Bombeiros suspendem buscas por bebê de dois meses jogada em igarapé de Manaus

Bombeiros já percorreram mais de 4 km em busca de vítima. — Foto: Lane Gusmão/Rede Amazônica

Equipes do Corpo de Bombeiros suspenderam, por volta de 15h desta sexta (18), as buscas pelo corpo da bebê de dois meses que foi jogada em um igarapé de Manaus.

Desde quarta (16), já foram percorridos cerca de 15 Km, e um bote foi usado para navegar por todo leito do igarapé em busca do corpo. O crime aconteceu na madrugada de terça (15), e o padrasto continua preso suspeito do crime.

Conforme os bombeiros, as buscas devem ser retomadas na manhã deste sábado (19). Nesta sexta, duas equipes se dividiram para procurar pelo corpo da bebê.

Alessandro Barbosa, do Grupo Sussuarana, que auxilia nas buscas, informou que as equipes atuam fazendo varredura no entorno do lago. “A equipe que adentrou já fez a margem do rio, e a necessidade do bote é por causa da profundidade. Não tem como mais acessar andando, só através de bote”, disse.

Para os bombeiros, o pequeno tamanho da bebê e a vegetação existente no decorrer do igarapé pode atrapalhar na localização do corpo.

Equipes seguem buscas por bebê jogada em igarapé

Equipes seguem buscas por bebê jogada em igarapé

Padrasto continua preso

O padrasto da vítima, de 22 anos, teve prisão preventiva decretada nessa quinta-feira (17). Ele foi preso na terça-feira por tráfico de drogas, e confessou ter jogado a criança no igarapé por ciúmes da mulher.

Segundo o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Charles Araújo, a prisão preventiva é por tempo indeterminado, e pode contribuir com as investigações.

“Ele se mostra bastante frio, em nenhum momento ele mostra qualquer tipo de arrependimento pra gente. Mantém a versão dele de que teria enrolado a criança em um lencol, colocado na bolsa, e jogado dentro de um igarapé. Inclusive, de forma bem abominável, diz que ficou olhando a bolsa seguindo o curso do igarapé”, relatou.

O delegado afirmou que o suspeito também contou essa versão para uma familiar, que foi ouvida pela polícia e confirmou o relato. Apesar disso, a polícia não descarta outras hipóteses para a morte da bebê.

Ainda conforme o delegado, o homem conta que o motivo de ter jogado a bebê no igarapé foi ciúmes da mulher, que teria passado a noite em um casamento. Segundo o delegado, o homem esperou a mulher dormir, e cometeu o crime do quintal da casa deles.

“A mãe da criança foi intimada, confirmou a versão de que ele teria a acordado na madrugada, e teria confessado a ela que jogou a criança no igarapé. Ela nos relatou que ficou em estado de choque, tentou sair, mas ele estava com uma faca e não permitiu que ela buscasse ajuda”, contou o delegado.

Padrasto suspeito de jogar bebê em igarapé de Manaus tem prisão preventiva decretada

Padrasto suspeito de jogar bebê em igarapé de Manaus tem prisão preventiva decretada

VÍDEOS: mais assistidos do G1 AM nos últimos 7 dias

Deixe um comentário