Arquivo da Categoria: pós-graduação

Divulgadas novas datas de defesas do PPGVIDA

A Secretaria Acadêmica (SECA) do Instituo Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa novas data de defesa, dos alunos do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA).

As apresentações acontecem na sede da Fiocruz Amazônia, situada à Rua Teresina, 476, Adrianópolis/ Manaus.

 

CONFIRA:

 

Nome do discente: Camila Soares Teixeira

Título da Dissertação: Análise da Saúde de Perinatal na Região de Tríplice Fronteira do Amazonas

Orientador (a): Prof. Dr. Rodrigo Tobias de Sousa Lima (ILMD/Fiocruz Amazônia)

Data da Defesa: 15/6/2019

Horário: 8h

Local: Sala de Aula 101, 1º andar – ILMD-FIOCRUZ – Rua Teresina, 476, Adrianópolis/ Manaus

 

Nome do discente: Milene Neves da Silva

Título da Dissertação: Redes Vivas em Região de Fronteira: usos e percursos na Rede de Saúde Materno-Infantil.

Orientador (a): Prof. Dr. Júlio César Schweickardth (ILMD/Fiocruz Amazônia)

Data da Defesa: 15/6/2019

Horário: 10h

Local: Sala de Aula 101, 1º andar – ILMD-FIOCRUZ – Rua Teresina, 476, Adrianópolis/ Manaus

Inscrições para a segunda turma do curso de especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde começam na segunda-feira, 10/6

De 10 a 25 de junho estão abertas as inscrições para o processo seletivo do Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde, oferecido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).  O curso está em sua segunda edição, e assim como a primeira, será realizado no município de Tabatinga (AM).

O curso é gratuito e destina-se a profissionais de nível superior que atuam em unidades básicas de saúde ou em unidades de saúde da família na região amazônica. Serão ofertadas 50 vagas, distribuídas entre Brasil (20), Colômbia (10), Equador (10) e Peru (10). Os candidatos estrangeiros devem ser indicados pelos órgãos competentes de seus países.

A segunda edição do curso é resultado ​de parceria entre Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde (Aisa-MS), Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Organização Panamericana de Saúde (Opas), e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O curso será realizado em período integral (matutino e vespertino), em sistema modular, uma semana por mês, de segunda a sábado. A carga horária total do curso é de 440 horas, sendo 360h presenciais e 80h dedicadas ao trabalho de conclusão de curso.

O objetivo do curso é qualificar profissionais que atuam em cuidados primários de saúde para implantação e desenvolvimento de ações de Vigilância em Saúde no plano territorial-local, promovendo a integração entre oferta de cuidados de APS e ações de vigilância na rede básica de serviços de saúde.

Para se inscrever o candidato deve acessar a Plataforma Siga, da Fiocruz. São necessários os seguintes documentos: ficha de inscrição (disponível na Siga); currículo; carta de liberação para cursar a pós-graduação lato sensu (fornecida pela chefia imediata do candidato); declaração de disponibilidade do candidato para cursar a pós-graduação; passaporte com prazo de validade (no caso de alunos estrangeiros); histórico escolar do curso de graduação; e certidão de nascimento ou casamento.

O edital estará disponível a partir da segunda-feira, 10/6, no link http://www.sigals.fiocruz.br/inscricao/cadastro.do?acao=telaInicial&codCL=20584&codECL=18862&codI=625.

PÚBLICO-ALVO

O curso destina-se aos profissionais de nível superior que desempenham suas funções e/ou atividades em unidades básicas de saúde e/ou unidades de saúde da família, ou equivalente, na região amazônica.

INSCRIÇÃO   

As inscrições são feitas online e ocorrem de 10 a 25 de junho de 2019. Antes de se inscrever o candidato deve ler com atenção o edital.

Para mais informações, envie mensagem para seca.ilmd@fiocruz.br ou telefone para (92) 3621-2350

A primeira turma de especialização de Vigilância em Saúde na Rede de APS do Alto Solimões encerrou em novembro do ano passado, com a realização de um simpósio onde foram apresentados os trabalhos nas modalidades de pôsteres e comunicações orais. O curso aconteceu na sede do Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto arquivo Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Palestra na Fiocruz Amazônia aborda estratégias de integração e cooperação para programas de pós-graduação

Pesquisadores, pós-graduandos, bolsistas e estudantes de iniciação científica do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) discutiram na manhã desta terça-feira, 21/5, sobre estratégias de integração e cooperação para programas de pós-graduação no país. A temática foi abordada durante a apresentação da palestra “Desafios para os programas de pós-graduação e estratégias de integração e cooperação”, ministrada pelo professor, José Roberto Mineo, coordenador da área de ciências biológicas 3, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Durante a apresentação, Mineo abordou aspectos relevantes para o avanço, crescimento e fortalecimento dos programas de pós-graduação. Entre as principais ações promovidas pela Capes, o palestrante destacou as seguintes estratégias: Avaliação da pós-graduação stricto sensu; Acesso e divulgação da produção científica; Investimento na formação de recursos humanos de alto nível no país e no exterior; Promoção de cooperação científica internacional; Indução e fomento da formação inicial e continuada de professores para a educação básica nos formatos presencial e a distância.

Durante a tarde, José Roberto Mineo reuniu-se com o colegiado do Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação), para tratar de assuntos relacionados ao acompanhamento dos dois anos de atividades desenvolvidas pelo  Programa. O PPGBIO-Interação é um curso stricto sensu da Fiocruz Amazônia, que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

SOBRE O PALESTRANTE

Mineo é graduado em ciências biológicas – modalidade médica pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, mestre em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, e doutor em Microbiologia e Imunologia pela Universidade de São Paulo – Instituto de Ciências Biomédicas.

Atualmente, é professor titular de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas, da Universidade Federal de Uberlândia e coordenador da área Ciências Biológicas III da Capes, compreendendo as seguintes áreas do conhecimento: Microbiologia, Imunologia e Parasitologia.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes.
Fotos: Eduardo Gomes

Desafios para programas de pós-graduação será tema de palestra na Fiocruz Amazônia

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) promove na próxima terça-feira, 21/5, às 9h, a palestra “Desafios para os programas de pós-graduação e estratégias de integração e cooperação”, a ser ministrada pelo professor, Jose Roberto Mineo, coordenador da área de ciências biológicas 3, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

A conferência acontecerá no Salão Canoas, auditório da Instituição, situado à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus. A palestra é aberta ao público

SOBRE O PALESTRANTE

Mineo é graduado em ciências biológicas – modalidade médica pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, mestre em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, e doutor em Microbiologia e Imunologia pela Universidade de São Paulo – Instituto de Ciências Biomédicas.

Atualmente, é professor titular de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas, da Universidade Federal de Uberlândia e coordenador da área Ciências Biológicas III da Capes, compreendendo as seguintes áreas do conhecimento: Microbiologia, Imunologia e Parasitologia.

Possui experiência na área de imunologia, com ênfase em imunologia aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: biologia celular e molecular do Toxoplasma gondii; fatores de virulência associados aos genótipos de T. gondii e outros parasitos filogeneticamente relacionados; caracterização da resposta imune em modelos experimentais de infecções por microrganismos intracelulares; imunodiagnóstico da toxoplasmose aguda em gestantes e recém-nascidos, e da reativação desta infecção em pacientes imunodeprimidos; imunodiagnóstico de infecções congênitas em outras protozooses que acometem a espécie humana e animais domésticos.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Centro de Estudos da Fiocruz Amazônia vai abordar revisões sistemáticas e metanálise

O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove na próxima sexta-feira, 10/5, às 10h, a palestra “Revisões Sistemáticas e Metanálise”, a ser ministrada por Fernando Herkrath, pesquisador do Laboratório de Situação de Saúde e Gestão do Cuidado de Populações Indígenas e outros grupos vulneráveis (SAGESPI), da Fiocruz Amazônia.

“Iremos abordar um tipo de estudo que tem por objetivo sintetizar a literatura disponível, para produzir a melhor evidência científica. A intenção é apresentar o modelo para os alunos, visto que muitos não conhecem, e dar ferramentas para que eles possam desenvolver este tipo de estudo, principalmente os alunos de pós-graduação”, explicou Herkrath.

A apresentação ocorrerá na sala de aula 101, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

SOBRE O PALESTRANTE

Fernando Herkrath é graduado em odontologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universidade de São Paulo, especialista em ortodontia pelo Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, da Universidade de São Paulo, especialista em bioestatística pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, mestre em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e doutor em Saúde Coletiva, área de concentração Epidemiologia, pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Atualmente é Pesquisador em Saúde Pública na Fiocruz Amazônia e professor adjunto da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Aula inaugural dos programas de pós-graduação da Fiocruz Amazônia aborda internacionalização na ciência

“Internacionalização: o caminho para a ciência de qualidade” foi o tema da aula inaugural, que marcou o início do ano letivo dos cursos de mestrado dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da lnteração Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), ocorrida nesta quarta-feira, 20/3.

O tema foi apresentado pelo pesquisador Fábio Trindade Maranhão Costa, que trabalha com Parasitologia, com ênfase em Protozoologia Parasitária, é Professor Associado (Livre Docente) da Universidade Estadual de Campinas Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), além de coordenador de ações internacionais e chefe do departamento de Genética, Evolução, Microbiologia e Imunologia do Instituto de Biologia da UNICAMP, e Editor Acadêmico da revistas PLoS One e Frontiers in Immunology.

Durante a palestra, o pesquisador abordou a importância da internacionalização das instituições, visando o desenvolvimento de uma ciência de qualidade. “As instituições que querem crescer precisam passar pela internacionalização e desregionalização, pois quando você internacionaliza você troca experiências, informações e dados. Ciência é networking, se hoje você quer fazer um estudo global, de impacto significativo cientificamente, você precisa estar em nível global”, ressaltou.

Os programas, cursos e atividades de ensinos desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Atualmente a Fiocruz Amazônia conta com os seguintes cursos de Mestrado: Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA).

Claudia María Ríos Velásquez, Vice-Diretora de Ensino, Informação e Comunicação da Unidade destacou a importância do esforço na carreira científica aos novos alunos. “Se vocês escolheram trabalhar com ciência, vocês vão ter que se esforçar muito. Espero que o tempo que passem por aqui seja de harmonia, conhecimento e crescimento.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O PPGBIO-Interação tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes

“Internacionalização: o caminho para a ciência de qualidade” será tema de aula inaugural na Fiocruz Amazônia

Na próxima quarta-feira, 20/3, será dado início ao ano letivo do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia). A abertura das atividades será marcada pela palestra “Internacionalização: o caminho para a ciência de qualidade”, que será ministrada por Fábio Trindade Maranhão Costa, professor e coordenador de Ações Internacionais do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A aula inaugural dos Cursos de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da lnteração Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), terá início às 9h30, no Salão Canoas, auditório da Unidade, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

Os programas, cursos e atividades de ensinos desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Atualmente o Instituto conta com os seguintes cursos de Mestrado: Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA)

Claudia María Ríos Velásquez, Vice-Diretora de Ensino, Informação e Comunicação falou sobre as espectativas para mais um ano letivo e destacou  a qualidade do ensino da Fiocruz Amazônia. “Nossas expectativas são as melhores, esperamos que os cursos continuem crescendo, que continuem ganhando em qualidade, que os trabalhos dos alunos continuem mantendo um bom nível de qualidade”, disse.

SOBRE O PALESTRANTE

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, mestre e doutor em Microbiologia, Imunologia e Parasitologia pela Universidade Federal de São Paulo e pós-doutor em Parasitologia experimental pelo Institut Pasteur / Université de la Méditerranée, Fábio Trindade é Professor Associado (Livre Docente) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Possui experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Protozoologia Parasitária, atuando principalmente nos aspectos imunopatológicos da malária e ZIKA e no desenvolvimento de novas drogas e imunopatogênese. É Coordenador de Ações Internacionais do Instituto de Biologia da UNICAMP, chefe do Dept. de Genética, Evolução, Microbiologia e Imunologia do IB e Editor Acadêmico da revistas PLoS One e Frontiers in Immunology.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O PPGBIO-Interação tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

 

Fiocruz Amazônia promove primeira oficina do projeto Coopera Saúde Coletiva

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) sediou nos dias 7 e 8/2, a primeira oficina do projeto “Coopera Saúde Coletiva – consolidação interinstitucional de PPG´s para a Amazônia Brasileira”, contemplado no Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia (PROCAD/Amazônia), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo da reunião foi estabelecer uma análise situacional sobre os programas de pós-graduação envolvidos no projeto.

“Essa primeira oficina teve o intuito de conhecermos o que cada instituição e programa têm trabalhado, principalmente em relação às linhas de pesquisa, disciplinas, orientação, projetos, além de realizarmos um planejamento de trabalho colaborativo”, destacou o coordenador do projeto e pesquisador da Fiocruz Amazônia, Júlio César Schweickardt.

O Coopera Saúde Coletiva é um projeto de cooperação acadêmica entre o Programa de Pós-Graduação em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA/ Fiocruz Amazônia), o Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB) e o Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP ).

Fonte: Capes

Foram selecionados projetos de 20 instituições de ensino superior da Região Norte e do Estado do Maranhão, para executarem ações de ensino e pesquisa. Estes ocorrerão em instituições distintas e pretendem melhorar as notas dos Programas de Pós-Graduação (PPGs) acadêmicos.

Para Schweickardt o fortalecimento da pós-graduação, através do PROCAD Amazônia, pode gerar grandes oportunidades para docentes e discentes das instituições. “Primeiramente temos a missão de aumentar a nota do programa para 4, o que nos possibilitará abrir um programa de doutorado futuramente, essa é uma meta de toda a coordenação e dos docentes. Além disso, o projeto nos possibilita ampliar nossas redes de parcerias com outras instituições, qualificando nossa formação e de nossos alunos”, pontuou.

O projeto pretende incrementar estratégias de formação de pesquisadores e docentes do PPGVIDA; contribuir para a consolidação das atividades pedagógicas e das linhas de investigação do programa; fomentar a troca de experiências entre os docentes dos programas envolvidos; contribuir com a qualificação docente por intermédio de estágio pós-doutoral e através de projetos de pesquisa em cooperação com os pesquisadores dos programas e parcerias internacionais.

A troca de experiências entre as instituições almeja também estimular a produção de dissertações, teses e formas diversas de pesquisa de campo na Amazônia, pelos discentes dos programas, por meio da realização de um mestrado sanduíche em instituição estrangeira ou através de estágios nos programas.

Mauro Sanches, professor do departamento de Saúde Coletiva da UnB, avaliou de maneira positiva a colaboração entre as instituições. “Essa é uma oportunidade muito boa de fazermos uma cooperação com uma instituição como a Fiocruz, que a gente já conhece de longa data, de outras Unidades. Particularmente ainda não tínhamos uma cooperação formal com a Fiocruz Amazônia, e notamos um grande potencial nessa parceria, até pela triangulação com a USP de produção científica conjunta, de ajudar a fazer o programa acontecer, de qualificar os profissionais da instituição com a missão de fazer pesquisa beneficiando o sistema único de saúde”, disse.

Para Fredi Alenxandre Diaz Quijano, professor do departamento de epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da USP, “o PPGVIDA ganhou uma grande oportunidade de fazer intercambio de experiências, desenvolver pesquisas colaborativas, de qualificar as habilidades dos orientadores desse programa. Isso resulta em uma melhora qualitativa e quantitativa do programa de pós-graduação, gerando beneficio à sociedade”.

SOBRE O PROCAD AMAZÔNIA

O Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia (PROCAD/Amazônia) tem o objetivo de apoiar projetos conjuntos de ensino e pesquisa em instituições distintas, os quais aprimorem a formação da pós-graduação, visando à melhoria da qualidade dos PPGs vinculados às Instituições dos estados da Região Norte e do estado do Maranhão, contribuindo para a diminuição das assimetrias regionais observadas no Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG), conforme diretrizes do Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG /2011-2020).

A foco central é promover a consolidação dos PPGs nota 3 dos estados inseridos no programa, de forma a estimular o aumento da nota dos cursos, a interação científico-acadêmica para constituir redes de cooperação, criação de novas linhas de pesquisa nos PPGs participantes da cooperação e contribuir para o equilíbrio regional da pós-graduação brasileira.

O programa pretende também ampliar a formação de recursos humanos de alto nível e a produção científico-acadêmica, apoiar o desenvolvimento de projetos de pesquisa em PPGs de instituições dos estados envolvidos e promover a mobilidade de docentes e discentes de graduação e pós-graduação entre as equipes de pesquisa no projeto.

ILMD Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes
Infográfico: Capes

Fiocruz Amazônia Revista aborda desafios e perspectivas inovadoras para o fortalecimento da pós-graduação

Na 3ª Edição da Fiocruz Amazônia Revista, Vice Diretoria de Ensino da Fiocruz Amazônia destaca como pesquisadores e docentes estão trabalhando para contribuir com a formação de recursos humanos de qualidade na Amazônia.

CONFIRA A REPORTAGEM: 

O fortalecimento dos programas de pós-graduação, a internacionalização e a integração intra e interinstitucional são pontos chaves para o trabalho por área de Ensino do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) ao longo de 2018. Em relação ao primeiro ponto, a vice-diretora da área, Claudia María Ríos Velásquez, destaca que houve um grande avanço desde 2015, no Ensino do ILMD/ Fiocruz Amazônia, com a abertura de dois Programas de Pós-graduação Stricto Sensu: um na área de Saúde Coletiva, o PPG em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), e o segundo na área de Ciências Biológicas III, denominado PPG em Biologia da Interação Patógeno – Hospedeiro (PPGBIO-Interação), ambos no nível de mestrado. O mestrado PPGVIDA já formou a primeira turma com 23 mestres e está com a terceira turma em andamento.

“O grande diferencial da Pós-Graduação da instituição é a garra com que os pesquisadores e docentes estão trabalhando para contribuir com a formação de recursos humanos de qualidade na Amazônia”, frisou a vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação do ILMD/Fiocruz Amazônia. Há também o Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde), realizado em rede entre Ministério da Saúde, Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e ILMD/Fiocruz Amazônia, que tem por finalidade formar profissionais de saúde que atuam na Saúde da Família/Atenção Básica.

Além disso, o ProfSaúde pretende fomentar a produção de novos conhecimentos e inovações na área da atenção básica no País, respeitando a diversidade regional e integrando instituições acadêmicas e gestores da saúde pública. Segundo Claudia Velásquez, há a expectativa de implementar o doutorado nessa área. Seguindo as diretrizes institucionais quanto à internacionalização das ações em Educação e visando a inserção estratégica do ILMD/Fiocruz Amazônia como instituição de pesquisa em saúde na Pan-Amazônia, duas ações do Ensino revelam esforços da instituição neste sentido.

A primeira está relacionada à parceria do ILMD/Fiocruz Amazônia com Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Ministério da Saúde (MS) e IFAM Tabatinga para realização do curso de especialização Lato Sensu em Vigilância em Saúde em Rede de Atenção Primária em Saúde na Tríplice Fronteira do Alto Solimões.

A ampliação do foco de seleção aos profissionais e serviços de saúde de países vizinhos se justifica pelo entendimento de que o controle de endemias na região só se efetivará na plenitude ao se levarem em conta as características do território vivo em que se inscreve a dinâmica de movimentação da população que ali habita, e ao incluir tais características no planejamento e operacionalização de ações de controle das endemias que se entrecruzam e se interligam nos espaços transfronteiriços.

“Nosso pesquisador Antônio Levino, já falecido, estava estudando sistema de saúde na tríplice fronteira e a partir disso foi realizado o levantamento da ocorrência do fluxo permanente. As pessoas de diferentes países usam sistema de saúde dos outros países, mas esses dados não são notificados. As pessoas têm dengue no Peru, mas vêm se consultar no Brasil, ficando o registro no país onde foram atendidos e não no país de origem. Essa fronteira é um conglomerado de pessoas e cidadezinhas muito próximas onde está circulando tudo, mas não há sistema compartilhado de informações em saúde”, pontuou Claudia

A segunda iniciativa do ILMD/ Fiocruz Amazônia na direção da internacionalização da pós-graduação foi a realização do Seminário Internacional de Doenças Infecciosas Negligenciadas da Amazônia no âmbito do PPGBIO – Interação, que, sob a coordenação do mesmas áreas de pesquisa, promovendo a internacionalização dos cursos de pós-graduação do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Essa integração se deu por meio de discussões em torno de doenças que têm impacto na saúde da Pan – Amazônia. “A política de internacionalização é muito importante. A segunda versão desse seminário será realizada no segundo semestre e já estamos planejando expandir as fronteiras para outros países”, pontuou Claudia Velásquez.

Continue a leitura na edição online da Fiocruz Amazônia Revista. Clique Aqui.

Fiocruz Amazônia Revista, por Cristiane Barbosa
Foto: Eduardo Gomes

Aula inaugural marca início do ano letivo na Fiocruz Amazônia

Na próxima terça-feira, 6/3, será dado início ao ano letivo do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia). A abertura das atividades será marcada pela palestra “Capacitação de pessoal para o Sistema Único de Saúde (SUS): desafios e perspectivas”, que será ministrada por Manoel Barral Netto, vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação, da Fundação Oswaldo Cruz (VPEIC/Fiocruz).

Na oportunidade, também será a aula inaugural do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da lnteração Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação). O evento terá início às 9h, no Salão Canoas, auditório da Unidade, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

Os programas, cursos e atividades de ensinos desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Atualmente o Instituto conta com os seguintes cursos de Mestrado: Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA)

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O PPGBIO-Interação tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento