Arquivo da Categoria: FUAM

Fapeam e Fuam debatem projetos de pesquisa em reunião

Debater projetos de pesquisa e possíveis parcerias foram assuntos abordados durante reunião realizada entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e a Fundação Alfredo da Matta (Fuam) na terça-feira, 7/5, na sede da Fundação, no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus.

Estiveram presentes na reunião pela Fapeam, a diretora-presidente Márcia Perales, a diretora técnico-científica Marne Vasconcellos e a diretora administrativo-financeira, Márcia Irene Andrade. Pela Fuam participaram o diretor-presidente, Ronaldo Derzy Amazonas e a diretora de ensino e pesquisa Valderiza Pedrosa.

Segundo Márcia Perales, o encontro teve o mesmo objetivo de reuniões já realizadas com outras instituições de ouvir e conhecer as demandas para buscar caminhos que possam viabilizar parcerias.

07.05.2019 - REUNIÃO FAPEAM - FUAM- FOTOS ÉRICO X._-4 (1)

Reunião contou com a presença da diretora da Fapeam e diretora da Fuam. Foto: Érico Xavier

Um dos pontos tratados na reunião foi em relação ao Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic) da Fapeam. O programa consiste em apoiar, com recursos financeiros e bolsas institucionais, estudantes de graduação interessados no desenvolvimento de pesquisa em instituições públicas e privadas do Amazonas.

Atualmente, a nova gestão da Fundação trabalha em ações para   ampliar  o quantitativo de cotas de bolsa para iniciação científica, bem como valores.

“É muito importante essas reuniões com as instituições de ensino e pesquisa porque conseguimos ouvir as demandas e mapeá-las, para depois identificar o que é convergente e alinhar com as áreas estratégicas do Governo do Amazonas, em direção ao desenvolvimento social e econômico do Estado. É isso que pretendemos e se deve fazer, porque essa é a missão da Fapeam”, disse.

 

Por Esterffany Martins

 

 

 

 

O post Fapeam e Fuam debatem projetos de pesquisa em reunião apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam investe em equipamentos de radiação ultravioleta para tratamento de doenças dermatológicas no Estado

A modalidade de tratamento, conhecida como fototerapia, está sendo oferecida pela Fundação Alfredo da Matta

O Sistema Público de Saúde do Estado passou a oferecer tratamento inédito, no Amazonas, que utiliza radiação ultravioleta, a pacientes da Fundação Alfredo da Matta (FUAM). A modalidade de tratamento,conhecida como fototerapia, foi viabilizada por meio de investimento do Governo do Estado via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

A fototerapia é utilizada no tratamento de uma série de doenças dermatológicas, em especial, psoríase, vitiligo, linfoma cutâneo, dermatite atópica, entre outras.  O serviço começou a ser oferecido na FUAM, em outubro de 2017. Até o momento, 163 pacientes estão sendo acompanhados no ambulatório de fototerapia.

fotos equipamentos

O maquinário adquirido teve investimento de R$ 165 mil, sendo composto por quatro equipamentos: uma cabine com emissão de radiação ultravioleta A, uma cabine com emissão de radiação ultravioleta B e dois equipamentos portáteis para os pacientes com lesões generalizadas

O maquinário adquirido teve investimento de R$ 165 mil, sendo composto por quatro equipamentos: uma cabine com emissão de radiação ultravioleta A, uma cabine com emissão de radiação ultravioleta B e dois equipamentos portáteis para os pacientes com lesões generalizadas. A fototerapia é a primeira modalidade de tratamento, por exemplo, de psoríase aliada a medicações tópicas, sendo sucedida por medicações orais e injetáveis nos casos em que não há resposta à fase inicial.

Assista a reportagem da TV FAPEAM

A dermatologista Monica Santos, atual diretora de Ensino e Pesquisa da FUAM, explica que antes da aquisição dos equipamentos de fototerapia, os pacientes já eram submetidos a medicações orais e injetáveis, o que representava um elevado custo-benefício. Deve-se destacar que a psoríase possui base genética, com fatores imunológicos, mas não é contagiosa, sendo caracterizada por placas avermelhadas que descamam e  podem aparecer em qualquer parte do corpo, sendo mais comuns no joelho, cotovelo e no dorso das mãos. A psoríase não tem cura e os tratamentos disponíveis são aplicados no controle da doença.

foto

Dermatologista Monica Santos, atual diretora de Ensino e Pesquisa da FUAM

Segundo a diretora da Fuam, no caso dos pacientes, além dos efeitos colaterais por conta do uso dos medicamentos, eles necessitavam fazer uma série de exames laboratoriais a fim de nortear a escolha da medicação para melhor efetividade do tratamento. Em se tratando do Estado, a aplicação do método terá impacto nos recursos investidos na compra de medicamentos (orais e injetáveis) usados no tratamento dos pacientes com psoríase.  O preço dos medicamentos orais mais acessíveis varia de R$ 80 a R$ 100, porém, em determinados casos, a medicação utilizada chega a custar R$ 900.  As medicações injetáveis são bem mais caras, com os preços variando de R$ 5 a R$ 7 mil.

Mônica Santos fez questão de destacar a importância  da parceria com a Fapeam, apontada por ela como estratégica no fomento a instituições de pesquisa e ensino, com benefícios à sociedade.

Departamento de Difusão do Conhecimento – Decon

O post Fapeam investe em equipamentos de radiação ultravioleta para tratamento de doenças dermatológicas no Estado apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam investe em equipamentos de radiação ultravioleta para tratamento de doenças dermatológicas no Estado

A modalidade de tratamento, conhecida como fototerapia, está sendo oferecida pela Fundação Alfredo da Matta

O Sistema Público de Saúde do Estado passou a oferecer tratamento inédito, no Amazonas, que utiliza radiação ultravioleta, a pacientes da Fundação Alfredo da Matta (FUAM). A modalidade de tratamento,conhecida como fototerapia, foi viabilizada por meio de investimento do Governo do Estado via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

A fototerapia é utilizada no tratamento de uma série de doenças dermatológicas, em especial, psoríase, vitiligo, linfoma cutâneo, dermatite atópica, entre outras.  O serviço começou a ser oferecido na FUAM, em outubro de 2017. Até o momento, 163 pacientes estão sendo acompanhados no ambulatório de fototerapia.

fotos equipamentos

O maquinário adquirido teve investimento de R$ 165 mil, sendo composto por quatro equipamentos: uma cabine com emissão de radiação ultravioleta A, uma cabine com emissão de radiação ultravioleta B e dois equipamentos portáteis para os pacientes com lesões generalizadas

O maquinário adquirido teve investimento de R$ 165 mil, sendo composto por quatro equipamentos: uma cabine com emissão de radiação ultravioleta A, uma cabine com emissão de radiação ultravioleta B e dois equipamentos portáteis para os pacientes com lesões generalizadas. A fototerapia é a primeira modalidade de tratamento, por exemplo, de psoríase aliada a medicações tópicas, sendo sucedida por medicações orais e injetáveis nos casos em que não há resposta à fase inicial.

Assista a reportagem da TV FAPEAM

A dermatologista Monica Santos, atual diretora de Ensino e Pesquisa da FUAM, explica que antes da aquisição dos equipamentos de fototerapia, os pacientes já eram submetidos a medicações orais e injetáveis, o que representava um elevado custo-benefício. Deve-se destacar que a psoríase possui base genética, com fatores imunológicos, mas não é contagiosa, sendo caracterizada por placas avermelhadas que descamam e  podem aparecer em qualquer parte do corpo, sendo mais comuns no joelho, cotovelo e no dorso das mãos. A psoríase não tem cura e os tratamentos disponíveis são aplicados no controle da doença.

foto

Dermatologista Monica Santos, atual diretora de Ensino e Pesquisa da FUAM

Segundo a diretora da Fuam, no caso dos pacientes, além dos efeitos colaterais por conta do uso dos medicamentos, eles necessitavam fazer uma série de exames laboratoriais a fim de nortear a escolha da medicação para melhor efetividade do tratamento. Em se tratando do Estado, a aplicação do método terá impacto nos recursos investidos na compra de medicamentos (orais e injetáveis) usados no tratamento dos pacientes com psoríase.  O preço dos medicamentos orais mais acessíveis varia de R$ 80 a R$ 100, porém, em determinados casos, a medicação utilizada chega a custar R$ 900.  As medicações injetáveis são bem mais caras, com os preços variando de R$ 5 a R$ 7 mil.

Mônica Santos fez questão de destacar a importância  da parceria com a Fapeam, apontada por ela como estratégica no fomento a instituições de pesquisa e ensino, com benefícios à sociedade.

Departamento de Difusão do Conhecimento – Decon

O post Fapeam investe em equipamentos de radiação ultravioleta para tratamento de doenças dermatológicas no Estado apareceu primeiro em FAPEAM.