Arquivo da Categoria: Notícias

Prorrogada data de divulgação das inscrições homologadas no processo seletivo para facilitadores

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia), considerando o grande número de inscrito no processo seletivo, referente a Chamada Pública Nº 006/2019, para a seleção de profissionais com nível superior que irão atuar nos municípios do Amazonas como facilitadores, comunica que publicará o resultado da análise das inscrições, para fins de homologação, no dia 31 de julho de 2019, às 15h.

A Comissão de seleção informa ainda que, no dia 22 de julho, publicará o cronograma do processo seletivo, com as datas das demais etapas do processo.

Confira o comunicado AQUI.

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia  que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores no nível da gestão e do serviço das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado que adotarão modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do trabalhador, entendido como sujeito das práticas de gestão e sanitárias desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos serão ofertados em todos os 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com recursos oriundos de emenda 71040010, da bancada parlamentar do Amazonas e com parceria do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas  (Cosems-AM).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Fapeam divulga nomes dos candidatos elegíveis para as Câmaras de Assessoramento Científico

Quarenta e dois candidatos estão elegíveis para concorrer ao Pleito das Câmaras de Assessoramento Científico  da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). A lista foi divulgada  nesta quinta-feira (18/7) pela Comissão Eleitoral, nomeada para coordenar o pleito de escolha dos membros.

Ao todo, o processo eleitoral recebeu inscrições de 58 candidatos, de 12 instituições de ensino e pesquisa do Amazonas. Candidataram-se pesquisadores com título de doutor vinculado às instituições de ensino superior ou de pesquisa do Amazonas, por área de conhecimento, conforme especificado no edital.

A votação para a escolha dos membros ocorrerá no período de 26 de julho a 5 de agosto deste ano por meio do sistema online, disponibilizado pela Fapeam. A divulgação do resultado final está prevista para o dia 9 de agosto. O mandato será de dois anos, a contar da nomeação publicada no Diário Oficial do Estado.

Câmaras de Assessoramento Científico

Compete aos membros das Câmaras de Assessoramento Científico de Pesquisa e de Pós-Graduação analisar o mérito científico e técnico dos pleitos de fomento, apoio e incentivos formulados à Fapeam; avaliar a execução quanto aos aspectos técnico-científicos dos projetos que tenham recebido apoio financeiro da instituição, além de outras atividades compatíveis com os objetivos da Fapeam, que lhe sejam designadas pelo Conselho Superior ou pela Diretoria Técnico-Científica.

Lista dos Candidatos Elegíveis Câmaras de Assessoramento da Fapeam – 2019/2020 

 

 

O post Fapeam divulga nomes dos candidatos elegíveis para as Câmaras de Assessoramento Científico apareceu primeiro em FAPEAM.

Técnica de cultivo de cogumelos em toras de madeira pode ajudar a elevar a renda de pequenos proprietários rurais no Amazonas

O primeiro cultivo de cogumelo comestível da espécie Lentinula raphanica, em escala experimental, no mundo, foi realizado por pesquisadores no Amazonas, com o intuito de gerar um produto alimentício a partir da biodiversidade da floresta Amazônica.

Com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), a pesquisa científica, pioneira, apontou que essa espécie de cogumelo pode ser uma alternativa economicamente viável, com grande potencial de uso na indústria alimentícia, e pode se tornar uma nova fonte de produção e renda aos futuros fungicultores do Estado.

O projeto “Produção de Lentinula raphanica, um cogumelo comestível da Amazônia, utilizando substratos regionais” foi desenvolvido no laboratório de Microbiologia de Alimentos, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), na Coordenação de Biodiversidade, por meio do Programa de Apoio à Fixação de Doutores no Amazonas (Fixam/AM), edital Nº022/2013.

Ruby Vargas-Isla - Fotos Érico Xavier_-42

Coordenadora do projeto, Ruby Vargas-Isla.

 

A coordenadora do projeto, Ruby Vargas-Isla, explica que entre as diversas possibilidades de utilização dos fungos, o cultivo de cogumelos (fungicultura), tem sido considerada uma ótima alternativa alimentar de alto valor nutricional, gastronômico e econômico.

Método

Para o estudo, primeiro os pesquisadores coletaram, identificaram, selecionaram e isolaram o fungo da espécie Lentinula raphanica. O segundo passo foi produzir um substrato, utilizando uma formulação a partir de resíduos agroflorestais regionais (serragem de madeira) enriquecidos com farelo de arroz e cascas de frutos da região.

Em seguida, os pesquisadores retiraram um fragmento do interior do cogumelo (contexto) e adicionaram esse fragmento ao meio de cultura estéril, com o objetivo de acelerar o crescimento e avaliar as condições de crescimento.

O fungo necessita dessa matéria orgânica, que é o substrato a base de resíduos agroflorestais, para desenvolver-se. A partir da junção do substrato com o fungo isolado, dá-se a origem à produção da semente-inóculo, que é o primeiro passo para o cultivo de cogumelos comestíveis.

Cogumelo na madeira

O cultivo da espécie Lentinula raphanica baseado na inoculação da semente-inóculo do fungo em toras de madeiras.

 

A produção desse composto é inoculada (introduzida) em vários furos feitos previamente nas toras de madeira de reflorestamento de castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa), que servem como substrato ou matéria prima para o experimento.

Após a inoculação, impermeabilização e incubação, as frutificações de cogumelos ocorrem geralmente num período de colonização entre sete e oito meses.

A metodologia utilizada para o cultivo da espécie Lentinula raphanica baseado na inoculação da semente-inóculo do fungo em toras de madeiras é o mesmo método utilizado para cultivar outra espécie de fungo comestível como a Lentinula edodes (shiitake), espécie cultivada em escala industrial e em climas temperados.

Consumo

A comestibilidade dos cogumelos de algumas espécies de ocorrência natural da Amazônia foi registrada na década de 70 e 80 pelos botânicos Oswaldo Fidalgo e Guillean Prance, entretanto, a L. raphanica não havia sido registrada por estes pesquisadores.

Segundo a pesquisadora, apenas em 2016, na publicação do livro dos alimentos do povo indígena Yanomami (Sanöma) foi relatado o consumo de L. raphanica entre as 16 espécies de cogumelos comestíveis consumidos, e agora comercializados por comunidades da região do Awaris, no extremo noroeste de RoraimaEstes relatos indicam que L. raphanica apresenta potencial de uso como alimento da floresta dos trópicos.

Cogumelo na mão

O primeiro cultivo de cogumelo comestível da espécie Lentinula raphanica, em escala experimental, no mundo, foi realizado por pesquisadores no Amazonas.

 

Em Manaus, existe mercado para a produção desses cogumelos da espécie L. raphanica. A pesquisadora explica que a produção foi destinada a chefs de dois restaurantes da cidade para testes e estes receberam bem a novidade.

“A produção foi vendida aos estabelecimentos pelo proprietário do sítio onde parte do experimento foi realizado. A atividade é um dos primeiros passos para iniciar a prática da fungicultura no estado do Amazonas”, explicou. 

Importância do estudo

O projeto contribuiu para avançar nos estudos de implantação de uma nova atividade produtiva, a fungicultura da espécie L. raphanica de ocorrência natural no estado do Amazonas, utilizando toras de madeira de reflorestamento, bem como na divulgação da espécie comestível principalmente no campo da gastronomia na busca de novos sabores da Amazônia.

De acordo com a pesquisadora, integrante do Grupo de Pesquisas: Cogumelos da Amazônia, foi realizada também a implantação do Fungário no Museu da Amazônia (Musa) como parte da divulgação para a sociedade sobre a biodiversidade dos fungos e para mostrar algumas espécies comestíveis encontradas no Jardim Botânico Adolpho Ducke.

Cogumelo tora

O projeto contribuiu para avançar nos estudos de implantação de uma nova atividade produtiva, a fungicultura da espécie L. raphanica.

 

“No entanto, ainda há muitos pontos a serem melhorados para chegar em uma produção autossustentável pelo produtor rural e outros trabalhos devem ser realizados para dar continuidade à produção de cogumelos como, por exemplo, avaliar a produtividade em grande escala; realizar estudos sobre os danos causados por insetos “pragas” das madeiras e dos cogumelos frutificados; estudos de pós-colheita; análises bioquímicas do cogumelo e dos substratos, entre outros”, disse Ruby. 

Fixam

Estimular a fixação de recursos humanos com experiência em ciência, tecnologia e inovação e/ou reconhecida competência profissional em instituições de ensino superior e pesquisa, institutos de pesquisa, empresas públicas de pesquisa e desenvolvimento, empresas privadas e microempresas que atuem em investigação científica ou tecnológica. Propiciar o fortalecimento dos grupos de pesquisa existentes e a criação de novas linhas de pesquisa de interesse regional, mediante a contínua integração entre os setores acadêmico, científico e o Estado.

 

Por: Helen de Melo

Fotos: Érico Xavier

O post Técnica de cultivo de cogumelos em toras de madeira pode ajudar a elevar a renda de pequenos proprietários rurais no Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Workshop de Tecnologia Social do Inpa discute multi-incubação e experiências comunitárias

Evento apresentará pesquisas, exposições de experiências e negócios desenvolvidos na Amazônia. A proposta é discutir desafios e indicar caminhos. https://doity.com.br/viii-workshop-de-tecnologia-social-cotesinpa

 

Da Redação – Inpa

Banner: Lailla Pontes

 

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) realizará nos dias 13 e 14 de agosto o VIII Workshop de Tecnologia Social, que busca socializar informações sobre produtos e técnicas desenvolvidos a partir da interação entre ciência e sociedade e são utilizados para resolver desafios sociais como acesso à água potável, alimentação e renda. Organizado pela Coordenação de Tecnologia Social (Cotes), o tradicional evento é gratuito e aberto ao público.

Para este ano o tema escolhido é Multi-incubação e Desenvolvimento de Produtos, Experiências e Negócios Comunitários. A proposta é discutir as experiências e possibilidades de se associar, em ambientes de incubação, empresas mais convencionais com empreendimentos solidários que operam movidos por lógicas de partição de benefícios e processos decisórios coletivos.

“De um lado, o evento contará com pesquisadores de peso debatendo as questões a partir da ótica da pesquisa na área interdisciplinar em questão. De outro lado, haverá uma série de exposições de experiências na região amazônica apresentando os desafios e indicando caminhos para o desenvolvimento da área”, adianta a coordenadora da Cotes e do evento, a psicóloga com doutorado em saúde pública Denise Gutierrez.

O Workshop será realizado no Bosque da Ciência, localizado na Rua Bem-vi, s/nº, bairro Petrópolis Manaus. É voltado para estudantes de diversos níveis, membros de ONGs, gestores públicos, pesquisadores, professores, líderes comunitários, produtores rurais e interessados.

Para se inscrever, basta acessar https://doity.com.br/viii-workshop-de-tecnologia-social-cotesinpa. A organização emitirá certificado de participação aos inscritos com presença registrada nos dois dias do evento.

Palestras, oficinas e minicursos serão realizados no evento também por parceiros do Inpa, Embrapa, Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

O evento conta ainda com o apoio do projeto Implantação de Unidades Demonstrativas Agroflorestais na Amazônia (IUDAA), projeto do Inpa patrocinado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) voltada para a produção de alimentos nas áreas de piscicultura e plantios agroflorestais.

 

Programação

 

A solenidade de abertura será no dia 13 de agosto, das 8h30 às 9h, seguida da Conferência de Abertura com a Coordenadora da Incubadora de Tecnologia Social e Inovação e da Escola de Empreendedorismo do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT/UnB), Sonia Marise Salles Carvalho. A conferencista apresentará sua experiência com a Multi-incubação e Desenvolvimento de Produtos: Experiências de Negócios Comunitários, dando destaque às boas práticas de metodologias de incubação.

Outro palestrante será o diretor do Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social (NIDES/UFRJ), Felipe Addor, que falará sobre a fundamentação teórica ligada à questão da Tecnologia e Desenvolvimento Social Solidário, as lógicas subjacentes a essa proposta ético-política de olhar para as comunidades, suas demandas e capacidade criativo-organizacional. Addor é organizador de vários livros de tecnologia social e incubação, e na oportunidade fará apresentação de três obras lançadas por ele e parceiros em 2018.

 

Experiências

 

Atividades do IUDAA serão algumas das iniciativas que serão apresentadas no evento. O professor Ananias Cruz falará sobre o Manejo fitossanitário alternativo em cultivos de agricultores familiares do Alto Solimões e a colaboradora Sanny Maria Porto (Ufam/Inpa) mostrará ações do projeto associadas à Sanidade Aquícola.

O pesquisador do Inpa Johannes Leeuwen, por exemplo, terá participação em duas atividades, em dias diferentes. Uma será sobre Métodos de Pesquisa Participativa e seu uso na identificação e aperfeiçoamento de opções agroflorestais e a outra se trata de Melhorar a Meliponicultura Cabocla com boas técnicas.

Já o pesquisador da Embrapa-Amapá, Marcelino Carneiro Guedes, apresentará uma experiência desenvolvida na Ilha das Cinzas, que se constitui como uma comunidade de referência para desenvolvimento de tecnologias sociais no estuário do Rio Amazonas, e outras inovações sociais derivadas da pesquisa. Guedes desenvolve trabalhos com ênfase em solos florestais e utilização de resíduos, atuando principalmente em temas de recuperação de áreas degradadas, utilização de lodo de esgoto, saneamento ambiental e ciclagem de nutrientes.

 

Projeto incentiva empreendedorismo na escola

Trabalhar a educação empreendedora na sala de aula foi à base de um projeto desenvolvido, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com alunos do ensino fundamental, na Escola Municipal Thomás Meirelles, no bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus. Intitulado “Pequenos empreendedores: protagonistas da sua própria história”, o trabalho foi desenvolvido no âmbito do Programa Ciência na Escola (PCE), edital N° 001/2018.

No projeto, os estudantes criaram uma empresa fictícia e produziram biscoitos caseiros com sabores de frutas regionais. Para isso, contaram com o apoio de uma nutricionista e de graduandos do curso de nutrição da Universidade Nilton Lins.

02.05.2019 - PCE Empreendedorismo - Escola Municipal Thomás Meirelles-3

Segundo a coordenadora do projeto, Suzana Albuquerque Vieira, com os alunos foram trabalhados conceitos da Pedagogia Empreendedora e Empreendedorismo Social, com objetivo de despertar nos alunos o  espírito empreendedor, por meio do estímulo ao autoconhecimento e no desenvolvimento de competências.

“Os biscoitos foram comercializados pelos alunos na comunidade escolar em troca de alimentos não perecíveis e doados aos desabrigados do incêndio que ocorreu do bairro de Educandos, em dezembro de 2018”, conta a professora.

Iniciação Científica Junior

 Os estudantes Maria Clara dos Santos e Miguel Claudio dos Santos, do 5º ano, contam que nunca tinham participado de um projeto de iniciação científica junior antes e que a experiência adquirida no projeto teve impacto na vida escolar e pessoal.

“Conseguir aprender várias coisas e quando crescer pretendo seguir na área do empreendedorismo. Essa é uma experiência que vou levar para minha vida”, relata Maria Clara.

02.05.2019 - PCE Empreendedorismo - Escola Municipal Thomás Meirelles-13

Coordenadora do projeto, Suzana Albuquerque, com os alunos participantes

Mais PCE

No dia 10/7 a Fapeam divulgou o resultado do PCE. Lançado no mês de abril, o programa recebeu 742 propostas de professores da educação básica de escolas estaduais e  municipais de Manaus  e de escolas estaduais do interior do Amazonas. Desse total, 619 foram aprovadas nesta edição. Ao todo, serão disponibilizadas pelo PCE 2.476 bolsas para capital e interior.

Em 2019, o PCE completa 15 anos em comemoração a data esta edição é especial chamada de edição de ouro, e contará com seminário de apresentação ao público, premiação para os melhores trabalhos e revista com resumos dos projetos.

PCE

 O PCE apoia a participação de professores do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª à 3ª série do ensino médio e suas modalidades: Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa a serem desenvolvidos em escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus.

Desenvolvido pela Fapeam, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) e Secretaria Municipal  de Educação  (Semed Manaus), o programa tem como objetivo despertar a vocação científica e incentivar talentos entre os estudantes de ensino público, bem como contribuir para o processo de formação continuada dos professores.

Por Jessie Silva

Fotos- Érico Xavier

 

O post Projeto incentiva empreendedorismo na escola apareceu primeiro em FAPEAM.

Fiocruz Amazônia abre inscrições para o Curso de Atualização em Boas Práticas Laboratoriais

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) abre inscrições para o Curso de Atualização em Boas Práticas Laboratoriais: Diagnóstico de Agentes Infecciosos de Importância para Saúde.  O curso é gratuito e aulas acontecerão no período de 5 a 9 de agosto, em horário integral, na sede da Fiocruz em Manaus, à rua Teresina, 476, Adrianópolis.

Serão 40h de atividades ministradas pela professora Carmen Baur Vieira, docente da Universidade Federal Fluminense (UFF). Estão sendo oferecidas 20 vagas cujo preenchimento obedece às condições da chamada publicada em: https://campusvirtual.fiocruz.br/gestordecursos/hotsite/boaspraticaslaboratoriais-ILMD2019/processo-seletivo/2098.

O curso tem por objetivo capacitar profissionais de nível médio a utilizarem técnicas laboratoriais de modo seguro, a fazerem interpretação dos diferentes métodos de diagnósticos de microrganismos e parasitos, normas da qualidade e de biossegurança; atualizar os profissionais quanto às técnicas de esterilização, pipetagem; preparação de meios de cultura, soluções e lâminas; e aprimorar técnicas de identificação de microrganismos e parasitos de importância para saúde.

Podem se inscrever profissionais de nível médio (tecnologistas e auxiliares de laboratórios) de Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs), de universidades, de secretarias  e demais instituições que atuam na área da saúde, alunos de cursos técnicos e de graduação da área da saúde.

As inscrições podem ser feitas de 15 a 29 de julho, no Campus Virtual da Fiocruz, em https://campusvirtual.fiocruz.br/gestordecursos/hotsite/boaspraticaslaboratoriais-ILMD2019/formulario.

Os nomes dos selecionados para fazerem o curso serão divulgados no dia 1 de agosto de 2019, no site e por e-mail, enviado aos selecionados.

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

É necessário o envio dos seguintes documentos (em .PDF) para análise no processo seletivo:

  • Cópia do diploma de ensino médio, técnico ou de graduação na área da saúde;
  • Currículo Lattes;
  • Carta de intenções do candidato (formato livre);
  • Carta de liberação escrita pela chefia/gestor liberando-o para participar do curso (quando for o caso).

A seleção ocorrerá nos dias 30 e 31 de julho de 2019, e envolverá análise do currículo lattes, carta de intenções do candidato e carta de liberação da chefia ou de um professor tutor/orientador, e toda documentação exigida.

Será atribuída maior pontuação aos candidatos que trabalham na área e que entreguem carta de intenção que justifique a participação no curso.

Mais informações no Campus Virtual da Fiocruz

ILMD/Fiocruz Amazonia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

Startup apoiada pela Fapeam já está em 4 municípios do Amazonas e 60 estabelecimentos

Startup Trocados que recebeu apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa Sinapse da Inovação, já está presente em 60 estabelecimentos nas cidades de Manaus, Tefé, Itacoatiara e Parintins, com aplicativo para solucionar a falta de troco nos comércios.

Segundo o fundador da Startup, Silvestre Paiva, um cenário comum nas lojas é a falta de troco, principalmente, quando se trata de moedas.  Ele explica que o aplicativo surgiu da identificação dessa  necessidade e buscou junto com parceiros desenvolver algo para  resolver o problema.

Em 2016, a solução para esse problema foi o desenvolvimento de um aplicativo.  O projeto foi um dos contemplados pelo Sinapse da Inovação, que possibilitou lançar a plataforma. “A Fapeam ajudou muito nesse crescimento,  otimizou o nosso processo de desenvolvimento na época”, disse.

Trocados

A plataforma permite que o comércio passe o troco para consumidor apenas com o número do celular. O cliente recebe o dinheiro, imediatamente, por meio do aplicativo. Com o valor acumulado na conta virtual é possível transferir para uma conta bancária, fazer recarga de celular ou na carteira de vale transporte, dentre outros serviços.

Já o comerciante que usa o aplicativo  cria uma conta na plataforma e faz uma reserva de saldo por meio de depósito bancário. Depois de fazer esse procedimento é que ele pode passar o troco por meio do software instalado nos computadores dos operadores de caixa.

FOTO-TROCADOS2

 

Segundo o balconista, William de Jesus Araújo, usuário do aplicativo desde o início deste ano, a tecnologia trouxe facilidade para seu dia a dia. “O app trouxe praticidade e facilitou os problemas que eu tinha relacionados a troco, principalmente moedas, o serviço tem o real comprometimento com o usuário”, disse.

 

 

Por Jessie Silva e Esterffany Martins

O post Startup apoiada pela Fapeam já está em 4 municípios do Amazonas e 60 estabelecimentos apareceu primeiro em FAPEAM.

Encerra hoje (15/7) submissão de propostas para o Papac, Pameq e Universal Amazonas

Os interessados em participar do Programa de Apoio à Publicação de Artigos Científicos (Papac), Programa de Apoio à Manutenção de Equipamentos (Pameq) e do Programa de Apoio à Pesquisa (Universal Amazonas) têm  hoje (15/7) para submeter propostas online à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Sistema de Gestão da Informação (SigFapeam).

Os três editais públicos lançados pela Fapeam são destinados a apoiar a formação de recursos humanos, pesquisa, inovação, difusão e popularização da ciência. A submissão de propostas para obtenção de apoio financeiro teve início no dia 14 de junho de 2019.

 

WhatsApp Image 2019-07-12 at 11.37.36

Programas

O Universal Amazonas  conta com investimento da ordem de R$7 milhões destinados a financiar atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, ou de transferência tecnológica, em todas as áreas do conhecimento, que representem contribuição significativa para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do estado do Amazonas.

Já o Papac conta com investimento de R$ 2,2 milhões para apoiar a produção científica, tecnológica e de inovação de pesquisadores vinculados aos Programas de Pós-Graduação stricto sensu do Amazonas, por meio da concessão de auxílio pesquisa para apoiar a publicação de artigos científicos em revistas.

O Pameq conta com mais de R$ 2,4 milhões para apoiar financeiramente a manutenção corretiva e/ou preventiva de equipamentos de laboratórios de pequeno, médio e grande portes destinados ao desenvolvimento da pesquisa científica e tecnológica no estado do Amazonas.

Submissão

Além do envio do formulário online, a submissão da proposta requer a apresentação de documentação a ser anexada ao sistema SigFapeam, conforme especificado nos editais.

Mais editais

Outros três editais encontram-se abertos para a submissão de propostas até o dia 16 de agosto, são eles:

Programa de Apoio à Popularização da CiênciaTecnologia e Inovação (Pop CT&I);

Programa de Apoio à Organização, Restauração, Preservação e Divulgação das Coleções Biológicas e de Museus do Estado do Amazonas (ColeçõesBiológicas/Museus);

Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev).

A primeira chamada do Parev  contempla eventos ocorrentes  de março a junho de 2020. Já a segunda chamada, eventos a serem realizados no período de julho a dezembro de 2020. O  processo de submissão da segunda chamada  inicia no dia 17 de agosto e encerra  no dia 31 de janeiro.

Por Helen de Melo

Arte: Suellen Sousa

 

O post Encerra hoje (15/7) submissão de propostas para o Papac, Pameq e Universal Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Divulgada nova data de defesa do ProfSaúde

A Secretaria Acadêmica (SECA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa nova data de defesa, do Programa de Mestrado Profissional em Saúde (ProfSaúde)

SOBRE O PROGRAMA

O ProfSaúde é um programa de pós-graduação stricto sensu realizado em rede, que tem por finalidade formar profissionais de saúde que atuam na Saúde da Família/Atenção Básica. Além disso, o programa pretende fomentar a produção de novos conhecimentos e inovações na atenção básica no País, respeitando a diversidade regional e integrando instituições acadêmicas e gestores da saúde pública.

O Programa é reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação, resultado da parceria entre a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e conta com o apoio da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos ministérios da Saúde e da Educação.

CONFIRA

Nome do discente: Nathalie Matos Gama

Título da Dissertação: Assistência aos pacientes com Diabetes Mellitus acompanhados nas unidades básicas de Saúde do Município de Coari/AM.

Data: 28/8/2019

Horário: 13h30

Local: Sala 602, 6º andar – Predio da ENSP/FIOCRUZ – Rua Leopoldo Bulhões, 1480 – Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21041-210