Vencedores do Prêmio Fapeam destacam importância da divulgação científica no Amazonas

Leandro Tapajós e Isabelle Valois venceram a 7ª edição do prêmio em 2016

Contar histórias, informar a comunidade e até emocionar o expectador. Esses e outros atributos mostram a relevância do jornalista à sociedade. Usar esses atributos em prol da divulgação científica tem sido o desafio de muitos comunicadores “amigos da ciência”, como os vencedores da 7ª edição do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico, Isabelle Valois e Leandro Tapajós.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) já está com as inscrições abertas para a 8ª edição da premiação. Os profissionais e os estudantes interessados em concorrer ao prêmio poderão submeter suas produções jornalísticas até o dia 30 de outubro de 2017.

IMG_0246 (1)Comunicadores “amigos da ciência” representantes e vencedores da 7ª edição do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico

O prêmio busca incentivar a prática do jornalismo científico no Amazonas e estimular a cultura de popularização da CT&I. Para jornalista Isabelle Valois, a Fapeam, organizadora da premiação, tem conseguido pautar os veículos de comunicação com temas relacionados à pesquisa na região amazônica.

Vencedora na categoria impresso/revista por uma matéria veiculada no Jornal A Crítica, Isabelle conta que o Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico destaca os comunicadores que dedicam seu tempo para que os estudos desenvolvidos na região possam ser conhecidos por toda a sociedade.

“Nós que trabalhamos na área sabemos as dificuldades que passamos e o prêmio é um reconhecimento. Acho totalmente gratificante. A premiação incentiva os profissionais e os veículos de comunicação a desenvolverem pautas voltadas à divulgação científica e essa editoria é muito importante para nossa região. É uma forma de divulgar aquilo que está sendo pesquisado e desenvolvido para as nossas conquistas”, ressaltou.

Para a jornalista, fazer comunicação científica é um desafio, no entanto, o comunicador dessa área pensa como aquela notícia poderá contribuir para a melhoria de vida da população como um todo e, nesse sentido, a editoria é fundamental para popularização da ciência.

“O fazer comunicação científica com base nessas pesquisas dá trabalho. O comunicador busca os melhores meios de elaborar seu material, para que a sociedade saiba que há pessoas pesquisando um determinado assunto ou desenvolvendo projetos em áreas específicas. Por exemplo, o último prêmio que eu ganhei falava sobre a cura do câncer. A pesquisa é de uma amazonense, a médica Tamara Menezes. Além de divulgar o projeto dela, acredito que foi um meio de mostrarmos à sociedade, e até empresas, que aqui existem projetos interessantes e que valem a pena investir”, disse.

PRÊMIO FAPEAM DE JORNALISMO CIENTÍFICO 2016 - FOTOS ERICOX AVIER-86A jornalista Isabelle Valois acredita que a premiação incentiva a divulgação de projetos interessantes e que valem a pena investir

Segundo Leandro Tapajós, editor do G1 Amazonas, ciência e tecnologia são temas que precisam ser levados em consideração, principalmente na Amazônia. Para o vencedor na categoria fotojornalismo, tais assuntos deveriam estar muito mais presentes na rotina das redações dos veículos e o Prêmio da Fapeam contribui com isso.

“Esse tipo de premiação estimula os profissionais a correrem atrás de pautas sobre meio ambiente, tecnologia e várias produções científicas no nosso Estado. Eu participei duas vezes do prêmio Fapeam, fui indicado duas vezes e ganhei uma, na categoria fotojornalismo. As premiações são estímulos para gente, que mata um leão por dia ou mais, porque os meios de comunicação priorizam o factual. Esse prêmio nos estimula a produzir conteúdos com maior qualidade, para irmos além do que já fazemos”, contou.

PRÊMIO FAPEAM DE JORNALISMO CIENTÍFICO 2016 - FOTOS ERICOX AVIER-56O editor Leandro Tapajós foi indicado duas vezes na categoria fotojornalismo e ganhou uma

Inscrições

As inscrições do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico podem ser feitas, até às 23h59 do dia 30 de outubro de 2017, via formulário online disponibilizado no SigFAPEAM.  Os profissionais e os estudantes poderão concorrer na modalidade Comunicação Midiática que contempla as seguintes categorias: impresso-jornal/revista, audiovisual – reportagem ou videorreportagem, audiovisual – imagem cinematográfica, rádio, internet e fotojornalismo.

Veja o edital do prêmio Clique aqui

Texto- Francisco Santos-Agência Fapeam

Fotos- Arquivo Agência Fapeam

O post Vencedores do Prêmio Fapeam destacam importância da divulgação científica no Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *