Todos os artigos de Marlúcia Almeida

Abertas as inscrições para iniciação científica no ILMD

O Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa que estão abertas,  de 28/6 a 5/7/2017, as inscrições para candidatos à bolsa de iniciação científica, nova ou de renovação, através do Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PIC-ILMD).

O PIC/ILMD é desenvolvido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec), o edital de seleção é o 2017/2018.

Acesse aqui ao edital.

Interessados em participar do programa devem atentar aos Requisitos e Compromissos do Candidato, que estão no item 6 do edital. O candidato deve estar regularmente matriculado em curso de graduação de Instituição de Ensino Superior pública ou privada reconhecida pelo Ministério da Educação; ter Coeficiente de Rendimento Acumulado (CRA) com valor preferencialmente igual ou maior do que 7,0 no caso de bolsa nova e maior que 6,0, no caso de renovação; e não ter reprovação em disciplinas afins às atividades do projeto de pesquisa, dentre outras condições.

INSCRIÇÃO

As inscrições devem ser feitas na Coordenação do PIC/ILMD, que fica na Secretaria de Pesquisa (prédio anexo), à rua Teresina, 476, Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus.

Os candidatos e orientadores devem entregar à Coordenação do Programa, o projeto detalhado e documentação, conforme normas descritas no Edital.

OBJETIVOS DO PROGRAMA

O PIC/ ILMD tem por objetivos despertar a vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação;  contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e inovação tecnológica nos Determinantes Socioculturais, Ambientais e Biológicos do Processo Saúde-Doença-Cuidado para a melhoria das condições sociossanitárias na Amazônia;  estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais;   e proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensamento científico, da criatividade e estímulo à inovação, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas estudados ou alvo da pesquisa.

SELEÇÃO

A análise das inscrições será realizada em duas fases, uma administrativa e outra técnica.   A administrativa compreende a conferência da documentação indispensável para a inscrição, e a técnica corresponde à análise meritória, visando o enquadramento da solicitação às condições estabelecidas pelo Programa.

Os projetos dos alunos serão pré-avaliados por um Comitê ad-hoc nomeado pela Coordenação do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Foto: Banco de Imagens do ILMD/Fiocurz Amazônia

Vacina contra HPV é ampliada para meninos de 11 a 15 anos incompletos

A partir de agora, a vacina contra HPV passa a ser ofertada para os meninos de 11 até 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias). A ampliação da faixa etária pelo Ministério da Saúde já foi comunicada às secretarias estaduais de saúde de todo o país, e tem como objetivo aumentar a cobertura vacinal nos adolescentes do sexo masculino. A vacina contra o HPV para os meninos passou a ser disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) em janeiro deste ano, contemplando os meninos de 12 até 13 anos. Até o ano passado, era feita apenas em meninas.

Com a inclusão desse público, equivalente a 3,3 milhões de adolescentes, a meta para 2017 é vacinar 80% dos 7,1 milhões de meninos de 11 a 15 anos e 4,3 milhões de meninas de 9 a 15 anos. Também terão direito a vacina, a partir de agora, homens e mulheres transplantados e oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia. Além disso, cerca 200 mil crianças e jovens, de ambos os sexos, de 9 a 26 anos vivendo com HIV/aids, também podem se vacinar contra HPV. O anúncio das mudanças foi feito nesta terça-feira (20) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em coletiva de imprensa.

Durante o anúncio, o ministro Ricardo Barros explicou que o objetivo principal da ampliação é aumentar a cobertura vacinal do HPV. Segundo Barros, uma das principais ações para alcançar essa meta é o Programa Saúde na Escola, parceria do Ministério da Saúde com o Ministério da Educação. “É um de nossos grandes aliados nessa frente. Com esse projeto, estamos convocando toda a comunidade escolar, pais e educadores, a atualizarem as cadernetas de vacinação destes jovens”, afirmou o ministro. Como exemplo bem sucedido desta iniciativa, o ministro citou o Estado de Santa Catarina e o município de Niterói que conseguiram, por meio de uma ampla mobilização nas escolares, ampliarem as coberturas vacinais contra o HPV.

Para conscientizar os meninos na busca da vacina, o Ministério da Saúde planeja para julho, período de férias escolares, campanha direcionada a este público, com o intuito de aumentar a cobertura nessa população. Além disso, a vacina de HPV também fará parte do elenco de vacinas a serem ofertadas na Campanha de Multivacinação que acontecerá no período de 11 a 22 de setembro. O Dia D da campanha de vacinação será dia 16 de setembro.

COBERTURA VACINAL

Desde o início da vacinação em 2014, até 02 de junho deste ano, foram aplicadas 17,5 milhões de doses na população feminina de todo o país. Na faixa etária de 9 a 15 anos, no mesmo período, foram imunizadas com a primeira dose 8,6 milhões de meninas, o que corresponde a 72,45% do total de brasileiras nesta faixa etária. Receberam o esquema vacinal completo, de duas doses, recomendado pelo Ministério da Saúde, 5,3 milhões de meninas, o que corresponde a 45,1% do público-alvo.

Já em relação aos meninos, de janeiro a 02 de junho deste ano, 594,8 mil adolescentes de 12 a 13 anos se vacinaram com a primeira dose da vacina de HPV, o que corresponde a 16,5% dos 3,6 milhões de meninos nessa faixa etária que devem se imunizar.

Outra novidade já anunciada este ano foi a inclusão das meninas que chegaram aos 14 anos sem tomar a vacina ou que não completaram as duas doses indicadas. A estimativa é de que 500 mil adolescentes estejam nessa situação.

ESQUEMA VACINAL

Meninos e meninas devem tomar duas doses da vacina HPV, com intervalo de seis meses entre elas. Para as pessoas que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses). No caso dos portadores de HIV, é necessário apresentar prescrição médica.

A vacina disponibilizada no SUS é a quadrivalente e já é ofertada, desde 2014, para as meninas. Confere proteção contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia para quem segue corretamente o esquema vacinal.

Para os meninos, a estratégia tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. A definição da faixa etária para a vacinação visa proteger meninos e meninas antes do início da vida sexual e, portanto, antes do contato com o vírus. Vale ressaltar que os cânceres de garganta e de boca são o 6º tipo de câncer no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes. Além disso, mais de 90% dos casos de câncer anal e orofaringe são atribuíveis à infecção pelo HPV.

Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus. O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

VACINAÇÃO NAS ESCOLAS

Para incentivar a vacinação de crianças e adolescentes, os ministérios da Saúde e da Educação possuem ações voltadas à prevenção e promoção da saúde nas salas de aula por meio do Programa Saúde na Escola. A partir do programa, as escolas vão atuar junto com as equipes de atenção básica para a vacinação dos estudantes. Uma das propostas é que os estudantes apresentem, já na matrícula, a caderneta de vacinação e as escolas comuniquem o sistema de saúde sobre as doses prioritárias.

O Ministério da Saúde considera de fundamental importância participação das escolas para reforçar a adesão dos jovens à vacinação e já enviou ao Ministério da Educação material informativo sobre as doenças. “Temos observado que, além da sensibilizar as escolas para a vacinação, os municípios também precisam mobilizar as unidades e as equipes de saúde da família para a atualização das cadernetas de vacinação de crianças e adolescentes”, afirmou o presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasens), Mauro Junqueira.

O Brasil é o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações.

PESQUISA

Estudos internacionais recentes apontam o impacto da vacinação na redução da infecção pelo HPV. Pesquisa realizada nos Estados Unidos, onde há vacinação desde 2006, apontou redução de 88% da infecção oral por HPV. Outro estudo, realizado com homens de 18 a70 anos do Brasil, México e Estados Unidos, aponta que os brasileiros têm mais infecção por HPV que os mexicanos e norte-americanos (Brasil 72%, México 62% e USA 61%) e que a incidência de câncer do pênis no país é 3 vezes que dos norte-americanos.

Leia mais em Portal da Saúde-SUS

 

Fiocruz Amazônia promove ações direcionadas à qualidade de vida de seus colaboradores

O Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) através do Núcleo de Saúde do Trabalhador (Nust/ILMD) realizou nesta terça-feira, 20/6, a palestra “Os dez passos para uma alimentação saudável: guia alimentar da população brasileira”.  A palestra foi ministrada pela nutricionista Sarah Cordeiro, e destinada aos colaboradores do Instituto.

Durante o encontro a nutricionista falou da importância de uma alimentação balanceada e da preferência que se deve dar aos alimentos in natura ou minimamente processados. Destacou também os dez passos para uma alimentação saudável, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Acesse aqui as orientações.

O diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luiz Bessa Luz, destacou a importância das ações desenvolvidas pela Fiocruz que visam a qualidade de vida de seus colaboradores e convidou a comunidade a participar dos eventos do Nust/ILMD.

ILMD + SAUDÁVEL

Na oportunidade o chefe do Nust/ILMD, Rafael Petersen, falou da gincana ILMD + Saudável, que é uma competição entre equipes, que devem ser formadas por participantes da comunidade do ILMD: servidores, terceirizados, bolsistas e estagiários.

Para reunir informações sobre estilo de vida saudável, alimentação e integrar os colaboradores da Unidade foi criada a fanpage do Nust/ILMD e um grupo fechado no Facebook.

A gincana é uma ação do Nust/ILMD ligada ao Projeto Circuito Saudável.

Saiba mais no vídeo.

O ILMD + Saudável é destinado a colaboradores do Instituto.

SOBRE O CIRCUITO

O Circuito Saudável é um projeto da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolvido pela equipe de Nutrição do Nust, da Coordenação de Saúde do Trabalhador (CST), da Diretoria de Recursos Humanos (Direh), em parceria com a FioSaúde.

O projeto é voltado para a obtenção da qualidade de vida dos trabalhadores da Fiocruz, por meio da divulgação de informações sobre alimentação e nutrição no campo da saúde do trabalhador e atividades físicas. O projeto incentiva a adoção de hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e prática esportiva.

NUST-ILMD

 No ILMD/Fiocruz Amazônia, o projeto tem à frente Rafael Petersen (Nust), Sarah Cordeiro (nutricionista/Nust) e está vinculado ao Serviço de Gestão do Trabalho (Seget). O Nust também promove ações para a realização de exames médicos periódicos, análise ergonômica dos postos de trabalho, palestras de orientação em saúde, ações em biossegurança e brigada de incêndio, além de parcerias com diversos órgãos públicos da região de Manaus para a formação de uma rede de relacionamento e colaboração em estudos e intervenções em saúde do trabalhador.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia promove curso sobre propriedade intelectual

De 26 a 28 de junho será realizado em Manaus, no Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), o curso “Propriedade intelectual e busca da informação tecnológica em documentos de patentes”. O curso é oferecido pelo Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT/ILMD), através da Coordenação de Gestão Tecnológica (Gestec), da Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde (VPPIS), da Fundação Oswaldo Cruz.

O curso terá duração de 20h e será ministrado por Leila Longa e por Leonardo Leite. O conteúdo programático compreende aulas teóricas e práticas, que serão realizadas no Laboratório de Informática do ILMD/Fiocruz Amazônia, à rua Teresina, 476, Adrianópolis.

Serão abordados os seguintes assuntos: Fundamentos de propriedade intelectual e de propriedade industrial (Propriedade Intelectual – Convenções e Tratados), Propriedade Industrial (Tratados), Patentes e suas modalidades, Requisitos de patenteabilidade, Documento de Patente X Artigos Científicos, A quem pertence a Invenção?; Documento de patente como fonte de informação tecnológica, Conceito de Informação tecnológica, Classificação Internal de patentes, Códigos de documentos de patentes: INID – Status – Países;  Busca de Informação, Tipos de busca, Estratégia de busca (Operadores booleanos, Truncagem, palavras-chave, classificação internacional), Bases de dados para realização de busca; Prática de Patente (Exercícios), Busca em bases gratuitas, Busca em base contratada pela Fiocruz, e outras bases a serem mencionadas.

O curso é destinado a colaboradores do ILMD, no entanto 8 (oito) vagas gratuitas são destinadas ao público externo. As inscrições podem ser feitas por e-mail para nit.ilmd@fiocruz, com as seguintes informações: nome do participante, instituição a que está vinculado, telefone, RG, CPF.

As aulas acontecem nos dois turnos e os certificados serão emitidos pela Coordenação de Gestão Tecnológica (Gestec).

Ascom/ILMD, por Marlúcia Seixas
Imagem: divulgação

 

Sérgio Luz anuncia nomes dos vices-diretores durante CD do ILMD

Conselheiros, chefes de laboratório, bolsistas e colaboradores do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) participaram hoje, 19/6, no Salão Canoas, de Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo (CD/ILMD).

No encontro foram apresentados e deliberados os seguintes assuntos: aprovação da Política de Qualidade do ILMD; apresentação pelo  Serviço de Gestão do Trabalho (Seget/ILMD) do novo procedimento para programação/reprogramação de férias “Férias-Web”, novo ciclo de Avaliação de Desempenho, transferência da servidora Raquel Scopel, MPF/Cogepe (Fiocruz) – Controle e Registro do início e fim da jornada diária de trabalho e do início e fim do intervalo intrajornada, dos servidores e terceirizados da Fiocruz, e recomendação do MPF quanto ao cumprimento da jornada diária de trabalho – conforme Ofício nº 4728/2017-PR-RJ-AMLC –SEGET; anúncio da nova diretoria do Instituto; aprovação do Regimento Interno do ILMD; e formação da comissão eleitoral para conselheiros  do CD/ILMD  -quadriênio 2017-2021.

O CD/ILMD foi conduzido pelo diretor do Instituto, Sérgio Luiz Bessa Luz, que na oportunidade anunciou os nomes dos vice-diretores de ensino, de gestão e de pesquisa. Claudia Maria Rios Velasquez, assume a Vice-diretoria de Ensino, Informação e Comunicação; Felipe Naveca permanece na Vice-diretoria de Pesquisa e Inovação; Carlos Henrique Carvalho também continua na Vice-diretoria de Gestão e Desenvolvimento Institucional. Severina Reis assume a chefia de gabinete.

POLÍTICA DE QUALIDADE

A nova política do ILMD foi aprovada com seguinte texto: “Promover a saúde e a qualidade de vida da população brasileira, em especial a do estado do Amazonas, atendendo aos requisitos de regulamentos e das normas da qualidade adequadas ao seu escopo de atuação, buscando a melhoria contínua do Sistema de Gestão da Qualidade”.

A política foi formulada em conformidade com a Portaria 1104/2016-PR, que trata do Programa de Gestão da Qualidade (PGQ/Fiocruz) e da Política da Qualidade da Fiocruz.

Durante o encontro também foram lembradas as medidas já adotadas no ILMD, em atendimento aos preceitos da Política da Qualidade da Fiocruz e do PGQ/Fiocruz.

INFORMES

Foi formada a comissão eleitoral que cuidará das eleições para conselheiros do Conselho Deliberativo (CD/ILMD), ficando assim composta: Ormezinda Fernandes, Michele El Kadri, Rita Bacuri, Luciene Araújo, e André Ivan de Oliveira.

Outra novidade foi o informe da aprovação do Regimento Interno do ILMD, pela Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas (Cogepe), que sugeriu pequenas mudanças, sendo estas acatadas e aprovadas no CD/ILMD.

Ascom/ILMD por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Alegria e homenagens marcam a recondução de Sérgio Luz ao cargo de diretor do ILMD

Nesta segunda-feira, 12/6, a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, reconduziu o pesquisador Sérgio Luiz Bessa Luz ao cargo de diretor do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia). A cerimonia de recondução ocorreu na sede do Instituto e contou com a presença de autoridades, amigos e colaboradores do ILMD.

Sérgio Luz foi reeleito no último dia 5 de maio, com mais de 74% dos votos válidos, para o quadriênio 2017-2021. O pesquisador agradeceu à comunidade ILMD que confiou em sua gestão e o reconduziu a mais um mandato de quatro anos.

Sérgio Luz e Nísia Trindade.

Para o pesquisador, nesse momento, mais do que nunca, é preciso encarar a ciência, tecnologia e saúde como um investimento em um bem fundamental para a produção de riqueza e desenvolvimento, portanto há muito o que se descobrir e redescobrir.

“A plataforma para nossa gestão 2017-2021 está assentada em quatro pilares: consolidar a Fiocruz Amazônia como órgão estratégico; integrar ciência, inovação e saúde para o desenvolvimento ambientalmente sustentável; o compromisso com o combate às iniquidades; e a excelência na gestão”, declarou Sérgio Luz.

FESTA DA DEMOCRACIA

A presidente da Fiocruz ressaltou a importância da manutenção da democracia na instituição. “É uma festa e um compromisso da democracia; agradeço a cada um dos trabalhadores do ILMD, sem os quais seria impossível consolidar o Instituto, como centro de pesquisa, de ensino, de formação e de inovação da Fiocruz, na região Amazônica”.

Ao fazer uma conexão com o discurso de Sérgio Luz sobre ciência e tecnologia, Nísia Trindade reconhece que a visão sobre C&T e democracia ainda é muito centrada no sudeste brasileiro, mas admite que adota um pouco de cada região. “São os vários brasis que dão o sentido maior da nacionalidade brasileira”, disse ao agradecer também a cada colaborador da instituição que de alguma forma contribui para que seja preservada a gestão democrática na Fiocruz.

André Ivan entrega lembrança à Nísia Trindade.

Na oportunidade, o servidor André Ivan Lopes de Oliveira, representando todos os colaboradores do ILMD, entregou à Dra. Nísia uma singela lembrança, feita a partir de matéria-prima da floresta amazônica, uma biojoia produzida pela artesã Kerolayne Kemblin.

RECONHECIMENTO

Durante o evento, a pesquisadora Sônia de Oliveira foi agraciada com uma placa comemorativa pelos 30 anos de serviço dedicado à Fiocruz. Ela começou atuando no Rio de Janeiro, e depois veio para Manaus, onde atua como coordenadora da Comissão de Biossegurança do ILMD.

Sônia de Oliveira recebe de Nísia a placa comemorativa.

“Quero agradecer a Deus pela oportunidade de ter entrado nesta instituição, que muitos almejam entrar. Quero agradecer ao diretor Dr. Sérgio, meu orientador, e à nossa presidente, Dra Nísia, pela homenagem”, disse lembrando também dos momentos dedicados ao trabalho em campo e de suas ausências da família, em função do trabalho.

ANTONIO LEVINO

Na ocasião, também, foi homenageado Antonio Levino da Silva Neto, pesquisador do ILMD, falecido recentemente, e que agora empresta seu nome à biblioteca do Instituto, que em 2017 completa 15 anos.

Descerramento da placa da biblioteca Antonio Levino da Silva Neto.

A placa com o nome da biblioteca foi descerrada pela família de Levino, esposa e filhas, e pela presidente da Fiocruz. Em suas palavras, a viúva agradeceu a homenagem e falou do carinho que o esposo tinha pela instituição, em especial pelo conhecimento e dedicação a formação de pessoas na região.

A biblioteca atualmente é conduzida pelo bibliotecário Ycaro Verçosa dos Santos, que acompanhou a atividade, e aproveitou para apresentar o espaço à presidente e convidados, bem como falar do acervo local.

CANTO E ALEGRIA

Orquestra Puxirum

O dia foi de homenagens e celebrações no ILMD/ Fiocruz Amazônia. Para propiciar ainda mais alegria e brilhantismo ao evento, convidados e comunidade foram agraciados com a belíssima voz da cantora regional Márcia Siqueira, e depois pela Orquestra Puxirum, de música popular instrumental.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

14ª Reunião Anual de Iniciação Científica do ILMD encerra com a apresentação de 23 projetos de pesquisa

A 25ª Reunião Anual de Iniciação Científica (RAIC) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e 14ª RAIC do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) reuniu 23 trabalhos de bolsistas do Programa de Iniciação Científica (Paic) e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) da Fiocruz Amazônia, de 2016/2017. As apresentações aconteceram na quinta-feira (8/6), no Salão Canoas, na sede do Instituto.

As bolsas do Paic e Pibic são concedidas com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), respectivamente.

Segundo o coordenador do Programa de Iniciação Científica (PIC), do ILMD/Fiocruz Amazônia, Dr. Felipe Pessoa, os projetos de pesquisa apresentados são de graduandos de diferentes instituições de ensino superior de Manaus, nas áreas de epidemiologia, parasitologia, imunologia, microbiologia, inovação tecnológica, científica e social.

“A RAIC é uma oportunidade para se avaliar e fazer uma reflexão sobre os trabalhos, de fazermos também uma avaliação indireta do orientador, no intuito de sabermos se ele soube formar aquele estudante, se soube despertar vocação científica no aluno”, destacou Pessoa.

Da direita para a esquerda, Dr. Felipe Pessoa, Dra. Rosana Parente, Dr. Sérgio Luz, e Dr. Felipe Naveca.

A 14ª. RAIC do ILMD iniciou às 9h. A mesa de abertura foi composta pelo diretor do Instituto, Dr. Sérgio Luz, pelo vice-diretor de Pesquisa e Inovação, Dr. Felipe Naveca, pela Dra. Rosana Parente (representando a vice-diretora Ensino, Comunicação e Informação), e pelo Dr. Felipe Pessoa.

Após a abertura ocorreu uma palestra e, em seguida, as comunicações orais.

Acesse aqui ao Livro de Resumos – RAIC 2017.

PALESTRA

Bastante entusiasmado com o evento, o reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Cleinaldo Costa, ministrou a palestra “Do dente-de-leite ao profissionalismo”, na qual falou entusiasticamente de sua experiência na pesquisa, que começou no ingresso nos programas de iniciação científica.

Dr. Cleinaldo Costa, reitor da UEA.

“A iniciação científica me fez buscar o conhecimento, abriu as portas para o mundo e me fez buscar entender a realidade da Amazônia’, declarou Cleinaldo Costa.

Na oportunidade, o reitor também apresentou um panorama da UEA, tanto a respeito dos investimentos e dos custos, isso para indicar que o melhor investimento que Estado pode fazer para o cidadão é a educação.

A 14ª Reunião Anual de Iniciação Científica (RAIC) foi considerada um sucesso pela coordenação do evento e o público presente. Após esse encontro está previsto outro que deve ocorrer em agosto, no qual os melhores trabalhos serão reconhecidos.

Acesse as fotos da 14ª. RAIC do ILMD/Fiocruz Amazônia em https://goo.gl/yZHTki. Curta a nossa fanpage.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Conferência sobre malária reunirá pesquisadores de vários países em Manaus

De 11 a 14 de junho, Manaus receberá pesquisadores de mais de 30 países para a 6th International Conference on Plasmodium vivax Research.  O encontro reunirá grupos de pesquisa de renome, com diversificado leque de conhecimentos, e que trabalham em estreita colaboração com as autoridades locais e internacionais, com o propósito comum do entendimento da malária vivax.

O evento acontecerá no Tropical Manaus Ecoresort, e seu objetivo é promover o intercâmbio de evidências inovadoras e de alta qualidade, para fundamentar o processo de tomada de decisões voltadas para o controle da malária pelo Plasmodium vivax, através de uma rede de pesquisa colaborativa plural e abrangente.

Dr. Marcus Lacerda

Esta edição da Conferência é presidida pelo médico e pesquisador do ILMD/Fiocruz Amazônia e da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) Dr. Marcus Lacerda, que coordena o evento juntamente com os pesquisadores Dr.  Wuelton Monteiro (ILMD e da UEA/FMT-HVD) e Dra. Stefanie Lopes (ILMD/Fiocruz Amazônia).

A Conferencia é realizada pela Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT),  e tem como patrocinadores Bill & Melinda Gates Foundation, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec), Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Fundação de Apoio Institucional Muraki, Advancing the World of Health BD, Emory Vaccine Center, Malaria Foundation International, Grupo Simões, Coca-Cola, AcessBio, Sanofi, Medicines for Malaria Venture, e Malaria Eradication Scientific Alliance (Mesa).

TAFENOQUINA

Um dos destaques desta edição, segundo a coordenação, será a  apresentação dos resultados dos testes clínicos de fase 3 da tafenoquina, medicamento administrado em dose única que pode mudar o paradigma de enfrentamento à malária. A droga é praticada há mais de uma década, e teve como um dos braços do projeto, a cidade de Manaus (AM), além de ter sido ministrada em outros países como  Bangladesh, Peru e  Tailândia.

A terceira fase de um estudo clínico é a última etapa antes do registro e autorização para comercializar um produto farmacêutico – existe ainda a quarta etapa, executada quando a droga já está no mercado.

A tafenoquina age contra a forma hepática do parasita, o que a torna uma potente ferramenta visando à eliminação da malária vivax.

ALCANCE DA CONFERÊNCIA

A expectativa dos coordenadores é de que a partir de um evento deste porte e natureza haja um aumento da colaboração entre instituições e pesquisadores, que permita a concepção de ferramentas e estratégias inovadoras e acessíveis, que podem acelerar o caminho para o controle e eliminação malária.

Outro aspecto importante do evento é a capacitação de pessoal na Amazônia Brasileira, facilitando o intercâmbio de conhecimento com cientistas de renome internacional da área.

EVENTO ECOLÓGICO

A coordenação classifica o evento como ecológico, uma vez que não há distribuição de material impresso, e somente conta com a tecnologia a seu favor.

Para atender a demanda de divulgação de informações, inscrições e de produção científica, está sendo utilizado um aplicativo pelos participantes, que podem acessar pela internet a programação do evento, assim como os resumos dos artigos enviados.

Para mais informações sobre o evento, clique.

O evento inicia no domingo, 11/6. Durante o dia, de 9h às 18h, serão realizados seis cursos, e à noite, às 19h30 ocorrerá a cerimônia de abertura, que será presidida pelo Dr. Marcus Lacerda, contará ainda com o Dr. Kevin Baird (Indonésia), com a presidente da Fiocruz, Dra. Nísia Trindade, com o diretor do ILMD/ Fiocruz Amazônia, Dr. Sérgio Luz, e demais autoridades.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: divulgação
Foto: Eduardo Gomes

 

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD

Muriel Saragoussi é homenageada em sessão especial da Aleam, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou nesta sexta-feira (2/6), no Plenário Ruy Araújo, uma sessão especial, para discutir a importância das áreas verdes dentro dos espaços urbanos, e homenagear instituições e pessoas envolvidas com as questões socioambientais. A sessão foi uma propositura do deputado estadual Luiz Castro, que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Aleam.

Dentre os homenageados, a Dra.  Muriel Saragoussi, socioambientalista e bolsista do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), foi representada pela professora Maria Olívia Simão, também do Instituto e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Muriel Saragoussi encaminhou as seguintes palavras: “O Brasil cunhou o termo socioambientalismo e, no Brasil, sabemos que fomos nós, na Amazônia, que criamos e colocamos na prática este conceito, no final dos anos 90, na luta dos que defendiam e ainda defendem que podemos nos desenvolver e proteger o meio ambiente ao mesmo tempo. Eu tenho o compromisso cotidiano de fazer com que a visão socioambiental, do desenvolvimento sustentável se realize aqui, no Brasil e no mundo. Conto com cada um de vocês para fazermos isso juntos”.

Luiz Castro destacou a interferência do meio ambiente na qualidade de vida das pessoas. “O ordenamento da expansão das cidades deve conter elementos socioambientais e planejamento de ações a longo prazo”, afirmou.

O subsecretário municipal de Gestão de Limpeza Pública de Manaus, Eisenhower Campos, falou da importância de interação entre os órgãos do poder público e a sociedade em prol dessas mudanças nas paisagens urbanas. “Precisamos dividir essa responsabilidade com a sociedade civil para que possamos humanizar o meio ambiente. Existe uma vacância muito grande entre a legislação e a realidade, precisamos humanizar as políticas públicas e apostar na educação ambiental para as crianças”, apontou.

Foram homenageados também a Associação de Agentes Voluntários, representada por Karen de Santis, e algumas pessoas receberam Certificados de Homenagem para Valdete Araújo, engenheira socioambientalista e professora coordenadora na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Eliana Veras, vice-presidente do comitê de Bacia Hidrográfica Tarumã-Açu, Maria do Socorro Perpetuo Chaves, representando a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria do Socorro Perpetuo Siqueira (representando o Fundo de Promoção Social (FPS),  Elizabeth da Conceição Santos, professora da UEA, Marcos Brito, representando a Arquidiocese de Manaus, Gabriel Carreira, representando o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Suellen Cardoso Ramos, catadora da Associação Recicla Manaus, Heitor Liberato Junior, presidente da Sociedade Brasileira  de Arborização,  Isandra Dávila, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Ana Cristina Ramos, Fundação Vitória Amazônica, Cristina Damasceno (Pedala Manaus), Fernando de Souza (Pedalando com você) e César Maiuruna (União dos Povos Indígenas do Povo Javari).

Para Muriel, que se diz “amazonense por escolha” a homenagem é uma honra por ter seu trabalho socioambiental reconhecido justamente na Aleam. “Agradeço a homenagem feita a mim por esta Comissão de Meio Ambiente e ao deputado Luiz Castro, da Rede Sustentabilidade, pela indicação”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado oficialmente no dia 5 de junho.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Com informações da Aleam
Fotos: Aleam e Ascom-ILMD