Arquivo da Categoria: Capes

Programa concede bolsas de mestrado e doutorado para fora do Amazonas

Programa irá conceder até 25 bolsas para mestrado e 25 para doutorado. A submissão de propostas pode se feita até o dia 24 de maio 

Investir na formação de recursos humanos em áreas estratégicas nas quais o Amazonas ainda não possui programas de pós-graduação em nível de mestrado ou doutorado é objetivo do Programa de Bolsas de Pós-Graduação em Instituições fora do Estado do Amazonas (PROPG-Capes/Fapeam) lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Para participar é preciso residir no Amazonas, há no mínimo quatro anos, e estar matriculado em curso de pós-graduação Stricto Sensu, em Programa de Pós-Graduação recomendado pela Capes em outros Estados da Federação. Além de não ter recebido bolsa da Fapeam ou de outra agência de fomento para estudos no mesmo nível.

A submissão de proposta para concorrer à bolsa pode ser feita até o dia 24 de maio. Ao todo, o programa irá conceder até 25 bolsas para mestrado e 25 para doutorado. A previsão é que o resultado seja divulgado no mês de junho e a implementação das bolsas no mês de agosto deste ano.

BANNER_PPG

 A bolsa de mestrado corresponde ao valor de R$1,5 mil, com o prazo estipulado de, no máximo, 24 meses.  Para doutorado o valor sobe para R$ 2,2 mil, com vigência por, no máximo, 48 meses. As duas modalidades de bolsas serão pagas a partir do mês de implementação.

Conforme especificado no edital, não serão concedidas bolsas referentes aos meses já cursados anteriormente ao mês da implementação.

 Submissão de Proposta

 As propostas deverão ser apresentadas em Formulário online específico e enviadas por meio eletrônico, via Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível no endereço eletrônico: http://www.fapeam.am.gov.br.

 Para acessar o formulário o proponente deverá utilizar seu login e senha previamente cadastrados. Novos usuários deverão realizar o cadastro no banco de pesquisadores da Fapeam. Além do envio do Formulário on line, a submissão da proposta requer a apresentação da documentação complementar a ser anexada ao sistema SIGFapeam, como detalhado no edital.

 Não serão aceitas propostas que não foram submetidas via internet. Após o prazo final para recebimento das propostas, nenhuma proposta nova será recebida, examinada e julgada.

Para acessar o edital Clique Aqui

Departamento de Difusão do Conhecimento- Decon

O post Programa concede bolsas de mestrado e doutorado para fora do Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Presidente da SBPC enfatiza que a Amazônia continua a ser um desafio

Ildeu de Castro ministrou aula inaugural para Pós-Graduação Stricto Sensu da Ufam

 O presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro, disse que a Amazônia é um dos grandes desafios para o país.  A afirmação ocorreu na manhã desta segunda-feira (19), durante aula inaugural da Pós-graduação da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Estavam presentes, na ocasião, o reitor da Ufam, Sylvio Puga; o diretor técnico-científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Dércio Reis, entre outras autoridades.

Castro acredita que é necessário, no caso da Amazônia, promover ampla discussão sobre alternativas de desenvolvimento econômico e social com sustentabilidade, considerando o imenso potencial da região e principalmente, a adequação às necessidades da população local. Nesse cenário, ele defende que é preciso maior sensibilidade por parte do restante do país, principalmente dos setores dirigentes, no sentido de “ tratar a Amazônia com a dignidade que merece”.

O presidente da SBPC considera imprescindível o papel da Ciência, Tecnologia & Inovação (CT&I) como mola propulsora do desenvolvimento da Amazônia e cita o papel desenvolvido pela Fapeam como primordial. “A Fapeam é um exemplo de esforço para melhorar a Ciência e a Tecnologia na região”, frisa.  Para ele, a importância da participação dos amazônidas na liderança desse processo é essencial.  “Vocês têm a percepção da importância do papel da região para o mundo todo e a região se vê como fundamental para o Brasil”, completou.

Durante a aula inaugural, Ildeu de Castro destacou outros desafios, entre os quais, a melhoria da educação em todos os níveis – desde a educação básica até a de nível superior – e o excessivo de burocracia que impede o avanço da área. De acordo com ele, o Marco Legal de CT&I, que foi aprovado recentemente, tem o potencial de resolver a questão burocrática, mas não necessariamente. Diante desse quadro, as universidades empreendem grande esforço para reduzir os entraves legais, entretanto,  “a burocracia é excessiva no Brasil e ruim para os cidadãos em geral”.

Presidente SBPC, Ildeu de Castro, disse que a Amazônia é um dos grandes desafios para o País

Cenário de recursos para CT&I em 2018

O presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência chama a atenção ainda para o cenário envolvendo os recursos destinados à Ciência, Tecnologia e Inovação para este ano. O Orçamento de Custeio e Capital (OCC), no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), no Projeto de Leio Orçamentária Anual de 2018, passou para R$ 4,6 bilhões para R$ 4,1 bilhões  (R$ 3,4 bilhões para CT&I) devido ao fato de parte do montante sofrer contingenciamento.

Os recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) para operações não reembolsáveis serão de R$ 650 milhões, sendo que, em 2018, a previsão é que sejam arrecadados R$ 4,5 bilhões com este Fundo. Além disso, houve redução em 22% do orçamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e no financiamento dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs), contrastando com a afirmação de representantes governamentais de que eles seriam prioritários na área de CT&I, também terá impacto negativo na ciência brasileira e no seu processo de internacionalização conforme Castro.

Considerando este cenário, foi estabelecida uma agenda prioritária para a CT&I. Segundo Ildeu de Castro, foram definidas inúmeras ações, entre as quais: pressionar o Governo Federal e o Congresso Nacional para que os recursos contingenciados sejam repostos e para que o montante alocado na Reserva de Contingência no Orçamento de 2018, referentes aos recursos do FNDCT, sejam progressivamente liberados. Também se pretende examinar e apoiar os Projetos de Lei no Congresso Nacional que apoiem o Sistema Nacional de CT&I e atuar na implantação e aprimoramento do Marco Legal de CT&I.

“Mandamos diversas cartas para o Executivo e Legislativo, sendo que algumas foram respondidas outras não, mostrando o retorno que os investimentos em C&T já proporcionaram ao Brasil”, frisou Castro. Nesses documentos foram destacados, aspectos relevantes, entre os quais, a importância das universidades públicas e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) no processo de fixação do nitrogênio, o que resultou na eliminação de adubos nitrogenados, aumentando a produtividade da soja, bem como a exploração de petróleo em águas profundas, redundando na descoberta do Pré-sal.

Parceria Fapeam e Ufam

Durante a solenidade de abertura da aula inaugural, o reitor da Ufam, Sylvio Puga, destacou a relevância das Universidades como propulsoras da indução do desenvolvimento do país. Ele também fez questão de salientar a nova fase da parceria entre a Universidade Federal do Amazonas e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas adotada após o início de sua gestão. “A Fapeam é uma grande parceria histórica da universidade, mas quando iniciamos nossa gestão, buscamos inaugurar outra fase nessa relação, dialogando sobre as nossas necessidades, mas tendo a certeza de que era preciso trabalhar em parceria”.

Em seu discurso, o diretor técnico-científico da Fapeam ratificou que o apoio à Pós-graduação é uma estratégia fundamental para o Governo do Estado. Ele disse ainda que a Amazônia só conseguirá substituir o atual modelo econômico com ações baseadas no conhecimento e este por sua vez, passa obrigatoriamente pela Pós-graduação. O diretor técnico-científico alertou para a necessidade de se priorizar o desenvolvimento de tecnologias e ressaltou que a região tem um grande trunfo, que o diferencia no mercado: a marca Amazônia. “Amazônia é importante para o mundo, logo o mundo precisa conhecer um pouco mais as riquezas da Amazônia”, comentou Reis, o qual destacou que a Fundação está dialogando com as instituições a fim de que os resultados dos investimentos sejam otimizados.

3

Representantes de instituições de ensino e pesquisa participaram da aula inaugural para Pós-Graduação da Ufam

Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)

O post Presidente da SBPC enfatiza que a Amazônia continua a ser um desafio apareceu primeiro em FAPEAM.

Programas internacionais da Capes têm últimos dias de inscrições abertas

Os programas de Professor Visitante (PVE), Pós-doutorado e Doutorado-pleno, chamadas, que contemplam bolsas no exterior pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), estão nos últimos dias para inscrição. Os interessados que cumprirem os requisitos descritos em cada edital terão até 21 de fevereiro para se candidatarem. Não haverá prorrogação do prazo.

Professor Visitante
O Programa tem como objetivo oferecer bolsa no exterior para a realização de estudos avançados após o doutorado e destina-se a pesquisadores ou docentes que possuam vínculo empregatício com instituição brasileira de ensino ou pesquisa. São duas categorias de bolsa: Júnior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua até doze anos de doutoramento; ou Sênior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua mais de doze anos de doutoramento.

Serão concedidas até 200 bolsas, sendo 100 para cada categoria. A duração da bolsa será definida na concessão, com base na duração aprovada pelas instituições de origem e de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar entre quatro e 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a CAPES, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela Capes.

Pós-doutorado
O Programa oferta bolsas para a realização de estudos avançados fora do Brasil posteriores à obtenção do título de doutor e destina-se a pesquisadores ou docentes com menos de oito anos de formação doutoral e que não possuam vínculo empregatício. Não são aceitas inscrições de estudantes em fase de conclusão de curso.

Para essa modalidade, serão concedidas até 100 bolsas. A duração da bolsa será definida na concessão com base na duração aprovada pela instituição de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar de seis a 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a Capes., desde que autorizado pela instituição empregadora e pela Capes..

Doutorado-pleno
O Programa tem a finalidade de oferecer bolsas de doutorado-pleno como alternativa complementar às possibilidades ofertadas pelo conjunto dos programas de pós-graduação no Brasil. Este edital ofertará até 100 bolsas incialmente concedidas por um período de, no máximo, 12 meses. A renovação da concessão é condicionada ao desempenho acadêmico satisfatório do(a) estudante. A duração total da bolsa de doutorado-pleno no exterior será definida com base na duração aprovada pela instituição de destino e cronograma de execução do projeto proposto, não podendo ultrapassar 48meses, com vigência até o mês de defesa da tese.

Para os(as) candidatos(as) selecionados(as) que já estejam realizando o doutorado no exterior, será deduzido da duração total da bolsa o tempo já cumprido com o curso antes da concessão da bolsa, considerando o início das atividades acadêmicas informadas pela instituição à qual estão vinculados. Caso o doutorado não seja concluído dentro do período de concessão, poderá ser requerida pelo bolsista a extensão da permanência no exterior, sem ônus para a Capes., por no máximo 12 meses. O requerimento será analisado, desde que devidamente fundamentado, e a autorização excepcional da agência para permanência no exterior dependerá de comunicação expressa ao bolsista nesse sentido.

Todos os editais têm previsão de início dos estudos a partir de agosto a novembro de 2018.

Confira o cronograma:

Cronograma

Etapas Datas previstas
Inscrições Até 21 de fevereiro de 2018
Resultado Preliminar A partir de 7 de maio de 2018
Resultado final A partir de 14 de junho de 2018
Complementação de Documentos Até 60 dias antes da viagem
Início dos estudos no exterior Agosto a Novembro de 2018

Acesse aqui os editais:
Edital 45/2017 – Professor Visitante no Exterior
Edital 46/2017 – Pós-doutorado no Exterior
Edital 48/2017 – Doutorado-pleno no Exterior

Fonte: CCS CAPES

O post Programas internacionais da Capes têm últimos dias de inscrições abertas apareceu primeiro em FAPEAM.

Programas de cooperação entre França e países da América do Sul selecionarão até dez projetos

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou na última  terça-feira (6) os novos editais para seleção de projetos conjuntos de pesquisa para os programas CAPES/MATH-AmSud e CAPES/STIC-AmSud. As inscrições vão até o dia 31 de maio. Serão selecionados até dez projetos de pesquisa para início em 2019.

Os programas são iniciativas de cooperação entre a França, Argentina, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai e têm como objetivo fortalecer a colaboração e a criação de redes de pesquisa, no domínio da matemática (MATH) e das ciências e tecnologias da informação e da comunicação (STIC) entre sul-americanos e franceses.

Cada projeto deverá planejar suas atividades considerando a duração máxima de dois anos. O financiamento compreenderá a realização de missões de pesquisa (missões de trabalho e missões de estudos) entre os grupos participantes.

Acesse os editais: STIC-AmSud e MATH-AmSud

banner_capes2

Fonte: CCS/CAPES

O post Programas de cooperação entre França e países da América do Sul selecionarão até dez projetos apareceu primeiro em FAPEAM.

Programas internacionais da Capes ofertam mais de 400 bolsas

Os editais para os programas de Professor Visitante (PVE)Pós-doutoradoDoutorado-sanduíche (PDSE) e Doutorado-pleno, todos no exterior, foram divulgados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 11. Aqueles que tiverem interesse em concorrer a bolsas de doutorado-pleno, pós-doutorado ou professor visitante, têm até o dia 19 de janeiro de 2018 para efetuar as inscrições nas páginas dos programas. Para o Programa de Doutorado-sanduíche, as inscrições na página da Capes vão de 19 de fevereiro a 23 de março de 2018, após seleção interna pelas instituições de ensino superior (IES). Para estarem aptos, os candidatos deverão observar os requisitos descritos em cada edital.

Professor Visitante
Programa tem como objetivo oferecer bolsa no exterior para a realização de estudos avançados após o doutorado e destina-se a pesquisadores ou docentes que possuam vínculo empregatício com instituição brasileira de ensino ou pesquisa. São duas categorias de bolsa: Júnior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua até doze anos de doutoramento; ou Sênior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua mais de doze anos de doutoramento.

Serão concedidas até 200 bolsas, sendo 100 para cada categoria. A duração da bolsa será definida na concessão, com base na duração aprovada pelas instituições de origem e de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar entre quatro e 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a Capes, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela Capes.

Pós-doutorado
Programa oferta bolsas para a realização de estudos avançados fora do Brasil posteriores à obtenção do título de doutor e destina-se a pesquisadores ou docentes com menos de oito anos de formação doutoral e que não possuam vínculo empregatício. Não são aceitas inscrições de estudantes em fase de conclusão de curso.

Para essa modalidade, serão concedidas até 100 bolsas. A duração da bolsa será definida na concessão com base na duração aprovada pela instituição de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar de seis a 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a Capes, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela Capes.

Doutorado-sanduíche
Para esta modalidade, são ofertadas bolsas de estágio em pesquisa de doutorado no exterior de forma a complementar os esforços despendidos pelos programas de pós-graduação no Brasil na formação de recursos humanos de alto nível para inserção nos meios acadêmico, de ensino e de pesquisa no país. No doutorado-sanduíche no exterior, alunos regularmente matriculados em cursos de doutorado no Brasil realizam parte do curso em instituição no exterior, retornando e permanecendo no Brasil para a integralização de créditos e defesa de tese. As bolsas são destinadas aos alunos regularmente matriculados em curso de doutorado no Brasil (com notas de 4 a 7 na avaliação quadrienal do ano de 2017 da Capes) e que comprovem qualificação para usufruir, no exterior, da oportunidade de aprofundamento teórico, coleta ou tratamento de dados, ou desenvolvimento parcial da parte experimental da tese a ser defendida no Brasil.

Cada programa de doutorado fará jus a uma cota de 12 meses para o ano de 2018, o que equivale a 12 mensalidades. A quantidade de bolsistas pode variar, conforme o interesse da Coordenação do Programa nas IES, o mérito e a duração das propostas apresentadas. Não serão aceitos, no âmbito deste Edital, pedidos de cotas adicionais.

A duração da bolsa é de, no mínimo, seis meses e de, no máximo, 12 meses, sendo possível, para cada programa de pós-graduação, atender um ou dois bolsistas no ano, usufruindo, cada um dos bolsistas, um período total ou parcial, em conformidade com as cotas disponíveis.

Doutorado-pleno
Programa tem a finalidade de oferecer bolsas de doutorado-pleno como alternativa complementar às possibilidades ofertadas pelo conjunto dos programas de pós-graduação no Brasil. Este edital ofertará até 100 bolsas incialmente concedidas por um período de, no máximo, 12 meses. A renovação da concessão é condicionada ao desempenho acadêmico satisfatório do(a) estudante. A duração total da bolsa de doutorado-pleno no exterior será definida com base na duração aprovada pela instituição de destino e cronograma de execução do projeto proposto, não podendo ultrapassar 48meses, com vigência até o mês de defesa da tese.

Para os(as) candidatos(as) selecionados(as) que já estejam realizando o doutorado no exterior, será deduzido da duração total da bolsa o tempo já cumprido com o curso antes da concessão da bolsa, considerando o início das atividades acadêmicas informadas pela instituição à qual estão vinculados. Caso o doutorado não seja concluído dentro do período de concessão, poderá ser requerida pelo bolsista a extensão da permanência no exterior, sem ônus para a Capes, por no máximo 12 meses. O requerimento será analisado, desde que devidamente fundamentado, e a autorização excepcional da agência para permanência no exterior dependerá de comunicação expressa ao bolsista nesse sentido. Todos os editais têm previsão de início dos estudos a partir de agosto a novembro de 2018.

capes

Acesse aqui os editais:

Edital 45/2017 – Professor Visitante no Exterior
Edital 46/2017 – Pós-doutorado no Exterior
Edital 47/2017 – Doutorado-sanduíche no Exterior
Edital 48/2017 – Doutorado-pleno no Exterior

Fonte: CCS Capes 

O post Programas internacionais da Capes ofertam mais de 400 bolsas apareceu primeiro em FAPEAM.

Novo edital financia criação de jogos educacionais virtuais com até R$ 100 mil

Com o objetivo de incentivar a inovação pedagógica por meio de desenvolvimento e disseminação de ferramentas tecnológicas para uso no ensino, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou, no dia 30, o novo edital de Fomento à inovação na temática Jogos Virtuais. As inscrições vão até 12 de janeiro de 2018.

Os jogos educacionais selecionados devem ser voltados a cursos de licenciatura e terão o valor máximo de financiamento de R$ 100 mil. Devem levar em consideração a faixa etária do público-alvo para o desenvolvimento adequado do conteúdo. Entre as características solicitadas pela chamada, estão a possibilidade de adaptar o jogo para várias disciplinas; o design ser voltado tanto para computadores quanto dispositivos móveis, em suas diferentes plataformas; contar com opções de acessibilidade e inclusão.

Será aceito um projeto por Instituição de Ensino Superior pertencente ao programa Universidade Aberta do Brasil (UAB). O gerenciamento do projeto será de responsabilidade do Coordenador UAB ou do Coordenador UAB Adjunto. A previsão de divulgação do resultado preliminar é 26 de fevereiro de 2018.

Acesse o edital.

UAB
Criada em 2005, a Universidade Aberta do Brasil é uma rede formada por instituições públicas que oferece cursos de nível superior por meio de educação a distância. A prioridade da UAB é ofertar formação para pessoal atuante na educação básica – professores, gestores e colaboradores, mas existem ofertas de formação para o público em geral. O Sistema UAB é coordenado pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da Capes.

jogos

Fonte: CCS / Capes 

O post Novo edital financia criação de jogos educacionais virtuais com até R$ 100 mil apareceu primeiro em FAPEAM.