Fiocruz Amazônia encerra inscrições para evento sobre Criptococose

Estão encerradas as inscrições para o I Encontro de Criptococose em Pacientes Imunocompetentes – Manaus/AM. O evento será realizado pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) no dia 20/10, no Salão Canoas, na sede do Instituto, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus.

A abertura do evento será 9h e, em seguida, haverá a palestra da médica e pesquisadora do Laboratório de Micologia do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), Márcia dos Santos Lazéra, que abordará O Panorama da Criptococose no Brasil. Depois, haverá mesa-redonda sobre Cryptococcus sp. e Criptococose no Amazonas, e relatos de casos.

O Encontro tem como público-alvo pneumologistas, infectologistas, biomédicos, biólogos, profissionais da área da saúde e estudantes de graduação e pós-graduação. A organização é das pesquisadoras do ILMD/Fiocruz Amazônia Joycenea Matsuda, Ormezinda Fernandes, e Ani Beatriz Matsuura.

A atividade é gratuita e foram oferecidas 60 vagas.

Ascom ILMD/Fiocruz Amazônia

Alunos do ILMD são aprovados em Programa de Mobilidade Acadêmica da Fiocruz

A Coordenação Geral de Pós-graduação (CGPG) da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (VPEIC) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou lista dos candidatos aprovados para o Programa de Mobilidade Acadêmica da Instituição. Dos cinco alunos selecionados, três são do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia).

Thayana Cruz de Souza, aluna do Programa de Doutorado em Ciências – Cooperação IOC-ILMD, Eric Fabrício Marialva e Ismael Alexandre da Silva Nascimento, alunos do Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) foram aprovados na chamada de seleção pública, oferecida para alunos de pós-graduação Stricto sensu, matriculados em programas de mestrado acadêmico, mestrado profissional ou doutorado da Fiocruz.

O objetivo do programa é selecionar alunos, que tenham interesse em desenvolver projetos de pesquisa em unidades ou escritórios da Fiocruz, distintas daquelas nas quais estão regularmente associados. A ideia é induzir a formação de profissionais da saúde, ampliando a possibilidade de capacitação técnico-cientifica dos pós-graduandos, além de amplificar as oportunidades de interdisciplinaridade.

PESQUISA E MOBILIDADE

Com o objetivo de estudar a biologia de L. migonei em condições de laboratório e sua interação com Leishmania infantum chagasi, o mestrando Eric Marialva desenvolverá no Instituto René Rachou (Fiocruz Minas), o estudo “Biologia experimental de Lutzomyia migonei (Diptera, Psychodidae, Phlebotominae): Aprimoramento de técnicas de criação em massa e modelo experimental para infecção e transmissão de Leishmania infantum chagasi.

Segundo Marialva, a Fiocruz Minas “possui expertise em modelos de transmissão experimental de diversos insetos vetores e agentes etiológicos, incluindo modelos flebótomos-leishmânias. Irei desenvolver na unidade: Infecção experimental de Lutzomyia migonei por Leishmania infantum chagasi e Le. braziliensis; transmissão de Leishmania pela picada de L. migonei e qPCR em tempo real para detecção e quantificação das leishmânias, sob a orientação e supervisão da Dra. Nagila Francinete Costa Secundino, entre outubro e dezembro de 2017”.

Sob orientação do Dr. Felipe Gomes Naveca, o mestrando Ismael Nascimento teve aprovado o projeto “Diversidade genética do vírus Chikungunya e sua relação com sintomatologia observada durante a circulação em dois estados da Amazônia Ocidental (Amazonas e Roraima). O objetivo principal do estudo é analisar a diversidade genética intra e inter-hospedeiro, processos evolutivos e manifestações da infecção, relacionados ao vírus Chikungunya circulante nos estados de Roraima e Amazonas, entre os anos de 2014 e 2017.

Segundo Nascimento, outro objetivo deste intercâmbio é o treinamento em ferramentas de bioinformática para a análise da história evolutiva e filogeográfica de agentes virais e análise de dados gerados por Sequenciamento de Nova Geração (NGS).

“As atividades serão desenvolvidas no Instituto Oswaldo Cruz (IOC), sob supervisão do Dr Gonzalo Bello, e compreenderão a inferência filogenética, entre sequências derivadas de genomas virais, reconstrução filogeográfica baseada nas sequencias de nucleotídeo e análises variadas de dados obtidos por NGS, como diversidade genética”, explicou.

A doutoranda Thayana Cruz está desenvolvendo o estudo “Identificação de proteases fibrinolíticas em bactérias e fungos da Coleção Biológica da Fiocruz Amazônia, sua expressão em E. coli, purificação e caracterização bioquímica”, sob coorientação da Dra Ormezinda Fernandes.

Parte da tese será desenvolvida no Laboratório de Genômica Funcional e Bioinformática (LAGFB) do IOC, sob orientação do Dr. Wim Degrave, e pretende identificar e selecionar proteases fibrinolíticas em bactérias e fungos estocados no acervo da Coleção Biológica da Fiocruz Amazônia, visando desenvolver biomoléculas com potencial terapêutico, expressando os mesmos sob forma recombinante em E. coli.

Ascom ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fotos: Eduardo Gomes

 

 

 

Vencedores do Prêmio Fapeam destacam importância da divulgação científica no Amazonas

Leandro Tapajós e Isabelle Valois venceram a 7ª edição do prêmio em 2016

Contar histórias, informar a comunidade e até emocionar o expectador. Esses e outros atributos mostram a relevância do jornalista à sociedade. Usar esses atributos em prol da divulgação científica tem sido o desafio de muitos comunicadores “amigos da ciência”, como os vencedores da 7ª edição do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico, Isabelle Valois e Leandro Tapajós.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) já está com as inscrições abertas para a 8ª edição da premiação. Os profissionais e os estudantes interessados em concorrer ao prêmio poderão submeter suas produções jornalísticas até o dia 30 de outubro de 2017.

IMG_0246 (1)Comunicadores “amigos da ciência” representantes e vencedores da 7ª edição do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico

O prêmio busca incentivar a prática do jornalismo científico no Amazonas e estimular a cultura de popularização da CT&I. Para jornalista Isabelle Valois, a Fapeam, organizadora da premiação, tem conseguido pautar os veículos de comunicação com temas relacionados à pesquisa na região amazônica.

Vencedora na categoria impresso/revista por uma matéria veiculada no Jornal A Crítica, Isabelle conta que o Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico destaca os comunicadores que dedicam seu tempo para que os estudos desenvolvidos na região possam ser conhecidos por toda a sociedade.

“Nós que trabalhamos na área sabemos as dificuldades que passamos e o prêmio é um reconhecimento. Acho totalmente gratificante. A premiação incentiva os profissionais e os veículos de comunicação a desenvolverem pautas voltadas à divulgação científica e essa editoria é muito importante para nossa região. É uma forma de divulgar aquilo que está sendo pesquisado e desenvolvido para as nossas conquistas”, ressaltou.

Para a jornalista, fazer comunicação científica é um desafio, no entanto, o comunicador dessa área pensa como aquela notícia poderá contribuir para a melhoria de vida da população como um todo e, nesse sentido, a editoria é fundamental para popularização da ciência.

“O fazer comunicação científica com base nessas pesquisas dá trabalho. O comunicador busca os melhores meios de elaborar seu material, para que a sociedade saiba que há pessoas pesquisando um determinado assunto ou desenvolvendo projetos em áreas específicas. Por exemplo, o último prêmio que eu ganhei falava sobre a cura do câncer. A pesquisa é de uma amazonense, a médica Tamara Menezes. Além de divulgar o projeto dela, acredito que foi um meio de mostrarmos à sociedade, e até empresas, que aqui existem projetos interessantes e que valem a pena investir”, disse.

PRÊMIO FAPEAM DE JORNALISMO CIENTÍFICO 2016 - FOTOS ERICOX AVIER-86A jornalista Isabelle Valois acredita que a premiação incentiva a divulgação de projetos interessantes e que valem a pena investir

Segundo Leandro Tapajós, editor do G1 Amazonas, ciência e tecnologia são temas que precisam ser levados em consideração, principalmente na Amazônia. Para o vencedor na categoria fotojornalismo, tais assuntos deveriam estar muito mais presentes na rotina das redações dos veículos e o Prêmio da Fapeam contribui com isso.

“Esse tipo de premiação estimula os profissionais a correrem atrás de pautas sobre meio ambiente, tecnologia e várias produções científicas no nosso Estado. Eu participei duas vezes do prêmio Fapeam, fui indicado duas vezes e ganhei uma, na categoria fotojornalismo. As premiações são estímulos para gente, que mata um leão por dia ou mais, porque os meios de comunicação priorizam o factual. Esse prêmio nos estimula a produzir conteúdos com maior qualidade, para irmos além do que já fazemos”, contou.

PRÊMIO FAPEAM DE JORNALISMO CIENTÍFICO 2016 - FOTOS ERICOX AVIER-56O editor Leandro Tapajós foi indicado duas vezes na categoria fotojornalismo e ganhou uma

Inscrições

As inscrições do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico podem ser feitas, até às 23h59 do dia 30 de outubro de 2017, via formulário online disponibilizado no SigFAPEAM.  Os profissionais e os estudantes poderão concorrer na modalidade Comunicação Midiática que contempla as seguintes categorias: impresso-jornal/revista, audiovisual – reportagem ou videorreportagem, audiovisual – imagem cinematográfica, rádio, internet e fotojornalismo.

Veja o edital do prêmio Clique aqui

Texto- Francisco Santos-Agência Fapeam

Fotos- Arquivo Agência Fapeam

O post Vencedores do Prêmio Fapeam destacam importância da divulgação científica no Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Gestão David Almeida bate recorde de arrecadação com R$ 843 milhões em setembro

O governador David Almeida apresentou nesta terça-feira, dia 3 de outubro, balanço tributário mostrando que no mês de setembro o Amazonas alcançou a maior arrecadação da história. A Receita Tributária foi de R$ 843 milhões e o acumulado do ano chega a um montante de R$ 6.616 bilhões. Setembro também registrou a segunda maior arrecadação [...]



(RSS generated with FetchRss)

Centro de Estudos vai abordar Lipofosfoglicano de Leishmania e seu papel na interação com vetores flebotomíneos

Em edição especial, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) oferece nesta quinta-feira 5/10, a partir de 14h, no Salão Canoas, auditório da Instituição, a palestra “Lipofosfoglicanos (LPGs) de Leishmania spp e seu papel na interação com vetores do Velho e Novo Mundo”, que será ministrada pelo Dr. Rodrigo Soares, do Laboratório de Parasitologia Celular e Molecular, do Instituto René Rachou (IRR/FIOCRUZ MG).

A palestra vai abordar sobre o Lipofosfoglicano (LPG) de Leishmania e seu papel na interação com vetores flebotomíneos, tanto do Novo quanto Velho Mundo. Segundo o palestrante, “serão enfocados os polimorfismos bioquímicos na molécula de LPG e como isso afeta a infeçcão no intestino médio dos vetores Lutzomyia longipalpis, Lutzomyia migonei, Lutzomyia umbratilis e Phlebotomus papatasi”.

SOBRE O PALESTRANTE

Rodrigo Soares é biólogo, Bacharel em Parasitologia do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre e doutor em Parasitologia pela UFMG.

Possui experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Entomologia e Protozoologia. Sua linha de pesquisa atual inclui a glicobiologia de espécies de Leishmania do Novo Mundo, estudando os lipofosfoglicanos (LPGs) e glicoinositolfosfolípides (GIPLs) e seu papel na interação com os hospedeiros vertebrado e invertebrado.

É membro da Sociedade Brasileira de Protozoologia (SBPz), da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da International Society for Extracelullar Vesicles (ISEV). Atualmente é Líder do Grupo de Pesquisa Cadastrado no Diretório de Pesquisa do CNPq intitulado: Genômica Funcional e Glicobiologia de Leishmania spp. e Trypanosoma cruzi.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde. Os eventos ocorrem orifinalmente às sextas-feiras e deles podem participar estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde. A entrada é franca.

Ascom ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Imagem: Acervo do pesquisador

Campanha no Inpa arrecada brinquedos para doar às crianças indígenas, no dia 12 de outubro

As doações podem ser entregues até o dia 11 de outubro, na Casa da Ciência, situada no do Bosque da Ciência

 

Por Luciete Pedrosa – Ascom Inpa

Banner Ayrton Hugo – Ascom Inpa

 

SiteBannercampanhadearecadaçãodebrinquedosAscomInpa

 

Vamos brincar de doar”. Esta é a campanha para arrecadação de brinquedos que serão doados, no Dia das Crianças,  12 de outubro, para cerca de 300 crianças e adolescentes da comunidade indígena urbana União dos Povos, localizada no bairro Tarumã, em Manaus (AM). O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), por meio do Labotarório de Mamíferos Aquáticos, aderiu à campanha, promovida pelo Instituto Amor. Os brinquedos podem ser entregues na Casa da Ciência, no Bosque da Ciência, até o dia 11.

Os voluntários estão organizando uma manhã festiva com distribuição de pipoca, algodão doce, além de atrações musicais para alegrar os pequenos. “As pessoas que queiram aderir à campanha podem doar brinquedos (novos ou usados) e também roupas, pois este ano vamos atender crianças e adolescentes de zero a 18 anos”, diz uma das organizadoras e voluntárias da campanha, a secretária executiva do projeto Museu na Floresta do Inpa, Estéfani Fujita.

Segundo ela, aqueles que puderem doar em espécie também podem fazê-lo, pois com o dinheiro arrecadado  pretende-se alugar um pula-pula para fazer a alegria da garotada.

As doações podem ser entregues até o dia 11 de outubro, na Casa da Ciência, situada no Bosque da Ciência do Inpa e em outros pontos de coleta espalhados pela cidade (Federação Espírita Amazonense, no bairro D. Pedro, e Casa da Pamonha, no Centro). As pessoas que quiserem participar da campanha e no dia da programação na comunidade União dos Povos podem entrar em contato pelos telefone (92) 9255-5407 ou (92) 981695-3557.         

Sobre o Instituto Amor

É uma instituição socioambiental sem fins econômicos, formado por voluntários que dispõem de seu tempo, conhecimento e recursos em benefício dos menos favorecidos, aspirando a mudança para um mundo melhor. Tem a missão de promover a efetiva melhoria da qualidade de vida de comunidades em extrema vulnerabilidade social da Amazônia com enfoque especial às crianças, por meio de projetos nas áreas de saúde, educação e empreendedorismo social.   

Programa de apoio à realização de eventos científicos e tecnológicos no AM recebe inscrições até o dia 16 de Outubro

Primeira chamada do programa é para eventos ocorrentes no período de março a dezembro de 2018

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) recebe, até o dia 16 de outubro, as propostas de interessados na realização de eventos de cunho científico e tecnológico no Amazonas. As propostas devem estar relacionadas  à Ciência, Tecnologia e Inovação: congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

Os projetos devem ser submetidos ao Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev), em versão eletrônica, por intermédio do formulário contido no Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível na página eletrônica da instituição. Para acessar o formulário eletrônico, o proponente deverá utilizar seu login e senha previamente cadastrados.

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO AMAZONAS 2016-84

Programa visa divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico no Estado Amazonas

Novos usuários deverão realizar o cadastramento no banco de pesquisadores da Fapeam, no endereço citado acima. Além do envio do Formulário online, por meio da Fapeam, a submissão da proposta requer também a apresentação de documentação complementar a ser anexada no SIGfapeam.

O edital conta com um investimento da ordem de R$1,2 milhão para apoiar a realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Amazonas. As propostas para a primeira chamada, que contempla eventos realizados de março a junho de 2018, podem ser submetidas até o dia 16 de outubro de 2017. Já a segunda chamada, para eventos que ocorrem de julho a dezembro de 2018, podem ser enviadas até o dia 19 de fevereiro de 2018.

Um dos requisitos para participar do edital é ter vínculo empregatício com instituição de pesquisa e ensino superior, centros de pesquisas, órgãos públicos sediados ou com unidade permanente no Amazonas, adiante denominados instituição executora do evento e ter título de doutor.

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO AMAZONAS 2016-72

Clique aqui para acessar ao edital

Esterffany Martins – Agência Fapeam

O post Programa de apoio à realização de eventos científicos e tecnológicos no AM recebe inscrições até o dia 16 de Outubro apareceu primeiro em FAPEAM.

Programa abre seleção de bolsas de pós-doutorado na Alemanha

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou o Edital nº 36/2017 do programa CAPES/Humboldt. Parceria com a Fundação Alexander von Humboldt (AvH), o programa concede bolsas de pós-doutorado (estágio pós-doutoral) e de pesquisador experiente (estágio sênior) para estudos na Alemanha em todas as áreas do conhecimento. Está prevista a concessão de até 15 bolsas em cada uma das seis chamadas nas duas modalidades.

Os candidatos precisam, entre outros requisitos, ter nacionalidade brasileira ou visto permanente de residência no Brasil; possuir o título de doutor, conforme a modalidade pretendida: a) pós-doutorado: título de doutor obtido há menos de quatro anos; b) pesquisador experiente: completado há menos de doze anos; ter fluência em inglês ou alemão; não ter residido na Alemanha por 12 meses ou mais no período de 18 meses anterior à inscrição; residir no Brasil no momento da candidatura.

Benefícios
Os selecionados recebem valor mensal compartilhado pela CAPES e a AvH; auxílio deslocamento; auxílio instalação; auxílio seguro-saúde.

Cronograma
As inscrições devem ser feitas tanto na página da CAPES quanto junto à AvH. Os prazos para inscrição, divulgação do resultado da chamada e início das atividades seguem o cronograma abaixo:

Processo Seletivo Inscrição Resultado Início das atividades ou curso de alemão
Chamada 12 Até 30 de Novembro de 2017 Até 25 de Maio de 2018

Setembro de 2018 a

Maio de 2019

Chamada 13 01 de Dezembro de 2017 a 31 de Maio de 2018 Até 25 de Novembro de 2018

Março de 2019 a

Novembro de 2019

Chamada 14

01 de Junho de 2018 a

30 de Novembro de 2018

Até 25 de Maio de 2019

Setembro de 2019 a

Maio de 2020

Chamada 15 03 de Dezembro de 2018 a 31 de Maio de 2019 Até 25 de Novembro de 2019

Março de 2020 a

Novembro de 2020

Chamada 16

03 de Junho de 2019 a

29 de Novembro de 2019

Até 25 de Maio de 2020

Setembro de 2020 a

Maio de 2021

Chamada 17 02 de Dezembro de 2019 a 29 de Maio de 2020 Até 25 de Novembro de 2020

Marco de 2021 a

Novembro de 2021

 

Confira a página do Programa Capes-Humboldt.

Fonte- CCS/Capes

O post Programa abre seleção de bolsas de pós-doutorado na Alemanha apareceu primeiro em FAPEAM.

Projeto Mãos Livres promove oficina de luminárias em barbante e PVC

Treze internos do Regime Fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj Fechado) estão participando de uma oficina de confecção de luminárias em barbante e em PVC. Além de terem acesso a uma atividade terapêutica, os internos se inserem na política de qualificação profissional que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e Umanizzare Gestão [...]



(RSS generated with FetchRss)

Cantores e instrumentistas disputam nos concursos promovidos pela Secretaria de Cultura do Amazonas

Artistas de canto, piano, violino e violão do Amazonas disputarão prêmios de até R$ 2,5 mil; audições e premiação acontecem ao longo do mês de outubro Mais de 60 talentos da música do Amazonas disputam nos concursos para cantores e instrumentistas promovidos pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura. A [...]



(RSS generated with FetchRss)

Todas as notícias em um só lugar