Arquivo da Categoria: SNCT

Potencial de plantas amazônicas é abordado durante palestra na Fiocruz Amazônia

Na manhã desta segunda-feira, 21/10, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu a palestra “Histórico de uso das plantas amazônicas”, ministrada por Fabiana Frickmann, gestora das RedesFito Amazônia. A atividade faz parte da programação da 16a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), cujo tema na Instituição é “Fiocruz Amazônia e você na semana de C&T (2ª edição): Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”.

A palestra ocorreu na sede da Fiocruz Amazônia e contou, na abertura, com a presença da coordenadora do Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PIC), Priscila Aquino, da assessora da diretoria, Maria Olívia Simão, e da vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação, Claudia Ríos.

Na abertura do evento, Maria Olívia falou da importância da divulgação científica para o esclarecimento da sociedade sobre assuntos relacionados a ciência e tecnologia, e pediu aos participantes que falem mais sobre ciência com as pessoas no seu entorno, com a finalidade de disseminar a importância da pesquisa para a obtenção de novos saberes. Como convite aos presentes, Dra. Claudia María Ríos Velásquez, ressaltou a intensa agenda de atividades da SNTC da Fiocruz Amazônia.

Pesquisadores, técnicos e bolsistas de iniciação científica participaram da atividade, que teve como principal objetivo capacitar e disseminar informações sobre o histórico da Bioeconomia na Região Amazônica, bem como as possibilidades de plantas medicinais como potenciais fármacos, propriedades industriais e intelectuais.

“Quando se desenvolve uma tecnologia, não se deve ficar guardada. Estratégias de políticas públicas podem ser usadas para isso. O processo evolutivo como se deu e, a partir disso, aprender e fazer de uma forma melhor e mais inovadora. Toda ciência deve ser feita para saúde e prosperidade, correndo o risco de ser utilizada para fins negativos. Mas por isso ninguém mais vai inventar? Não. Mesmo que possa ser utilizada para o mal, o pesquisador tem que estar focado no bem social dessa inovação”, afirmou a pesquisadora.

Durante a palestra, uma linha cronológica foi apresentada, começando em 1835, com as plantas produtoras de látex extraídas da Amazônia para a Malásia, até 2019, com novos produtos com indicação geográfica amazônica, selos de comprovação com o intuito de proteger a natureza das espécies, como a farinha do Vale do Juruá e o abacaxi do Novo Remanso.

Além disso, foram apresentados exemplos de potenciais consolidados de Bioecomia na região, como o caso da Borracha (Hevea brasiliensis), Guaraná de Maués (Paullinia cupana) e Pau-rosa (Aniba rosaeodora). Fabiana ressaltou a importância de engajamento dos estudantes como possíveis pesquisadores do assunto, focando em estudos sobre manejo e pesquisa, a fim de evitar a extração desenfreada e o risco de extinção das espécies.

SOBRE A PALESTRANTE

Fabiana é professora Visitante do Programa de Pós Graduação em Biotecnologia (PPG-BIOTEC/BIONORTE) da Universidade Federal do Amazonas, Doutora em Biotectologia Vegetal (UFRJ), 2012. Atuou como Coordenadora das RedesFito, Professora e orientadora da Pós-Graduação do Curso de “Gestão em Inovação de Fitomedicamentos”. Desenvolve projetos nas áreas de: prospecção biotecnológica, etnoecologia, sustentabilidade socioambiental e gestão nas áreas de Ciência, Tecnologia, Inovação & Saúde. 

Atualmente trabalha na área de Gestão da inovação de produtos de origem natural, ecologia e biotecnologia Vegetal da RedesFito Amazônia.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Diovana Rodrigues
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia mobiliza escolas públicas através do graffiti com o “Projeto Escola Olímpica: Obsma na SNCT 2019”

Entre os dias 22 e 27/11, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove atividades de popularização da ciência, através do “Projeto Escola Olímpica: Obsma na SNCT 2019”. A ação faz parte da programação da Instituição, durante a 16a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

A atividade tem como principal objetivo a divulgação da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma) em escolas públicas da capital, utilizando como estratégia a produção de painéis sobre Saúde e Meio Ambiente, em alusão aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030.

A ação pretende sensibilizar professores e estudantes, por meio da arte do graffiti nos muros de escolas públicas de Manaus, além da distribuição de folders, cartazes e regulamentos da Obsma para a comunidade escolar.

Participarão da mobilização 10 Escolas Públicas de Manaus, selecionadas pela Secretaria de Estado de Educação (SEDUC) e Secretaria Municipal de Educação (SEMED): Colégio Brasileiro Pedro Silvestre, Escola Estadual Vicente Schettini, Escola Estadual Maria Amélia do Espírito Santo, IFAM/Zona Leste, Escola Estadual Márcio Nery, Escola Estadual Altair Severiano Nunes, Escola Estadual Ângelo Ramazzotti, Escola Estadual Sant’ana, Escola Estadual de Tempo Integral Prof. Djalma Batista, Instituto Batista Ida Nelson.

O projeto beneficiará cerca de 500 pessoas, entre estudantes, corpo técnico das escolas e a comunidade ao entorno. Durante os dias do evento serão realizados 10 painéis de graffiti, com o intuito de enfatizar os seguintes temas: Saúde, Bioeconomia e Desenvolvimento Sustentável. A Grafiteira Deborah de Lemos Vieira Cabral (Deborah Erê) será responsável pela concepção e pintura dos painéis.

Na oportunidade, a equipe da Regional Norte da Obsma levará os materiais de divulgação nas Escolas Olímpicas e dialogará com a gestão, os professores e os alunos, a fim de incentivar a participação na Olimpíada e o desenvolvimento de projetos de Saúde e Meio Ambiente. Após a conclusão da pintura, será entregue para a escola o certificado de Escola Olímpica e cartaz comemorativo pelo título ganho.

Para a coordenadora Regional Norte da Obsma, Rita Bacuri, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), o evento é uma oportunidade de “divulgação do principal trabalho da Obsma, despertar a divulgação científica em nível de educação básica, a fim de que os alunos encontrem na Olimpíada um caminho a se trilhar. A Semana concede o espaço de divulgação, ampliação e popularização da divulgação científica. Desse modo, Fiocruz e Obsma têm a oportunidade de articular com outras instituições e levar a proposta da Olimpíada a todos”.

Confira a programação do evento: 

 

                                                         

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Diovana Rodrigues
Imagens: Cael Fernando

Fiocruz Amazônia promove ciclo de atividades durante 16ª SNCT

Outubro é o mês nacional da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Com atividades coordenadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a celebração tem o objetivo de mobilizar a população, em especial os jovens, para atividades científico-tecnológicas. O mês vai expandir as atividades já realizadas anualmente na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

Com o tema “Fiocruz Amazônia e você na semana de C&T (2ª edição): Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) promove entre os dias 21 e 27/10, um ciclo de atividades, que buscam dialogar com a sociedade por meio de estratégias variadas.

Na próxima segunda-feira, 21/10, a instituição abre a programação da 16ª SNCT, com a realização da Intervenção Reflexiva: “Inovação no SUS”. A atividade consiste em uma profunda reflexão que sugere o encontro de olhares e sentidos dos estudantes de Iniciação Científica, sobre o cotidiano do trabalho do SUS e sua repercussão nas formas de fazer ciência na Fiocruz e nesses locais.

As ações promovidas pelo ILMD/Fiocruz Amazônia ocorrerão até novembro, com atividades que abrangerão a divulgação da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), em escolas públicas de Manaus. A atividade utilizará como estratégia a produção de painéis sobre saúde e meio ambiente, em alusão aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da agenda 2030, com a arte do graffiti em muros de escolas públicas de capital. A programação ainda inclui a distribuição de folders, cartazes e regulamentos da Obsma para a comunidade escolar.

Ao longo dos dois meses, a Fiocruz Amazônia ainda irá realizar a segunda exposição: “Aqui tem ciência, Aqui tem Fiocruz”. Outra atividade realizada durante a 16ª SNCT da Fiocruz Amazônia será o “Digiciência”, uma oficina de vídeos digitais para divulgar a ciência. O projeto vai beneficiar estudantes, pesquisadores e professores de pós-graduação da Instituição.

Ainda está previsto na programação, a realização de oficinas de produção e divulgação do material didático “Malária – o caminho da gota espessa”, além da feira Ciência & Saúde para Você, a ser realizada no município de Tabatinga (AM), em parceria com o Instituto Federal do Amazonas (IFAM).

SOBRE A SNCT

A SNCT tem o objetivo de aproximar ciência e tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições, a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o país.

As atividades do Mês Nacional de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações serão coordenadas pelo MCTIC, com a colaboração de instituições públicas e privadas, universidades, museus, fundações de amparo à pesquisa, parques ambientais, jardins botânicos e zoológicos, secretarias estaduais e municipais, e outras entidades que tratem do tema. A finalidade é mobilizar a população, em especial crianças e jovens, em torno de temas e atividades de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, valorizando a criatividade, a atitude científica a inovação e a comunicação.

Segundo a organização da SNCT, as atividades realizadas durante o mês irão se aliar à missão Institucional do MCTIC, de apresentar a produção de conhecimento e riqueza, alinhadas à melhoria na qualidade de vida da população brasileira, de modo a permitir o debate acerca dos resultados, relevância e impactos da pesquisa científico-tecnológica, principalmente daquelas realizadas no Brasil, e suas aplicações.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Cael Fernando

 

Bioconomia vai inspirar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2019

bioeconomia

“Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável” será tema da SNCT 2019

A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), vai ocorrer de 21 a 27 de outubro de 2019

A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que vai ocorrer de 21 a 27 de outubro de 2019, será inspirada no tema “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”. O anúncio foi feito nesta terça-feira (20) pelo secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Elton Zacarias. “É um tema bastante adequado à diversidade natural do Brasil. Em um país continental, com a quantidade de biomas que temos, é um grande gerador de recursos e desenvolvimento. A bioeconomia também é um tema aderente aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, ressaltou.

Para o secretário-executivo do MCTIC, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia cresce a cada ano, com a participação de instituições, parceiros e municípios envolvidos cada vez maior. “Faz parte da missão do ministério popularizar a ciência. Um país sem ciência é um país sem futuro, porque precisamos da ciência para o nosso desenvolvimento.”

Até o momento, o MCTIC registra a participação de 1.447 instituições de 889 municípios na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2018. Segundo a diretora do Departamento de Políticas e Programas para Inclusão Social, Sônia da Costa, a expectativa é atingir 1,5 mil municípios de todo o país. “No ano passado, tivemos 1.311 municípios participantes. Para este ano a projeção é de que vamos superar este número. Constatamos um aumento de 10% de participação em cada estado.”

Sônia acrescentou que a Semana Nacional tem crescimento expressivo desde 2015, quando começou a ser promovida por meio de editais. “Além dessa nova metodologia, tivemos um esforço organizado das federações de apoio à pesquisa nos estados e uma ótima repercussão na mídia.”

Ela ainda destacou os investimentos do MCTIC para impulsionar a Semana Nacional de 2018, que somaram R$ 6 milhões. Um total de 198 projetos foi aprovado para receber apoio nas duas linhas de apoio disponibilizadas pela chamada pública, 17% a mais do que no ano passado. “A finalidade da Semana é estimular o contato e a interação com a ciência e a tecnologia, com tudo o que há de mais moderno e que está sendo feito pelas instituições brasileiras”, disse.

Durante a cerimônia, o secretário-executivo adjunto do MCTIC, Alfonso Orlandi, entregou certificados a representantes de instituições que participaram da SNCT 2018 no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília. “O sucesso é reflexo das parcerias que o ministério faz, mas o mais importante é a participação dos expositores, que trazem conteúdo para dentro da feira.”

Realizada nacionalmente desde 2004, a SNCT é coordenada pelo MCTIC e conta com a colaboração de empresas e órgãos públicos, escolas, fundações de apoio, institutos de pesquisa, museus, universidades e estados e municípios.

 

Fonte: MCTIC

O post Bioconomia vai inspirar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2019 apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam participa da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas

No Estado, o evento ocorre nos dias 6 e 7 de novembro na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira

As pesquisas desenvolvidas com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) estão sendo apresentadas por meio de vídeos no estande da Fundação durante a 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). No Estado, o evento ocorre nos dias 6 e 7 de novembro na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, bairro Flores, Zona Sul de Manaus.

O estande da Fapeam também conta com jogos lúdicos como o da memória, que estimula a mente e a atenção do público.

IMG_3857

Estande da Fapeam atrai visitantes durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no Amazonas

Segundo o secretário de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), João Prestes Schneider, não existe desenvolvimento e nem avanço social sem ciência e tecnologia no Brasil.

“Acredito que a disseminação da informação através da internet está fazendo que todo mundo comece a se preocupar mais com a Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). A área científica é a que mais tem avançando na frente de outras áreas, o avanço é gigantesco. Para acompanhar a pessoa tem que estudar, se atualizar e isso está ocorrendo no Brasil o que significa que estamos no bom caminho”, disse.

Para o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, os eventos científicos são importantes por permitirem a aproximação da ciência com a população. Segundo ele, a atividade possibilita que as pessoas conheçam as pesquisas e trabalhos desenvolvidos no Estado no âmbito da CT&I  e saibam que há pessoas trabalhando em prol da melhoria da qualidade de vida delas.

“Um dos trabalhos desenvolvidos pela Fapeam é o de fazer com que as ações da Fundação, para alavancar o cenário de CT&I no Amazonas, sejam cada vez mais conhecidas pela sociedade. A Fapeam além de promover a produção da ciência dentro da academia também tem o viés da formação de recursos humanos”, disse.

Visitantes

A estudante Geovana Linny, 15 anos, conta que essa é a primeira vez que participa da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Ela afirma que a experiência é positiva, principalmente pela oportunidade de conhecer tanta coisa nova.

Para Maria Eduarda Araújo, 13 anos, cada estande visitado no evento é um novo conhecimento adquirido.

“Essa é a primeira vez que participo do evento, mas tem sido bem interessante a experiência. Estamos conhecendo vários projetos de pesquisa como os dos alunos e bolsistas do PCE”, conta a estudante.

IMG_3770

SNCT ocorre nos dias 6 e 7 de novembro na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira

SNCT

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e Inovação (SNCT) já é um evento consolidado e promovido pelo Governo do Estado em parceria com o Governo Federal, que tem como principal meta a difusão das ações de ciência e tecnologia no meio estudantil e comunidade em geral.

Durante o evento no Amazonas participam 31 instituições, 54 estandes e 10 startups. Conforme a organização do evento, exposições, feiras temáticas e palestras estão incluídas na programação. A edição deste ano estima receber cerca de 10 mil pessoas.

IMG_3812

Departamento de Difusão do Conhecimento – Decon/ Fapeam

O post Fapeam participa da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Dados sobre condições de vida e desigualdade em saúde chamam atenção de alunos na Semana de C&T

As condições de saúde e sociais na região Norte são precárias em relação principalmente ao Sul e Sudeste do País. Essa foi das constatações da palestra ‘Condições de vida e desigualdade em saúde no Brasil e na Amazônia’ ministrada pela pesquisadora e médica do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Luiza Garnelo, para alunos do ensino médio da Escola Estadual Gilberto Mestrinho.

O evento ocorreu na sexta-feira (24/11), no Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam), no Manauara Shopping, como parte da programação da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovida pela Fiocruz Amazônia, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Garnelo apresentou, na oportunidade, diversos gráficos e números de indicadores e taxas relacionadas a questões socioeconômicas e que têm reflexos nas condições de vida e saúde da população, em especial da região Norte do País, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A abordagem da difusão científica junto aos alunos está ligada à temática do evento ‘A matemática na saúde’, promovido pela Fiocruz Amazônia em parceria com a Semed ao longo desta semana (21 a 24/11).

Ela mostrou dados como o coeficiente de mortalidade infantil x renda per capita; média de renda; taxa de analfabetismo; taxa de mortalidade infantil segundo a renda familiar; indicadores de vulnerabilidade; indicadores de mulheres que fazem mamografia e preventivo, dentre outros dados de relevância.

“Fica ainda mais contrastante quando começamos a estudar os números da geração de riqueza. Não é que esteja faltando riqueza na região Norte, mas é a distribuição que é muito desigual, pois é uma das regiões com maior concentração de riqueza do País”, destacou a pesquisadora.

A pesquisadora revelou ainda que a população interiorana do Amazonas é uma das mais prejudicadas, pois não tem infraestrutura social, como transporte, informação e principalmente o acesso à saúde. “Os dados que temos de renda per capita e das condições de saúde dessa população são muito desfavoráveis. Assim, a má distribuição de renda e a desigualdade social impactam diretamente na saúde e qualidade de vida e é mais exacerbada no interior pela situação de extrema pobreza”, analisou ela, diante dos números levantados pelo IBGE.

Sobre o evento, a pesquisadora disse que é um momento privilegiado porque transmitiu informações para jovens ainda em fase escolar e que nunca têm acesso a esses tipos de dados. “Muitas vezes a falta de informação faz com que as pessoas se sintam responsáveis pela própria miséria, como se tivessem culpa”, pontuou.

Segundo ela, há uma desigualdade estrutural que só piora as condições de vida das pessoas porque elas não têm armas para lutar contra isso, já que não é só o esforço individual, mas é necessário mudar os dirigentes, bem como as prioridades políticas e fiscalizar a alocação de recursos. “A ideia é que a ciência que levanta e investiga esses dados e publica em periódicos especializados, consiga acessar diretamente uma população que sofre e que não tem uma clareza da origem de seus problemas”, detalhou.

OPINIÃO DE QUEM FOI

Na visão do aluno do 3º ano do ensino médio, Vinicius Guimarães, 17 anos, a experiência foi bem interessante. “A palestra chamou muita atenção pelos números e gráficos que eu nunca tinha visto”, disse ele.

Para a estudante Pollyanna Marinho, 17 anos, sair do ambiente da escola e conhecer a rotina de pesquisadores é transformador para seus estudos. “Ter vindo participar dessa atividade me permitiu ter uma visão mais ampla e entender melhor sobre assuntos novos”, declarou.

A professora responsável pela turma, Maria Suziany Santos, revelou que todos os alunos da escola gostariam muito de ter participado das atividades e que gerou uma grande curiosidade por parte de todos. “É de grande valia iniciativas desta natureza, pois sabemos que em sala de aula o tempo é curto e esse evento proporcionou o contato deles com um laboratório externo”, afirmou.

MOSTRA CIENTÍFICA

A nutricionista Sarah Cordeiro do Núcleo de Saúde do Trabalhador (NUST/ILMD) coordenou, no período de 21 a 24/11, a mostra do jogo interativo ‘Restaurante Virtual’ sobre alimentação saudável e orientações nutricionais para os visitantes da SNCT. “O objetivo foi levar à sociedade a promoção de saúde. Trabalhamos durante toda a semana com a conscientização sobre a quantidade de porções adequadas, baseado no Guia Alimentar da População Brasileira”, disse.

Um minilaboratório com microscópios foi disponibilizado para as crianças e jovens conhecerem de perto fungos e bactérias causadores de doenças e até os utilizados para produção de medicamentos e na indústria alimentícia. “A ideia foi mostrar para os alunos como funciona parte de nossas atividades e o estudo desses micro-organismos e como podemos enxergá-los no laboratório”, explicou a mestre em Ciências de Alimentos e bolsista da Fiocruz Amazônia, Lirna Silva, que foi uma das envolvidas na mostra

Ainda no dia 24/11 ocorreu a palestra sobre ‘Dermatófitos, ministrada por Laissa Barroso.

Por Cristiane Barbosa
Fotos: Cristiane Barbosa
Edição: Marlúcia Seixas

Incidência de tuberculose em Manaus foi um dos temas abordados pela Fiocruz Amazônia, no Manauara Shopping

Manaus figura como a capital brasileira com maior incidência de casos de tuberculose. Até o ano passado era a 4ª no ranking. Outro dado preocupante é que o Amazonas se mantém pelo quarto ano seguido em primeiro lugar no ranking das unidades da federação com maiores taxas de incidência da doença no Brasil.

As informações foram dadas pela médica e pesquisadora do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Joycenea Matsuda, durante a palestra “O que é a tuberculose?”, ministrada no Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam), no Manauara Shopping.

A palestra e outras atividades fazem parte da programação da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovida pelo ILMD/Fiocruz Amazônia, com o tema  ‘A matemática na saúde’, que acontecem até a próxima sexta-feira (24/11), no Ecam, das 10h às 16h, e na sede da Fiocruz Amazônia, no bairro de Adrianópolis, a partir das 19h.

“A tuberculose é uma doença que tem cura. Se trabalharmos no diagnóstico precoce da doença, diminuiremos muito a transmissão e sairemos desse pódio”, disse Matsuda. A médica mostrou, de forma lúdica, os preconceitos em torno da doença, os sintomas, diagnóstico e o tratamento. Para ela, a SNCT é uma oportunidade para disseminar  informações sobre a tuberculose e tentar diminuir os números alarmantes.

PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES

Participaram cerca de 45 alunos da turma do 7º ano do ensino fundamental do Colégio da Polícia Militar Áurea Pinheiro Braga (CMPM IV), localizado no bairro Cidade do Leste, acompanhados pelas professoras Karina Milhomem e Adriana Tavares. “O contato dos alunos com essa atividade é fundamental para o processo de ensino e aprendizagem. Estávamos vendo em sala de aula justamente sobre o reino Monera, na disciplina de Ciências, e hoje eles viram de perto as bactérias nos microscópios. Com certeza é de grande importância”, opinou Karina, que é professora de Ciências, no ensino fundamental.

A aluna Analice Ferreira, 12 anos, disse que a atividade contribuiu de forma positiva para ampliar seus conhecimentos. “É muito bom aprender mais sobre esse tema. Essa foi a primeira vez que fizemos uma atividade fora de sala”, disse.

O aluno Ítalo Marques, 13 anos, apreciou bastante a observação nos microscópios expostos durante o evento e também a palestra sobre a tuberculose. “Foi uma oportunidade prazerosa, porque pude conhecer coisas novas. Gosto muito de ciências e matemática e hoje foi muito interessante”, revelou.

Também estiveram presentes no Espaço Ecam 30 alunos da Escola Municipal Marechal Cândido Rondon para participar da palestra “Diarreia e suas causas”  e das exposições do minilaboratório.

ATIVIDADES

As atividades da 14ª. SNCT promovidas pelo ILMD/Fiocruz Amazônia retomaram ao Espaço Ecam, com a participação da subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Euzenir Trajano, e do diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz. No dia 31/10, o Instituto e seus pesquisadores também estiveram no mesmo local, com atividades para alunos da Semed.

Na visão do gestor do ILMD/Fiocruz Amazônia, a SNCT impulsiona a divulgação científica no País. “A ciência é muito importante para o cotidiano e esse é um esforço do pesquisador em mostrar para a sociedade qual a importância da pesquisa para o desenvolvimento do País. Nós usamos a pesquisa todos os dias, temos contato com vários produtos oriundos da pesquisa e muitas vezes não nos damos conta de que ela está no nosso cotidiano”, disse Sérgio Luz.

Para a subsecretária da Semed,  essas ações são de grande relevância e a secretaria está aberta para essa aproximação com as instituições de pesquisa e a sociedade. “Os estudantes ao saírem da escola, criam uma expectativa e isso faz com que aprendam assuntos diferenciados. Essa sala de aula ampliada dá para o estudante uma noção de que a matemática, por exemplo, pode ser também aplicada à saúde e que não está apenas nos livros, no ensino formal”, frisou.

PROGRAMAÇÃO

As atividades da 14ª SNCT acontecem em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed). A entrada em todas atividades é gratuita e aberta ao público.

A programação do evento ocorre em dois locais: no Ecam,  no Shopping Manauara (das 10h às 16h) e no Salão Canoas, auditório do ILMD/Fiocruz Amazônia (Rua Teresina, 476, Adrianópolis, das 19h às 21h).

Nesta quarta-feira, 22/11, o público pode conferir palestra com Yago Santos sobre ‘Filarioses na Amazônia’, das 10h às 12h, no Espaço Ecam – Manaura Shopping. Pela tarde, no mesmo espaço, das 14h às 16h, é a vez da palestra ‘Onde está o DNA?”, com Victor Souza. Na programação noturna, no Salão Canoas, do ILMD/Fiocruz Amazônia, ocorrerá a apresentação do Programa de Iniciação Científica (PIC), com a pesquisadora Stefanie Lopes.

Já na quinta-feira, 23/11, a pesquisadora Edilene Martins vai ministrar palestra sobre a ‘Malária no Brasil’, das 10h às 12h, e pela tarde o pesquisador André Corado falará sobre ‘Epidemiologia Molecular do HIV 1’, das 14h às 16h. Sobre ‘Infecção hospitalar em números’, Paula Taquita, ministrará palestra, no Salão Canoas, das 19h às 21h.

Na programação de sexta-feira, 24/11, das 10h às 12h, acontecerá palestra no Espaço Ecam, com a pesquisadora Luiza Garnelo, intitulada ‘Desigualdades Sociais na Amazônia’. No período da tarde, das 14h às 16h, a palestrante Laissa Barroso, falará sobre ‘Dermatófitos’. À noite, das 19h às 21h, no Salão Canoas, o público poderá assistir a palestra sobre a ‘Pesquisa no diagnóstico e controle da malária’, com as estudantes de pós-graduação Juliana Glória e Késsia Caroline Alves.

SERVIÇO

O quê? Atividades da Fiocruz Amazônia na 14ª. SNCT

Quando? 21 a 24 de novembro de 2017

Onde? Espaço Ecam (Manauara Shopping) e Salão Canoas  (sede do ILMD/Fiocruz Amazônia)

Que horas? 10h às 16h (Espaço Ecam) e das 19h às 21h (ILMD/Fiocruz Amazônia).

Por Cristiane Barbosa
Edição: Marlúcia Seixas
Fotos: Cristiane Barbosa e Eduardo Gomes

Matemática na saúde: Fiocruz Amazônia divulga nova programação da Semana Nacional de C&T

Com o tema ‘A matemática na saúde’, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) dará continuidade, no período de 21 a 24 de novembro, às atividades da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que acontecem em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A programação do evento ocorrerá em dois locais: no Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam), localizado no Shopping Manauara (das 10h às 16h) e no Salão Canoas, auditório do ILMD/Fiocruz Amazônica (Rua Teresina, 476, Adrianópolis, das 19h às 21h).

O vice-diretor de Pesquisa e Inovação do ILMD, Felipe Naveca, informou que essas ações objetivam levar a ciência para a sociedade com uma linguagem simplificada, mostrando o que a Fiocruz Amazônia faz no nosso Estado, chamando a atenção, principalmente, das crianças, jovens e adolescentes para o papel da ciência no cotidiano. “A proposta também é de mostrar para eles como a matemática auxilia os pesquisadores e gestores da área de saúde em suas atividades. A partir da análise dos números, podemos identificar surtos, epidemias, locais com maior frequência de ocorrência de uma doença”, frisou.

PROGRAMAÇÃO

A programação do evento de divulgação científica iniciará na terça-feira, 21/11, no Espaço Ecam, às 10h, com a palestra ‘Diarreia e suas causas’, com a mestranda Alessandra Cavalcante. No horário das 14h às 16h, a pesquisadora Joyceana Matsuda falará sobre ‘O que é tuberculose?’. À noite, das 19h às 21h, o palestrante Yuri Oliveira Chaves vai falar sobre a ‘Pesquisa no ILMD’, no Salão Canoas.

Na quarta-feira, 22/11, o público poderá conferir uma palestra com Yago Santos sobre ‘Filarioses na Amazônia’, das 10h às 12h, no Espaço Ecam – Manaura Shopping. Pela tarde, no mesmo espaço, das 14h às 16h, é a vez da palestra ‘Onde está o DNA?”, com Victor Souza. Na programação noturna, no Salão Canoas, do ILMD/Fiocruz Amazônia, ocorrerá a apresentação do Programa de Iniciação Científica (PIC), com a pesquisadora Stefanie Lopes.

Já na quinta-feira, 23/11, a pesquisadora Edilene Martins vai ministrar palestra sobre a ‘Malária no Brasil’, das 10h às 12h, e pela tarde o pesquisador André Corado falará sobre ‘Epidemiologia Molecular do HIV 1’, das 14h às 16h. Com o tema ‘Infecção hospitalar em números’, a palestrante Paula Taquita, apresentará a palestra no Salão Canoas, das 19h às 21h.

Na programação de sexta-feira, 24/11, das 10h às 12h, ocorrerá uma palestra no Espaço Ecam, com a pesquisadora Luiza Garnelo intitulada ‘Desigualdades Sociais na Amazônia’. No período da tarde, das 14h às 16h, a palestrante Laissa Barroso, falará sobre ‘Dermatófitos’. À noite, das 19h às 21h, no Salão Canoas, o público poderá assistir a palestra sobre a ‘Pesquisa no diagnóstico e controle da malária’, com as estudantes de pós-graduação Juliana Glória e Késsia Caroline Alves.

SERVIÇO

O quê? Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Quando? 21 a 24 de novembro de 2017

Onde? Espaço Ecam (Manauara Shopping) e Salão Canoas  (sede do ILMD/Fiocruz Amazônia)

Que horas? 10h às 16h (Espaço Ecam) e das 19h às 21h (ILMD/Fiocruz Amazônia).

14ª SNCT

As atividades da 14ª. Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovidas pelo ILMD/Fiocruz Amazônia, iniciaram no dia 31/10, no Espaço Ecam, e ocorreram em parceria com a coordenação do Programa Ocas do Conhecimento Ambiental, da Semed.

Na ocasião, aproximadamente 40 alunos da Escola Municipal Villa Lobos, estiveram no espaço para participar das atividades e foram recepcionados pela equipe do ILMD/FIOCRUZ Amazônia e seu diretor, Sérgio Luz, além do juiz da Vara Especializada em Meio Ambiente e Questões Agrárias (Vemaqa), Adalberto Carim.

Para Sérgio Luz, a SNCT é uma grande promotora da popularização da ciência no Brasil, e visa também estimular o espírito investigativo em crianças, jovens e adultos.  “A ciência e a tecnologia estão presentes em praticamente todos os contextos das nossas vidas: na saúde, na alimentação, no vestuário, na educação, na comunicação e em muitos outros, daí a importância dessas ações para levar à população informações sobre o trabalho cientifico no País”.

 Por Cristiane Barbosa
Fotos: Eduardo Gomes
Edição: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia promove atividades referentes à 14ª SNCT

Exposições, jogos e palestras marcaram o início das atividades referentes à 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovidas pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia). A abertura aconteceu no Espaço da Cidadania Ambiental (ECAM), localizado no mezanino do Manauara Shopping, zona centro-sul de Manaus.

O evento foi realizado pela Fiocruz Amazônia, em parceria com a coordenação do Programa Ocas do Conhecimento Ambiental, da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Pela manhã, aproximadamente 40 alunos da Escola Municipal Villa Lobos, estiveram no espaço para participar das atividades e foram recepicionados pelo Diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, e pelo juiz da Vara Especializada em Meio Ambiente e Questões Agrárias (Vemaqa), Adalberto Carim, que ressaltaram a importância do estudo científico e do contato dos jovens com esse tipo de conhecimento.

Na oportunidade, Sérgio Luz, ressaltou a importância do evento, e destacou exemplos para os alunos sobre a relevância da ciência na vida cotidiana. “Tem uma grande importância a semana de ciência e tecnologia na vida de cada um de nós, porque tudo hoje em dia é ciência, desde a comida que você come, a roupa que você veste, tudo é feito a partir de ciência.”

Os estudantes puderam assistir as palestras “Saúde Ecossistêmica”, ministrada pela pesquisadora Alessandra Nava, e “Ferramenta de detecção de aglomerados de doença”, ministrada pelo pesquisador Antônio Balieiro. Além disso, os alunos puderam acompanhar uma exposição sobre o trabalho do médico Carlos Chagas, responsável pela descoberta da doença de chagas.

Confira a galeria de fotos

“Temos uma exposição sobre as doenças transmitidas por insetos, onde os alunos podem visualizar os insetos que transmitem doenças como dengue e malária, com o auxílio de microscópios e lupas. E temos também um espaço de jogos sobre saúde e alimentação, no qual apresentamos questões de saúde e alimentação saudável”, explicou Luz.

Carim destacou que a iniciativa promovida pela Fiocruz Amazônia se encaixa perfeitamente na proposta do espaço Ecam. “É uma oportunidade única que a gente tenha os jovens, que são nosso futuro, imergindo na ciência de maneira lúdica. Eles vão exercitar esse lado do conhecimento, vão se aprofundar de uma forma espontânea e divertida. E quando a gente percebe que esse espaço se presta a isso, a gente percebe que acertamos, pois a ideia era essa”, disse.

Para o gestor da Escola Municipal Villa Lobos, Enery Cavalcante, poder proporcionar esse tipo de atividade para os estudantes é fundamental. Ele informou que além de levar os alunos para atividades fora da escola, também pretende realizar esse tipo de trabalho dentro da unidade de ensino.

“Nós vamos realizar uma ação científica no dia 22 de novembro, chamada Bioexatas, onde vamos trabalhar diversos temas voltados para a Amazônia, acima de tudo, envolvendo geografia, ciências e matemática”, conclui.

SOBRE A SNCT

“A Matemática está em tudo” é o tema da 14ª SNCT, em 2017. A escolha deste tema se baseia Biênio da Matemática Gomes de Souza (2017-2018). Na Fiocruz Amazônia, as atividades terão continuidade entre os dias 21 e 24 de novembro.

A SNCT é realizada sempre no mês de outubro, sob a coordenação do MCTIC, por meio da Coordenação-Geral de Popularização e Divulgação da Ciência (CGPC/SEPED) e conta com a colaboração de secretarias estaduais e municipais, agências de fomento, espaços científico-culturais, instituições de ensino e pesquisa, sociedades científicas, escolas, órgãos governamentais, empresas de base tecnológica e entidades da sociedade civil.

A ideia é aproximar a Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País, criando uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seus conhecimentos sobre o tema.

Ascom ILMD, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes

Espaço Ecam do Manauara Shopping recebe programação da Fiocruz Amazônia

Com o tema “A Matemática está na Saúde”, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) dá início à programação da 14ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). As atividades acontecem inicialmente no dia 31/10,  no Espaço Ecam, localizado 3º piso de Manauara Shopping, localizado na avenida Av. Mário Ypiranga, 1300 – Adrianópolis.

A programação das atividades foi organizada pela Vice-diretoria de Pesquisa e Inovação (VDPI-ILMD/Fiocruz Amazônia) juntamente com pesquisadores, bolsistas e alunos do Instituto.

No ano de 2017, o tema da 14ª SNCT é  “A Matemática está em tudo”. A escolha deste tema baseia- se no Biênio da Matemática Gomes de Souza (2017-2018). A Semana é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e visa despertar o interesse de crianças e jovens para a área, além de popularizar a ciência.

Confira a programação do dia 31/10/2017:

 
ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagens: Mackesy Pinheiro