui sobremaneira para a construção de conhecimento mútuo desses monitores”, salientou Tobias.

Segundo uma das coordenadoras da Comissão de Monitoria do Congresso, Sônia Lemos, a participação dos alunos como monitores oportuniza o relacionamento não só com a produção do conhecimento, mas também os protagonistas desse conhecimento. “O Congresso da Rede Unida faz com que os estudantes de graduação tenham uma outra perspectiva da sua atuação profissional. Para os monitores de outros estados, essa é uma oportunidade de conviver com pessoas que ele não conhece e isso faz com que ele desenvolva uma série de habilidades de conhecimentos”, destacou Lemos.

Todas as normas e requisitos necessários para concorrer as vagas podem ser conferidas no edital, assim como os critérios de seleção dos monitores. A relação dos estudantes selecionados será divulgada no dia 15 de novembro de 2017 no site da Rede Unida.
Rede Unida, por Mirineia Nascimento

Edição – Ascom – ILMD/ Fiocruz Amazônia

Seminário da Rede Unida reúne profissionais da Saúde  para debater atenção básica no ILMD

Começou hoje, 9/8, o Seminário Interprofissionalidade na Educação e Cuidado em Saúde e o Programa Mais Médicos.  O evento é resultado de parceria entre a Associação Brasileira Rede Unida e o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). A programação se estende até amanhã, 10.

O evento tem como objetivo intensificar o debate e a reflexão entre pesquisadores, estudantes, trabalhadores e gestores que atuam junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) e que defendem o seu aprimoramento e ampliação em todas as regiões do país.

A mesa de abertura foi composta por Érika Almeida, subcoordenadora da Coordenação Geral de Gestão da Atenção Básica, do Ministério da Saúde; Kátia Helena Schweickardt, secretária Municipal de Educação de Manaus; Lubélia Sá Freire, subsecretária Municipal de Saúde de Manaus; Júlio Cesar Schweickardt, coordenador da Rede Unida; e Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia.

O coordenador abriu o evento falando da programação para os dois dias de Seminário e anunciando que hoje iniciam as inscrições para o 13º Congresso Internacional da Rede Unida, que acontecerá em Manaus, no período de 30 de maio a 2 de junho de 2018.

Érika Almeida ressaltou a importância do Seminário  Interprofissionalidade na Educação e Cuidado em Saúde e o Programa Mais Médicos,  principalmente para reflexão e revisão da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB/MS).

Para Lúbélia Sá Freire, a participação dos atores municipais da Saúde nas discussões sobre vigilância em saúde são fundamentais, daí o empenho para que as equipes da Semsa participem do Seminário.

Kátia Helena Schweickardt enfatizou o quanto a educação tem a aprender com a saúde, principalmente num evento como o Seminário que faz uma interface entre as duas áreas. Na oportunidade, a secretária informou o apoio da Prefeitura de Manaus ao 13º Congresso Internacional da Rede Unida.

Sérgio Luz, deu as boas-vindas aos participantes do Seminário e falou da importância do evento, especialmente diante do que se tem passado na política do país. Lembrou da importância do trabalho da Rede Unida, que atua de forma a considerar as diferenças sociais, culturais e regionais do país plural.

O diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia também agradeceu às presenças de Kátia Silveira da Silva, coordenadora do Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde /Abrasco – Fiocruz), que na ocasião representou a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima;  e de Júlio Manuel Suárez, representando  Carlos Rosales , da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

O Seminário é aberto ao público e está sendo realizado no ILMD/Fiocruz/Amazônia, no Salão Canoas, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes