Arquivo da Categoria: Amazonas

Wilson Lima anuncia investimento no Programa Ciência na Escola

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), lançou edital do Programa Ciência na Escola (PCE), nesta segunda-feira, 15/4. A solenidade ocorreu na sede da Fundação, no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus.

Na ocasião, o governador Wilson Lima anunciou aumento no investimento para o PCE 2019, que contará com recursos financeiros da ordem de R$ R$3.366.000,00 (três milhões, trezentos mil e sessenta e seis reais), um aumento de 36,52% em relação à edição anterior.

15.04.2019 - Lançamento Edital PCE- Fotos Erico X-73

Governador Wilson Lima anunciou aumento no investimento no PCE 2019. Foto: Érico Xavier

Um investimento justificado pelo acréscimo no número de projetos e bolsas para professores e estudantes, bem como nos valores dessas bolsas.

O governador reforçou ainda que o investimento beneficiará até 1.800 estudantes no Amazonas. Para eles a bolsa saiu de R$120,00 (em 2018) para R$150,00 (em 2019).

Para professores a bolsa salta de R$ 461 (em 2018) para R$560,00 (em 2019).

O número de projetos salta para 600, sendo 200 em escolas públicas de Manaus e 400 a serem distribuídos a projetos de professores de escolas estaduais do interior do Estado.

“É importante trabalharmos com ciência e fazer essa introdução nas séries iniciais do ensino, porque estamos plantando uma semente, para que os alunos comecem a ter consciência e noção da importância da pesquisa, da ciência e da tecnologia. Estamos dando um upgrade, aumentando o valor investido no Programa Ciência na Escola. Tenho certeza de que no futuro vamos colher os frutos desse investimento”, disse.

15.04.2019 - Lançamento Edital PCE- Fotos Erico X-23

Diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, disse que em comemoração aos 15 anos do PCE esta edição será especial com premiação para os melhores projetos. Fotos: Érico Xavier

Outra novidade foi anunciada pela diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, que destacou a relevância desta edição do PCE, que completa 15 anos.  Em comemoração à data, a que ela chamou de edição ouro do PCE, haverá premiação para os melhores projetos de 2019.

“É um programa pioneiro no Amazonas e referência no país. Com base no PCE, muitas outras fundações de amparo à pesquisa  iniciaram programas semelhantes em seus estados. Os estudantes que participam de projetos do PCE recebem formação científica no âmbito da educação básica. Isso favorece a construção de uma carreira mais promissora, pautada no conhecimento, na transformação do pensar e no agir. Ao ingressarem no ensino superior, os alunos levam essa experiência como diferencial”, ressaltou.

Participaram da cerimônia de lançamento, o governador Wilson Lima, o secretário de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc) Luiz Castro, a secretária Municipal de Educação (Semed) Kátia Schweickardt e a diretora-presidente da Fapeam Márcia Perales.

cornograma

 Submissão de propostas

 As propostas podem ser enviadas pelos professores até o dia 29 de maio e deverão ser apresentadas em Formulário online específico e enviadas por meio eletrônico, via Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível no endereço eletrônico: http://www.fapeam.am.gov.br. Além do envio do Formulário online, a submissão do projeto requer a apresentação de documentação complementar, a ser anexada no sistema, como detalhado no edital.

Clique aqui para acessar o edital do PCE

Cada proposta aprovada no PCE será contemplada com uma bolsa para professor, pelo período de seis meses, e três bolsas para estudantes, pelo período de cinco meses.

PCE

Desenvolvido pela Fapeam em parceria com a Seduc e Semed Manaus, o programa tem como objetivo despertar a vocação científica e incentivar talentos entre os estudantes de ensino público, bem como contribuir para o processo de formação continuada dos professores.

O PCE apoia a participação de professores do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª à 3ª série do ensino médio e suas modalidades: Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa a serem desenvolvidos em escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus.

 

Clique aqui para acessar o edital do PCE

 

Por Esterffany Martins e Jessie Silva

 

 

 

 

O post Wilson Lima anuncia investimento no Programa Ciência na Escola apareceu primeiro em FAPEAM.

Reunião entre Fiocruz Amazônia e Cosems marca a possibilidade de nova parceria em projeto de qualificação para o interior do Amazonas

Em articulação para o desenvolvimento de projeto de qualificação para trabalhadores da gestão da Saúde nos municípios do Amazonas, o diretor do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Sérgio Luz e equipe reuniram-se nesta quinta-feira, 11/4, com membros do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM), com a finalidade de discutir estratégias para essa ação, que deve ter início ainda neste ano.

Sérgio Luz adiantou que os cursos estão sendo delineados para aprimorar o desempenho profissional dos trabalhadores da saúde, para atuarem de acordo com as políticas e diretrizes, de modo a propiciar um gerenciamento integrado dos processos de trabalho e impulsionar o espírito inovador, alinhando ensino e aplicação prática, por meio do uso de tecnologias, métodos e instrumentos que auxiliem na gestão e nas práticas em saúde.

O projeto de qualificação da Fiocruz Amazônia, Projeto Qualifica SUS, será destinado a profissionais que desempenham suas funções ou atividades no nível da gestão e técnico-operacional, em secretarias municipais de saúde e em órgãos parceiros.

Durante o encontro, alguns ajustes ao projeto foram recomendados pela comitiva do Cosems. Segundo Januário da Cunha Neto, presidente do Conselho, esse momento foi muito especial para que o projeto possa atingir seus objetivos e metas. Ele reconheceu a importância de se ouvir os secretários municipais de saúde, para que todos contribuam para o melhor desempenho do projeto.

Outra reunião sobre o assunto ficou agendada para a próxima quinzena, e depois disso será feita a formalização de acordos de cooperação entre a Fiocruz Amazônia e possíveis parceiro do projeto.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Eduardo Gomes

Estudo sobre diversidade microbiana do trato genital feminino é desenvolvida em Manaus

O Papilomavírus Humano (HPV) é um vírus transmitido por meio de contato sexual, apontado como um dos principais agentes causadores do câncer de colo de útero. Segundo a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), Manaus apresentou percentual de 50,3% de jovens infectados pelo HPV (sendo 33,9% de infecções por HPV de alto risco oncogênico).

Diante desse contexto, pesquisa científica apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) desenvolveu estudo com a finalidade de investigar a composição microbiana em pacientes com microbiota autóctone (normal) e microbiota de pacientes com lesões pré-malignas e malignas.

O projeto coordenado pela doutora em Biotecnologia, Cristina Maria Borborema dos Santos, foi desenvolvido no Centro de Apoio Multidisciplinar (CAM) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), por meio do Programa de Apoio à Pesquisa (Universal Amazonas) edital N° 021/2011, da Fapeam.

A pesquisa surgiu com objetivo de responder o porquê que 90% das mulheres infectadas por HPV têm suas infecções resolvidas, ou seja, evoluem para a cura, enquanto 10% têm a infecção persistente com progressão para malignidade.

“Ao realizar esse trabalho surgiram inúmeras perguntas, como por exemplo, se haveria algum fator característico, próprio de cada mulher que estivesse interferindo para persistência do vírus. Se estaria esse fator relacionado ao microambiente vaginal. Queríamos saber o que havia de diferente entre os grupos de mulheres em diferentes condições clínicas. E partimos em busca de uma metodologia por meio de uma busca bibliográfica e no diálogo com pesquisadores com a finalidade de que conseguíssemos obter as respostas às nossas indagações,” disse.

Dra. Cristina Barbosa - UFAM - Fotos Érico X-12

Estudo foi coordenado pela doutora em Biotecnologia, Cristina Maria Borborema dos Santos, na Ufam.

Resultados

Um total de 187 mulheres residentes em Manaus participou do estudo. A maioria atendida em Unidade Básica de Saúde (UBS) Leonor Mendonça de Freitas, da zona Oeste de Manaus. Também participaram da pesquisa mulheres atendidas na FCecon, centro de referência na rede pública para mulheres que apresentam lesões pré-malignas e malignas do colo do útero.

O diagnóstico molecular do HPV foi realizado em todas as mulheres participantes do estudo, revelando uma alta prevalência do HPV16, tipo oncogênico de alto risco para o desenvolvimento do câncer de colo do útero, como pode ser conferido no artigo científico Prevalence of human papillomavirus, Chlamydia trachomatis, and Trichomonas vaginalis infections in Amazonian women with normal and abnormal cytology, publicado pelo grupo de pesquisa, como parte dos resultados gerados pela pesquisa.

Integrante do grupo de pesquisa, a doutoranda em Biotecnologia, Évelyn Costa, explicou que o gênero Ureaplasma (gênero que abrange bactérias pleomórficas, desprovida de parede celular e envolvida em infeções urogenitais) foi detectado em maior abundância no grupo de mulheres que apresentavam lesões pré-malignas do colo do útero.

Dra. Evellyn Costa - UFAM - Fotos Érico X

Doutoranda em Biotecnologia, Évelyn Costa, integrante do grupo de pesquisa.

Após a coleta, o DNA genômico total foi isolado e, em seguida, foram amplificadas as regiões V1-V2 do gene 16S rRNA. Os produtos foram então sequenciados e analisados por bioinformática, em parceria com a Dra. Tainá Raiol da Fiocruz de Brasília, para este fim.

Evelyn ressalta a necessidade de continuação da pesquisa, pioneira no âmbito nacional, que se encontra ainda no início, podendo trazer grande colaboração científica.

Grupo de Pesquisa

A pesquisa também contou com a colaboração de vários pesquisadores  dentre eles Prof. Dr. Spartaco Astolfi Filho da Ufam, a Dra. Enedina Assunção, Msc. Roberto Alexandre Barbosa Filho e dos alunos de graduação Lucas Munareto, Priscila Rocha e Arine Heloíse.

 Câncer de colo de útero

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no biênio 2018/2019, estima-se para o Brasil 16.370 casos novos de câncer de colo uterino, uma taxa bruta de 15,43 a cada 100 mil mulheres. Para o Amazonas, estima-se cerca de 840 casos novos de câncer de colo uterino, uma taxa bruta de 40,97 a cada 100 mil mulheres. Desses casos novos do estado, cerca de 640 serão mulheres residentes em Manaus.

Atualmente, o câncer de colo de útero é o quarto tipo de câncer mais comum entre as mulheres do mundo inteiro com 70% dos novos casos ocorrendo nos países em desenvolvimento.

Dra. Evellyn e Dra. Cristina  - UFAM - Fotos Érico X-5

Por Jessie Silva

Fotos-Érico Xavier

 

O post Estudo sobre diversidade microbiana do trato genital feminino é desenvolvida em Manaus apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam lança edital com bolsas de mestrado e doutorado para estudantes do Amazonas

Apoiar a formação de recursos humanos em áreas estratégicas nas quais o Estado do Amazonas ainda não possui programas de pós-graduação em nível de mestrado ou doutorado é o objetivo do Programa de Bolsas de Pós-Graduação em Instituições Fora do Estado do Amazonas (PROPG-Capes/Fapeam)-edital N°001/2019, lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O programa disponibiliza 50 bolsas via Capes, sendo 25 bolsas para mestrado e 25 para doutorado, para alunos residentes no Amazonas, matriculados em cursos de pós-graduação stricto sensu, credenciados pela Capes.

Clique aqui para acessar o edital

propg 2019 alterado-01 (1)

 

A bolsa de mestrado corresponde ao valor de R$1.500, com prazo máximo de 24 meses.  Para doutorado, o valor será de R$2.200, com vigência máxima de 48 meses.

Propostas

As propostas podem ser enviadas até o dia 13 de maio, em formulário online específico, por meio do Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível no portal da Fapeam. A submissão da proposta requer também a apresentação de documentação complementar a ser anexada ao sistema, conforme o edital.

A implementação da bolsa depende da entrega da documentação solicitada no edital, bem como da portaria de liberação, caso o bolsista tenha vínculo empregatício ou funcional com instituição pública.

A previsão é que o resultado das propostas aprovadas seja divulgado no mês de junho/2019.

Edital PROPG-Capes-Fapeam

 

Por Jessie Silva

Arte- Barbara Brito

O post Fapeam lança edital com bolsas de mestrado e doutorado para estudantes do Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Acesso da população ribeirinha à rede de urgência e emergência de saúde no Amazonas é tema de nova pesquisa da Fiocruz Amazônia

Entre os dias 20 e 21/3, pesquisadores do Laboratório de História, Políticas e Saúde na Amazônia (LAHPSA), do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia) realizam no município de Tefé, no Médio Rio Solimões, a segunda oficina de planejamento do projeto O acesso da população ribeirinha à rede de urgência e emergência no Estado do Amazonas”.

O intuito é dialogar com gestores, trabalhadores e pesquisadores da saúde, na tentativa de envolvimento na produção conjunta de dados, para identificar possíveis intervenções nas políticas para esses territórios específicos da região amazônica, tendo em vista que as políticas de saúde têm maior eficácia quando estão mais próximas da realidade das pessoas e que as características do território estão diretamente relacionadas com o acesso dos usuários aos serviços de saúde, exigindo formas de acolhimento diferenciadas, oferta de serviços qualificados e disponibilidade de profissionais ampliadas.

A primeira oficina do projeto ocorreu no município de Parintins, no Baixo Rio Amazonas, entre os dias 14 e 15/3, e contou com a presença da direção do Hospital Regional Dr. Jofre Matos Cohen, direção do Hospital Padre Colombo – Diocese Parintins, coordenações de Vigilância em Saúde, da Atenção Básica, do DSEI Parintins, trabalhadores da atenção básica de saúde, coordenação da Regulação, coordenação da Gestão do Trabalho, e ainda com a direção do hospital e da secretaria municipal de saúde do município de Barreirinha.

Os encontros visam o planejamento das atividades de pesquisa do projeto, que já promoveu uma oficina rápida de escrita científica, e que entre as atividades a serem desenvolvidas está o acompanhando, por meio da metodologia de usuário-guia, e da população ribeirinha que utiliza a Rede de Urgência e Emergência (RUE).

O PROJETO

O projeto que será desenvolvido pela Fiocruz Amazônia, por meio do LAHPSA, é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no âmbito do edital do Programa de Pesquisa para o Sistema único de Saúde (SUS/PPSUS) – Gestão Compartilhada em Saúde – Chamada Pública N° 001/2017.

O grupo pretende analisar o acesso da população ribeirinha à Rede de Urgência e Emergência (RUE) no Estado, tendo em vista o fortalecimento do sistema de saúde, por meio da inclusão e da continuidade da população ribeirinha aos serviços de saúde, analisando os principais desafios relacionados ao acesso à RUE nessas regiões.

Para o coordenador do projeto e pesquisador da Fiocruz Amazônia, Júlio Cesar Schweickardt, a ideia da pesquisa é dar suporte para a população e criar opções de atenção que possam diminuir as barreiras de acesso aos serviços. A Rede de Urgência e Emergência necessita criar estratégias, juntamente com a Atenção Básica, de prevenção, promoção e educação em saúde para melhorar a resolutividade das políticas de saúde em relação aos usuários desses territórios à RUE, explica Schweickardt.

O pesquisador destaca ainda a necessidade de discutir as formas de fazer saúde nesse território com tecnologias que valorizem os modos de vida e a realidade do local. Os resultados da pesquisa são diretamente aplicados ao SUS com a contribuição na elaboração e no aprimoramento das políticas públicas para esse contexto específico, buscando produzir mais acesso e atenção com qualidade para a população ribeirinha da região Amazônica.

LAHPSA/ ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Júlia Gomes
Fotos: LAHPSA

 

Comitê alinha detalhes para a formulação do novo edital do Programa Ciência na Escola, edição 2019

Com o objetivo de alinhar os últimos detalhes para o lançamento do edital do Programa Ciência na Escola (PCE) edição 2019, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) realizou reunião com o Comitê de Análise, Acompanhamento e Avaliação do PCE,  na tarde da segunda-feira, 18/3, na sede da Fundação, no bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus.

Na ocasião, estiveram presentes representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM), Secretaria Municipal de Educação (Semed) e do Conselho Estadual de Educação (CEE), além da diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, diretora técnico-científica, Marne Vasconcellos, e chefe do Departamento de Análise de Projetos (Deap), Michele Brito.

Pioneiro no país, o PCE apoia a participação de professores e estudantes do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª à 3ª série do ensino médio e suas modalidades: Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa desenvolvidos em escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus.

18.03.2019 - REUNIÃO DE ALINHAMENTO COM PCE  - FOTOS ÉRICO XAVIER._-2

Reunião foi alinhar os últimos detalhes para o lançamento do edital do Programa Ciência na Escola (PCE) edição 2019

NOVO EDITAL

Durante a reunião foram discutidos pontos do novo edital como critérios para concorrer ao programa, calendário previsto que inclui: abertura do edital, previsão de lançamento, enquadramento de propostas, análise de mérito, resultado e implementação dos projetos. A previsão é que o edital seja lançado no mês de abril.

Também foi apresentado um panorama da edição 2018. A última edição do PCE contou 526 projetos aprovados em 27 municípios. Desse total, 324 projetos foram desenvolvidos por escolas estaduais e municipais de Manaus e 202 projetos em escolas estaduais do interior.

PROGRAMA ESTRATÉGICO

Márcia Perales, reforçou que o PCE é um programa estratégico para o Estado do Amazonas, por incentivar desde cedo o estudante à vocação científica. Destacou ainda a importância da parceria firmada com os órgãos que atuam na área de educação no Estado, para o apoio na execução do programa.

“A Fapeam apoia o que é considerado estratégico para o avanço da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado, e o PCE é um programa que tem como objetivo contribuir para a formação científica de estudantes e incentivar o envolvimento de professores da educação básica em projetos de pesquisa. É um importante programa que oferecemos em parceria com instituições como a Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Seduc, Semed e o CEE”, disse.

Marne Vasconcellos explicou que a reunião com o comitê foi para reiterar a importância das parcerias para a realização do PCE, além de possibilitar ouvir os órgãos parceiros para a elaboração do novo edital do programa.

Por Esterffany Martins

Fotos-Érico Xavier

O post Comitê alinha detalhes para a formulação do novo edital do Programa Ciência na Escola, edição 2019 apareceu primeiro em FAPEAM.

Do laboratório para a Sociedade

TV FAPEAM-  Extratos do jucá (Libidibia ferrea), maracujá do mato (Passiflora nitida), piquiá (Caryocar vilosum) e breu-branco (Protium sp.), frutas e plantas amazônicas, apresentam substâncias bioativas que podem ser aplicadas na indústria cosmética e farmacêutica. Os resultados são de uma pesquisa científica, apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), que teve como objetivo descobrir novos bioativos com aplicação no mercado.

Coordenado pelo doutor em Farmácia, Emerson Lima, o estudo foi realizado no Laboratório de Atividade Biológica da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no âmbito do Programa de Apoio à Núcleos Emergentes de Pesquisa (Pronem), edital N°009/2011.

Assista ao vídeo produzido pela TV FAPEAM

Imagens e edição de imagens- Érico Xavier e Esterffany Martins

Arte- Suellen Sousa

 

O post Do laboratório para a Sociedade apareceu primeiro em FAPEAM.

Programa Centelha promove capacitação para criação de empreendimentos inovadores

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) participou nos dias 12 e 13 de março, em Brasília, da segunda capacitação presencial das Equipes Executoras dos estados participantes do Programa Centelha. Foram dois dias intensos de troca de informações sobre o programa e esclarecimento de dúvidas sobre a metodologia, com o objetivo de capacitar as equipes para operacionalizar o programa em âmbito estadual.

O Programa Centelha foi idealizado com o objetivo de estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país.

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

53902813_452639705475337_6781863887072395264_o (1)

Segunda capacitação presencial das Equipes Executoras dos estados participantes do Programa Centelha

Nesta segunda turma de capacitação, estiveram presentes as Equipes Executoras de 14 estados participantes do programa: Alagoas, Amapá, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Piauí e Sergipe. Os demais estados estiveram presentes na primeira turma de capacitação, que ocorreu nos dias 21 e 22/02, no Rio de Janeiro.

Pela Fapeam participaram da capacitação a diretora técnico-científica (Ditec), Marne Vasconcellos, a chefe do Departamento de Análise de Projetos (Deap), Michele Brito, e a Assessora do Núcleo de Convênios (NUCV), Moema Amorim.

Capacitação reuniu equipes executoras de 14 estados participantes do Programa Centelha

O encontro foi aberto com a fala do secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC, Paulo Alvim, e estiveram presentes o Gerente do Departamento de Fomento a Interação entre Ciências Aplicadas e Inovação da Finep, Marcelo Camargo; a presidente do Confap, Maria Zaira Turchi; e o Diretor de Empreendedorismo Inovador da Fundação Certi, Leandro Carioni.

Inicialmente, foi feita a apresentação detalhada do Programa Centelha, seus delineamentos estratégicos e objetivos, e de sua metodologia. Na sequência, Antônio Rogério de Souza e Fernanda Konradt de Campos, coordenadores de projeto da Fundação Certi, apresentaram as primeiras etapas do programa: (1) Articulação e Preparação e (2) Divulgação e Captação, com o detalhamento das principais atividades a serem desenvolvidas no âmbito do programa e o esclarecimento de dúvidas das Equipes Executoras.

A programação do primeiro dia contou ainda com a fala de Luciana de Paiva, coordenadora de projetos da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes),  que compartilhou o caso do Programa Sinapse da Inovação Espírito Santo, destacando as lições aprendidas da instituição na execução de programas de incentivo ao empreendedorismo inovador.

O segundo dia de capacitação abrangeu a Etapa 3 do programa, relacionada a fase de submissão, avaliação e seleção das ideias inovadoras, onde foi apresentado o passo a passo das atividades. Para encerrar o encontro, a Finep repassou as orientações jurídicas e de prestação de contas, além de repassar os encaminhamentos de próximos passos do programa.

Sobre o Programa Centelha

O programa será executado de forma descentralizada, por meio da articulação institucional e cooperação com órgãos e entidades da administração pública estadual que atuam na área de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), com o apoio técnico e financeiro do MCTIC e das agências federais de fomento.

Do total de 21 projetos aprovados pela Finep na seleção pública de propostas dos parceiros operacionais estaduais, 19 são provenientes das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos estados. No total, a previsão é de que sejam investidos R$ 34 milhões, sendo R$ 21 milhões pela Finep e R$ 13 milhões pelos parceiros nos estados.

Os principais benefícios a serem oferecidos pelo programa são capacitações, recursos financeiros e suporte para ajudar empreendedores a transformarem suas ideias em negócios de sucesso. O Programa Centelha irá oferecer mais de R$ 40 mil reais por empresa contemplada em subvenção da Finep e de seus respectivos parceiros estaduais para ajudar os novos empreendedores a tirarem seu negócio do papel.

O programa visa também contribuir para ampliação da quantidade e melhoria da qualidade das propostas de empreendimentos de base tecnológica submetidas aos ambientes promotores de inovação existentes no país, tais como incubadoras, aceleradoras de empresas, espaços de coworking, laboratórios abertos de prototipagem, parques e polos tecnológicos.

O período de inscrições para empreendedores interessados deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2019. Enquanto isso, o programa já oferece informações para a comunidade empreendedora por meio do FacebookInstagramLinkedIn e Twitter, e também dicas para que os empreendedores cheguem com suas ideias mais preparadas no lançamento do edital.

Fonte: Decon com informações do Programa Centelha

Fotos:Programa Centelha

O post Programa Centelha promove capacitação para criação de empreendimentos inovadores apareceu primeiro em FAPEAM.

Projeto do PCE analisa importância da paisagem geográfica de bairro da zona Leste

No Amazonas, professores e estudantes do ensino fundamental (5° ao 9° ano), do ensino médio e suas modalidades: Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar também são  beneficiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Esse apoio vem por meio do Programa Ciência na Escola (PCE) que dentre seus objetivos visa contribuir para o processo de formação continuada dos professores, despertar a vocação científica e incentivar talentos entre os estudantes do ensino público estadual do Amazonas e municipal de Manaus.

O programa é desenvolvido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc-AM) e a Secretaria Municipal de Manaus (Semed).

Dentre os projetos selecionados na última edição do PCE, edital N°001/2018, está o intitulado “Geografia e Educação no Contexto Urbano: Moradias em Áreas de Risco Ambiental”, realizado com alunos do ensino médio da Escola Estadual Maria Madalena Santana de Lima, no bairro Armando Mendes, zona Leste de Manaus.

Da escola para a comunidade

O projeto de Iniciação Científica Júnior (IC/JR) trabalhou o ensino da Geografia além da sala de aula, tendo como cunho principal analisar o conceito da disciplina e levar o conhecimento adquirido pelos alunos para a comunidade, em relação com a transformação do bairro.

Professor Márcio - PCE. Fotos EX._-3

Projeto do PCE foi coordenado pelo professor de Geografia, Márcio Silveira. Foto: Érico Xavier

Segundo o coordenador do projeto, o professor de Geografia, Márcio Silveira, a ideia foi analisar a importância da paisagem, que é o entorno em que se vive, para a compreensão do espaço vivido e despertar nos alunos o interesse para o planejamento, conservação, uso e ocupação sustentável dos espaços onde vivem.

Para isso foi adotada cartilha produzida pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM)- Serviço Geológico do Brasil para informar aos moradores que residem em áreas consideradas de risco ambiental sobre práticas seguras e sustentáveis.

“Sabemos que a paisagem está em constante transformação, muitas pessoas não se sentem como atores dessa mudança e colocam a culpa nas autoridades. Mas as pessoas também contribuem para os problemas ocorrerem. Com o projeto, queremos que a comunidade faça uma leitura do bairro e compreenda que os moradores são atores da transformação geográfica do bairro Armando Mendes”, disse.

Os estudantes realizaram pesquisa bibliográfica e de campo no entorno da escola, ações educativas e reconhecimento das diferentes situações de riscos ambientais, utilizando os conhecimentos adquiridos em sala de aula, nas atividades inerentes ao projeto.

Durante o projeto os estudantes entrevistaram os moradores para saber a ideia que eles têm sobre o espaço em que vivem.

WhatsApp Image 2019-03-07 at 13.05.14 (1)

Estudantes realizaram pesquisa bibliográfica e de campo no entorno da escola. Foto: divulgação

 Além da sala de aula

O projeto foi apresentado na Feira de Ciências da Amazônia, durante a última edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. A escola também promoveu no bairro o evento “Ciência na Praça”, com objetivo de apresentar à comunidade os projetos de iniciação científica desenvolvidos na escola.

WhatsApp Image 2019-03-07 at 13.04.52

Evento Ciência na Praça apresentou trabalhos de Iniciação Científica Junior para a comunidade. Foto: divulgação

Para um dos colaboradores voluntários do projeto, Anderson Castro, e hoje estudante de Pedagogia, a experiência de participar do projeto de iniciação científica é importante para seguir a formação.

“A primeira coisa que me deparei quando cheguei à faculdade foi com o tripé: ensino, pesquisa e extensão. Isso foi algo que vi em projetos dos PCE. A pesquisa foi viabilizada pela prática, porque fomos ao local e conseguirmos obter um bom resultado. Já a extensão foram os projetos aplicados à comunidade por meio da interação com a escola. É muito gratificante levar essa experiência para minha vida acadêmica”, informou.

Por Esterffany Martins

O post Projeto do PCE analisa importância da paisagem geográfica de bairro da zona Leste apareceu primeiro em FAPEAM.

Comitiva da Fiocruz Amazônia visita novos gestores de órgãos do Governo do Amazonas

Com intuito de fortalecer parcerias já existentes e prospectar futuras ações no Amazonas, a direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) visitou hoje, 31/1, o novo secretário da pasta de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Jório de Albuquerque Veiga Filho.

A comitiva da Fiocruz Amazônia, formada pelo diretor Sérgio Luz, e vice-diretores Claudia Velásquez (de Ensino, Informação e Comunicação) e Felipe Naveca (de Pesquisa e Inovação) fez breve explanação para o secretário sobre a missão e ações da Fiocruz na Amazônia.

“As visitas aos órgãos governamentais são importantes para se renovar os votos de apoio e de confiança aos novos gestores, especialmente os que estão diretamente envolvidos com a nossa missão e com o nosso trabalho e, de certa forma, abrir um canal de comunicação e mostrar as iniciativas da Fiocruz Amazônia, o planejamento e demais assuntos de interesse comum na área de CT&I”, explicou Sérgio Luz.

Na oportunidade Jório Veiga Filho também falou sobre o trabalho que pretende desenvolver na Seplancti, órgão da administração direta do Estado, que abriga a Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação. Sobre as ações em sua gestão e expectativas ele disse que “primeiro, vamos trabalhar no desenvolvimento sustentável, atraindo novos investimentos para o Estado, especialmente investimentos que possam promover o desenvolvimento do interior, sem descuidar da Zona Franca, que será trabalhada junto com as próprias indústrias e com outros setores do Governo,  para que seja fortalecida e modernizada, para atender às novas demandas que vêm pela frente”, ponderou.

As visitas aos gestores de órgãos do Estado serão continuadas no decorrer dos próximos dias, sempre com o intuito de fortalecer e ampliar parcerias institucionais.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas