Arquivo da Categoria: CNPq

Fapeam participa de chamada do Confap e CNPq para pesquisadores doutores integrarem projetos de pesquisas europeus do ERC

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) participa da chamada pública lançada pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para pesquisadores doutores vinculados a instituições de pesquisa brasileiras integrarem equipes de pesquisadores principais com projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa (European Research Council – ERC). A chamada ERC – Confap – CNPq Call 2019 é voltada a pesquisadores em nível pós-doutoral com pesquisa ativa.

A apresentação da manifestação de interesse e pedido da lista dos projetos fomentados pelo ERC, que podem receber pesquisadores brasileiros, incluindo a descrição dos projetos fomentados pelo ERC e contatos dos pesquisadores desses projetos deve ser feita até 29 de maio de 2019. A submissão de propostas vai até 30 de junho de 2019.

Os projetos aprovados terão início no segundo semestre de 2019. As visitas poderão ser realizadas em um período contínuo ou divididas em visitas curtas. As FAPs e o CNPq apoiarão os projetos aprovados viabilizando as despesas de viagem. Os pesquisadores brasileiros aprovados na chamada continuarão a receber seus salários ou bolsas, de acordo com os termos e condições de suas Instituições.

A Chamada é lançada por meio do Acordo Implementing Arrangement assinado entre a Comissão Europeia e o Confap, em 2016, e inclui o CNPq por meio do Arranjo Administrativo assinado entre as instituições, em maio de 2018.

Pelo Confap, além da Fapeam, participam desta chamada as Fundações dos Estados de Alagoas (Fapeal), Amapá (Fapeap), Bahia (Fapesb), Ceará (Funcap), Distrito Federal (FAPDF), Espírito Santo (Fapes), Goiás (Fapeg), Maranhão (Fapema), Mato Grosso (Fapemat), Mato Grosso do Sul (Fundect), Minas Gerais (Fapemig), Pará (Fapespa), Paraíba (Fapesq), Paraná (Fundação Araucária), Pernambuco (Facepe), Piauí (Fapepi), Rio de Janeiro (Faperj), Rio Grande do Sul (Fapergs), Santa Catarina (Fapesc), São Paulo (Fapesp) e Sergipe (Fapitec).

Áreas de interesse

Os projetos do ERC que estão abertos a abrigar pesquisadores brasileiros são projetos na fronteira do conhecimento e foram selecionados pela Comissão Europeia e pela Agência Executiva do ERC (ERC Executive Agency – ERCEA). Eles cobrem uma vasta área de campos científicos, que incluem:

Biologia e Bioquímica estrutural e molecular; Genética, genômica, bioinformática e biologia sistêmica; Biologia celular e desenvolvimental; Fisiologia, patofisiologia e endocrinologia; Neurociências e desordens neurais; Imunidade e infecção; Ferramentas de diagnóstico, terapias e saúde pública; Biologia evolucionária, populacional e ambiental; Ciências aplicadas à vida e biotecnologia não-médica; Matemática; Constituição fundamental da matéria; Física de matéria condensada; Ciências da químico-física e química analítica; Química sintética e materiais; Ciência da Computação e informática; Engenharia de sistemas e de comunicações; Engenharia de produtos e processos; Ciências do universo; Ciência do sistema terrestre; Mercados, indivíduos e instituições; Instituições, valores, crenças e comportamento; Meio ambiente, espaço e população; A mente humana e sua complexidade culturas e produção cultural; Estudo do passado humano e Sinergia.

Submissão de propostas

Para submeter uma proposta, o pesquisador vinculado a uma instituição brasileira deverá se cadastrar na plataforma do Confap (http://www.confap.org.br/news/ercform/public/login), observando as exigências do edital, para ter acesso à lista dos projetos fomentados pelo ERC que podem receber pesquisadores brasileiros, incluindo a descrição dos projetos fomentados pelo ERC e contatos dos pesquisadores desses projetos. Algumas Fundações podem ter critérios de elegibilidade específicos que devem ser consultados antes da submissão.

A lista é enviada após o preenchimento do formulário cumprindo os requisitos em até cinco dias úteis. Feito isso, o pesquisador do Brasil deverá contatar o pesquisador principal do projeto financiado pelo ERC e acordar sua participação. O pesquisador precisará receber do pesquisador principal do ERC e de sua instituição de destino um aceite, que é necessário para sua elegibilidade à submissão da proposta de trabalho.

De posse das cartas de aceite e incluindo os documentos solicitados na Chamada Pública, o pesquisador fará, em seguida, a submissão da proposta na plataforma do Confap, observando as possíveis exigências de elegibilidade junto à Fundação de seu estado e ao CNPq.

Fomento

Os pesquisadores brasileiros visitantes aprovados e incorporados no grupo de pesquisadores financiados pelo ERC poderão receber suporte dos projetos ERC e o fomento poderá ser negociado e definido entre os Pesquisadores Principais (ERC Grantees) e os pesquisadores brasileiros.

Mais informações podem ser consultadas no link (https://erc.europa.eu/managing-your-project/set-and-develop-your-team). Esclarecimento de dúvidas e suporte podem ser solicitados pelo e-mail: confap.erc.ia@gmail.com

Acesse aqui a ERC – Confap – CNPq Call 2019: http://confap.org.br/pt/editais/28/erc-confap-cnpq-call-2019.

 

Fapeam com informações do Confap

O post Fapeam participa de chamada do Confap e CNPq para pesquisadores doutores integrarem projetos de pesquisas europeus do ERC apareceu primeiro em FAPEAM.

CNPq reconhece empenho da Fapeam na difusão da Ciência no Amazonas  

O reconhecimento foi pela divulgação da 29ª edição do Prêmio Jovem Cientista nos canais de comunicação da Fundação 

Uma das competências da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) é apoiar a realização de eventos técnico-científicos organizados por instituições de ensino e pesquisa, e com isso fomentar a popularização e difusão da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Estado.

Neste sentido, o empenho da Fapeam na divulgação de eventos científicos foi reconhecido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que entregou à Fundação um certificado pelo seu esforço na divulgação da 29ª edição do Prêmio Jovem Cientista, ocorrido em outubro do ano passado.

guia_jovem_cientista

O documento foi assinado ainda pelo Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), Fundação Roberto Marinho, Fundação Grupo Boticário Proteção à Natureza, Banco do Brasil e Embaixada do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte no Brasil.

O Prêmio Jovem Cientista foi criado em 1981 pelo CNPq com o objetivo de revelar talentos, impulsionar a pesquisa no país e investir em estudantes e jovens pesquisadores que procuram inovar na solução dos desafios da sociedade.

O tema da 29ª edição do prêmio foi “Inovações para Conservação da Natureza e Transformação Social”. A ex-aluna do curso de pós-graduação em Ecologia do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) conquistou a 2ª colocação no Prêmio Jovem Cientista, na categoria Mestre e Doutor, com a pesquisa intitulada “Domesticação da Floresta Amazônica: um legado dos povos do passado e do presente para a humanidade”.

 

Departamento de Difusão do Conhecimento – Decon

O post CNPq reconhece empenho da Fapeam na difusão da Ciência no Amazonas   apareceu primeiro em FAPEAM.

Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida

Dados serão juntados ao Banco Nacional de Inventários de Ciclos de Vida. Os interessados devem submeter os projetos até o dia 22 de fevereiro

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) abriram uma chamada pública para apoiar projetos de pesquisa focados na construção de inventários de ciclos de vida (ICVs). A ação tem como objetivo alimentar o Banco Nacional de Inventários de Ciclo de Vida (SICV Brasil) com ICVs representativos da economia brasileira e que estejam em concordância com os preceitos da bioeconomia. Os interessados devem submeter os projetos até o dia 22 de fevereiro.

ciclo_de_vida_2

Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) mede impactos para a manufatura de produtos

A produção do inventário de ciclos de vida é uma etapa da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), técnica voltada à compilação de valores, dados e metadados relativos ao ciclo de vida de um produto, desde a extração de matérias-primas, passando pela produção, distribuição e consumo desse bem, até o descarte final. No ICV, os valores de massa e energia envolvidos direta e indiretamente em todas as fases da manufatura de um produto ou serviço são levantados. Posteriormente, são representados os impactos ambientais desses processos.

Dessa maneira, uma base de dados com ICV de produtos nacionais é condição primordial para que seja evidenciada a maneira como os recursos envolvidos são geridos e, também, para possibilitar a elaboração de estratégias para alcançar o desenvolvimento nacional sustentável.

Para ter acesso ao conteúdo completo do edital, acesse esta página.

Fonte: MCTIC

O post Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida apareceu primeiro em FAPEAM.

CNPq recebe propostas de bolsas Produtividade em Pesquisa e Produtividade em Pesquisa Sênior

As inscrições estão abertas até 31 de julho de 2018

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) abriu o prazo para recebimento das propostas de bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) e Produtividade em Pesquisa Sênior (PQ-Sr). Os pesquisadores interessados deverão consultar as normas para cada tipo de bolsa no portal do CNPq e a Chamada Pública 09/2018 que regula a concessão de bolsa PQ e contém os critérios específicos de cada Comitê de Assessoramento (CA). As inscrições estão abertas até 31 de julho de 2018.

Serão concedidas bolsas em todas as áreas do conhecimento. A bolsa PQ existe desde 1976, constitui o mais tradicional instrumento de apoio à pesquisa do CNPq e tem o objetivo de reconhecer e valorizar o trabalho dos pesquisadores no que diz respeito à produção de conhecimento científico e inovação tecnológica. São atualmente mais de 13 mil bolsistas e, neste ano, o CNPq mantém o financiamento com a execução de um orçamento de mais de R$ 335 milhões.

write-593333_1920

São atualmente mais de 13 mil bolsistas e, neste ano, o CNPq mantém o financiamento com a execução de um orçamento de mais de R$ 335 milhões

A bolsa PQ-Sr busca reconhecer a contribuição dos pesquisadores para sua área de conhecimento. São líderes em seu campo de atuação e destaque entre seus pares. Foi criada em 2005 como uma categoria de bolsa PQ e, a partir de 2011, se tornou uma modalidade de bolsa independente que é destinada aqueles que já foram bolsistas PQ ou de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT) nos níveis 1 A ou 1 B por no mínimo 15 anos, consecutivos ou não.

 

Veja, aqui, a chamada na íntegra.

Fonte: CNPq

O post CNPq recebe propostas de bolsas Produtividade em Pesquisa e Produtividade em Pesquisa Sênior apareceu primeiro em FAPEAM.

Inscrições para o Prêmio Jovem Cientista serão realizadas até julho

O Prêmio Jovem Cientista visa revelar talentos, impulsionar a pesquisa no país e investir em estudantes e jovens pesquisadores que procuram inovar na solução dos desafios da sociedade

Encerram no dia 31 de julho, as inscrições para a edição 2018 do Prêmio Jovem Cientista, cujo tema é “Inovações para Conservação da Natureza e Transformação Social”. Trata-se de uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em parceria com a Fundação Roberto Marinho e patrocínio do Banco do Brasil e da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

O objetivo do Jovem Cientista é  revelar talentos, impulsionar a pesquisa no País e investir em estudantes e jovens pesquisadores que procuram inovar na solução dos desafios da sociedade. A coordenação chama a atenção para os fatores que motivaram a definição da temática do Prêmio para este ano. Segundo eles,  dados governamentais indicam que o Brasil possui mais de 550 milhões de hectares de floresta e que a produção florestal brasileira vem consolidando um importante mercado relacionado ao potencial da biodiversidade do País, porém, em paralelo, o desmatamento de milhões de hectares dos diversos biomas brasileiros representa uma desafio a ser equacionado, sendo que este contexto tem gerado inúmeras iniciativas pela busca por inovação na conservação dos recursos naturais.

O prêmio compreende as categorias Mestre e Doutor; Estudante do Ensino Superior; Estudante do Ensino Médio; Mérito Institucional e Mérito Científico.  No caso das categorias Mestre e Doutor e Estudante do Ensino Superior, deve ser abordada uma das seguintes linhas de pesquisa: Benefícios socioeconômicos gerados por unidades de conservação e demais áreas protegidas; Biodiversidade, serviços ecossistêmicos e bem-estar humano; Empreendedorismo e modelos de negócios para a inclusão digital e uso sustentável de recursos naturais; Incentivos econômicos para a conservação e o uso sustentável da natureza; Inovações para a conservação e o uso sustentável da natureza; Inovações para a inclusão digital da sociedade brasileira; O papel da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos na adaptação às Mudanças do Clima; Práticas inovadoras em educação, comunicação e divulgação sobre biodiversidade; Produção e consumo ambientalmente sustentáveis; Tecnologias digitais para transformação social e Tecnologias para incentivar a prática de economia colaborativa e sustentável.

Concorrentes à categoria Estudante do Ensino Médio devem escolher entre os subtemas Comunicação e mobilização para a valorização de áreas protegidas; Empreendedorismo e soluções locais para a conservação e o uso sustentável da natureza; Inovações para a conservação da natureza e o uso sustentável no ambiente escolar; Práticas inovadoras em educação ambiental e conservação da natureza; Tecnologias digitais para a conservação da natureza e Tecnologias digitais para transformação social.

Na categoria Mérito Institucional, serão premiadas uma instituição de ensino superior e outra de ensino médio, com maior número de trabalhos qualificados, apresentados nas categorias Mestre e Doutor’ e Estudante do Ensino Superior e Estudante do Ensino Médio. Já à premiação relativa à categoria Mérito Científico será concedida a um pesquisador com título de doutor, tomando como base os critérios de qualificação, experiência, capacidade de formação de pesquisadores e produção científica em área do conhecimento relacionada ao tema geral do prêmio.

tamanho_grande

Premiação

Os três primeiros colocados de cada categoria receberão premiação em dinheiro. A exceção será a categoria Estudante de Ensino Médio, cujos vencedores receberão computador portátil.

Além disso, os vencedores da categoria Mestre e Doutor serão beneficiados com bolsas de Mestrado ou Doutorado, no País, se ainda não tiverem a titulação de mestre ou doutor. Para os que já têm a titulação de doutor, são oferecidas bolsas de Pós-Doutorado Júnior, no País.

Em se tratando dos vencedores da categoria Estudante do Ensino Superior, será concedida bolsa de Iniciação Científica ou de Mestrado ou ainda de Doutorado. Vencedores na categoria Estudante do Ensino Médio recebem bolsa de Iniciação Científica Júnior ou bolsa de Iniciação Científica.

Divulgação dos Resultados

A divulgação dos resultados será feita em outubro deste ano. A escolha dos premiados é realizada por duas comissões julgadoras. Uma comissão destinada às categorias Mestre e Doutor; Estudante do Ensino Superior; Mérito Institucional do Ensino Superior e Mérito Científico. A outra comissão avalia as categorias Estudante do Ensino Médio e o Mérito Institucional do Ensino Médio. Cada comissão julgadora é composta por sete especialistas oriundos da comunidade científica e tecnológica. Informações sobre o Prêmio Jovem Cientista podem ser obtidas pelo http://www.jovemcientista.cnpq.br/.

Fonte: Prêmio Jovem Cientista – CNPq

O post Inscrições para o Prêmio Jovem Cientista serão realizadas até julho apareceu primeiro em FAPEAM.

Projetos submetidos ao PPP são avaliados por consultores externos

Programa conta com investimento de R$1,5 milhão oriundos da Fapeam e CNPq

Mais de 140 propostas submetidas no Programa de Infraestrutura para Jovens Pesquisadores-Programa Primeiro Projetos (PPP), edital Nº 004/2017, foram avaliadas, nesta quarta-feira (18), na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). A previsão é que o resultado com as propostas aprovadas seja divulgado ainda no mês de abril.

A avaliação foi  feita  por sete consultores externos de várias áreas do conhecimento vindos de diferentes localidades do país. A ação é para garantir segurança e transparência  na seleção dos projetos.

O edital tem como objetivo apoiar a aquisição, instalação, modernização, ampliação ou recuperação da infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica nas instituições públicas e particulares, sem fins lucrativos, de ensino superior e/ou de pesquisa, sediadas ou com unidades permanentes no Estado do Amazonas visando dar suporte à fixação de jovens pesquisadores doutores de novos grupos, em quaisquer áreas do conhecimento.

banner_ppp (1)

Com um investimento de quase R$1,5 milhão, o programa  é uma ação do Governo do Amazonas por meio da Fapeam, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Os projetos aprovados terão vigência de até 24 meses, a contar da assinatura do termo, com término em até 30 dias após o prazo de execução.

“A partir desta reunião serão definidos quais serão os projetos aprovados para o financiamento. As propostas podem requerer até R$100 mil de auxilio pesquisa, sendo que 70% deverão ser destinados a despesas de capital e 30% a despesas de custeio”, disse a responsável pelo Departamento de Análise de Projetos (Deap) da Fapeam, Michele Brito.

 No caso de instituições de ensino superior e/ou pesquisa privada, os recursos financeiros destinados a custeio formarão parte da contrapartida da instituição, sendo os recursos deste edital somente poderão ser aplicados em despesas de capital no valor máximo de R$ 70 mil.

Departamento de Difusão do Conhecimento- Decon

O post Projetos submetidos ao PPP são avaliados por consultores externos apareceu primeiro em FAPEAM.

CNPq e Capes lançam chamada do Programa Talentos para Inovação

Investimento total do novo edital com bolsas de inovação será de R$ 5,5 milhões

Uma parceria envolvendo as principais agências de fomento do país pretende levar às empresas a mão-de-obra e expertise qualificada dos pesquisadores brasileiros. Essa ação está no âmbito do Programa Talentos para Inovação, que pretende incentivar a inserção de novos talentos no mercado de trabalho, com a concessão de bolsas para pesquisadores atuarem nas unidades e polos da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Nesse sentido, foi lançada, nesta quinta-feira, chamada que selecionará bolsistas na modalidade Bolsa Jovens Talentos (BJT). A iniciativa é fruto de um acordo firmado em 2017 entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifíco e Tecnológico (CNPq), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-NC)  e a Embrapii.  O programa abrange 27 áreas de competências tecnológicas.

As inscrições começam em 06 de fevereiro e vão até 12 de março. As bolsas terão duração máxima de doze meses e serão divididas em dois níveis de classificação: BJT,  nível A,  no valor de R$ 7 mil mensais e a BJT, nível B, no valor de R$ 4 mil mensais, para pesquisadores com produção científica e tecnológica relevante ou profissional com experiência destacada em projetos de P,D&I. Serão aceitas até três bolsas por projeto.

Para Marcelo Morales, Diretor de Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde e Presidente Substituto do CNPq, a iniciativa é de suma importância para a inovação no Brasil. “Queremos incentivar ainda mais a inovação, que é um dos pilares da missão institucional do CNPq. A parceria entre CNPq, CAPES, EMBRAPII e IEL mostra o empenho e alinhamento das principais entidades de financiamento à pesquisa para que possamos transformar conhecimento em riqueza para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou Morales.

Para saber mais ou se inscrever acesse: http://capes.gov.br/bolsas/programas-especiais/programa-talentos-para-inovacao

 

banner_cnpq_grande

 

Fonte: CNPq

O post CNPq e Capes lançam chamada do Programa Talentos para Inovação apareceu primeiro em FAPEAM.

CNPq e Capes lançam chamada do Programa Talentos para Inovação

Investimento total do novo edital com bolsas de inovação será de R$ 5,5 milhões

Uma parceria envolvendo as principais agências de fomento do país pretende levar às empresas a mão-de-obra e expertise qualificada dos pesquisadores brasileiros. Essa ação está no âmbito do Programa Talentos para Inovação, que pretende incentivar a inserção de novos talentos no mercado de trabalho, com a concessão de bolsas para pesquisadores atuarem nas unidades e polos da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Nesse sentido, foi lançada, nesta quinta-feira, chamada que selecionará bolsistas na modalidade Bolsa Jovens Talentos (BJT). A iniciativa é fruto de um acordo firmado em 2017 entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifíco e Tecnológico (CNPq), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-NC)  e a Embrapii.  O programa abrange 27 áreas de competências tecnológicas.

As inscrições começam em 06 de fevereiro e vão até 12 de março. As bolsas terão duração máxima de doze meses e serão divididas em dois níveis de classificação: BJT,  nível A,  no valor de R$ 7 mil mensais e a BJT, nível B, no valor de R$ 4 mil mensais, para pesquisadores com produção científica e tecnológica relevante ou profissional com experiência destacada em projetos de P,D&I. Serão aceitas até três bolsas por projeto.

Para Marcelo Morales, Diretor de Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde e Presidente Substituto do CNPq, a iniciativa é de suma importância para a inovação no Brasil. “Queremos incentivar ainda mais a inovação, que é um dos pilares da missão institucional do CNPq. A parceria entre CNPq, CAPES, EMBRAPII e IEL mostra o empenho e alinhamento das principais entidades de financiamento à pesquisa para que possamos transformar conhecimento em riqueza para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou Morales.

Para saber mais ou se inscrever acesse: http://capes.gov.br/bolsas/programas-especiais/programa-talentos-para-inovacao

 

banner_cnpq_grande

 

Fonte: CNPq

O post CNPq e Capes lançam chamada do Programa Talentos para Inovação apareceu primeiro em FAPEAM.

Inscrições abertas para o Prêmio Jovem Cientista

Estudantes dos ensinos médio e superior, mestres e doutores podem se inscrever no prêmio, que aborda o tema “Inovações para a conservação da natureza e transformação social”. As linhas de pesquisa podem ser consultadas no site do PJC

Começam, nesta segunda-feira, 29 de janeiro, as inscrições para a 29ª edição do Prêmio Jovem Cientista (PJC), cujo tema será “Inovações para a conservação da natureza e transformação social”. Podem concorrer estudantes do Ensino Médio, Ensino Superior, mestres e doutores. Há, ainda, mais duas categorias dentro do prêmio: Mérito Científico para o pesquisador doutor que, ao longo de sua trajetória, tenha se destacado na área relacionada ao tema da edição, e Mérito Institucional para instituições dos ensinos médio e superior com o maior número de trabalhos qualificados.

As inscrições e os trabalhos podem ser enviados até o dia 31 de julho, para o site www.jovemcientista.cnpq.br. A partir do mês de fevereiro serão disponibilizadas web aulas no site do PJC, voltadas para o tema deste ano, com o intuito de auxiliar os participantes no decorrer do prêmio.

Instituído em 1981, o PJC incentiva a pesquisa científica e os estudantes e jovens pesquisadores que buscam soluções inovadoras para os desafios do país. Biodiversidade, empreendedorismo e sustentabilidade, inovação e inclusão digital são algumas das linhas de pesquisa que podem ser consultadas no site do prêmio.

A 29ª edição do Prêmio Jovem Cientista é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Fundação Roberto Marinho, Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e Banco do Brasil.

Conheça as linhas de pesquisa

Na 29ª edição do Prêmio Jovem Cientista, estudantes do ensino superior, mestres e doutores poderão inscrever trabalhos relacionados a uma das seguintes linhas de pesquisa:

  • Benefícios socioeconômicos gerados por unidades de conservação e demais áreas protegidas;
  • Biodiversidade, serviços ecossistêmicos e bem-estar humano;
  • Empreendedorismo e modelos de negócios para a inclusão digital e uso sustentável de recursos naturais;
  • Incentivos econômicos para a conservação e o uso sustentável da natureza;
  • Inovações para a conservação e o uso sustentável da natureza;
  • Inovações para a inclusão digital da sociedade brasileira;
  • O papel da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos na adaptação às Mudanças do Clima;
  • Práticas inovadoras em educação, comunicação e divulgação sobre biodiversidade;
  • Produção e consumo ambientalmente sustentáveis;
  • Tecnologias digitais para transformação social;
  • Tecnologias para incentivar a prática de economia colaborativa e sustentável.

Já na categoria Ensino Médio, poderão ser inscritos trabalhos relacionados a uma das seguintes linhas de pesquisa:

  • Comunicação e mobilização para a valorização de áreas protegidas;
  • Empreendedorismo e soluções locais para a conservação e o uso sustentável da natureza;
  • Inovações para a conservação da natureza e o uso sustentável no ambiente escolar;
  • Práticas inovadoras em educação ambiental e conservação da natureza;
  • Tecnologias digitais para a conservação da natureza;
  • Tecnologias digitais para transformação social.

 

banner_jovem_grande

Fonte: CNPq

O post Inscrições abertas para o Prêmio Jovem Cientista apareceu primeiro em FAPEAM.

Abertas inscrições para programa de apoio aos jovens pesquisadores no Amazonas

Pesquisadores têm até o dia 20 outubro para participar do Edital PPP. O programa conta com investimento de R$1,5 milhões oriundos da Fapeam e CNPq

Pesquisadores interessados em participar do Programa de Infraestrutura para Jovens Pesquisadores Programa Primeiros Projetos (PPP) têm até o dia 20 de outubro para submeterem o projeto ao edital. As propostas devem estar claramente caracterizadas como pesquisa científica, tecnológica ou de inovação e devem ser enviadas em versão eletrônica por intermédio de formulários contidos no Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível na página eletrônica da instituição.

O edital tem o objetivo apoiar a aquisição, instalação, modernização, ampliação ou recuperação da infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica nas instituições públicas e particulares, sem fins lucrativos, de ensino superior e/ou de pesquisa sediadas ou com unidades permanentes no Estado do Amazonas visando dar suporte à fixação de jovens pesquisadores e nucleação de novos grupos, em quaisquer áreas do conhecimento.

O programa é uma ação do Governo do Amazonas por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e conta com um investimento de quase R$ 1,5 milhão.

EDITAL PPP

O edital tem o objetivo apoiar a aquisição, instalação, modernização, ampliação ou recuperação da infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica nas instituições públicas e particulares

SIGFapeam

Para acessar o formulário eletrônico, o proponente deverá utilizar seu login e senha previamente cadastrados.

Novos usuários deverão realizar o cadastramento no banco de pesquisadores da Fapeam, nos endereços supracitados. Além do envio do Formulário online, via SigFapeam, a submissão da proposta requer também apresentação da documentação complementar a ser anexada ao sistema SigFapeam, como detalhado adiante.

Edital

Um dos requisitos do edital é que os pesquisadores precisam ter título de doutor com até cinco anos de obtenção da referida titulação e produção científica ou tecnológica relevante nos últimos cinco anos, na área específica do projeto de pesquisa apresentado.

Os projetos deverão ter valor máximo de R$ 100 mil, destinados ao cumprimento exclusivo de suas atividades. Dos recursos orçados no projeto, 70% deverão ser destinados as despesas de capital e 30% as despesas de custeio, conforme previsto no edital.

No caso de instituições de ensino superior e/ou pesquisa privada, os recursos financeiros destinados a custeio formarão parte da contrapartida da instituição, sendo os recursos deste edital somente poderão ser aplicados em despesas de capital no valor máximo de R$ 70 mil.

ANA BEATRIZ  FARIAS  GRADUANDA DE ENGENH. DE PESCA - FOTO ÉRICO X-3

Para acessar o edital clique aqui

Esterffany Martins – Agência Fapeam

Fotos- Agência Fapeam

 

 

 

O post Abertas inscrições para programa de apoio aos jovens pesquisadores no Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.