Arquivo da Categoria: Fapeam

Dispositivo inovador para diagnóstico de doenças desenvolvido pela Fiocruz Amazônia será produzido por empresa privada

Equipamento de diagnóstico de doenças, concebido por pesquisador do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) será acompanhado por empresa privada para produção em escala. O anúncio foi feito recentemente no Diário Oficial da União (DOU), por meio da publicação do extrato de Acordo de Cooperação Técnica celebrado entre a Fundação Oswaldo Cruz e  Wama Produtos para Laboratório Ltda.

O Acordo trata da transferência de tecnologia e de licenciamento para outorga de direito de uso ou de exploração da criação de dispositivo de diagnóstico, capaz de ler as reações LAMP ou outros ensaios de amplificação isotérmica colorimétrica, ou seja, um dispositivo capaz de identificar qualquer doença que se use o mesmo princípio do teste.

O pesquisador da Fiocruz Amazônia responsável pelo invento, Felipe Gomes Naveca, explica que “a ideia do projeto sempre foi desenvolver um equipamento que pudesse levar as vantagens do diagnóstico molecular, como alta sensibilidade e especificidade, para laboratórios com reduzida infraestrutura”. Trata-se de um equipamento portátil para detecção rápida de doenças.

O invento foi depositado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e em seus correspondentes no exterior, em fevereiro de 2018, sob o título “Dispositivo de ensaios LAMP”. Para a produção do protótipo, o pesquisador contou com o apoio do Instituto Senai de Inovação em Microeletrônica (ISI-Amazonas)

COOPERAÇÃO TÉCNICA

O Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a Fiocruz e a Wama vai permitir a execução conjunta do Programa de Codesenvolvimento, a ser coordenado por Felipe Naveca e Luís André Mariuba, coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT-ILMD/Fiocruz Amazônia), além de Jéssica Lima e Felipe Maricondi, ambos da Wama.

A partir desse Programa será feito o acompanhamento, avaliação a execução dos ensaios, produção e publicação de trabalhos científicos, além do atendimento às exigências técnicas e legais necessárias para a produção em escala industrial do dispositivo, fornecimento, e comercialização do produto no Brasil e em outros territórios.

“Esperamos nessa nova fase, com a parceria da Wama, chegar até um produto pronto para o mercado e, dessa forma, contribuir com a melhoria de acesso ao diagnóstico mais preciso”, comentou Naveca.

FOMENTO

A importância do fomento à pesquisa para a produção do conhecimento científico e tecnológico é essencial para se chegar a essa etapa  em que uma inovação chega à uma empresa, reconhece o pesquisador lembrando que a pesquisa contou com recurso do  Governo do Amazonas, por meio da  Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com o Ministério da Saúde, sendo amparada pela Chamada Pública N. 002/2012, do Programa Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS).

“Foi graças ao financiamento recebido através de um edital PPSUS que foi possível trabalharmos em uma abordagem multidisciplinar, com biólogos, biomédicos e engenheiros, chegando até um protótipo de equipamento que despertou o interesse de uma empresa privada como a Wama”, declara Felipe Naveca.

A Wama é uma empresa privada que tem por objetivo o desenvolvimento de métodos e equipamentos para laboratórios de análises.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos Eduardo Gomes

Fapeam divulga resultado da etapa de enquadramento do Pró-Incubadoras-Edital N° 010/2019

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) divulga o resultado da etapa de enquadramento do Programa de Apoio à Incubadoras (Pró-Incubadoras), edital N° 010/2019. Esta etapa consiste na análise da equipe técnica da Fapeam do cumprimento dos requisitos e documentos solicitados para a concorrência ao edital do programa.

Lançando no mês de agosto, 10 propostas foram enquadradas nessa fase do programa, sendo duas na modalidade 1 e oito na modalidade 2. A próxima etapa é a análise de mérito das propostas. A divulgação do resultado final ocorrerá a partir do mês de dezembro deste ano.

Pró-Incubadoras

O Pró-Incubadoras tem o objetivo de fomentar a estruturação de novas incubadoras e o desenvolvimento de incubadoras de empresas alinhadas ao Modelo de Centros de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne) visando ampliar o número e a qualidade de empreendimentos inovadores no Amazonas.

A modalidade 1 contempla propostas para a criação de incubadoras de empresas. A modalidade 2 é para propostas de melhoria dos resultados das incubadoras de empresas, preferencialmente de base tecnológica, individuais, que já se encontram em operação, ambas alinhadas ao Modelo Cerne.

Acesse aqui o resultado da etapa de enquadramento do Pró-Incubadoras- Edital 010/2019 

O post Fapeam divulga resultado da etapa de enquadramento do Pró-Incubadoras-Edital N° 010/2019 apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam promove encontro sobre o novo sistema de avaliação da Capes

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) reuniu nesta quinta-feira (7/11) com docentes, coordenadores de cursos, pró-reitores e discentes de pós-graduação para tratar dos “Avanços no Processo de Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (SNPG/Capes)”. O encontro ocorreu no auditório do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus.

07.11.2019 - PALESTRA CAPES   -  FOTOS ÉRICO X-17

Diretora de Avaliação da Capes, Sônia Báo.

O assunto foi abordado pela diretora de avaliação da Capes, Sônia Báo, que veio a Manaus a convite da Fapeam. Durante a palestra, Sônia apresentou o panorama da pós-graduação no Brasil e esclareceu pontos importantes sobre as alterações na avaliação da Capes.

A diretora comentou que o Sistema Nacional de Pós-Graduação atualmente conta com 4.593 programas e 6.947 cursos. A Região Norte possui 274 programas, sendo 59 do Amazonas. Ela lembrou ainda que ao final de cada ciclo avaliativo o sistema de avaliação passa pela revisão dos seus critérios e procedimentos de atualização das ferramentas, o que fez com que o conselho superior da Capes aprovasse, no dia 10 de outubro de 2018, a Proposta de Aprimoramento de Avaliação da Pós-graduação. Essa nova proposta visa contribuir para o aperfeiçoamento do sistema de avaliação e do processo de indução da qualidade da pós-graduação brasileira stricto sensu.

Sônia Báo disse ainda que 90% da pesquisa brasileira é feita atrelada à pós-graduação e são poucos os institutos de ensino e pesquisa que não têm os cursos. “Os que não possuem têm convênios que trabalham em conjunto com as universidades. A produção de conhecimento e pesquisa no país ocorre no seio das pós-graduações em sua grande maioria”, evidenciou.

PPGs do Amazonas

Na oportunidade, a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, reforçou que os Programas de Pós-Graduação (PPGs) do Amazonas  ocupam espaço estratégico para a formação de recursos humanos e que não é possível avançar sem pessoas capacitadas e qualificadas. Lembrou que atualmente 86% dos cursos ainda se concentram nos conceitos 3 e 4.

07.11.2019 - PALESTRA CAPES   -  FOTOS ÉRICO X-2

Márcia Perales- diretora-presidente da Fapeam

“Temos aqui 59 PPGs, 82 cursos de mestrado e doutorado. Esse número em anos anteriores era bem menor, temos um avanço a ser apresentado, mas um grande desafio a ser enfrentado e há um conjunto de condições para que possamos avançar. Essa é uma das razões de estarmos reunidos. Temos convergências de objetivos e isso nos fortalece, porque queremos melhorar os conceitos dos cursos e consolidar a pesquisa. Temos resultados e impactos muitos bons, mas precisamos avançar mais para fortalecer a nossa política pública de CT&I e, com isso, contribuir no desenvolvimento socioeconômico do Estado”, pontuou.

Vale destacar o esforço do Governo do Amazonas e seu real compromisso com área CT&I, especialmente com a formação de recursos humanos e apoio aos programas de pós-graduação. Foram provisionados mais de R$85 milhões em 2019 e desse total 50,7% foram destinados à formação e capacitação de recursos humanos, ainda desse percentual, 72% foram investimentos exclusivos para PPGs, por meio do Programa Institucional de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu, Programa de Apoio à Publicação de Artigos Científicos (Papac) e Programa de Bolsas de Pós-Graduação em Instituições fora do Estado do Amazonas (PROPG-Capes/Fapeam).

Oportunidade

07.11.2019 - PALESTRA CAPES   -  FOTOS ÉRICO X-50

Da esquerda para a direita- Tatiana Schor – secretaria executiva de CT&I, Jório Albuquerque- secretário da Sedecti; José Pinheiro- de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do Ifam

O Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório de Albuquerque Veiga Filho, destacou que o encontro foi de extrema importância, uma vez que a CT&I exerce papel importante desde a pesquisa básica até a aplicada com a transformação disso em produtos e serviços para a sociedade. “A Avaliação mais ampla faz com que todos queiram progredir nos cursos e nos resultados e esse é grande objetivo do encontro. Temos que estar no mesmo nível e altura das demais regiões do Brasil”, disse, enfatizando que a diferença regional não pode ser um obstáculo para o progresso.

Representando o reitor do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, José Pinheiro, disse que o sistema de avaliação da Capes há muitos anos dá o tom da pós-graduação no Brasil e reforçou a necessidade da revisão para avanços no cenário. “As questões que a doutora Sônia Báo colocou são interessantes, mas outras são preocupantes devido às assimetrias regionais. Nossos programas de pós-graduação são novos e a maioria ainda estão com nota 3 e 4, alguns critérios de avalição podem não olhar para a questão regional a qual passamos, mas isso é um processo e vamos ter que amadurecer com o tempo e nos acomodar nesse novo tipo de avaliação. O importante é que as regras sejam claras para que possamos atuar fortemente e elevar a qualidade dos nossos programas no Estado” comentou.

Para o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em parceria a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Wuelton Monteiro, o encontro, viabilizado pela Fapeam, possibilitou o entendimento, de forma mais ampla, em relação ao processo de avaliação.   “Os Pró-reitores e coordenadores têm muitas dúvidas em relação à nova forma de avaliação dos cursos de mestrado e doutorado no Brasil. Esse encontro foi uma oportunidade para tirar várias dúvidas e saber como que a Capes está procedendo nesse sentido”, disse.

07.11.2019 - PALESTRA CAPES   -  FOTOS ÉRICO X-47

Para o diretor do Instituto Lêonidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Sérgio Luz, a iniciativa da Fapeam é importante perante o cenário atual, onde se vê grandes discussões sobre o financiamento da pós-graduação, e o cenário político que vem sendo mostrado. “Vale lembrar, que basicamente esse sistema de proposta de avaliação dos nossos programas de pós-graduação não é uma coisa que começou agora, é algo que já vem sendo anunciado há um tempo, sendo trabalhado dentro da Capes e pelas instituições. Temos que acompanhar esse processo e obter informações diretamente com as coordenações de avaliação, para que possamos sugerir, tirar dúvidas, confrontar os questionamentos e as posições para, de forma mais clara, vermos as transformações dos novos apontamentos que estão sendo reportados”, disse.

Por: Esterffany Martins

Fotos: Érico Xavier

 

O post Fapeam promove encontro sobre o novo sistema de avaliação da Capes apareceu primeiro em FAPEAM.

Simpósio discute ética, bem-estar e biossegurança na pesquisa com animais

Ética, bem-estar animal e biossegurança são assuntos discutidos no 4° Simpósio de Experimentação Animal do Amazonas (Simpexa), que ocorre de 6 a 8 de novembro, em Manaus, reunindo especialistas de âmbito nacional no tema. Associado ao Simpósio, também é realizado  I Encontro de Comissões de Ética no Uso de Animais (CEUAs) da Região Norte, no dia 8. A programação ocorre no auditório da Ciência, campus I do Inpa, em Manaus.

O 4° Simpexa é realizado pela Embrapa Amazônia Ocidental e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev), que visa apoiar a realização de eventos regionais, nacionais e internacionais sediados no estado do Amazonas, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

Durante a abertura do Simpósio, a chefe-geral da Embrapa Amazônia Ocidental, Cheila Boijink, ressaltou a parceria Inpa e Embrapa na organização do simpósio e agradeceu a Fapeam pelo patrocínio do evento, que traz temas importantes na atualização de conhecimentos , e abordagem da ética na pesquisa com animais. Boijink destacou que as comissões Ceuas têm extrema responsabilidade no papel de orientar os pesquisadores e todos que manipulam animais para fazer as ações de forma que amenize o sofrimento e preserve bem estar dos animais.

A chefe do Departamento de Avaliação da Fapeam, Ana Cláudia Maquiné Dutra, parabenizou pela realização do Simpósio ser exitosa e referência na experimentação animal da região norte.article (2)

A representante do Inpa e uma das coordenadoras do evento, pesquisadora Lígia Uribe Gonçalves, também agradeceu o apoio da Fundação e ressaltou que, no cenário do País de cortes de recursos nas pesquisas, a Fapeam vem mantendo editais e honrando seu compromisso com a ciência.

A pesquisadora Edsandra Chagas, da coordenação do 4° Simpexa, e coordenadora da Ceua da Embrapa Amazônia Ocidental, ressalta que este evento é de grande importância para a capacitação dos pesquisadores e membros de Ceuas, e por permitir a interação e socialização das experiências entre os diversos órgãos que atuam na experimentação animal.

No primeiro dia do simpósio, dia 6, foi apresentado o Papel do Concea na Experimentação Animal, por Renata Mazaro (Concea); o Histórico da Legislação Brasileira de Experimentação , por Etelcia Moraes Molinaro, da Fiocruz-RJ, Produção e Bem-Estar de Animais de Laboratório – Roedores, por Adolpho Marlon Antoniol de Moura (Fiocruz-RJ) e à tarde estes palestrantes participaram da mesa-redonda sobre as Perspectivas da Experimentação Animal no Brasil.

 Programação

Na primeira palestra do simpósio, a coordenadora do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea),  Renata Mazaro, explicou o papel deste conselho que é integrante do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Mazaro destacou a importância do País zelar pela integridade ética em suas pesquisas científicas e,para isso,manter um conselho nacional e garantir  uma legislação nacional que aborda o uso ético dos animais. O Concea é responsável por estabelecer regras para o uso humanitário de animais com finalidade de ensino e pesquisa científica, assim como o credenciamento de instituições que desenvolvem atividades nessa área. É uma instância colegiada multidisciplinar de caráter normativo, consultivo, deliberativo e recursal, formada por representantes do governo, universidades, pesquisadores, laboratórios e sociedades protetoras de animais.article (1) (1)

Dentre as questões abordadas, Mazaro destacou que o Concea estimula a implementação de métodos alternativos no Brasil, que são validados internacionalmente e buscam a substituição ou redução do número de animais nos experimentos ou ainda métodos mais refinados que consigam garantir o bem estar dos animais e também a reprodutibilidade e a confiabilidade do resultado dos testes, e com isso também reduzir a repetição de experimentos.

Para isso, entrou em vigor em setembro deste ano a Resolução Normativa n° 18 do Concea, que diminui ou substitui o uso de animais por métodos alternativos em 17 tipos de testes e experimentos. A norma vale para empresas e instituições de pesquisa públicas e privadas em todo o Brasil, e tem efeito de lei, com previsão de punições e multas para o não cumprimento.

PAREV 

O Parev tem o objetivo de apoiar a realização de eventos regionais, nacionais e internacionais sediados no Amazonas, relacionados a CT&I: congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

A 2 chamada do programa recebe propostas até o dia 31 de janeiro, online, via SIGFapeam,   de interessados em realizar eventos  de CT&I no período de  julho a dezembro de 2020.

Acesse aqui o edital do PAREV N° 007/2019

Por: Embrapa Amazônia Ocidental e Fapeam

Fotos: Siglia Souza

O post Simpósio discute ética, bem-estar e biossegurança na pesquisa com animais apareceu primeiro em FAPEAM.

Diretora da Capes vem a Manaus para falar do processo de avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação

O novo processo de avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG/Capes) foi assunto de encontro promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado do Amazonas (Fapeam) nesta quinta-feira, 7/11. O evento reuniu público formado por mais de 120 professores, coordenadores e gestores de instituições de ensino e pesquisa do Amazonas.

Para falar sobre “Os avanços no processo de avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação”, a Fapeam convidou Sônia Báo, diretora de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O evento contou com a participação de professores, coordenadores, vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação (VDEIC) e diretor do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Sérgio Luz.

Na abertura do evento, Marcia Perales, falou da importância da “Reunião Interinstitucional sobre os Avanços no Processo de Avaliação do SNPG/Capes”, para que professores, coordenadores e as instituições que oferecem cursos de pós-graduação no Amazonas possam estar preparados para essa verificação, que deve ocorrer no ano que vem.

Na oportunidade, ela lembrou que o Governo do Amazonas disponibilizou para 2019 mais de 85 milhões para serem aplicados em CT&I, desse valor 50.7% foram destinados à formação e capacitação de recursos humanos para CT&I, e deste percentual, 72% foram aplicados na pós-graduação.  “Todos esses investimentos foram aplicados para fortalecer o sistema de CT&I do Amazonas. Em 2019, 20 editais foram lançados pela Fapeam, alguns em parceria com outras instituições”, disse Perales.

Para Sérgio Luz, “a iniciativa da Fapeam é importante perante o cenário atual, onde se vê grandes discussões sobre o financiamento da pós-graduação, e o cenário político que vem sendo mostrado. É também um ótimo momento para se propiciar essas discussões e trazer as instituições para esse debate. Vale lembrar, que basicamente esse sistema de proposta de avaliação dos nossos programas de pós-graduação não é uma coisa que começou agora, é algo que já vem sendo anunciado há um tempo, sendo trabalhado dentro da Capes e pelas instituições. Temos que acompanhar esse processo e obter informações diretamente com as coordenações de avaliação, para que possamos sugerir, tirar dúvidas, confrontar os questionamentos e as posições para, de forma mais clara, vermos as transformações dos novos apontamentos que estão sendo reportados”, comentou.

AVALIAÇÃO

Sônia Báo falou da importância da atualização do sistema de avaliação da Capes, lembrou que 90% das pesquisas feitas no Brasil estão atreladas a cursos de pós-graduação.  “Está na hora de se repensar o sistema de pós-graduação no Brasil”, disse. Comentou ainda que o novo sistema de avaliação está sendo construído, considerando as especificidades regionais, o que de certa forma é defendido pelos coordenadores e professores desses cursos.

Após a apresentação da diretora de avaliação da Capes, foi aberto a professores e coordenadores de cursos de pós-graduação, espaço para perguntas e considerações. O evento ocorreu no auditório do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas, na avenida Pedro Teixeira, no bairro Dom Pedro, em Manaus.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Érico Xavier (Fapeam)

Alunos com bolsa de doutorado concedida pela Fapeam ou Capes podem concorrer a intercâmbio na Alemanha

Alunos que cursam doutorado e possuem bolsas concedidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) ou Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) podem realizar intercâmbio científico na Alemanha. Os interessados têm até o dia 2 dezembro para fazer a inscrição e participar do programa do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), que concede auxílio para estadias de pesquisa para estudantes de doutorado com bolsa no Brasil.

O objetivo do programa é viabilizar a permanência de estudantes brasileiros de doutorado em universidades, institutos de pesquisa, laboratórios ou bibliotecas na Alemanha para pesquisas específicas, relevantes para o desenvolvimento da tese de doutorado, por dois a seis meses, sem interrupção da vigência da bolsa cedida pela Fapeam.

A estadia será para o período de 01/05/ 2020 e 31/01/2021. Dentre os benefícios do programa por parte do DAAD estão: auxílio mensal de EUR 650,00, auxílio para passagem aérea de EUR 1.575,00 (depositado na Alemanha junto com a primeira mensalidade do auxílio), seguro-saúde por parte da Fapeam, manutenção da bolsa nacional sem alteração do valor e do prazo de duração. Vale destacar que esses valores podem sofrer alterações.

Requisitos

Bolsa de doutorado da Capes e Fapeam, em modalidade que permita o afastamento para estudos no exterior por até seis meses sem interrupção de financiamento. O aluno deve estar com a matrícula regular no curso de doutorado em uma universidade brasileira. É necessário carta de recomendação do orientador brasileiro e aceite do orientador da instituição alemã.

Quem já recebeu auxílio ou uma bolsa de doutorado sanduíche do DAAD pode se candidatar novamente desde que não seja no ano de vigência da primeira estadia.  O doutorado não pode ter sido iniciado há mais de três anos, contando do momento da submissão da candidatura. No momento da inscrição, os candidatos não podem estar residindo há mais de 15 meses na Alemanha.

É necessário registrar-se no portal do DAAD online, escolher o programa 57378178 Co-financed ShortTerm Research Grant Brazil 2019 e fazer o upload dos documentos indicados. Após realizar o upload, é necessário enviar a versão impressa do formulário online e a carta de recomendação por correio para o Escritório Regional do DAAD no Rio de Janeiro.

Outras informações

Site: www.daad.org.br

E-mail: auxilio@daad.org.br

Por: Departamento de Difusão do Conhecimento-Decon

 

O post Alunos com bolsa de doutorado concedida pela Fapeam ou Capes podem concorrer a intercâmbio na Alemanha apareceu primeiro em FAPEAM.

Roda de conversa debate futuro da pós-graduação

O futuro da pós-graduação foi o tema da roda de conversa realizada durante o I Encontro de Pós-Graduação do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) nesta sexta-feira (1/11). A atividade reuniu professores, coordenadores de cursos, diretores de instituições de ensino e pesquisa que apresentaram aos alunos um breve diagnóstico da pós-graduação e os efeitos causados pelos cortes de bolsas e investimentos do Governo Federal, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e  do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

01.11.2019 - RODA DE CONVERSA SOBRE O FUTURO DA PÓS GRAD. - FOTOS ÉRICO X._-50

Roda de conversa reúne professores, coordenadores de cursos, diretores de instituições de ensino e pesquisa

Participaram do  diálogo a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales;  a vice-diretora de Ensino do ILMD/ Fiocruz Amazônia, Claudia María Ríos Velásquez; a coordenadora de pós-graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Patrícia Melchionna Albuquerque; a diretora do departamento de Acompanhamento e Avaliação das Pós-Graduação da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Adriana Malheiro Alle Marie; o coordenador de ações internacionais do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Fábio Trindade; o  diretor da Escola de Enfermagem de Manaus da Ufam, Esron Soares, e o coordenador geral da Associação de Pós-Graduandos da ILMD/Fiocruz Amazônia, Richarlls Martins.

01.11.2019 - RODA DE CONVERSA SOBRE O FUTURO DA PÓS GRAD. - FOTOS ÉRICO X._-47

Márcia Perales- diretora-presidente da Fapeam

Márcia Perales lembrou que a Fapeam é uma instituição nova (16 anos), e que ao longo de sua vida passou por momentos de ascensão, com recursos significativos para investimentos, mas que também a instituição teve um período de declínio nos investimentos.

Ressaltou que em 2019, num esforço do governador do Amazonas, Wilson Lima, a Fapeam está retomando os investimentos em programas que atendem às suas linhas de ação, em especial a de formação e capacitação de recursos humanos para ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Na oportunidade, Marcia Perales, conclamou os atores diretamente envolvidos com os cursos de pós-graduação para unirem esforços, a fim de que os programas de pós-graduação no Estado avancem, e os convidou para a reunião a acontecer no dia 7 de novembro,  com a diretora de avaliação da Capes, Sônia Nair Báo, em Manaus, para tratar da Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação da Capes (SNPG/Capes).

Claudia María Ríos Velásquez (ILMD/Fiocruz Amazônia) falou dos esforços que estão sendo feitos pela Fiocruz para a manutenção dos cursos e da oferta de bolsas para os alunos da pós-graduação. Porém, alertou que para o 2020, “a expectativa é incerta; o futuro não está muito claro”, sinalizando que, caso permaneça esse cenário de falta de investimentos,  os cursos da Unidade da Fiocruz no Amazonas e o quantitativo de bolsas podem ser afetados.

Patrícia Melchionna Albuquerque (UEA) e Adriana Malheiro Alle Marie (Ufam) manifestaram a mesma preocupação, apesar de reconhecerem o esforço do Governo do Amazonas, para a manutenção dos programas de pós-graduação e de bolsas para os estudantes.

01.11.2019 - RODA DE CONVERSA SOBRE O FUTURO DA PÓS GRAD. - FOTOS ÉRICO X._-62

Sérgio Luz-diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia

Sérgio Luz, pesquisador e diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, endossou as colocações feitas por Márcia Perales, e ressaltou que os investimentos da Fapeam neste ano deram fôlego para  a manutenção do número de bolsas para alunos, bem como para a realização de ações e atividades no Instituto.

Ao final do Encontro, alunos dos cursos de mestrado e doutorado da Fiocruz Amazônia reuniram-se com Richarlls Martins, para uma possível formação de associação local em defesa da CT&I e de interesses dos pós-graduandos da Unidade.

Por: Márlúcia Seixas

O post Roda de conversa debate futuro da pós-graduação apareceu primeiro em FAPEAM.

Avanços da pós-graduação e fortalecimento do sistema de CT&I foram assuntos de reunião promovida pela Fapeam

Fortalecer o sistema de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) de um Estado requer investir na formação de recursos humanos, entre esses, cientistas. Isso deve ser percebido desde a educação básica com a formação de professores qualificados, à graduação e, em seguida, a pós-graduação.  Neste sentido, a direção da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) reuniu-se na quarta-feira, 30/10, com gestores de instituições de ensino e pesquisa do Amazonas, além do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti) e secretária executiva de CT&I. O encontro teve como objetivo discutir ações estratégicas para a melhoria dos cursos de pós-graduação no Amazonas.

Reunião Interinstucional: Fapeam e o Sistema Estadual de CT&I

Reunião Interinstucional: Fapeam e o Sistema Estadual de CT&I

Participaram do encontro, representando a Fapeam, a diretora-presidente Márcia Perales, e as diretoras Marne Vasconcellos e Márcia Irene Andrade (diretora técnico-científica e administrativo-financeira, respectivamente). Pela Sedecti, o secretário Jório Albuquerque Veiga Filho e Tatiana Schor.

Representando as instituições de ensino e pesquisa estiveram o reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Cleinaldo Costa; o reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Sylvio Puga; pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), a diretora Antonia Franco; e pelo  Instituto Federal do Amazonas (Ifam), a diretora sistêmica de pesquisa e pós-graduação, Cláudia Ribeiro de Souza e a pró-reitora de ensino, Lívia de Souza Camurça Lima.

Durante o encontro, Márcia Perales destacou que mais de 50% dos investimentos realizados pela Fapeam são destinados à formação de

Márcia Perales-diretora-presidente da Fapeam

Márcia Perales-diretora-presidente da Fapeam

recursos humanos para CT&I, e conclamou os gestores presentes para ampliarem as possibilidades de avanços das instituições de ensino e pesquisa, em especial nos cursos de pós-graduação. “Tudo que temos conversado é com o objetivo de fortalecer o sistema de CT&I no Amazonas, para isso temos que trabalhar de forma integrada, identificando os desafios a serem superados e os aspectos convergentes que podem consolidar nossos cursos de pós-graduação e a pesquisa”, ressaltou.

O titular da Sedecti lembrou que o Amazonas possui o segundo maior parque industrial do Brasil. “Precisamos aproximar a academia e a indústria”, comentou Jório Albuquerque Veiga Filho.

Retomada de Investimentos

Neste ano, a Fapeam investiu R$19.542.010,00 apenas para o Programa Institucional de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (Posgrad), para a concessão de 725 bolsas para alunos de mestrado e doutorado mais auxílio financeiro para as instituições de ensino e pesquisa do Amazonas.

Cleinaldo Costa-Reitor da UEA

Cleinaldo Costa-Reitor da UEA

Cleinaldo Costa reconhece que é evidente a retomada do cenário de crescimento em investimento em 2019 pela Fapeam, demonstrando o comprometimento do atual Governo do Amazonas em fortalecer a CT&I e o empreendedorismo no Estado. “A primeira reunião (realizada dia 18 de outubro) serviu para dar essa clareza e colocar questões do que a educação no Brasil hoje compreende em relação aos cursos de pós-graduação e o panorama do que precisamos fazer, para avançar com o cenário mais robusto de CT&I”, pontuou.

A diretora do Inpa, Antonia Franco, disse que há 20 anos eram poucos os cursos de pós-graduação e que também não havia tantos alunos os buscando como atualmente. “Vários cursos foram abertos, no Inpa mais de 2,7 mil alunos já foram formados desde a criação dos cursos de pós-graduação. Os coordenadores desses cursos estão repensando formas para melhorar ou até mesmo modificar alguns cursos para elevá-los”, comentou.

Capes

Alterações na Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (SNPG/Capes) foi outro ponto de destaque na reunião.

Vale destacar que o SNPG/Capes cumpre um papel importante para o desenvolvimento da pós-graduação, da pesquisa científica e tecnológica no Brasil. Assim, com o intuito de esclarecer pontos importantes sobre as alterações na avaliação da Capes e ampliar as possibilidades para os avanços das instituições de pesquisa e ensino, a Fapeam promoverá no dia 7 de novembro uma reunião com a diretora de avaliação da Capes, Sônia Nair Báo, em Manaus, e abordar também os instrumentos do Programa Institucional de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (Posgrad/Fapeam–Resolução 003/2019), que são definidos em consonância com as normas da Capes.

Devem participar desse encontro os gestores das instituições de ensino e pesquisa, coordenadores dos programas de pós-graduação e professores interessados.

Por: Esterffany Martins e Marlúcia Seixas

Fotos: Érico Xavier

O post Avanços da pós-graduação e fortalecimento do sistema de CT&I foram assuntos de reunião promovida pela Fapeam apareceu primeiro em FAPEAM.

Diretoria da Fapeam visita Instituto Transire de Tecnologia e Biotecnologia

Com intuito de estreitar a interlocução e prospectar parcerias visando o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Amazonas, a diretoria da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) visitou na terça-feira (29/10) o Instituto Transire de Tecnologia e Biotecnologia do Amazonas, no bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus.

O objetivo foi  conhecer as atividades desenvolvidas pelo instituto e verificar possibilidades que sejam convergentes entre as duas instituições para possíveis parcerias.

A visita foi realizada pela diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, juntamente com a diretora Administrativo-Financeira, Márcia Irene Andrade, que foram recebidas  pelo diretor de desenvolvimento do Instituto Transire de Tecnologia e Biotecnologia do Amazonas, Carlos Henrique Fonseca, a diretora de pesquisa e desenvolvimento da Transire, Juliana Marchiori, e pelo coordenador de marketing, Luiz Chouin.

WhatsApp Image 2019-10-30 at 15.05.39

No encontro, Márcia Perales destacou que a Fapeam tem como missão fomentar a pesquisa científica, o desenvolvimento tecnológico, a inovação e a formação de recursos humanos. E que a Fundação é a principal instituição na esfera estadual no fomento de recursos financeiros diretos para o desenvolvimento dessas ações.

“Em 2019 o Governo do Amazonas reposicionou a CT&I no Estado, por entender a importância dessa área para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Estado. Somente neste ano, já lançamos 15 programas, incluindo o de cooperação internacional”, informou.

29.10.2019 - FAPEAM VISITA INST. TRANSIRE-114

Segundo Carlos Henrique Fonseca, o Instituto Transire de Tecnologia e Biotecnologia do Amazonas promove projetos com foco na pesquisa, desenvolvimento de tecnologias, produtos e serviços inovadores. Para isso, atua com profissionais de diversas áreas do conhecimento.

“Ficamos  felizes com a visita da Fapeam ao nosso Instituto. Mostramos os nossos laboratórios, infraestrutura, nossos principais projetos aqui nas áreas tecnológicas e de biotecnologia. Eu espero que diante do que foi apresentado à Fapeam e ao governo do Estado conhecendo as nossas linhas de pesquisa identifiquem aí sinergias, possibilidades de convergências para que nós possamos então alavancar cada vez mais inovações e pesquisa aqui na nossa região”, comentou.

Juliana Marchiori avalia de forma positiva a aproximação entre o setor privado com o público. “Fomentar a pesquisa é muito importante. Eu acho que faz muito sentido, principalmente para a região que tem muito potencial ainda a ser explorado”, disse.

Por: Esterffany Martins

Fotos: Érico Xavier

O post Diretoria da Fapeam visita Instituto Transire de Tecnologia e Biotecnologia apareceu primeiro em FAPEAM.

Termina terça-feira (29/10) inscrições de ideias inovadoras no Programa Centelha Amazonas

O Programa Centelha Amazonas que visa apoiar ideias inovadoras para transformá-las em negócios de sucesso encerra suas inscrições na terça-feira (29/10). As propostas  concorrem a até R$ 65 mil para permitir aos novos empreendedores iniciar um novo negócio. O investimento é oferecido por meio de subvenção econômica, ou seja, recurso não reembolsável, para apoiar até 28 projetos de inovação apenas no Amazonas.

Para quem pretende empreender essa é a oportunidade de tirar do papel uma ideia, receber orientação para ajustá-la ao mercado e ainda poder contar com recurso financeiro para torná-la um empreendimento inovador.

Realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), a inscrição de ideia inovadora é gratuita e pode ser realizada por meio do site www.programacentelha.comclicando no mapa do Amazonas. 

Os interessados deverão apresentar suas ideias de produtos (bens e/ou serviço) ou processos inovadores com potencial para transformar-se em empreendimentos que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos, conforme especificado no edital.

Quem pode se inscrever?

Podem participar pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 meses de existência anteriores à data de publicação do edital e faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no Amazonas.

Os projetos terão prazo de execução de até 12 meses, não prorrogáveis, contados a partir da data do Termo de Outorga.

Sobre o Centelha

O Programa Centelha é realizado em 21 estados. No Amazonas, a iniciativa será executada pela Fapeam, sendo promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

Acesse aqui o edital do Programa Centelha Amazonas

Por: Jessie Silva

 

 

O post Termina terça-feira (29/10) inscrições de ideias inovadoras no Programa Centelha Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.