Pesquisadores do Inpa e convidados mostram o que estão fazendo pelo meio ambiente

O ciclo de palestras faz parte da programação da Semana do Meio Ambiente, que vai até o próximo domingo (11), no Bosque da Ciência, que estará de portas abertas

 

Por Karem Canto – Ascom Inpa

Foto: Tomaz de Melo

 

A partir desta terça-feira (6), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC)  realiza, sempre às 10h, na Casa da Ciência as palestras “O que eu faço pelo meio ambiente?”. Especialistas do Inpa e convidados falarão o que cada um, dentro da sua área de pesquisa e atuação, faz pelo meio ambiente. O evento faz parte da programação da Semana do Meio Ambiente do Instituto, que vai até o próximo domingo (11), no Bosque da Ciência, e que estará de portas abertas.

 

SITEcartazpalestrassemanameioambiente

 

Iniciando a programação, o especialista Nailton Lopes da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/Susam) falará sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde.Na quarta-feira (7), a Casa da Ciência receberá o pesquisador do Inpa Wilson Spironello, que falará sobre os mamíferos amazônicos e a experiência com as câmeras trap – armadilhas fotográficas que ajudam os pesquisadores a identificar a espécie do mamífero como jaguatirica, onça-parda, anta, paca e outros.

 

Na quinta (8), será a vez do ornitólogo, o especialista em aves Mario Cohn-Haft, pesquisador do Inpa que apresentará o tema “Aves e a importância das serras amazônicas”. No dia seguinte, o pesquisador e doutor em entomologia do Inpa, Márcio Luiz de Oliveira, alertará sobre os impactos da abertura de estradas sobre as abelhas locais.

 

Já no sábado (10), será a vez do especialista Anselmo D’Affonseca, veterinário que atua no Laboratório de Mamíferos Aquáticos do Inpa e que tem por hobby fotografar a natureza com a palestra “Ciência e beleza: fotos de pássaros amazônicos”.

 

“Vamos debater as questões ligadas ao meio ambiente do bioma amazônico, dando destaque para temas muito importantes, com ênfase em conservação, proteção e manejo dos recursos naturais”, diz a coordenadora de Tecnologia Social e uma das coordenadoras da Semana do Meio Ambiente, Denise Gutierrez.

 

SiteBirdingAcervoTomazdeMelo

 

A entrada é gratuita e não precisa se inscrever para participar das palestras. Já os interessados em participar das caminhadas (sábado e domingo – manhã e noite) e trilhas (terça (6) pela manhã e noite) poderão fazer inscrição pelo e-mail coext.inpa@gmail.comou pelo telefone (92) 3643-3135 (Coordenação de Extensão). As vagas são limitadas. Serão 20 vagas para observação de pássaros e de 20 a 30 para observação de insetos, em cada turma. No Assunto colocar Inscrição na Semana do Meio Ambiente do Inpa. Os participanters devem estar com sapatos fechados.

 

Terá ainda visita guiada ao Lago Amazônico, demonstração do purificador de água Ecolágua, oficina Morfose de Maquiagem Sustentável e Intuitiva com o biólogo e Artista Visual Emerson Pontes (conhecido como Uýra), Cine Fórum “Ver Ciência: Impactos das mudanças climáticas na Amazônia”, lançamento da cartilha “Guia de Identificação das principais espécies de peixes comercializados como douradinha”, apresentações artísticas e muito mais.

Camerata de Ukulelê abre Semana do Meio Ambiente do Inpa, no Bosque da Ciência

A apresentação do grupo mesclou vários ritmos ao som do ukulelê, um instrumento havaino confeccionado com o reaproveitamento de madeiras caídas, resultado do projeto realizado em 2011-2012 no Inpa “Construindo instrumento musical com madeiras da Amazônia”

Por Luciete Pedrosa – Ascom Inpa

Ciência, arte e tecnologia. Nesse tom a Camerata de Ukulelê de Manacapuru abriu a Semana de Meio Ambiente do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), no último domingo (4), no Bosque da Ciência. A partir desta terça-feira (6), começa o ciclo de palestras “O que eu faço pelo meio ambiente?”, na Casa da Ciência, às 10h. Também terão sessões no Planetário (à tarde) e observação noturna com o Clube de Astronomia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), às 19h. A programação da Semana prossegue até no próximo domingo (11).

SiteCamerataUkulelê

A apresentação do grupo mesclou vários ritmos ao som do ukulelê, um instrumento havaino confeccionado com o reaproveitamento de madeiras caídas, resultado do projeto realizado, em 2011-2012, no Inpa “Construindo instrumento musical com madeiras da Amazônia”.

Para a estudante Thayla Silva Costa, uma das integrantes da Camerata de Ukulelê, o projeto foi uma aprendizagem que a ajudou na sua vida pessoal e profissional. “Se não fosse o projeto a minha vida, hoje, não teria sido a mesma e agradeço o incentivo recebido pela dra. Claudete Catanhede, diz. “Foi um processo de aprendizagem muito grande”, completa a universitária de Matemática na Ufam.

SitePabloLeitãocomoukulelê

“Quando o projeto terminou em 2012 queríamos dar a outros jovens a oportunidade que tivemos de repassar o conhecimento que adquirimos por meio da música e de palestras em escolas”, explica o estudante de engenharia civil na Uninorte, Pablo Leitão, também integrante da Camerata. Segundo ele, os trabalhos do projeto continuam com a arte de confecção do ukulelê (lutheria), inclusive com encomendas de outros estados.

Para a dona de casa Lisia Polido, que esteve visitando o Bosque com a família e assistiu à apresentação da Camerata de Ukulelê, o projeto é um incentivo para a juventude. “É um projeto belíssimo e valoroso que direciona o jovem para uma coisa superbacana como a música e com o reaproveitamento de madeiras e que também que pode gerar, no futuro, uma profissão”, diz.

Programação

De terça a sexta-feira, sempre às 10h, acontecerá a palestra “O que eu faço pelo Meio Ambiente?” com Nailton Lopes (agrotóxicos/FVS/Susam), Wilson Spironello (primatas/Inpa), Mario Cohn-Haft (aves/Inpa) Marcio Luiz de Oliveira (abelhas/Inpa) e Anselmo D'Affonseca (fotos de pássaros/Inpa). A atividdade acontece na Casa da Ciência. Na programação também estão incluídas sessões no Planetário e observação de astronomia noturna.

Também nesta terça-feira a partir das 9h, está programada uma trilha guiada para jovens e crianças para observação do comportamento de alguns animais com ênfase nos insetos, no Bosque da Ciência. A atividade será conduzida pelo doutor em Biologia (entomologia) Alexandre Somavilla e a equipe de entomologia do Inpa. À noite do mesmo dia, às 19h, acontecerá outra trilha destinada aos universitários. É necessário que os participantes das trilhas estejam com sapatos fechados e levem lanterna (trilha noturna). Serão formados grupos de 20 a 30 pessoas.

 

Divulgado resultado da prova de saúde coletiva para o PPGVIDA

Divulgado hoje (5/6) o resultado da segunda etapa – prova de saúde coletiva –  do processo seletivo, do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), área de Saúde Coletiva.

Os candidatos aprovados nesta etapa devem aguardar a divulgação do resultado da prova de conhecimentos específicos, que será publicado na próxima sexta-feira (9/6). O período para interposição de recursos do resultado da prova de saúde coletiva será nos dias 6 e 7 de junho, de 8h às 12h e de 13h às 15h.

O resultado da prova de saúde coletiva está disponível no site do ILMD/Fiocruz Amazônia em http://www.amazonia.fiocruz.br/doc/resultado_2_etapa_prova_saude_coletiva_ppgvida.pdf ou no sistema Sigass: http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

SOBRE O CURSO

O PPGVIDA – ILMD/Fiocruz Amazônia é um programa de pós-graduação que tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Neste processo seletivo foram oferecidas 12 vagas, divididas em duas linhas de pesquisa: Fatores sócio biológicos no processo saúde-doença na Amazônia, com nove vagas; e Processo Saúde-Doença e Organização da Atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade, com três vagas.

O curso é em regime integral e as aulas estão previstas para iniciar dia 28 de agosto deste ano. Ao final do mestrado, o egresso do curso receberá diploma de Mestre em Saúde Pública.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD

Todas as notícias em um só lugar