Secretários de Saúde, Assistência social e Limpeza pública de Manaus estão na lista de vacinados contra a Covid-19

Shádia Fraxe é secretária de saúde de Manaus — Foto: Dhyeizo Lemos/Semcom

Três secretários municipais estão entre as pessoas que foram as primeiras a receber a imunização contra a Covid-19 em Manaus. São eles: a secretária da Saúde de Manaus, Shádia Fraxe, o secretário de limpeza pública, Sabá Reis, e a secretária da Mulher, Assistência Social e Cidadania, Jane Mara Silva de Moraes Oliveira. O prefeito diz que a secretária de Saúde e o subsecretário atuam na linha de frente do combate ao coronavírus (leia mais abaixo).

Os nomes dos três estão em uma lista divulgada pela própria Prefeitura nesse domingo (24), após uma determinação judicial, que inclui 6.150 pessoas. A determinação ocorreu após relatos de que pessoas que não são do público-alvo da primeira fase da vacinação.

Conforme a relação nominal, os secretários Shádia Fraxe e Sabá Reis receberam a vacina no dia 19 de janeiro – logo no primeiro dia de imunização na cidade. A aplicação foi feita na Unidade Básica de Saúde (UBS) Santos Dumont. Quem também está entre os primeiros a receber a vacinação é o subsecretário de gestão em saúde, Luis Cláudio de Lima Cruz, no dia 19 de janeiro, na mesma UBS.

A secretária Jane Mara recebeu a vacina no dia 20 de janeiro, na Clínica da Família Senador Severiano Nunes.

Na listagem da prefeitura, os três secretários são identificados como grupo prioritário de trabalhadores de saúde. No entanto, na lista de grupos de atendimento, apenas Shádia, que é médica, e Jane Mara, assistente social, têm as funções identificadas. Sabá Reis aparece na lista com a função discriminada como outros, ao lado de 3.733 pessoas.

O subsecretário que está entre os primeiros vacinados é médico.

Gêmeas vacinadas

A lista de pessoas que já foram imunizadas contra a Covid-19 na capital traz ainda os nomes das gêmeas Isabelle e Gabrielle Kirk Maddy Lins. As duas médicas foram vacinadas pouco depois de serem nomeadas e começarem a atuar na Unidade Básica de Saúde (UBS) Nilton Lins.

O caso ganhou repercussão nacional, após elas postarem a vacinação nas redes sociais. A família das médicas é dona de hospitais e universidades particulares em Manaus, entre outros negócios. Gabrielle foi nomeada como gerente de projetos no dia 18 de janeiro, e Isabelle no dia 19, data em que ambas foram vacinadas. Pela confusão, o prefeito chegou a dizer que proibiria fotos de vacinação nas redes sociais.

Em nota divulgada na quinta-feira (21), as médicas disseram que foram vacinadas por trabalharem em UBS, de acordo com o plano municipal de imunização dos profissionais da saúde. Afirmaram, ainda, que trabalham na linha de frente do atendimento à população e representam o grupo prioritário desta primeira fase de vacinação, de acordo com definição do Ministério da Saúde. As profissionais também se colocaram à disposição para atestar a veracidade de suas atividades e prestar quaisquer esclarecimentos adicionais sobre o tema, aos órgãos e entidades públicas que assim julgarem necessários.

Quem também foi imunizado na terça-feira (19) foi o médico David Louis de Oliveira Dallas Dias. Ele é filho do ex-deputado estadual Wanderley Dallas e foi nomeado no mesmo dia 19, também como gerente de projetos. Ele postou a vacinação em uma rede social. O G1 tenta contato com ele.

A lista divulgada pela Prefeitura traz ainda quatro pessoas que não foram identificadas. No lugar dos nomes, constam apenas números.

Investigação

O Ministério da Saúde definiu que, nesse primeiro momento, deveriam ser vacinados profissionais de saúde, idosos que residem em instituições de longa duração, indígenas aldeados e pessoas com deficiência. A vacinação está prevista para ocorrer em quatro fases.

Em nota ao G1 sobre a relação dos secretários que foram vacinados, a prefeitura afirmou que “não admitirá e nem compactuará com eventuais atos individuais de favorecimento à prioridade definidas pelo Ministério da Saúde para a fila da vacinação. Para isso está sendo criada uma Comissão de Ética e Disciplina para apurar e impor as sanções cabíveis no âmbito municipal, caso haja alguma irregularidade na relação de pessoas vacinadas”.

Sobre as pessoas não identificadas, a prefeitura informou em nota ao G1 que “identificou casos de nomes duplicados e erros de nomes e de CPFs na listagem de vacinados e que já está providenciando os ajustes necessários. Tal fato pode ter ocorrido por problemas de conexão no momento do acesso ao sistema, fazendo com que o profissional fizesse o registro manualmente para posterior inserção no sistema, gerando duplicidade”.

VÍDEO: prefeito de Manaus diz que vai corrigir o que estiver errado na fila de vacinação

VÍDEO: prefeito de Manaus diz que vai corrigir o que estiver errado na fila de vacinação

Em entrevista à Globonews, o prefeito David Almeida comentou os problemas relacionados à vacinação em Manaus. Segundo ele, houve uma recomendação do Ministério da Saúde sobre a prioridade de vacinação para os profissionais envolvidos no combate à pandemia.

“Minha secretária de Saúde é médica, está a frente de todo o combate à pandemia e foi vacinada. Meu subsecretário também é médico intensivista, além da prefeitura, trabalha no estado. Essas imagens que vocês estão passando são todas do hospital onde ele atua como intensivista na UTI e nas salas rosa. Eu tenho uma secretária que também foi vacinada, mas ela foi vacinada também pelo estado, porque ela atua na linha de frente. E mais duas pessoas que estão a nível da prefeitura. Eu acabei de sair da Secretaria de Saúde e mandei que se apurasse para que nós possamos fazer as correções. Aquilo que está errado, nós vamos corrigir”, disse.

Ex-deputado Sabá Reis (à esquerda) foi um dos vacinados. — Foto: Adneison Severiano/G1 AM

Confusão e falta de informação

As vacinas contra a Covid-19 chegaram ao Amazonas na segunda-feira (18), após a liberação de uso emergencial por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ao todo, segundo o Governo do Amazonas, o estado recebeu 256 mil doses da Coronavac.

A aplicação do imunizante foi suspensa na quinta-feira (21) para reformulação dos procedimentos, depois de denúncias de irregularidades de vacinações em profissionais de saúde fora do grupo prioritário. A prefeitura informou no sábado (23) que a vacinação havia sido retomada.

Denúncias de pessoas furando a fila na prioridade da vacinação são apuradas pelo Ministério Público e Tribunal de Contas. Para o prefeito de Manaus, David Almeida, as denúncias são fake news.

Ainda na noite de sábado (23), o estado recebeu 132,5 mil doses da vacina de Oxford. O lote do imunizante veio em um avião particular e desembarcou em Manaus. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, estava no voo e fez a entrega simbólica das doses para o governador Wilson Lima.

VÍDEOS: relatos da crise da falta de oxigênio em Manaus

Deixe um comentário