Arquivo da Categoria: aula inaugural

Palestra marca o início das atividades do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia

Palestra com o tema “Perspectivas de Ensino e Pesquisa da Área de Ensino” marca oficialmente o início das atividades, em 2020, do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino da Ciência na Amazônia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) que tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio de concessão de bolsas, através do Programa de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (Posgrad).

Aula Inaugural - Curso de Mestrado UEA em Ed. e Ensino - Fotos Erico X._-24

A edição 2020 do curso de Mestrado tem turma com 24 alunos matriculados. Desse total, 23 são brasileiros e uma de nacionalidade colombiana. Ao todo, o curso conta com 42 mestrandos. Desses, 25 estudam com bolsas concedidas pela Fapeam.

A conferência de aula inaugural foi nesta segunda-feira (9/3) e proferida pela professora da Universidade Estadual de Roraima (UERR) e Coordenadora de Programas Profissionais da Área de Ensino (46 Capes) Profª Drª Ivanise Maria Rizatti, no auditório anexo da Escola Normal Superior, no bairro Chapada, Zona Centro-Sul de Manaus.

Ivanise

Profª Drª Ivanise Maria Rizatti.

 

Para a palestrante, a Fapeam exerce um papel importante no fortalecimento da Pós-graduação na região Norte, porque tem esse olhar regional e isso é um avanço dado que contribui com a melhoria e qualidade da educação e, com a possibilidade de capacitar profissionais e mantê-los na região.

“Há alguns anos, a maioria dos professores precisava de ir para outras regiões do Brasil para fazer cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado) e, desenvolviam os trabalhos científicos voltados para realidade da região onde estavam e muitos deles não retornavam. Hoje realidade é diferenciada, os pesquisadores se formam dentro da região e produzem conhecimento de acordo com essa realidade e, isso tem contribuído para esse fortalecimento”, destacou Ivanise Rizatti.

Mauro Gomes

Coordenador do curso, Mauro Gomes da Costa.

 

O coordenador do curso, Mauro Gomes da Costa, explica que a  importância da Fapeam no fomento da pesquisa no Amazonas reside no fato de que  o curso recebe  dois tipos de auxílios: (1) bolsas de estudos para acadêmicos e (2) auxílio-pesquisa para despesa de capital e de custeio para o Mestrado, considerados investimento público em ensino, pesquisa e extensão.

“Dadas as peculiaridades da Região Amazônica esse investimento possibilita o desenvolvimento das pesquisas de campo em diferentes municípios do Amazonas bem como a manutenção da infraestrutura do Mestrado para seu adequado funcionamento. Esse aporte financeiro, associado a outros fatores, tem contribuído ao longo dos anos para que o Mestrado tenha alcançado o conceito 5 pela avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no quadriênio em vigência (os anos 2017 a 2020)”, disse Mauro Gomes.

Mestrandos

Com a bolsa da Fapeam, a mestranda Sílvia Pantoja de Souza, que mora em Parintins/AM, desenvolve o projeto de pesquisa em uma escola ribeirinha localizada em um assentamento na comunidade Vila Amazônia, na região do Miriti, zona rural do município. Para ela, o fomento é primordial para aquisição de material para a execução do projeto de pesquisa científica, além de custear as despesas com o transporte fluvial e terrestre, com a compra de passagens para ir até a comunidade e, também para vir a Manaus para receber orientação acadêmica, além de subsidiar outras despesas relacionadas ao desenvolvimento do projeto.

 

Sílvia

Mestranda Sílvia Pantoja de Souza.

 

A bolsista da Fapeam, mestranda Ercilene do Nascimento Silva de Oliveira ressaltou a importância do fomento para custear a execução do projeto de pesquisa científica bem como auxiliar na participação em eventos acadêmico-científicos.

Ercilene

Mestranda Ercilene do Nascimento Silva de Oliveira.

 

Curso

Criado em 2006, o curso tem a finalidade de formar docentes pesquisadores, em nível de mestrado, tanto em termos teóricos quanto didáticos-metodológicos de pesquisa, para atuação no ensino e na produção de conhecimentos, dando ênfase às questões da Amazônia. Com apoio da Fapeam, o curso oferece bolsas de estudos para os mestrandos, além da capacitação de Recursos Humanos para Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Amazonas é uma das linhas de ação da Fundação. O Curso a nota 5 da Capes. A nota máxima é 7.

Posgrad

O Posgrad é um Programa desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Fapeam, para apoiar a formação de recursos humanos altamente qualificados nos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu (PPGSS), aprovados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), por meio da concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

 

Por: Helen de Melo

Fotos: Érico Xavier

 

 

 

 

 

O post Palestra marca o início das atividades do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia apareceu primeiro em FAPEAM.

Aula inaugural marca início do ano letivo na Fiocruz Amazônia

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu nesta segunda-feira, 2/3, a abertura do ano letivo Institucional para os cursos de mestrado dos programas de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e de Pós-Graduação em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA). A atividade foi marcada pela realização da aula inaugural, que contou com a apresentação da palestra “Imunopatogênese da Infecção pelo HIV-1”, ministrada por Fernanda Heloise Côrtes, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

Compuseram a mesa de abertura da aula inaugural, Sérgio Luz, Diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Felipe Naveca, Vice Diretor de pesquisa e inovação, além dos pesquisadores Priscila Aquino e Fernando Herkrath, representando os programas PPGVIDA e PPGBIO-Interação.

Em entrevista, Fernanda falou sobre a experiência de apresentar para os alunos, um assunto de grande relevância para a saúde pública. “Foi um prazer, eu acho que é um momento muito especial, em que os alunos estão entrando cheios de expectativas. O HIV é um exemplo muito bom de como a ciência saiu da bancada e foi para o hospital. As vezes você acha que o que você está fazendo na sua bancada não possui tanto impacto, e surge uma nova demanda, que ninguém estava olhando e aquilo que você estava pesquisando pode ajudar aquele novo problema”

SOBRE A PALESTRANTE

Fernanda é graduada em Ciência Biológicas pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, mestre em Biologia Parasitária pelo Instituto Oswaldo Cruz e doutora em Biologia Parasitária pelo Instituto Oswaldo Cruz.

 Atualmente desenvolve projetos envolvendo indivíduos infectados pelo HIV-1, capazes de controlar a replicação viral na ausência da terapia antirretroviral e indivíduos HIV-1 positivos na fase aguda da infecção.

Possui experiência na área de Imunologia e biologia molecular com ênfase na resposta imune em HIV/Aids, com foco na resposta de células T, ativação imune celular e inflamação.

FORMAÇÂO

Os programas desenvolvidos pelo ILMD/Fiocruz Amazônia têm por finalidade qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Ex bolsista do Programa de Iniciação Científica PIC/ILMD/Fiocruz Amazônia, e agora mestranda pelo PPGBIO-Interação, Thaís Pinto, destacou a importância deste novo momento em sua carreira acadêmica e profissional. “Esse início trouxe um novo significado para minha nova vida profissional aqui na Instituição, pois ampliou muito mais a minha visão a respeito da ciência e da importância dela, no Brasil e no mundo. Espero que nossos projetos também sejam importantes e que possam contribuir para a saúde pública, além de auxiliar nos avanços tecnológicos à serviço da saúde, para o desenvolvimento de novos métodos de diagnósticos de doenças e tratamento, assim como servir de base para outros trabalhos”.

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro é curso strictu sensu que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O curso se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na eco-epidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

Estes diversos aspectos são os principais delineadores para escolha da área de concentração da Ciências Biológicas III, por esta ser uma área multidisciplinar e baseada no eixo bioquímica, genética, biológico, celular e molecular. Os alunos recebem uma formação em áreas estratégicas por sua importância e que precisam ser desenvolvidas no Estado.

SOBRE O PPGVIDA

O programa visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

A aula inaugural ocorreu no Salão Canoas, no ILMD/Fiocruz Amazônia. Durante a manhã, os alunos participaram de uma recepção realizada pela equipe do ensino, onde foram apresentados o regulamento do Ensino, regimento do PPGVIDA, manual do aluno e calendário acadêmico.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes/ ILMD/ Fiocruz Amazônia

Aula inaugural dos cursos PPGBIO-Interação e PPGVIDA será na segunda, 2/3

Na segunda-feira, 2/3, às 9h, inicia o ano letivo para os cursos de mestrado dos programas de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e de Pós-Graduação em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia). “Imunopatogênese da Infecção pelo HIV-1” será o tema da aula inaugural, a ser ministrada por Fernanda Heloise Côrtes, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

O evento é aberto ao público e reunirá alunos, professores e demais interessados no Salão Canoas, na sede da Fiocruz Amazônia, à Rua Teresina, 476, Adrianópolis – Manaus -AM.

O quê? Abertura do Ano Letivo na Fiocruz Amazônia com a palestra Imunopatogênese da Infecção pelo HIV-1

Quando?  2/3/2020, segunda-feira

Onde? Salão Canoas, na sede da Fiocruz Amazônia, à Rua Teresina, 476, Adrianópolis – Manaus -AM.

Palestrante: Fernanda Heloise Côrtes, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Imagem: Mackesy Nascimento

Começaram nesta segunda-feira, 9, as aulas da turma de 2019 do PPGVIDA

As aulas da turma 2019 do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) iniciaram nesta segunda-feira, 9/9, às 8h, com a palestra inaugural “Saúde da Terra???????”, ministrada por Marco Akerman, professor e pesquisador da Faculdade de Saúde Pública, da Universidade de São Paulo (USP).

Durante a aula, Marco Akerman abordou o seguinte conteúdo: de onde vem o termo “Saúde planetária” e qual é a sua definição?; que marcas a civilização humana está deixando na Terra?; que sinais e sintomas?; o que vem sendo hipotetizado (e já provado) como determinação da crescente enfermidade da Terra e seu efeito sobre a saúde das populações?; há algo a se fazer no macro, no meso e no micro; quem precisa se mobilizar?; que obstáculos pelo caminho?; que esperanças?

Neste dia também foi apresentada a equipe do ensino, o regulamento, o regimento do PPGVIDA, informações sobre bolsas do programa, manual do aluno e o calendário acadêmico. À tarde, foi iniciado o primeiro módulo do curso, Espaço, saúde e ambiente na Amazônia, ministrado pela professora e pesquisadora da Fiocruz Amazônia, Maria Luiza Garnelo.

Vagas ALUNOS ESTRANGEIROS

O Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA) está com inscrições abertas para candidatos estrangeiros. O ingresso de alunos estrangeiros será realizado mediante processo seletivo simplificado, nos termos da chamada pública e cronograma com todos os eventos das etapas, disponíveis no Edital.

Para acesso ao edital clique AQUI

Os programas, cursos e atividades de ensino desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de saúde coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

Turma 2019 do PPGVIDA terá aula inaugural ministrada por Marco Akerman

Na próxima segunda-feira, 9/9, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia) promove a aula inaugural da turma 2019 do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA). A abertura da atividade será marcada pela palestra “Saúde da Terra???????”, que será ministrada pelo Prof. Dr. Marco Akerman, pesquisador da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo – USP.

O evento terá início às 8h, no Salão Canoas, auditório da Unidade, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus. Na oportunidade também ocorrerá a apresentação da equipe do ensino, apresentação do curso, regulamento do ensino, regimento do PPGVIDA, bolsas do programa, manual do aluno e do Calendário Acadêmico.

Os programas, cursos e atividades de ensino desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

SOBRE O PALESTRANTE

Professor Titular do Departamento de Política, Gestão e Saúde da Faculdade de Saúde Pública da USP, Marco Akerman é médico, especialista em Saúde Pública e Medicina Social pela Universidade Federal de Minas Gerais, especialista em Gestão Hospitalar para o Setor Público pela Fundação Getúlio Vargas, mestre em Planejamento e Financiamento do Setor de Saúde,  PhD em Epidemiologia e Saúde Pública pela Universidade de Londres e Especialista em Ativação de Mudanças na Graduação de Profissionais de Saúde pela FIOCRUZ.

Editor-Convidado de seis Suplementos Temáticos para as Revistas Científicas: Health Promotion International, Revista de Saúde Pública da USP, Ciência e Saúde Coletiva da ABRASCO, Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde da FMABC. Atua principalmente nos seguintes temas de pesquisa: avaliação de políticas, programas e serviços, determinação social, intersetorialidade, ODS e promoção.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Fiocruz Amazônia promove aula inaugural do curso de especialização em saúde pública

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove na próxima sexta-feira, 26/7, às 9h, a aula inaugural do curso de especialização em saúde pública. Com o tema “ Que tipo de sanitaristas o SUS precisa? ”, a aula magna será ministrada pelo Prof. Dr. Emerson Elias Merhy, professor do mestrado profissional em APS e professor permanente da Pós Graduação do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do rio de Janeiro (UFRJ).

Na oportunidade, ocorrerá a assinatura interinstitucional do Acordo de Cooperação Técnica para atividades de Ensino entre a Fiocruz Amazônia e a Secretaria Municipal de Saúde. O evento visa também apresentar o curso de Especialização em Saúde Pública, objetivos, estrutura curricular e cronograma aos especializandos.

A abertura ocorrerá no Salão Canoas, auditório da Instituição, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

SOBRE O PALESTRANTE

Emerson Merhy é graduado em Medicina pela Universidade de São Paulo, mestre em Medicina (Medicina Preventiva) pela Universidade de São Paulo e doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas. É também livre-docente em Planejamento e Gestão em Saúde, pela Unicamp e professor Titular de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 2012, Campus-Macaé.

Atualmente é professor do Mestrado Profissional em APS e professor permanente da Pós Graduação do Instituto de Psicologia da UFRJ . Tem desenvolvido estudos no campo da psicossociologia crítica, comunidades ativas e a produção cotidiana como território de construção das redes vivas de existências, dando foco aos processos de subjetivação e os devires-vidas, humanas e não-humanas.

Coordenador dos Grupos de Pesquisa Micropolítica, Cuidado e Saúde Coletiva, e Rede de Observatórios de Políticas Públicas, Educação e Cuidado em Saúde, que se estendem às UFMG, UFF, UNIRIO, UFES, UFPB, USP, UNICAMP, UFMS, UERJ, UEL, entre outras. Mantém vinculo de ensino e pesquisa com o Instituto de Salud Colectiva – Universidade Nacional de Lanus, Argentina e Universidade de Barcelona através do Grupo Profa Margarida Pla Consuegra. Tem tido relações de intercambio científico com a Universidade de Bolonha pelo Centro de Saúde Internacional.

SOBRE O CURSO

O curso é gratuito e destina-se a profissionais com formação superior completa e que estejam atuando na área da saúde, preferencialmente, em Unidades Básicas de Saúde, Núcleos Ampliados de Atenção à Saúde da Família e Atenção Básica, Centros de Especialidades Odontológicas, Policlínicas Municipais e Centros de Atenção Psicossocial.

A atividade conta com parceria da Semsa-Manaus, por meio da Escola de Saúde Pública de Manaus (Esap/Semsa) e com a Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (Redescola).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

“Internacionalização: o caminho para a ciência de qualidade” será tema de aula inaugural na Fiocruz Amazônia

Na próxima quarta-feira, 20/3, será dado início ao ano letivo do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia). A abertura das atividades será marcada pela palestra “Internacionalização: o caminho para a ciência de qualidade”, que será ministrada por Fábio Trindade Maranhão Costa, professor e coordenador de Ações Internacionais do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A aula inaugural dos Cursos de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da lnteração Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), terá início às 9h30, no Salão Canoas, auditório da Unidade, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

Os programas, cursos e atividades de ensinos desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Atualmente o Instituto conta com os seguintes cursos de Mestrado: Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA)

Claudia María Ríos Velásquez, Vice-Diretora de Ensino, Informação e Comunicação falou sobre as espectativas para mais um ano letivo e destacou  a qualidade do ensino da Fiocruz Amazônia. “Nossas expectativas são as melhores, esperamos que os cursos continuem crescendo, que continuem ganhando em qualidade, que os trabalhos dos alunos continuem mantendo um bom nível de qualidade”, disse.

SOBRE O PALESTRANTE

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, mestre e doutor em Microbiologia, Imunologia e Parasitologia pela Universidade Federal de São Paulo e pós-doutor em Parasitologia experimental pelo Institut Pasteur / Université de la Méditerranée, Fábio Trindade é Professor Associado (Livre Docente) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Possui experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Protozoologia Parasitária, atuando principalmente nos aspectos imunopatológicos da malária e ZIKA e no desenvolvimento de novas drogas e imunopatogênese. É Coordenador de Ações Internacionais do Instituto de Biologia da UNICAMP, chefe do Dept. de Genética, Evolução, Microbiologia e Imunologia do IB e Editor Acadêmico da revistas PLoS One e Frontiers in Immunology.

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O PPGBIO-Interação tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

 

Aula inaugural marca início do ano letivo na Fiocruz Amazônia

Na próxima terça-feira, 6/3, será dado início ao ano letivo do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia). A abertura das atividades será marcada pela palestra “Capacitação de pessoal para o Sistema Único de Saúde (SUS): desafios e perspectivas”, que será ministrada por Manoel Barral Netto, vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação, da Fundação Oswaldo Cruz (VPEIC/Fiocruz).

Na oportunidade, também será a aula inaugural do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biologia da lnteração Patógeno Hospedeiro (PPGBIO-Interação). O evento terá início às 9h, no Salão Canoas, auditório da Unidade, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Sul de Manaus.

Os programas, cursos e atividades de ensinos desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia visam qualificar profissionais para funções especializadas nos campos das ciências e tecnologias em saúde, necessários à sociedade, bem como aprofundar conhecimentos e habilidades, voltando-se prioritariamente para a área de Saúde Coletiva e afins, promovendo atualização sobre os avanços de conhecimentos nesse campo e a ampliação das competências profissionais dos discentes.

Atualmente o Instituto conta com os seguintes cursos de Mestrado: Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA)

SOBRE O PPGVIDA

O Programa tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

Além disso, o PPGVIDA também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica

SOBRE O PPGBIO-INTERAÇÃO

O PPGBIO-Interação tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro, no âmbito da maior biodiversidade mundial.

O PPGBIO-Interação se enquadra na grande área em Parasitologia devido a pesquisa e ensino terem ênfase na ecoepidemiologia e biodiversidade de micro-organismos e vetores; fatores de virulência, mecanismos fisiopatológicos e imunológicos associados na interação parasito-hospedeiro.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento