No AM, mais 20 municípios retomam aulas presenciais

No AM, mais 20 municípios retomam aulas presenciais — Foto: Seduc

Vinte cidades do Amazonas retornaram com as aulas presenciais, nesta quarta-feira (2). Ao todo, mais de 60 mil estudantes voltaram às salas de aula, em 100 escolas da rede estadual, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Educação e Desporto. A retomada segue o cronograma de reabertura gradativa das instituições de ensino do interior do estado.

O Amazonas foi o primeiro estado do País a reabrir escolas em meio à pandemia. As aulas presenciais na rede privada da capital retornaram em julho, e na rede estadual, em agosto.

O retorno, após a suspensão das atividades em razão da pandemia, ocorreu nas cidades de Alvarães, Amaturá, Anamã, Borba, Caapiranga, Canutama, Coari, Eirunepé, Juruá, Lábrea, Manicoré, Maraã, Pauini, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba

Segundo o governo, todas as unidades escolares passaram por adequações estruturais para garantir o cumprimento dos protocolos de saúde e combater a Covid-19, promovendo um retorno seguro para alunos e profissionais da Educação. Em todas as escolas, a retomada segue o modelo de revezamento entre atividades presenciais e remotas.

Em Manaus, mais de 200 mil estudantes já estão assistindo aulas presencialmente. Os alunos são da rede estadual de ensino, que retomou as aulas presenciais no dia 10 de agosto.

Primeiramente, foram cerca de 110 mil alunos do ensino médio e Ensino de Jovens e Adultos (EJA) que voltaram às escolas. No dia 29 de setembro, foi a vez de cerca de 111 mil estudantes do ensino fundamental da rede estadual retornarem às classes.

Para o retorno das aulas, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) montou um plano de ação, a partir das recomendações da Fundação de Vigilância e Saúde. Algumas iniciativas adotadas foram:

  • distribuição de 1 milhão de máscaras a todos os professores, estudantes e demais profissionais das escolas (o uso da proteção é obrigatório);
  • reforço nas práticas de higiene pessoal, como lavagem correta das mãos nas pias instaladas nos ambientes comuns;
  • distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre as pessoas, tanto na sala de aula como nos corredores e refeitórios;
  • e limpeza constante das superfícies para evitar a proliferação do vírus.

A entrega de máscaras para os estudantes foi um dos pontos que gerou polêmica. O equipamento de proteção entregue pelo governo era grande demais para os alunos e cobria todo o rosto, não apenas boca e nariz (veja vídeo abaixo). O governo admitiu o erro e anunciou a distribuição de novas máscaras foram distribuídas.

Em Manaus, máscara gigante distribuída a alunos vira meme

Em Manaus, máscara gigante distribuída a alunos vira meme

Deixe um comentário