Estudo aponta maior risco de morte entre mulheres internadas com Covid no AM

Pacientes com Covid são levados ao hospital Delphina Aziz, em Manaus. — Foto: Divulgação

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) divulgou, nesta segunda-feira (3), análises epidemiológicas que apontam fatores de riscos associados a mortes por Covid-19. Segundo o levantamento, as mulheres hospitalizadas apresentam o maior risco de óbito por Covid 43.5%, contra 39% de risco para os homens.

De acordo com o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, o risco de evoluir para óbito em mulheres aumenta com a idade.

Até este domingo (2), mais de 12,6 mil pessoas morreram com Covid no Amazonas.

Ele salienta que o risco de evolução para óbito foi de 58% maior entre os pacientes internados com Covid-19 que apresentavam alguma comorbidade. “Os cardiopatas, pacientes com diabetes, com pneumopatia ou doença hematológica apresentaram maior risco de evolução para óbito”, informou, por meio de assessoria.

Ainda segundo o estudo, os pacientes residentes em Manaus apresentaram maior risco de evolução para o óbito, quando comparados aos residentes de municípios do interior do Amazonas. “Outro achado encontrado no levantamento é que os pacientes que fizeram uso de suporte ventilatório invasivo tiveram risco aumentado em 2,8 vezes de evoluírem para óbito por Covid-19”, disse.

Daniel explica que as análises são possíveis devido ao empenho das equipes dos núcleos de vigilância hospitalares, que são os responsáveis pelo preenchimento nos sistemas oficiais de informação.

Com o objetivo de dar publicidade aos dados da Covid-19, Daniel, informa ainda que a FVS-AM mantém atualizados 11 painéis de monitoramento epidemiológico no site institucional. Os painéis de monitoramento podem ser consultados em https://bit.ly/3tcq7oY, e entre eles constam informações sobre: Monitoramento em Idosos, em Grávidas e Puérperas, em crianças menores de 1 ano, em crianças e adolescentes, séries temporais, entre outros.

Para evitar a exposição ao novo coronavírus, são essenciais as medidas não farmacológicas, como o uso da máscara de proteção facial, o respeito ao distanciamento mínimo entre as pessoas, a higienização das mãos com água e sabão ou com o uso de álcool em gel, e a adesão à vacina para os grupos prioritários.

Veja vídeos mais assistidos do G1 Amazonas nos últimos 7 dias

Deixe um comentário