Arquivo da Categoria: Curso

Resultado dos pedidos de isenção da taxa de inscrição do PPGBIO-Interação

A Comissão de Seleção da Chamada Pública Nº 008/2019,  do  Instituto Leônidas & Maria Deane  (ILMD/Fiocruz Amazônia), para o curso de Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação), divulga o resultado dos pedidos de isenção da taxa de inscrição, que pode ser acessado em http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=127

Chamada Pública Nº 008/2019 do Programa oferece 20 vagas, distribuídas entre duas linhas de pesquisa: Eco epidemiologia das doenças transmissíveis; e Bioquímica, biologia celular e molecular de patógenos e seus vetores. Para se inscrever, o candidato deverá apresentar a documentação solicitada no Edital. A admissão no curso de mestrado será feita através de processo seletivo que é composto das seguintes etapas: Homologação das inscrições, Prova Escrita, Prova Oral e análise do currículo lattes. A 2ª e 3ª etapas do processo seletivo são eliminatórias. As inscrições ocorrem até o dia 16/10.

A primeira etapa compreenderá a análise, pela Comissão de Seleção da documentação, apresentada pelo candidato. A segunda etapa, Prova Escrita, será discursiva e valerá 10 (dez) pontos. A terceira etapa será a Prova Oral, que compreende a avaliação do projeto de pesquisa e entrevista. A quarta etapa, referente a análise do currículo será classificatória.

O início das aulas está previsto para o dia 2/3/2020.

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é curso strictu sensu que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na eco-epidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Estes diversos aspectos são os principais delineadores para escolha da área de concentração da Ciências Biológicas III, por esta ser uma área multidisciplinar e baseada no eixo bioquímica, genética, biológico, celular e molecular. Os alunos recebem uma formação em áreas estratégicas por sua importância e que precisam ser desenvolvidas no Estado.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia abre inscrições para o curso Filosofia da Ciência

De 5 a 20 de setembro estão abertas as inscrições para curso de atualização em Filosofia da Ciência, que é promovido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). O curso é gratuito e destinado a alunos de graduação e pós-graduação. O objetivo da atividade é apresentar a fundamentação teórica (princípios e conceitos) sobre diferentes temas relacionados à filosofia da ciência.

Para o curso estão sendo disponibilizadas 30 vagas e o seu preenchimento obedece às condições dispostas no processo seletivo. A inscrição é feita pelo Campus Virtual da Fiocruz. Vale ressaltar que, ao preencher o formulário de inscrição, o candidato deve inserir o link do seu Currículo Lattes no local indicado.

As aulas acontecem no período de 30 de setembro a 4 de outubro, em horário integral (manhã e tarde), na sede do ILMD/Fiocruz Amazônia, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, zona Centro-Sul de Manaus. O curso será ministrado pelo professor Gilberto Barbosa Domont, docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A atividade é coordenada pela pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia, Priscila Aquino. Os alunos que tiverem pelo menos, 75% (setenta e cinco por cento) de frequência no curso, recebem certificado.

Saiba mais sobre o curso Filosofia da Ciência no Campus Virtual da Fiocruz.

 

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

 

 

Fiocruz Amazônia abre inscrições para Curso de Atualização em Histopatologia e Imuno-histoquímica

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) abre inscrições até 13/9, para o curso de atualização em Histopatologia e Imuno-histoquímica (Teoria e Prática). O curso é gratuito e aulas acontecerão no período de 23 a 26 de setembro, em horário integral, no Laboratório de Doenças Infecciosas em Imunologia (1º Andar, Bloco ICB-FCA / Pós-Graduação, MINICAMPUS) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Serão 30h de atividades. Estão sendo oferecidas 20 vagas cujo preenchimento obedece às condições da chamada publicada em: https://campusvirtual.fiocruz.br/gestordecursos/hotsite/histopatologia-ILMD2019/apresentaaao/2091

O curso tem por objetivo promover a atualização de profissionais de nível superior da área de saúde que atuam ou desejam atuar na área de anatomia patológica sobre as técnicas de histopatologia e imuno-histoquímica voltadas para o diagnóstico histopatológico com ênfase em doenças infecciosas e crônicas em seres humanos e animais.

As aulas serão ministradas pelos professores Luís Ferreira, Oscar Costa, Cristina Andrade, Misael Silva e Monique Freire, sob coordenação do professor Pritesh Lalwani.

Podem se inscrever alunos de pós-graduação e profissionais da área de saúde que atuam ou desejam atuar na área de anatomia patológica de humanos ou camundongos. As inscrições podem ser feitas de 19 de agosto a 13 de setembro, no Campus Virtual da Fiocruz, em: https://campusvirtual.fiocruz.br/gestordecursos/hotsite/histopatologia-ILMD2019/formulario

Os nomes dos selecionados para fazerem o curso serão divulgados no dia 18 de setembro de 2019, no site e por e-mail, a ser enviado aos selecionados.

CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO

Alunos regularmente matriculados em Cursos de Pós-Graduação (declaração de matrícula ou documento comprove vínculo com o curso) – 5,0 pontos;

Profissionais da área de Saúde ou Professores ou pesquisadores (declaração de vínculo, documento do SIGEPE, Foto do Crachá, cabeçalho do contra-cheque ou documento que comprove) – 3,0 pontos;

Profissionais Graduados com interesse na área (informar o link do currículo Lattes) – 2,0 pontos;

Justificativa para realizar o curso – A justificativa será utilizada como critério de desempate (no máximo 100 palavras).

Justifique o seu interesse em realizar o curso, explicitando projeto na área, conhecimento no tema, recomendação do orientador ou outra motivação que considerar pertinente.

Mais informações no Campus Virtual da Fiocruz

ILMD/Fiocruz Amazonia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Curso na Fiocruz Amazônia aborda caracterização de proteínas por métodos biofísicos

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) em parceria com a Fiocruz Ceará e com a Rede de Plataformas Tecnológicas da Fiocruz, realiza até a próxima quinta-feira, 25/4, o curso de atualização “Caracterização de proteínas por métodos biofísicos: proteômica – modelagem molecular – biologia molecular”.

A atividade é voltada para alunos de graduação e pós-graduação das áreas de Biologia, Ciências Biomédicas, da Saúde e afins. As aulas visam apresentar aos alunos a fundamentação teórica necessária para a caracterização de proteínas por proteômica, biologia molecular e modelagem molecular, além de oferecer aos alunos informações (princípios, ferramentas e aplicações) sobre diferentes temas associados ao estudo de proteína, que possibilitem aplicabilidade desse conhecimento.

Para o Pesquisador Donat Alexander, um dos professores do curso, além de trocar informações sobre pesquisas o curso é uma grande oportunidade para estabelecer colaborações entre as Unidades da Fiocruz. “Essa é a terceira vez que estou em Manaus, sempre aproveitando essas oportunidades para disseminar o conteúdo do curso e estabelecer colaborações que estão se mantendo até hoje”, relatou.

A pesquisadora da Fiocruz Amazônia, Priscila Aquino, explicou que o curso preenche uma série de lacunas, correspondentes ao estudo de proteínas na região. “A gente viu que existe uma demanda, que existem vários trabalhos aqui na região que trabalham com questões sobre proteínas e que poderiam se beneficiar com características associadas ao estudo de proteínas, sejam elas ligadas ao estudo de modelagem molecular, proteômicas, ou biologia molecular”.

Na oportunidade, os professores utilizam metodologias ativas que combinam apresentação de conceitos, acompanhadas de discussões de artigos ou resultados encontrados, com exercícios dos conteúdos apresentados.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia divulga selecionados para curso de atualização sobre caracterização de proteínas por métodos biofísicos

Divulgada a lista dos alunos selecionados para o curso “Caracterização de proteínas por métodos biofísicos: proteômica – modelagem molecular – biologia molecular”, atividade promovida pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) em parceria com a Fiocruz Ceará e com a Rede de Plataformas Tecnológicas da Fiocruz.

Para acessar o resultado, clique.

O curso é de atualização, destinado a alunos de graduação e pós-graduação das áreas de Biologia, Ciências Biomédicas, da Saúde e afins. As atividades iniciam na próxima segunda-feira, 22/4, das 9h às 17h, na sede da Fiocruz Amazônia, à Rua Teresina, 476, Adrianópolis, Manaus.

A atividade visa apresentar aos alunos a fundamentação teórica necessária para a caracterização de proteínas por proteômica, biologia molecular e modelagem molecular, além de oferecer aos alunos informações (princípios, ferramentas e aplicações) sobre diferentes temas associados ao estudo de proteína, que possibilitem aplicabilidade desse conhecimento.

As aulas serão expositivas e participativas, utilizando metodologias ativas que combinam apresentação de conceitos, acompanhadas de discussões de artigos ou resultados encontrados, com exercícios dos conteúdos apresentados.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Pinheiro

PPGVIDA abre inscrições para aluno especial

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), do Instituto de Pesquisa Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), recebe nos dias 4 e 5 de janeiro, inscrições para aluno especial.

São 35 vagas para aluno especial, distribuídas entre as seguintes disciplinas: Espaço Saúde e Ambiente na Amazônia (10 vagas); APS e Redes de Saúde em Cenários Amazônicos (15 vagas); e Microbiologia em Saúde Pública (10 vagas).

Para o edital, clique.

Podem se inscrever alunos de outros cursos de pós-graduação stricto sensu da Fiocruz;  alunos de outros cursos de pós-graduação stricto sensu de outras instituições públicas e/ou privadas;  alunos de curso de pós-graduação lato sensu da Fiocruz; alunos de outros cursos de pós-graduação lato sensu de outras instituições públicas e/ou privadas; candidatos com curso de pós-graduação lato sensu concluído, que não estejam no momento da inscrição fazendo outro curso de lato sensu ou cursando stricto sensu.

Para inscrição, acesse a Plataforma Siga, da Fiocruz, em   http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

A seleção dos candidatos será feita no período de 11 a 16 de janeiro e a divulgação dos nomes selecionados ocorrerá no dia 19 de janeiro.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Pinheiro

PPGBIO-Interação divulga resultado de análise de recursos

A Comissão de Recursos do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da Interação Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação) do Instituto Leônidas & Maria Deane divulga o resultado da análise dos recursos da 2ª etapa: prova escrita, da chamada pública n º 003/2017.

O resultado está disponível na Plataforma Siga, em  http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=127. Na mesma plataforma também estão disponíveis mais informações obre o processo seletivo.

O PPGBIO-Interação é um curso stricto sensu, que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O curso se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

As aulas devem iniciar em março de 2018. Este processo seletivo é para a formação da segunda turma do PPGBIO-Interação.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia.
Foto: Divulgação

Fiocruz Amazônia inicia em Tabatinga (AM) curso de especialização em Vigilância em Saúde na Rede de APS

O município de Tabatinga (AM) recebe nesta semana profissionais de saúde do Brasil, Peru e Colômbia para o Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde (APS) na Tríplice Fronteira do Alto Solimões, oferecido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

 A abertura do curso ocorreu na segunda-feira (23/10), no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga) e contou com a presença de autoridades, parceiros e alunos.

O curso inicia com 45 alunos, sendo 33 brasileiros e 12 profissionais da Colômbia e do Peru.  A mesa de abertura foi composta por Carlós Campelo (Organização Panamericana de Saúde – Opas), Edgar Magalhães (Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde – Aisa/MS), Miriam de Moura Mar  (Laboratório de Fronteira de Tabatinga), Hermísio Coelho Pedrosa (Coordenadoria Regional da Fundação Nacional do Índio – Funai), Ercivan Gomes de Oliveira (Ifam/Campus Tabatinga), Fernando Herkrath (coordenador do curso, do ILMD/Fiocruz Amazônia) e Sérgio Luz (diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia).

Sérgio Luz revelou que há algum tempo a Fiocruz Amazônia vinha tentando trazer um curso dessa magnitude para os profissionais que atuam no Alto Solimões, na tríplice fronteira, e que dessa vez, com apoio dos parceiros, foi possível para a Fiocruz oferecer curso presencial, que une a parte de vigilância com a atenção primaria e percebe essa região como um único território.

“Nossa finalidade com este curso é justamente capacitar os profissionais que estão à frente desses serviços e começar a ter um olhar diferenciado para essa região, que será transformado em medidas diretas para a população que aqui vive, e que enfrenta sérios problemas de saúde. Esse quadro nós começamos a reverter, a partir do momento em que se tem profissionais mais capacitados e prontos para agir e pensar o que é melhor para resolução dos nossos problemas”, disse Sérgio Luz.

Carlós Campelo, parabenizou a Fiocruz Amazônia pela iniciativa e disse que a proposta do curso de integrar a vigilância em saúde com a atenção primária é uma oportunidade e também um desafio, especialmente por estar numa região de fronteira amazônica.  “Esse curso vai ter muita história a contar”, presumiu, recomendando também que os alunos aproveitem o curso ao máximo.

Edgar Magalhães lembrou que a Aisa-MS é apoiadora do curso desde a sua concepção, principalmente por apresentar uma possibilidade de proposta internacional e por pensar a vigilância em saúde e a atenção primária não só na bacia do Rio Solimões, mas também do Rio Amazonas, que é uma bacia plurinacional e que compartilha as mesmas experiências, o que torna o curso uma oportunidade riquíssima.

Para Fernando Herkrath, o curso é resultado um grande esforço e investimento das instituições e profissionais envolvidos para a realização da especialização em  Tabatinga. Além disso,  haverá um esforço permanente no decorrer do curso para a compreensão por parte dos alunos dos distintos sistemas de saúde e de vigilância dos países envolvidos, como ferramenta indutora de futuros programas e ações conjuntas.

ALUNOS

Para o aluno Moises Solimões Pinheiro, antropólogo, que atua na vigilância sanitária, no município de Benjamin Constant (AM), região fronteiriça, o curso é uma oportunidade para enriquecer o conhecimento e também melhorar o serviço que desempenha na fronteira com o Peru.

O agente de endemias, Adriano Saldanha, também de Benjamim Constant, espera aprimorar seus conhecimentos e tornar-se multiplicador de tudo que aprender para compartilhar com os profissionais de saúde que atuam na fronteira.

 

Para a bióloga e especialista em  análises clínicas,  Deijane Alves Grandes, de Tabatinga, que trabalha na Prefeitura, o curso é uma excelente para interagir com outros profissionais da saúde e a partir dessas experiências enriquecer seu conhecimento, juntamente com o que for levado pelos professores.

 

Para Wieslawa Guivanni Alava Flores, do Centro de Investigacion em Enfermidades Tropicales – INS-Cietrop, de Iquitos- Peru, o curso irá oferecer uma grande oportunidade de integração e discussão em torno das endemias comuns na região.

INÍCIO DAS AULAS

Após a abertura do evento os alunos deslocaram-se à sala de aula, no Ifam/Tabatinga, para receberem informações sobre o curso, como carga horária, presença, sistema de avaliação etc. e iniciarem o primeiro módulo: “Políticas de saúde, o território e o contexto da APS em regiões de fronteira”, ministrado por professores da Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo  (ProEpi/MS).

Segundo a professora Sarah Ferraz, do ProEpi/MS, que atua em saúde pública, saúde coletiva e em vigilância em saúde com foco em APS, a disciplina tem como finalidade fazer a integração entre os alunos, conduzindo-os para que cada um conheça um pouco do cenário do outro, de outro país, e discutir possibilidade de integração entre países e sistemas de saúde.

Ainda nesta semana, os alunos terão Metodologia, com o coordenador e professor do curso, Fernando Herkrath.

PARCEIROS

O curso é resultado de parceria com a Opas, Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Aisa-MS, Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis – Aids do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), Ifam/Campus Tabatinga, ProEpi/MS e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia inicia em Tabatinga (AM) curso de especialização em Vigilância em Saúde na Rede de APS

O município de Tabatinga (AM) recebe nesta semana profissionais de saúde do Brasil, Peru e Colômbia para o Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde (APS) na Tríplice Fronteira do Alto Solimões, oferecido pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

 A abertura do curso ocorreu na segunda-feira (23/10), no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga) e contou com a presença de autoridades, parceiros e alunos.

O curso inicia com 45 alunos, sendo 33 brasileiros e 12 profissionais da Colômbia e do Peru.  A mesa de abertura foi composta por Carlós Campelo (Organização Panamericana de Saúde – Opas), Edgar Magalhães (Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde – Aisa/MS), Miriam de Moura Mar  (Laboratório de Fronteira de Tabatinga), Hermísio Coelho Pedrosa (Coordenadoria Regional da Fundação Nacional do Índio – Funai), Ercivan Gomes de Oliveira (Ifam/Campus Tabatinga), Fernando Herkrath (coordenador do curso, do ILMD/Fiocruz Amazônia) e Sérgio Luz (diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia).

Sérgio Luz revelou que há algum tempo a Fiocruz Amazônia vinha tentando trazer um curso dessa magnitude para os profissionais que atuam no Alto Solimões, na tríplice fronteira, e que dessa vez, com apoio dos parceiros, foi possível para a Fiocruz oferecer curso presencial, que une a parte de vigilância com a atenção primaria e percebe essa região como um único território.

“Nossa finalidade com este curso é justamente capacitar os profissionais que estão à frente desses serviços e começar a ter um olhar diferenciado para essa região, que será transformado em medidas diretas para a população que aqui vive, e que enfrenta sérios problemas de saúde. Esse quadro nós começamos a reverter, a partir do momento em que se tem profissionais mais capacitados e prontos para agir e pensar o que é melhor para resolução dos nossos problemas”, disse Sérgio Luz.

Carlós Campelo, parabenizou a Fiocruz Amazônia pela iniciativa e disse que a proposta do curso de integrar a vigilância em saúde com a atenção primária é uma oportunidade e também um desafio, especialmente por estar numa região de fronteira amazônica.  “Esse curso vai ter muita história a contar”, presumiu, recomendando também que os alunos aproveitem o curso ao máximo.

Edgar Magalhães lembrou que a Aisa-MS é apoiadora do curso desde a sua concepção, principalmente por apresentar uma possibilidade de proposta internacional e por pensar a vigilância em saúde e a atenção primária não só na bacia do Rio Solimões, mas também do Rio Amazonas, que é uma bacia plurinacional e que compartilha as mesmas experiências, o que torna o curso uma oportunidade riquíssima.

Para Fernando Herkrath, o curso é resultado um grande esforço e investimento das instituições e profissionais envolvidos para a realização da especialização em  Tabatinga. Além disso,  haverá um esforço permanente no decorrer do curso para a compreensão por parte dos alunos dos distintos sistemas de saúde e de vigilância dos países envolvidos, como ferramenta indutora de futuros programas e ações conjuntas.

ALUNOS

Para o aluno Moises Solimões Pinheiro, antropólogo, que atua na vigilância sanitária, no município de Benjamin Constant (AM), região fronteiriça, o curso é uma oportunidade para enriquecer o conhecimento e também melhorar o serviço que desempenha na fronteira com o Peru.

O agente de endemias, Adriano Saldanha, também de Benjamim Constant, espera aprimorar seus conhecimentos e tornar-se multiplicador de tudo que aprender para compartilhar com os profissionais de saúde que atuam na fronteira.

 

Para a bióloga e especialista em  análises clínicas,  Deijane Alves Grandes, de Tabatinga, que trabalha na Prefeitura, o curso é uma excelente para interagir com outros profissionais da saúde e a partir dessas experiências enriquecer seu conhecimento, juntamente com o que for levado pelos professores.

 

Para Wieslawa Guivanni Alava Flores, do Centro de Investigacion em Enfermidades Tropicales – INS-Cietrop, de Iquitos- Peru, o curso irá oferecer uma grande oportunidade de integração e discussão em torno das endemias comuns na região.

INÍCIO DAS AULAS

Após a abertura do evento os alunos deslocaram-se à sala de aula, no Ifam/Tabatinga, para receberem informações sobre o curso, como carga horária, presença, sistema de avaliação etc. e iniciarem o primeiro módulo: “Políticas de saúde, o território e o contexto da APS em regiões de fronteira”, ministrado por professores da Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo  (ProEpi/MS).

Segundo a professora Sarah Ferraz, do ProEpi/MS, que atua em saúde pública, saúde coletiva e em vigilância em saúde com foco em APS, a disciplina tem como finalidade fazer a integração entre os alunos, conduzindo-os para que cada um conheça um pouco do cenário do outro, de outro país, e discutir possibilidade de integração entre países e sistemas de saúde.

Ainda nesta semana, os alunos terão Metodologia, com o coordenador e professor do curso, Fernando Herkrath.

PARCEIROS

O curso é resultado de parceria com a Opas, Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Aisa-MS, Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis – Aids do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), Ifam/Campus Tabatinga, ProEpi/MS e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia recebe até 22/9 inscrições para pós-graduação que acontecerá em Tabatinga (AM)

Até o dia  22/9 podem ser feitas as inscrições para o Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de APS na Tríplice Fronteira do Alto Solimões. O curso é vinculado ao Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Vigilância em Saúde, do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), e  será ministrado no município de Tabatinga (AM), à margem esquerda do Rio Solimões, na fronteira com a Colômbia e o Peru.

As vagas são destinadas a profissionais de nível superior que exerçam atividades em unidades básicas de saúde, unidades de saúde da família, ou equivalente.

O curso tem duração de 12 meses, com  carga horaria de 440 horas, distribuídas entre disciplinas e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). As aulas ocorrerão em tempo integral – manhã e tarde  – em sistema modular, ou seja, uma semana por mês, de segunda a sábado.

Acesse aqui ao edital da Chamada Pública Nº 004/2017

O curso é resultado de parceria com Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), ​Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde do Ministério da Saúde (Aisa)Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Organização Panamericana de Saúde (Opas), Programa de Doenças Sexualmente TransmissíveisAids do Ministério da Saúde, e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

INSCRIÇÕES 

Antes de se inscrever o candidato deve ler com atenção o edital. As inscrições são  online  por meio da Plataforma SIGA no endereço eletrônico www.sigals.fiocruz.br. Dentre os documentos solicitados estão: formulário de inscrição preenchido, Carteira de Identidade Civil ou Militar ou Carteira do Conselho de Classe, CPF, Diploma do curso de graduação devidamente reconhecido pelo MEC, Certidão de casamento, Histórico Escolar do curso superior, e Declaração própria de que tem condições de frequentar o curso, durante os doze meses.

Após preenchimento, o formulário de inscrição deve ser impresso, assinado pelo candidato e encaminhado juntamente com toda documentação exigida em formato “PDF”, para o endereço eletrônico inscricaolato.ilmd@fiocruz.br

Informações sobre acesso ao sistema SIGA e preenchimento do formulário de inscrição podem ser solicitadas através do endereço eletrônico duvidaslato.ilmd@fiocruz.br

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: divulgação