Arquivo da Categoria: ILMD/Fiocruz Amazônia

Prorrogada data de divulgação das inscrições homologadas no processo seletivo para facilitadores

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia), considerando o grande número de inscrito no processo seletivo, referente a Chamada Pública Nº 006/2019, para a seleção de profissionais com nível superior que irão atuar nos municípios do Amazonas como facilitadores, comunica que publicará o resultado da análise das inscrições, para fins de homologação, no dia 31 de julho de 2019, às 15h.

A Comissão de seleção informa ainda que, no dia 22 de julho, publicará o cronograma do processo seletivo, com as datas das demais etapas do processo.

Confira o comunicado AQUI.

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia  que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores no nível da gestão e do serviço das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado que adotarão modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do trabalhador, entendido como sujeito das práticas de gestão e sanitárias desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos serão ofertados em todos os 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com recursos oriundos de emenda 71040010, da bancada parlamentar do Amazonas e com parceria do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas  (Cosems-AM).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Divulgada nova data de defesa do ProfSaúde

A Secretaria Acadêmica (SECA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa nova data de defesa, do Programa de Mestrado Profissional em Saúde (ProfSaúde)

SOBRE O PROGRAMA

O ProfSaúde é um programa de pós-graduação stricto sensu realizado em rede, que tem por finalidade formar profissionais de saúde que atuam na Saúde da Família/Atenção Básica. Além disso, o programa pretende fomentar a produção de novos conhecimentos e inovações na atenção básica no País, respeitando a diversidade regional e integrando instituições acadêmicas e gestores da saúde pública.

O Programa é reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação, resultado da parceria entre a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e conta com o apoio da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e dos ministérios da Saúde e da Educação.

CONFIRA

Nome do discente: Nathalie Matos Gama

Título da Dissertação: Assistência aos pacientes com Diabetes Mellitus acompanhados nas unidades básicas de Saúde do Município de Coari/AM.

Data: 28/8/2019

Horário: 13h30

Local: Sala 602, 6º andar – Predio da ENSP/FIOCRUZ – Rua Leopoldo Bulhões, 1480 – Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21041-210

Palestra na Fiocruz Amazônia irá abordar métodos de estudo de comunidades microbianas e aplicações

O estudo da composição e estrutura de comunidades microbianas não é uma questão trivial.  As metodologias disponíveis para identificação taxonômica de microrganismos sejam elas baseadas em métodos dependentes ou independentes de cultivo possuem limitações. Em termos de cultivo bacteriano, é ainda mais difícil prover todas as condições apropriadas para indução do crescimento de microrganismos fastidiosos.

O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove na próxima sexta-feira, 12/7, na sala de aula 1, prédio anexo, a palestra “Métodos de estudo de comunidades microbianas e aplicações”, a ser ministrada pela pesquisadora, Lorena Nacif, professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A palestra trará como estudo de caso o tema de pesquisa do Laboratório de Biologia Molecular/ICB da Ufam: Microrganismos associados a abelhas nativas da Amazônia. Segundo a palestrante, o desenvolvimento de técnicas independentes de cultivo, ultrapassou a necessidade de isolamento prévio do microrganismo representando um grande avanço para os estudos de diversidade microbiana.

“Recentemente, as tecnologias de Sequenciamento de Nova Geração (SNG) revolucionaram os estudos de diversidade microbiana com a possibilidade de se analisar milhões de fragmentos de DNA. A alta cobertura dessas tecnologias permite que a estrutura microbiana de uma dada amostra  seja revelada minuciosamente, incluindo os microrganismos menos abundantes. Mesmo com tantos avanços, as diferentes técnicas de estudo de comunidades microbianas possuem viés diferentes que devem ser considerados para um adequado desenho experimental”, explicou Nacif.

SOBRE A PALESTRANTE

Lorena é bacharel em Ciências Biológicas e mestre em Biologia Celular e Estrutural pela Universidade Federal de Viçosa (UFV-MG), doutora em Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam)

Possui experiência nas áreas de Microbiologia e Biologia Celular e Molecular atuando principalmente no estudo da microbiota associada à abelhas nativas da Amazônia, com interesse nas relações entre insetos sociais e micro-organismos simbiontes, prospecção de bioativos e catalogação da biodiversidade Amazônica.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Divulgadas novas datas de defesa do PPGBIO

A Secretaria Acadêmica (SECA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa novas datas de defesa, do curso de Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação).

As apresentações acontecem na sede da Fiocruz Amazônia, situada à Rua Teresina, 476, Adrianópolis/ Manaus.

 

CONFIRA:

 

Nome do discente: Daniel Jesus de Figueiredo

Título da Dissertação: Variabilidade genética no sistema de fluxo MexAB-OprM, e seu regulador direto MexR em Pseudomonas aeruginosa e seu impacto na estrutura tridimensional das proteínas.

Data: 29/07/2019

Horário:  9h30

Local: Salão Canoas

 

Nome do discente: Alexandre de Souza Menezes

Título da Dissertação: Avaliação do papel dos genes da via de sinalização Toll em Anopheles aquasalis infectados por Plasmodium vivax.

Data: 30/07/2019

Horário:  14h

Local: Salão Canoas

 

Nome do discente: Alessandra Pontes Cavalcante

Título da Dissertação: Expressão gênica associada à invasão e multiplicação celular de Shigella spp.

Data: 01/08/2019

Horário:  14h30

Local: Salão Canoas

 

Nome do discente: Cláudia Patrícia Mendes de Araújo

Título da Dissertação: Análise e caracterização do secretoma e da formação de biofilme por Aspergillus fumigatus.

Data: 02/08/2019

Horário:  14h

Local: sala de aula 01

 

Nome do discente: Natália de Souza Ribeiro Lopes

Título da Dissertação: Caracterização de Klebsiella quasipneumoniae isoladas de crianças com diarreia.

Data: 02/08/2019

Horário:  14h

Local: Salão Canoas

Workshop na Fiocruz Amazônia promove troca de experiências e celebra continuidade da parceria entre Brasil e China

Dando continuidade ao segundo “Workshop Acadêmico do Centro de Pesquisa e Prevenção de Doenças Infecciosas – IDRPC”, realizado na última semana, no Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (CDTS/Fiocruz), o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) recebeu em Manaus, a visita da Vice-Prefeita de Shenzhen, Wu Yihuan, junto com pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências.

O encontro visa a troca de informações, experiências e conhecimento entre pesquisadores brasileiros e chineses, além de celebrar a continuidade da cooperação Brasil-China em desenvolvimento em saúde. Em Manaus, na recepção e à frente das apresentações com a comitiva chinesa, ao lado do Vice-Diretor de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, Felipe Naveca, esteve o Bolsista do INCT de inovação em doenças de populações negligenciadas CDTS/Fiocruz, André Lobato.

“Essa parceria é muito ampla, ela envolve tanto a capacitação de pessoal aqui no Brasil, como o envio de pessoal para treinamento lá. Eles estão muito abertos a fortalecer essa parceria, com foco em doenças que possuem importância para a gente, que são doenças tropicais, doenças infecciosas”, Explicou Naveca.

O pesquisador Shi Zhengli, do Instituto de Virologia de Wuhan (Chineses Academy of Science) ministrou a palestra “Bat Coronaviruses associated with animal and human diseases“; Shi Yi, do Instituto de Microbiologia (Chineses Academy of Science) apresentou o estudo “Influenza virus replication and antiviral countermeasures development“; Zhong Jin, do Instituto Pasteur de Xangai Chineses Academy of Science) abordou a pesquisa “Development of virus reverse genetics”.

Pelo Brasil, os pesquisadores da Fiocruz Amazônia, Flor Ernestina Espinosa, Claudia María Ríos Velásquez, James Lee Crainey e Felipe Naveca, expuseram os seguintes estudos: “Zika vírus infection in pregnant women: a cohort study from Manaus, Amazonas, Brazil“, “Zika virus venereal transmission in Aedes aegypti mosquitoes“, “Mosquito-Disseminated Insecticide for Vector Control“, “The filarial parasites of the Brazilian Amazon” e “Genomic, epidemiological and digital surveillance of Chikungunya virus in Brazilian Amazon“.

“O seminário em Manaus foi um sucesso. Depois das palestras a troca de contatos foi forte e estamos preparados para fazer a cooperação avançar ainda mais. Ficou claro para os dois lados que a Fiocruz e a Academia Chinesa de Ciências estão criando uma relação duradoura e de longo prazo. Ambas instituições tem em comum um compromisso inabalável de fazer avançar a ciência e a tecnologia em prol do desenvolvimento. Cientistas interessadas em fazer parte da colaboração serão muito bem-vindas”, destacou André Lobato.

Entre os novos projetos propostos para esta parceria entre os países está o CEEID, Centro de Excelência em Doenças Infecciosas Emergentes, um esforço conjunto com a Academia Mundial de Ciências para aumentar a prontidão para novas epidemias.

PARCERIA

A colaboração oficial entre Brasil e China foi iniciada em fevereiro de 2018, pela presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, em uma cerimônia realizada em Shenzhen. Desde então, os parceiros reforçam os laços com visitas mútuas, publicações em revistas e comunicação constante sobre interesses compartilhados.

Entre as demonstrações de parceria, o Instituto Genômico de Pequim emprestou duas máquinas de sequenciadores genéticos de última geração para a Fiocruz. Esta é a primeira remessa desse tipo para o Brasil. O equipamento deve entrar em operação em Bio-Manguinhos nos próximos meses. Os outros parceiros são o Laboratório de Microbiologia da Academia Chinesa, a empresa ZTEICT e o Terceiro Hospital Popular de Shenzhen.

ILMD/Ficruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes

Centro de Estudos irá abordar vigilância genômica, epidemiológica e digital do vírus chikungunya nos estados de Roraima e Amazonas

Na próxima sexta-feira, 5/7, às 10h, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove a palestra “Vigilância Genômica, epidemiológica e digital do vírus chikungunya nos estados de Roraima e Amazonas, Brasil”, a ser ministrada pelo pesquisador, Felipe Gomes Naveca, Vice-Diretor de Pesquisa e Inovação do Instituto

Segundo o pesquisador, “desde a primeira detecção nas Américas em 2013, o vírus chikungunya (CHIKV) foi encontrado em 51 países. A transmissão local na Amazônia Brasileira foi identificada em agosto de 2014, sendo os primeiros casos identificados como pertencentes ao genótipo asiático. No entanto, em julho de 2015, os primeiros casos autóctones no estado do Amazonas foram identificados no Instituto Leônidas e Maria Deane como pertencentes ao genótipo Centro-Sul-Leste Africano (ECSA), o mesmo que causava uma epidemia no nordeste brasileiro”, explicou.

O encontro irá abordar estudos que utilizaram dados genéticos, epidemiológicos e de buscas na internet, usados para melhor compreender como se deu a dinâmica de transmissão do CHIKV nos estados de Roraima e Amazonas. “Nossos dados sugerem que 39% da população de Roraima foi infectada pelo CHIKV em apenas um ano. Houve concordância entre a busca pelo termo “chikungunya” em ferramentas de busca online e o pico de casos notificados/confirmados. Por fim, a análise dos dados genéticos sugere que houve uma substituição do genótipo Asiático pelo ECSA, o qual foi responsável pela epidemia em Roraima 2016-2017”, destacou Naveca.

A apresentação ocorrerá no Salão Canoas, auditório da Instituição, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

 SOBRE O PALESTRANTE

Felipe Naveca é bacharel em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Ciências Biológicas e Doutor em Ciências (Microbiologia/UFRJ). É Pesquisador em Saúde Pública (Titular II) do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD), unidade técnico-científica da Fiocruz no estado do Amazonas.

É gerente das subunidades de PCR em Tempo Real (RPT09G) e Genômica (RPT01H) da Rede de Plataformas Tecnológicas do Programa de Desenvolvimento Tecnológico em Insumos para Saúde (PDTIS-Fiocruz) e membro da Câmara Técnica de Pesquisa da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz (VPPCB).

É docente permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Imunologia Básica e Aplicada (PPGIBA – UFAM, área CAPES: Ciências Biológicas III, nota 4) desde 2009. Também é docente permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (Bio-Interação – ILMD/Fiocruz, área CAPES: Ciências Biológicas III, nota 3) e Biologia Celular e Molecular (PGBCM – IOC/Fiocruz, área CAPES: Ciências Biológicas II, nota 7). É Membro da Rede Nacional de Especialistas em Zika e Doenças Correlatas – RENEZIKA, DECIT, Ministério da Saúde.

Possui experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Virologia, Biologia Molecular, Biotecnologia e Bioinformática. Atua principalmente nos seguintes temas: Epidemiologia Molecular, Genômica e Evolução de Arbovírus; Desenvolvimento Diagnóstico; Tipagem Molecular de Agentes Infecciosos Virais e Bacterianos; Imunogenética.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Divulgado resultado final do processo seletivo para iniciação científica da Fiocruz Amazônia

A coordenação do Programa de Iniciação Científica (PIC) do Instituto Leônidas & Maria Deane (PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia) divulgou nesta terça-feira, 2/7, o resultado final do processo seletivo para bolsas de iniciação científica.

Foram selecionados 32 estudantes de cursos de graduação de instituições de ensino superior reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC).  Acesse aqui o resultado.

Os candidatos aprovados devem entregar documentação até 15h, do dia 5 de julho, na secretaria do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia, à Rua Teresina, 476, Adrianópolis. Dúvidas podem ser encaminhadas para o e-mail pic.ilmd@fiocruz.br.

As bolsas serão concedidas por um período de 12 meses, de 1º.  de agosto de 2019 até 30 de julho de 2020, com possibilidades de renovação. O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia;  estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

As bolsas são pagas diretamente aos bolsistas, mediante depósito mensal em conta bancária. O valor da mensalidade é estipulado pelo Conselho Diretor da Fapeam e pela Fiotec, conforme a vinculação da bolsa.

ILMD / Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia divulga resultado dos projetos enquadrados no processo seletivo do Programa de Iniciação Científica

A coordenação do Programa de Iniciação Científica (PIC) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) divulgou nesta sexta-feira, 28/6, o resultado dos projetos enquadrados no processo seletivo, para ingresso no programa. Os candidatos que tiveram seus projetos enquadrados foram encaminhados para análise técnica com avaliadores.

Os candidatos não enquadrados possuem até o dia, 1/6, para encaminhar recurso, por escrito, pessoalmente, à coordenação do PIC / ILMD Fiocruz Amazônia, conforme previsto e descrito no Edital divulgado no site Institucional. Os pareceres dos projetos não enquadrados encontram-se disponíveis na secretaria do PIC.

O resultado final com a classificação e os candidatos aprovados será divulgado na próxima terça-feira, 2/7. Mais informações podem ser adquiridas através do e-mail: pic.ilmd@fiocruz.br

Confira o resultado AQUI.

As bolsas serão concedidas por um período de 12 meses, de 1º.  de agosto de 2019 até 30 de julho de 2020, com possibilidades de renovação. O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia; estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

As bolsas são pagas diretamente aos bolsistas, mediante depósito mensal em conta bancária. O valor da mensalidade é estipulado pelo Conselho Diretor da Fapeam e pela Fiotec, conforme a vinculação da bolsa.

ILMD/Fiocruz Amazônia por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia divulga resultado dos projetos enquadrados no processo seletivo do Programa de Iniciação Científica

A coordenação do Programa de Iniciação Científica (PIC) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) divulgou nesta sexta-feira, 28/6, o resultado dos projetos enquadrados no processo seletivo, para ingresso no programa. Os candidatos que tiveram seus projetos enquadrados foram encaminhados para análise técnica com avaliadores.

Os candidatos não enquadrados possuem até o dia, 1/6, para encaminhar recurso, por escrito, pessoalmente, à coordenação do PIC / ILMD Fiocruz Amazônia, conforme previsto e descrito no Edital divulgado no site Institucional. Os pareceres dos projetos não enquadrados encontram-se disponíveis na secretaria do PIC.

O resultado final com a classificação e os candidatos aprovados será divulgado na próxima terça-feira, 2/7. Mais informações podem ser adquiridas através do e-mail: pic.ilmd@fiocruz.br

Confira o resultado AQUI.

As bolsas serão concedidas por um período de 12 meses, de 1º.  de agosto de 2019 até 30 de julho de 2020, com possibilidades de renovação. O PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec/Fiocruz).

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica da Fiocruz Amazônia tem como objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação; contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia; estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais; e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

As bolsas são pagas diretamente aos bolsistas, mediante depósito mensal em conta bancária. O valor da mensalidade é estipulado pelo Conselho Diretor da Fapeam e pela Fiotec, conforme a vinculação da bolsa.

ILMD/Fiocruz Amazônia por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Edição especial do Centro de Estudos aborda atualizações sobre Lei da biodiversidade e seus impactos nas atividades de P&D

Em edição especial, o Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu nesta quinta-feira, 27/6, no Salão Canoas, auditório da Instituição, a palestra “Lei da biodiversidade: (Lei 13.123/15 e decreto 8.772/16): impactos nas atividades P&D e atualizações”, ministrada pela pesquisadora, Manuela da Silva, assessora da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB/Fiocruz)

O encontro debateu as práticas da lei da biodiversidade para além da legislação, destacando relevantes aspectos sobre o gerenciamento, cadastro e notificações quanto ao acesso do patrimônio genético e do conhecimento tradicional associado a pesquisas. Na oportunidade, pesquisadores, alunos dos cursos de pós-graduação da Fiocruz Amazônia e convidados discutiram sobre os impactos das novas atualizações, marco importante para a sustentabilidade e rastreabilidade ambiental brasileira.

Manuela destacou a relevância do debate no Amazonas, considerando as especificidades da região. “Estamos onde a grande biodiversidade brasileira está representada, o Amazonas é um dos estados com maior biodiversidade do Brasil. Portanto, estamos em solo fértil para este tipo de pesquisa, de que trata essa legislação: acesso ao patrimônio genético e ao conhecimento tradicional associado, por conta principalmente de todas as comunidades tradicionais e populações indígenas”, enfatizou.

Segundo explicou a pesquisadora, por ser um bem da soberania nacional, o patrimônio genético utilizado e não cadastrado no SisGen por parte do pesquisador, poderá incorrer em multas para a instituição, ou até mesmo em respostas negativas, no que se refere ao depósito de patentes. Em caso de dúvidas quanto ao procedimento, preenchimento ou conteúdo do sistema, Manuela da Silva orienta os pesquisadores a procurar o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) de sua instituição, capacitado para atender as demandas sobre este tema.

SOBRE O NIT / FIOCRUZ AMAZÔNIA

Coordenado pelo pesquisador, Luis André Moraes Mariuba, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia) tem o objetivo de prospectar projetos de pesquisa para identificação de tecnologias e produtos que possam ser patenteados, assim como intermediar o contato entre pesquisadores, tecnologistas e a Coordenação de Gestão Tecnológica (Gestec/Fiocruz) para elaboração de pedidos para depósito de patentes e acompanhamento do processamento das negociações, desde o depósito até a manutenção das patentes.

O NIT atua diretamente com os pesquisadores da Unidade, fornecendo-lhes orientações acerca de assuntos relacionados à propriedade intelectual e inovação em consonância com as políticas de gestão da inovação da Fiocruz e com o Programa de Inovação Tecnológica do ILMD/Fiocruz Amazônia.

SOBRE A PALESTRANTE

Manuela é graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), especialista em Micologia pelo International Mycological Institute-CABI – Inglaterra, mestre em Engenharia de Alimentos (Microbiologia) pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e doutora em Ciência de Alimentos (Microbiologia) pela UNICAMP.

Atualmente é Assessora da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB) e Coordenadora das Coleções Biológicas da Fiocruz, trabalhando também na estruturação do Centro de Recursos Biológicos em Saúde. Também é professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária (INCQS/FIOCRUZ) desde 2003.

Coordena a área de Coleções de Culturas da Sociedade Brasileira de Microbiologia (SBM) e é membro do Diretório Executivo da World Federation of Culture Collection (WFCC) e do Comitê Executivo do Global Genome Biodiversity Network (GGBN), além de coordenar a Câmara Setorial da Academia do CGEN.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Imagem: Mackesy Nascimento