Com aumento de casos em Manaus, taxa de ocupação de leitos na rede particular chega perto do limite

Taxa de ocupação de UTI na rede privada de Manaus está chegando ao limite

Taxa de ocupação de UTI na rede privada de Manaus está chegando ao limite

O aumento do número de casos de Covid-19 no Amazonas fez com que hospitais de Manaus voltassem a ficar lotados. Mas o problema não está concentrado apenas na rede pública, mesmo quem busca ajuda em instituições particulares enfrenta problemas.

Atualmente, na capital, o índice de ocupação na rede pública está em 93% e, na rede particular, chega a 88%. Muitas unidades de saúde estão fechando o atendimento de emergência.

Na quinta-feira (7), 204 novas internações por Covid-19 foram registradas no Amazonas. Ao total,1.239 pessoas encontram-se internadas em tratamento da doença.

“A situação hoje é de um total caos, desespero mesmo. As pessoas não param de chegar, muitas já com o estado avançado da doença, o coronavírus, muito cansaço, falta de ar, boa parte delas já precisando de suporte ventilatório, precisando de ventilador”, explicou o dr. Anfremon d’Amazonas, Coordenador da UTI do Check Up Hospital.

O médico explica que o hospital aumentou a quantidade de leitos disponíveis, mas a medida não foi suficiente. “Hoje chegamos na nossa lotação máxima, a gente não tem mais onde colocar pessoas. (…) A gente está fechando a emergência do hospital por tempo ainda indeterminado para que a gente possa dar um suporte adequado para as pessoas que já estão lá dentro, porque com esse fluxo que nunca termina”, disse.

Com mais de 208 mil casos e mais de 5 mil mortes provocadas pela doença, o governo do Amazonas prorrogou por mais 180 dias o decreto de calamidade pública. Foi anunciada também que o governo vai ampliar a contratação de profissionais de saúde.

“É uma contratação temporária, mas necessária. Nós estamos tendo a iniciativa de primeiro priorizar os servidores que já tem um contrato com a rede de saúde”, afirmou o secretário da Saúde Marcellus Campêlo.

O governo já montou um gabinete de crise para acompanhar o esse trabalho de enfrentamento da pandemia no Amazonas. Já a prefeitura de Manaus também instituiu um gabinete semelhante.

“Nós estamos buscando todos os caminhos para o enfrentamento desse vírus que tanto tem ceifado vidas no nosso estado e para isso nós buscamos parcerias”, disse Shádia Fraxe, secretária municipal de Saúde.

*Com a colaboração de Luciano Abreu, da Rede Amazônica.

Veja os vídeos mais assistidos do G1 AM:

Deixe um comentário