Arquivo da Categoria: Mestrado

PPGBIO-INTERAÇÃO convoca para matrícula institucional          

Candidatos aprovados no processo seletivo, para ingresso no Curso de Mestrado Acadêmico  do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da lnteração Patógeno Hospedeiro – (PPGBIO-INTERAÇÃO) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) devem realizar a matrícula institucional entre os dias 11 e 15 de feveireiro.

Os convocados devem comparecer munidos dos documentos necessários, conforme descritos na Chamada Pública de Seleçâo – n N.001/2019, de 8h às 12h e de 13h às 16h, na Secretaria Acadêmica (SECA), da Fiocruz Amazônia, situada à Rua Teresina, 476 – bairro Adrianópolis, Manaus – AM.

As aulas terão início no dia 11 de março de 2018, às 8h, no Salão Canoas da Instituição

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Para mais informações, consulte a chamada pública por meio da Plataforma Siga. Para esclarecimento de dúvidas, o candidato poderá ligar (092) 3621-2302 ou encaminhar e-mail para seca.ilmd@fiocruz.br

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

PPGVIDA e PPGBIO-Interação divulgam resultado de seleção para aluno especial

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) divulgou nesta sexta-feira, 25/01, lista de aprovados para cursar disciplinas como aluno especial dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), e em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação), para o 1º semestre de 2019.

O resultado pode ser conferido por meio da plataforma SIGA, tanto para o PPGVIDA quanto para o PPGBIO-Interação. Vale lembrar que a plataforma SIGA só pode ser acessada através do navegador lnternet Explorer.

SOBRE O PPGVIDA

O programa disponibilizou 25 vagas para alunos especiais, divididas nas seguintes disciplinas: Microbiologia em saúde pública, Epidemiologia molecular em saúde pública, e APS e redes de saúde em cenários amazônicos. confira o resultado em: http://www.siga.fiocruz.br/arquivos/ss/documentos/editais/120_PPGVIDARESULTADO2019.1.pdf

O curso de mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O PPGBIO-Interação ofereceu 14 vagas, distribuidas nas disciplinas: The art of reading a paper, Introdução à análise proteômica, e Interação da relação patógeno hospedeiro II. confira o edital em: http://www.siga.fiocruz.br/arquivos/ss/documentos/editais/127_RESULTADO%20ALUNO%20ESPECIAL%20PPGBIO%202019%20-%201.pdf

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é curso strictu sensu que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O curso se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na eco-epidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Estes diversos aspectos são os principais delineadores para escolha da área de concentração da Ciências Biológicas III, por esta ser uma área multidisciplinar e baseada no eixo bioquímica, genética, biológico, celular e molecular. Os alunos recebem uma formação em áreas estratégicas por sua importância e que precisam ser desenvolvidas no Estado.

LMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Fiocruz Amazônia Revista aborda desafios e perspectivas inovadoras para o fortalecimento da pós-graduação

Na 3ª Edição da Fiocruz Amazônia Revista, Vice Diretoria de Ensino da Fiocruz Amazônia destaca como pesquisadores e docentes estão trabalhando para contribuir com a formação de recursos humanos de qualidade na Amazônia.

CONFIRA A REPORTAGEM: 

O fortalecimento dos programas de pós-graduação, a internacionalização e a integração intra e interinstitucional são pontos chaves para o trabalho por área de Ensino do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) ao longo de 2018. Em relação ao primeiro ponto, a vice-diretora da área, Claudia María Ríos Velásquez, destaca que houve um grande avanço desde 2015, no Ensino do ILMD/ Fiocruz Amazônia, com a abertura de dois Programas de Pós-graduação Stricto Sensu: um na área de Saúde Coletiva, o PPG em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), e o segundo na área de Ciências Biológicas III, denominado PPG em Biologia da Interação Patógeno – Hospedeiro (PPGBIO-Interação), ambos no nível de mestrado. O mestrado PPGVIDA já formou a primeira turma com 23 mestres e está com a terceira turma em andamento.

“O grande diferencial da Pós-Graduação da instituição é a garra com que os pesquisadores e docentes estão trabalhando para contribuir com a formação de recursos humanos de qualidade na Amazônia”, frisou a vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação do ILMD/Fiocruz Amazônia. Há também o Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde), realizado em rede entre Ministério da Saúde, Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e ILMD/Fiocruz Amazônia, que tem por finalidade formar profissionais de saúde que atuam na Saúde da Família/Atenção Básica.

Além disso, o ProfSaúde pretende fomentar a produção de novos conhecimentos e inovações na área da atenção básica no País, respeitando a diversidade regional e integrando instituições acadêmicas e gestores da saúde pública. Segundo Claudia Velásquez, há a expectativa de implementar o doutorado nessa área. Seguindo as diretrizes institucionais quanto à internacionalização das ações em Educação e visando a inserção estratégica do ILMD/Fiocruz Amazônia como instituição de pesquisa em saúde na Pan-Amazônia, duas ações do Ensino revelam esforços da instituição neste sentido.

A primeira está relacionada à parceria do ILMD/Fiocruz Amazônia com Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Ministério da Saúde (MS) e IFAM Tabatinga para realização do curso de especialização Lato Sensu em Vigilância em Saúde em Rede de Atenção Primária em Saúde na Tríplice Fronteira do Alto Solimões.

A ampliação do foco de seleção aos profissionais e serviços de saúde de países vizinhos se justifica pelo entendimento de que o controle de endemias na região só se efetivará na plenitude ao se levarem em conta as características do território vivo em que se inscreve a dinâmica de movimentação da população que ali habita, e ao incluir tais características no planejamento e operacionalização de ações de controle das endemias que se entrecruzam e se interligam nos espaços transfronteiriços.

“Nosso pesquisador Antônio Levino, já falecido, estava estudando sistema de saúde na tríplice fronteira e a partir disso foi realizado o levantamento da ocorrência do fluxo permanente. As pessoas de diferentes países usam sistema de saúde dos outros países, mas esses dados não são notificados. As pessoas têm dengue no Peru, mas vêm se consultar no Brasil, ficando o registro no país onde foram atendidos e não no país de origem. Essa fronteira é um conglomerado de pessoas e cidadezinhas muito próximas onde está circulando tudo, mas não há sistema compartilhado de informações em saúde”, pontuou Claudia

A segunda iniciativa do ILMD/ Fiocruz Amazônia na direção da internacionalização da pós-graduação foi a realização do Seminário Internacional de Doenças Infecciosas Negligenciadas da Amazônia no âmbito do PPGBIO – Interação, que, sob a coordenação do mesmas áreas de pesquisa, promovendo a internacionalização dos cursos de pós-graduação do ILMD/Fiocruz Amazônia.

Essa integração se deu por meio de discussões em torno de doenças que têm impacto na saúde da Pan – Amazônia. “A política de internacionalização é muito importante. A segunda versão desse seminário será realizada no segundo semestre e já estamos planejando expandir as fronteiras para outros países”, pontuou Claudia Velásquez.

Continue a leitura na edição online da Fiocruz Amazônia Revista. Clique Aqui.

Fiocruz Amazônia Revista, por Cristiane Barbosa
Foto: Eduardo Gomes

Resultado das análises de recursos do processo seletivo do PPGVIDA

A direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa que acatou a solicitação de homologação das inscrições de candidatos do processo seletivo do mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), que enviaram documentos através do Sistema de Inscrição disponibilizado no site do Instituto, www.amazonia.fiocruz.br/sistemas/ppgvida, ou que enviaram para o e-mail selecaoppgvida.ilmd@fiocruz.br.

Acesse o Comunicado Nº 002/2018, na Plataforma Siga, no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

Para esclarecimentos sobre a etapa de homologação e demais etapas do processo, o candidato deve enviar para e-mail para posgradvida.ilmd@fiocruz.br.

As demais datas do cronograma do processo seletivo mantêm-se inalteradas.

Saiba mais sobre o processo seletivo do PPGVIDA na Plataforma Siga.
O processo seletivo do PPGVIDA acontece em três etapas. Para esta chamada pública estão sendo oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia

Comissão do processo seletivo do mestrado PPGVIDA informa locais das provas

Já está publicada na Plataforma Siga a relação dos locais de realização das provas referentes à segunda etapa do processo seletivo para o curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), oferecido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), a informação é da Comissão de Seleção.

Confira no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

A segunda etapa compreende a submissão às provas escritas de saúde coletiva, de conhecimentos específicos e prova de inglês. Estão aptos para esta fase os candidatos que tiveram as inscrições homologadas.

O edital recomenda que os candidatos compareçam ao local das provas, com antecedência mínima de trinta minutos do horário estabelecido para o início das provas, e apresentem o documento de identificação usado no ato da inscrição.

As respostas devem ser escritas com caneta esferográfica (tinta azul ou preta). Em todas as provas os dois últimos candidatos devem permanecer na sala e sair somente após assinatura da ata.

Vale ressaltar que não haverá segunda chamada para as provas, seja qual for o motivo alegado para justificar a ausência do candidato.

O processo seletivo do PPGVIDA está sendo realizado em três etapas. Para esta chamada pública foram oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

Divulgado resultado da homologação das inscrições para o  mestrado PPGVIDA        

Divulgado hoje (10/4) o resultado da primeira etapa do processo seletivo do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA).

O resultado refere-se à homologação das inscrições. Os candidatos que tiveram suas inscrições homologadas estão aptos para a segunda etapa do processo seletivo, que compreende a submissão às provas escritas de Saúde Coletiva, de Conhecimentos Específicos e de Inglês.

O resultado da homologação das inscrições está disponível na Plataforma Sigass no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

O processo seletivo do PPGVIDA será realizado em três etapas. Para esta chamada pública estão sendo oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Aviso de prorrogação do prazo de inscrição para o processo seletivo PPGVIDA/2018: Chamada Pública nº 001/2018

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia-PPGVIDA, considerando o ponto facultativo do dia 29 de março de 2018, informa que o período de inscrição para o processo seletivo, objeto da Chamada Pública nº 001/2018, será prorrogado até o dia 1º. de abril de 2018, às 21h (horário de Manaus).  Informa ainda, que as demais datas contidas no Anexo III – Cronograma do processo seletivo da citada chamada pública – permanecem inalteradas.

 

Manaus, 29 de março de 2018

Coordenação do PPGVIDA

 

Para acessar o edital e demais informações, clique.

2ª Republicação de Chamada Pública: mestrado acadêmico em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia  

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) anuncia a 2ª Republicação da Chamada Pública Nº 001/2018, com alterações no item 2, referentes a inscrição no processo seletivo para o curso de mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA).

Para a republicação acesse http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

O curso é em regime integral e as aulas estão previstas para iniciar dia 10 de setembro deste ano. Ao final do mestrado, o egresso do curso receberá diploma de Mestre em Saúde Pública.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Divulgada lista de isentos da inscrição para processo seletivo do PPGVIDA

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) divulgou nesta sexta-feira, 9/3, o resultado dos pedidos de isenção de pagamento da taxa de inscrição, para o processo seletivo do curso de mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), chamada pública 001/2018.

Os candidatos que tiveram o pedido de isenção deferido receberão, via e-mail, declaração emitida pela Secretaria Acadêmica (SECA), que deverá fazer parte dos documentos de inscrição. As inscrições ocorrem de 13 a 29 de março de 2018.

A lista está disponível em http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

Neste ano, serão oferecidas 17 vagas divididas em duas linhas de pesquisa: Fatores sócio biológicos no processo saúde-doença na Amazônia, com seis vagas; e Processo Saúde-Doença e Organização da Atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade, com onze vagas.

Poderão participar do processo de seleção candidatos que até a data da matrícula, completarem curso de graduação de duração plena devidamente reconhecido pelo MEC. O curso é em regime integral e as aulas estão previstas para iniciar dia 10 de setembro deste ano. Ao final do mestrado, o egresso do curso receberá diploma de Mestre em Saúde Pública.

O curso é em regime integral e as aulas estão previstas para iniciar dia 10/9, deste ano. Ao final do mestrado, o egresso do curso receberá diploma de Mestre em Saúde Pública.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Abertura do ano letivo na Fiocruz Amazônia aborda capacitação de pessoal para o SUS

“Capacitação de pessoal para o Sistema Único de Saúde (SUS): desafios e perspectivas” este foi o tema da palestra de abertura do ano letivo do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), ministrada pelo vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação, da Fundação Oswaldo Cruz (VPEIC/Fiocruz), Manoel Barral Netto.

A abertura do ano letivo aconteceu na manhã desta terça-feira, 6/3, no Salão Canoas, na sede da Fiocruz Amazônia, e contou com a presença de alunos, professores, pesquisadores e convidados.

Sérgio Luz, diretor da Fiocruz Amazônia, falou da importância do momento não só para os alunos dos programas de pós-graduação do Instituto, mas para promover reflexões sobre a importância da educação e capacitação de profissionais, para atuarem no SUS e para realização de mudanças na saúde e no país.

Presente no evento, o diretor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Amazonas (Fapeam), Edson Barcelos da Silva, destacou a disposição da Fapeam em participar e apoiar eventos científicos da Fiocruz Amazônia, bem como de intensificar a parceria entre as instituições.

A vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz Amazônia, Cláudia Rios Velásquez, lembrou dos avanços alcançados, por meios dos programas de pós-graduação oferecidos pelo Instituto, para a formação de recursos humanos para o SUS, para atuarem na Amazônia e recomendou aos alunos “que se entreguem à pesquisa e a vivam”.

CAPACITAÇÃO DE PESSOAL PARA O SUS

Barral Netto iniciou a palestra ponderando sobre a necessidade de reflexão sobre as exigências corretas para uma boa educação e a necessidade de se integrar mais a pesquisa com a formação de pessoal.

“A Fiocruz oferece educação e formação de pessoal, desde o início da Fundação, mas isso precisa ser repensado e renovado, a cada período. Inclusive, uma das teses aprovadas no último Congresso Interno da Fiocruz, trata da necessidade de reflexão e aperfeiçoamento da nossa política de educação”.

Barral explicou que a Fiocruz  titula mais de 200 doutores por ano, porém capacitar pessoal para o SUS é muito complexo já que o Sistema demanda vários níveis de capacitação na área da saúde, daí a importância de se trabalhar em rede. “Esse é um trabalho que já estamos começando. Essa palestra realizada hoje já faz parte do início desse processo, que é, justamente, trabalhar junto com as unidades regionais, o planejamento educacional. As unidades têm autonomia e, evidentemente, precisam estar relacionadas com seus estados, suas demandas, mas a Fiocruz possui uma missão que precisa ser cumprida, então, em decorrência dessa característica nacional, a Fiocruz tem que equilibrar esses dois aspectos, e isso deve ser completamente harmônico, não será uma política feita na presidência, é uma política que a presidência coordena, mas que é baseada no diálogo com as unidades”.

CURSOS DE MESTRADO

Atualmente, a Fiocruz Amazônia oferece os seguintes cursos de mestrado: Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA).

Os programas, cursos e atividades de ensinos desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Para mais informações sobre os cursos de mestrado do ILMD/Fiocruz Amazônia, clique.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes