Suspeito preso diz que matou venezuelana após vítima reagir a assalto em Manaus

Caso é investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). — Foto: Rebeca Beatriz/G1 AM

O suspeito de matar a facadas uma venezuelana, de 25 anos, em Manaus, confessou à Polícia Civil, neste sábado (7), que cometeu o crime após a vítima reagir a uma tentativa de roubo, dentro da casa dela.

O homem se entregou à polícia na tarde de sexta (6), e já havia sido preso anteriormente, por roubo e tráfico de drogas. Segundo a polícia, em um primeiro momento, o suspeito negou o crime, mas resolveu confessar, a pedido da mãe dele. Ele deve responder por latrocínio e roubo seguido de morte.

O crime aconteceu na madrugada de domingo (1º). O marido da vítima estava no banheiro da casa no momento do crime e chegou a ser considerado suspeito pela polícia, mas foi liberado depois de prestar depoimento.

Segundo a delegada Marília Campelo, o homem detido confessou que entrou na casa da mulher com a intenção de roubar, mas ela teria reagido e, por isso, ele desferiu as facadas.

“Ele diz que a intenção dele era a subtração de algum objeto, dinheiro ou celular, para vender, porque ele é viciado em drogas. Quando entrou, ouviu o barulho do chuveiro e o marido estava tomando banho. Ele não contava que a vítima fosse reagir e tentar se defender. Ele deu as facadas e saiu em fuga. Não voltou para a casa nem para o bairro”, explicou.

Ainda segundo a polícia, o homem passará por audiência de custódia e será encaminhado a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

Relembre o caso

Uma venezuelana, de 25 anos, foi encontrada morta na madrugada de domingo (1°) dentro de casa, no bairro Alvorada, em Manaus. O companheiro da vítima, de 39 anos, chegou a ser detido pela Polícia Militar e levado para prestar esclarecimentos, mas foi liberado.

A polícia informou que o crime aconteceu por volta das 5h da madrugada na Rua Juruti, quando a vítima foi encontrada dentro da residência com perfurações de facas no peito e no pescoço.

Ela e o companheiro moravam há cerca de três meses numa vila de apartamentos. De acordo com a polícia, um morador relatou gritos vindo do apartamento durante a madrugada.

O marido da vítima, segundo a Polícia Militar, estava do lado de fora da residência no momento em que os policiais chegaram no local da ocorrência. Ainda de acordo com a polícia, o homem afirmou que outra pessoa cometeu o crime.

Veja os vídeos mais assistidos do G1 AM nos últimos 7 dias:

Deixe um comentário