Arquivo da Categoria: projetos

Pesquisadores da Fiocruz Amazônia  participam de Reunião de Apresentação dos Projetos Aprovados nos editais do Programa Inova Fiocruz

Com o objetivo de apoiar o bom andamento dos projetos aprovados no Programa Fiocruz de Fomento à Inovação: Inova Fiocruz, pesquisadores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) estiveram reunidos hoje, 8/7, com a coordenação do Programa para apresentação dos projetos aprovados.

Segundo Milton Ozorio Moraes, coordenador do Inova Fiocruz, as reuniões são importantes para um bom acompanhamento acadêmico e financeiro dos projetos, para que todos possam atingir seus objetivos e estejam atentos ao que foi proposto para cada parcela.

Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, ressaltou a importância do Programa Inova Fiocruz que incentiva o conhecimento gerado na instituição, bem como a metodologia que está sendo adotada, de acompanhamento dos projetos aprovados.

Foram aprovados no âmbito do ILMD/Fiocruz Amazonas nove (9) projetos, nos editais Ideias Inovadoras, Geração de Conhecimento, Novos Talentos e Produtos Inovadores.

A Reunião de Apresentação dos Projetos Aprovados aconteceu na sede do ILMD/Fiocruz Amazônia, em Manaus.

INOVA FIOCRUZ

Programa de incentivo realizado por meio das Vice-presidências de Produção e Inovação em Saúde (VPPIS) e de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB), o Programa Fiocruz de Fomento à Inovação: Inova Fiocruz tem como objetivo incentivar a transferência para a sociedade, do conhecimento gerado em todas as áreas de atuação da Fundação Oswaldo Cruz, e conta com financiamento do Fundo de Inovação da Fiocruz e do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE).

Acesse aqui o site do Inova Fiocruz.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Marlúcia Seixas

Programa Centelha é apresentado a pesquisadores e alunos da Fiocruz Amazônia

Você tem uma ideia inovadora que possa impactar positivamente a vida das pessoas e acredita valer a pena empreender com ela? Então, fique atento ao Programa Centelha, que deve ser lançado, em junho deste ano.

A iniciativa, que no Amazonas será executada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e  Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação Certi.

Para falar sobre o Programa Centelha, esteve hoje, 23/5, na sede do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), a diretora técnico-científica da Fapeam, Marne Vasconcellos, que, na oportunidade, apresentou em linhas gerais o programa, seus objetivos e forma de participação.

“Dentre as instituições visitadas, a Fiocruz tem como diferencial trabalhar com conhecimentos e tecnologias voltados para a saúde, especialmente para o Sistema Único de Saúde (SUS). Então, nossa expectativa é de que pelo Amazonas sejam submetidas ao Programa Centelha boas ideias para a área da Saúde”, comentou Marne Vasconcellos.

Sérgio Luz, diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, vê com bons olhos a oportunidade que será dada pelo Programa Centelha a pesquisadores, estudantes e demais grupos. “Essa iniciativa vem ao encontro de outras já apresentadas pela Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, como o Programa Inova Fiocruz, que apoia projetos tecnológicos e inovadores em Saúde, nas áreas de atuação da Fundação Oswaldo Cruz”, explicou.

Participaram do encontro com a diretora técnico-científica da Fapeam, estudantes, pesquisadores e equipe do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT-ILMD/Fiocruz Amazônia).

Fonte: Programa Centelha.

O Programa Centelha será lançado em 21 estados. Para o Amazonas estão previstos R$ 1.820.000,00 (um milhão, oitocentos e vinte mil reais) em subvenção econômica, sendo uma parte verba federal e, outra, do estado. Estão entre os objetivos do Programa, gerar novas empresas, a partir do conhecimento concebido nas instituições de ciência, tecnologia e inovação; gerar inovações de interesse direto da sociedade e de empresas; formar cultura e fortalecer ecossistema de empreendedorismo inovador.

A expectativa é que pelo Amazonas sejam submetidas ao menos 1.000 novas ideias e que este seja o mesmo número de empreendedores a serem capacitados no Estado. Vão poder concorrer ao Programa pessoas físicas ou empresas, que atenderem às exigências do edital.

WORKSHOP

Amanhã, 24/5, às 9h, será realizado o Workshop de Apresentação do Programa Centelha e Construção da Rede de Parceiros, no Salão Tauató, sede da Fapeam, à  rua Sobradinho, n° 100 – Flores.

O evento destina-se a representantes de instituições de ensino e pesquisa e atores envolvidos no ecossistema de inovação e empreendedorismo, e tem como objetivo formar uma rede de parceiros do Programa Centelha, no Amazonas, para difusão e ampliação tanto de instituições parceiras quanto de Agentes Centelha. Na oportunidade, serão definidas as estratégias de atuação desses parceiros.

Para mais informações acesse Programa Centelha e Fapeam.

ILMD/Fiocruz Amazonia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Fapeam e Uea debatem projetos de pesquisas em prol ao desenvolvimento do CT&I no Amazonas

Debater projetos de pesquisa e intensificar parcerias já existentes de demandas específicas e outros temas, visando o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), foram assuntos abordados durante a reunião realizada entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e a Universidade Estadual do Amazonas (UEA) nesta quarta-feira, 15/5, na sede da Fundação, no bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus.

Do encontro participaram diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, diretora técnico-científica, Marne Vasconcellos e diretora administrativo-financeira, Márcia Irene Andrade. Pela UEA, a pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, Maria Paula Mourão, a coordenadora da pós-graduação, Patrícia Albuquerque, o coordenador do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas Otavio Portela e os professores Alfredo Wagner de Almeida e Murana Arenillas Oliveira.

15.05.2019 - Reunião FAPEAM e UEA - Fotos Érico Xavier. _-3

Demandas específicas e outros temas, foram discutidos durante a reunião na sede da Fapeam

“É muito importante a interlocução das instituições para tratar questões do dia a dia e outras mais específicas o que torna relevante para a possibilidade de colaborações futuras em prol ao desenvolvimento da CT&I do nosso estado”, disse a pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, da UEA.

Na oportunidade Márcia Perales destacou a importância para o desenvolvimento do CT&I Estado, que as instituições, entenda as suas demandas e identifique aquilo que é convergente, para a melhoria da qualidade de vida da população.

“O objetivo sempre é que, por meio da ciência, tecnologia e inovação, pesquisa e desenvolvimento, a gente consiga chegar até, até a população e fazer com que a ciência possa também ser uma ferramenta de melhoria de vida”, disse.

Por Jessie Silva

Fotos:  Barbara Brito

O post Fapeam e Uea debatem projetos de pesquisas em prol ao desenvolvimento do CT&I no Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida

Dados serão juntados ao Banco Nacional de Inventários de Ciclos de Vida. Os interessados devem submeter os projetos até o dia 22 de fevereiro

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) abriram uma chamada pública para apoiar projetos de pesquisa focados na construção de inventários de ciclos de vida (ICVs). A ação tem como objetivo alimentar o Banco Nacional de Inventários de Ciclo de Vida (SICV Brasil) com ICVs representativos da economia brasileira e que estejam em concordância com os preceitos da bioeconomia. Os interessados devem submeter os projetos até o dia 22 de fevereiro.

ciclo_de_vida_2

Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) mede impactos para a manufatura de produtos

A produção do inventário de ciclos de vida é uma etapa da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), técnica voltada à compilação de valores, dados e metadados relativos ao ciclo de vida de um produto, desde a extração de matérias-primas, passando pela produção, distribuição e consumo desse bem, até o descarte final. No ICV, os valores de massa e energia envolvidos direta e indiretamente em todas as fases da manufatura de um produto ou serviço são levantados. Posteriormente, são representados os impactos ambientais desses processos.

Dessa maneira, uma base de dados com ICV de produtos nacionais é condição primordial para que seja evidenciada a maneira como os recursos envolvidos são geridos e, também, para possibilitar a elaboração de estratégias para alcançar o desenvolvimento nacional sustentável.

Para ter acesso ao conteúdo completo do edital, acesse esta página.

Fonte: MCTIC

O post Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida apareceu primeiro em FAPEAM.

Propostas submetidas no Guyamazon são avaliadas em Brasília

Programa apoia a execução de projetos conjuntos de P&D&I entre os pesquisadores de instituições de ensino superior e pesquisa do Amazonas e pesquisadores franceses

As propostas submetidas no Programa de Cooperação Internacional (GuyAmazon), edital N° 002/2017, foram avaliadas pelo Comitê de Pilotagem do projeto.  A reunião ocorreu na última quinta-feira (5) e sexta-feira (6), na sede da Embaixada da França, em Brasília.

O programa apoia a execução de projetos conjuntos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D&I), no âmbito da colaboração científica e tecnológica entre os pesquisadores de instituições de ensino superior e pesquisa do Estado do Amazonas e pesquisadores franceses.

Os candidatos brasileiros concorreram no edital lançados pelas Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs). Já os candidatos franceses concorreram em edital específico lançado, simultaneamente, pelo Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) no território Francês. O apoio se destina ao financiamento de pesquisas e mobilidade de pesquisadores e estudantes.

No total, 25 propostas foram submetidas ao programa. Do Amazonas, incluindo instituições e pesquisadores, o GuyAmazon recebeu 13 projetos, sendo que quatro foram aprovados. A previsão é que o resultado seja divulgado ainda nesta semana no site da Fapeam.

WhatsAppImage2018-04-06at16.59.531

Avaliação do Comitê de Pilotagem do GUYAmazon ocorreu na sede da Embaixada da França, em Brasília

 

Esta edição do programa conta com a participação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Maranhão (Fapema), Fundação Amazônia de Amparo à Estudos e Pesquisas (Fapespa), Embaixada da França, IRD,  Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento  (CIRAD), o Centro Nacional de Pesquisas Científicas  (CNRS) e a Coletividade Territorial da Guiana (CTGA).

Representando a Fapeam durante a reunião, o diretor técnico-científico da instituição, Dércio Reis, destacou a importância do GuyAmazon. Ele disse que o programa por se tratar de uma cooperação internacional permite o intercâmbio de conhecimento entre pesquisadores franceses e brasileiros.

“Esse é um programa que envolve, obrigatoriamente, a participação de pesquisadores franceses em conjunto com os brasileiros. Os projetos aprovados estão ligados a uma problemática que envolve a região. No programa temos pesquisas que envolvem a flora e fauna amazônica, a mobilidade de pessoas na fronteira, entre outros”, detalhou.

Avaliação

Segundo Reis, a reunião foi dividida em dois momentos: o primeiro com a análise dos projetos pelo Comitê Científico do projeto composto por pesquisadores brasileiros e franceses. O Comitê Científico é responsável pela análise de mérito e classificação das propostas.

Após isso, ocorreu a reunião com o Comitê de Pilotagem do GuyAmazon, que conta com participação de integrantes da Embaixada Francesa, IRD, Cirad e representantes das Faps brasileiras.

“Todos os projetos submetidos passaram pela avaliação de consultores Ad hocs, que fizeram a análise e julgamento de mérito técnico-científico. A partir do resultado e as notas do comitê francês foram selecionados os projetos contemplados com o recurso financeiro no programa”, explicou.

 

Departamento de Difusão do Conhecimento- Decon

 

O post Propostas submetidas no Guyamazon são avaliadas em Brasília apareceu primeiro em FAPEAM.

Projetos desenvolvidos no PRÓ-Rural são avaliados em seminário final

Projetos contribuem para o aumento da produtividade, produção de alimentos e da qualidade de vida da população rural no Amazonas

Os resultados de 10 projetos desenvolvidos no âmbito do Programa Estratégico de Transferência de Tecnologias para o Setor Rural (PRÓ-Rural), edital N° 006/2013 foram apresentados  na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Os projetos contribuem para o aumento da produtividade,  produção de alimentos e na qualidade de vida da população rural no Amazonas.

 O programa é uma ação firmada pela Fapeam, em parceria com a Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti) e Secretaria de Produção Rural (Sepror), que teve a finalidade de gerar oportunidades quanto à disponibilização, disseminação e adoção de novas e modernas tecnologias no processo produtivo das atividades rurais no Estado do Amazonas.

6

No total, foram apresentados os resultados de 10 projetos desenvolvidos no PRÓ-Rural, edital N° 006/2013

De acordo com diretor-presidente da Fapeam, Edson Barcelos,  um dos grandes méritos do PRÓ-Rural foi permitir aos recém-formados das áreas ligadas ao setor primário que pudessem conhecer de perto a realidade do caboclo e da agricultura no interior do Estado. Além de entender as principais dificuldades e desafios enfrentados por eles no dia a dia.

 “Na minha visão esse programa também teve como mérito o de preparar profissionais para atuarem nestas áreas. O fortalecimento, a extensão rural e a transferência de tecnologia foram melhorados, pois se teve um ambiente com massa crítica e mais técnica nos municípios por meio das visitas dos coordenadores. O programa também permitiu a transmissão de ensinamentos, onde as três partes envolvidas aprenderam: o coordenador, o recém-formado e o agricultor” destacou.

 Durante a abertura do seminário de avaliação, o secretário executivo de Ciência, Tecnologia e Inovação, Estevão Monteiro de Paula, elogiou os projetos desenvolvidos no PRÓ-Rural e disse que o desenvolvimento tecnológico é o grande foco.

“Precisamos pensar sobre as metas econômicas para ter resultados consistentes. Temos que transformar o conhecimento em nota fiscal, que é uma responsabilidade não apenas da Ciência e Tecnologia, mas de outras áreas também. Temos que fazer um projeto que agregue todas essas organizações de maneira que possamos dar apoio de maneira integral”, detalhou.

 Fortalecimento

O ‘Fortalecimento da Organização Social e Identificação de Mercados Potenciais, visando a Sustentabilidade Econômica em Comunidades Rurais do Amazonas’ foi um dos projetos apresentados durante o seminário.

Segundo a doutora em Ciências Ambientais, Jozane Lima Santiago, um dos pontos mais importante no projeto foi perceber que existe uma produção no Estado do Amazonas oriunda da agricultura familiar e que é possível o Amazonas abastecer a cidade de Manaus com esses produtos. Ela disse também que a produção pode ser maior mediante o fortalecimento das organizações sociais.

“Coletivamente eles irão conseguir mercado e preços melhores do que sozinhos. Nós tivemos um resultado concreto disso trazendo essas organizações sociais para um espaço de feiras, que se criou na Universidade Federal do Amazonas (Ufam)”, disse.

4

Pesquisadora Jozane disse que a produção pode ser maior mediante o fortalecimento das organizações sociais

Um dos resultados alcançados com o projeto foi o fortalecimento das organizações sociais (associações e cooperativas) identificadas nos 15 municípios do Amazonas em que o projeto foi trabalhado. Do total, 11 municípios participam, atualmente, da feira AgroUfam e o restante devido a distância da capital e a logística expõem os produtos no próprio município, como por exemplo: Caapiranga e Maués.

“Tendo em vista essa dificuldade da distância e logística, uma opção é criar pequenos grupos em municípios próximos, que possam juntar essa produção para vender em outros locais com objetivo de beneficiar aqueles que têm dificuldades em vender no próprio município. Isso é algo possível por meio da organização em rede desses empreendimentos comunitários. Dessa forma, os agricultores podem vender os produtos por um preço justo. Isso é algo que gera emprego e renda para população”, explicou.

Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)

O post Projetos desenvolvidos no PRÓ-Rural são avaliados em seminário final apareceu primeiro em FAPEAM.

Em reunião no ILMD/Fiocruz Amazônia, presidente do CNPq  assegura um olhar mais atencioso para Amazônia

Em tom de descontração e esperança o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, esteve nesta segunda-feira, 18/9, em encontro com pesquisadores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

O encontro foi articulado pelo diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, com o objetivo de aproximar a instituição do CNPq, o resultado foi uma reunião animada e participativa onde Mario Neto falou da sua gestão no CNPq, das prioridades e estratégias para o Conselho cumprir seus compromissos, mesmo diante das adversidades.

“A ideia é trazer uma expectativa positiva mesmo num momento de crise e de dificuldade, mas o CNPq está com um olhar muito preocupado, muito dedicado ao potencial que a Amazônia tem, em particular o estado do Amazonas’, declarou Mario Neto ao informar sobre alguns projetos lançados recentemente pelo CNPq, voltados para a região.

“Nós sabemos do potencial que a Amazônia tem, todo brasileiro sabe, então, o CNPq tem essa preocupação no radar. Nós temos desenhados alguns projetos, mesmo nessa dificuldade, como o que foi lançado agora para a biodiversidade da Amazônia; estamos negociando com empresas que têm interesse em explorar a biodiversidade, no sentido de fazer parceria de pesquisa com pesquisadores da área; além de projetos para a questão da saúde, de doenças infecciosas negligenciadas e doenças tropicais”, disse o presidente do CNPq ao defender também a formação de parcerias entre as instituições, inclusive entre as regiões com maior experiência com pesquisa, para o trabalho em conjunto.

Para o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, a vinda de Mario Neto ao Instituto sinaliza parcerias em projetos na área de saúde, desenvolvimento científico e tecnológico, pesquisa e educação.

Mario Neto assegurou que CNPq em sua gestão terá um olhar atencioso para a Amazônia, para as instituições de ensino e pesquisa da região, em especial para o ILMD/Fiocruz Amazônia.

SOBRE O PRESIDENTE DO CNPq

Mario Neto é graduado em Engenharia Elétrica, mestre em Acionamentos Elétricos, e doutor em Inteligência Artificial Aplicada à Educação. Foi presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e membro do conselho da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes