Todos os artigos de Marlúcia Almeida

Projeto que utiliza mosquitos para controle dos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya será implantado em Fortaleza

Começa hoje, 18/2, na cidade de Fortaleza (CE), a segunda etapa para implantação de projeto de pesquisadores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) que avalia a eficácia de alternativa para controle de mosquitos Aedes aegypti e A. albopictu, transmissores dos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya.

O projeto verifica a capacidade de utilização dos mosquitos para disseminarem larvicida em seus próprios criadouros, isso por que a maioria dos criadouros está em lugares de difícil acesso, como calhas de telhados, terrenos baldios, casas abandonadas etc.

Para tanto, são utilizadas Estações Disseminadoras de Larvicida, que são  baldes plásticos, cobertos com pano preto impregnados de larvicida, e com uma certa quantidade de água para atrair os mosquitos. Ao pousarem na superfície da Estação, partículas do larvicida são aderidas às suas pernas e no corpo dos mosquitos, que acabam levando esse produto para outros criadouros e, com isso, conseguem matar larvas e pupas, inclusive em criadouros que  muitas vezes não podem ser localizados pela população e equipes de vigilância.

Clique aqui e saiba como funciona o projeto.

O projeto é amparado pelo Ministério da Saúde e conta com o apoio das secretarias de saúde estaduais e municipais. Em Fortaleza, as Estações Disseminadoras serão implantadas inicialmente nos bairros de São João do Tatuapé e Alvaro Weyne. O larvicida usado é o  pyriproxyfen, que não afeta a saúde humana e nem de animais domésticos.

Nesta segunda etapa, ocorrem nos dias 18 e 19/2 reuniões com a equipe técnica (campo, laboratório e apoio), equipe estratégica (titular da Secretaria Municipal de Saúde, coordenador de Vigilância em Saúde e Vigilância Epidemiológica, gerente e supervisor de Endemias), bolsistas do projeto e coordenadores logísticos dos bairros de intervenção.

SEMINÁRIO

Já nos dias 20 e 21/2 será realizado, também em Fortaleza, o II Seminário sobre Febre Chikungunya e outras Arboviroses no Nordeste, que tem como tema:  Compartilhar Experiências e Vencer Desafios. O evento acontecerá no auditório Deputado João Frederico Ferreira Gomes, da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, no horário de 8h às 17h.

Durante o evento o pesquisador responsável pelo projeto, Sérgio Luz, da Fiocruz Amazônia, participará do módulo  “Inovação Tecnológica e Pesquisas: dialogando com Saberes Interdisciplinares”, no qual falará sobre os resultados e experiências já alcançados.

A pesquisa iniciou em 2014 nas cidades de Manaus e em Manacapuru, no Amazonas, onde foram apresentados resultados promissores na eliminação de larvas dos mosquitos, mesmo em ambientes adversos. Agora, com o apoio do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia, e do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis (Decit & Devit/MS), da Organização Pan-Americana da Saúde-Organização Mundial da Saúde (Opas-OMS), e com apoio de secretarias municipais e estaduais de Saúde, os ensaios ocorrem em diferentes regiões do Brasil, visando avaliar a eficácia da tática do uso das Estações Disseminadoras de Larvicida para o controle do Aedes aegypti A. albopictus, em diferentes paisagens geográficas e escalas.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Eduardo Gomes

Encontro define tratativas de acordo de liberação de espaço para construção da nova sede da Fiocruz Amazônia

Mais um passo foi dado na quarta-feira (13/2) para acertar os termos de doação do terreno onde será construída a nova sede do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), em Manaus.

Comitiva composta pelo diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, Analice Carvalho (assessora/Fiocruz Amazônia) e por representantes da Vice-Presidência de Gestão e Desenvolvimento Institucional (VPGDI/Fiocruz), Juliano Lima (assessor), Roberto Pierre Chagnon (coordenador-geral da Coordenação-Geral de Infraestrutura dos Campi – Cogic/Fiocruz) e Jorge Pessanha (assessor da Cogic/Fiocruz) estiveram reunidos no 2º Grupamento de Engenharia (2º Gpt E) com o comandante General-de-Brigada Marcus Vinicius Fontoura de Melo e equipe.

O objetivo do encontro foi discutir os ajustes finais do acordo para doação de terreno localizado no 1º Batalhão de Infantaria de Selva (1ºBIS Aeromóvel), no bairro de São Jorge, Zona Oeste de Manaus, espaço onde será construída a nova sede da Fiocruz Amazônia.

Vale lembrar que o diálogo para doação desse lote iniciou há alguns anos e foi intensificado em 2018. Agora, discute as tratativas finais dessa parceria entre Fiocruz e Exército Brasileiro.

Um próximo encontro deverá ocorrer nos próximos meses, no qual serão apresentadas as tratativas apontadas pelas duas instituições.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos Eduardo Gomes

Mulheres e meninas na ciência é tema de roda de conversa na Fiocruz Amazônia

Na próxima segunda-feira, 11 de fevereiro, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove uma roda de conversa com mulheres que atuam na ciência, tecnologia e inovação no Amazonas, em celebração ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência.

O evento é aberto ao público e será realizado no período de 9h às 11h, no auditório da Fiocruz Amazônia, que fica à Rua Teresina, 476, Adrianópolis, zona Centro-sul de Manaus.

Da roda de conversa participam Tanara Lauschner – professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e coordenadora do Programa Cunhantã Digital, Marne Vasconcellos –pesquisadora, professora da Ufam e diretora técnico-científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Evelyne Marie Mainbourg e Alessandra Nava – professoras e pesquisadoras da Fiocruz Amazônia, e Heliana Belchior – aluna de Iniciação Cientifica da Fiocruz Amazônia.

O Dia foi instituído pela Assembleia das Nações Unidas em 22 de dezembro de 2015, com objetivo de propiciar ações que possam vir a contribuir para a promoção do acesso integral e igualitário da participação de mulheres e meninas na ciência, tecnologia e inovação.

“Nossa intenção é oferecer um espaço para o diálogo e reflexão sobre a participação das mulheres na ciência, considerando que a igualdade de gênero é importante para a excelência científica e desenvolvimento sustentável”, explica Sérgio Luz, diretor da Fiocruz Amazônia.

O Dia Internacional de Mulheres e Meninas é um movimento liderado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e pela Organização das Nações Unidas (ONU Mulheres). Foi aprovado pela Assembleia das Nações Unidas, em 22 de dezembro de 2015, por meio da Resolução A/RES/70/212.

A data será celebrada em outras unidades da Fiocruz e confirma o compromisso da Fundação em propiciar espaços para a discussão sobre gênero, ciência e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que compõem a Agenda 2030.

Clique e assista ao vídeo da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, sobre o evento.

 Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

Encontro reúne Fapeam e Fiocruz Amazônia

Construir e fortalecer redes de cooperação e parcerias são importantes para a pesquisa e formação de recursos humanos. Neste sentido, comitiva do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), formada pelo diretor Sérgio Luz, e vice-diretores Claudia Velásquez (de Ensino, Informação e Comunicação) e Felipe Naveca (de Pesquisa e Inovação), tem mantido agenda de visitas a órgãos estratégicos para a Fiocruz.

A visita desta sexta-feira, 1º de fevereiro, foi à nova diretora- presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Márcia Perales. “A Fapeam  tem papel estratégico para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico e social do Amazonas. Manter o canal de comunicação entre as duas instituições é fundamental”, ponderou Sérgio Luz.

Márcia Perales compartilha da mesma opinião e reconhece que a aproximação entre as instituições neste momento é importante para o conhecimento das demandas na área de CT&I e desenvolvimento de diretrizes prioritárias. “A presença da Fiocruz Amazônia aqui é um processo que a gente quer que aconteça permanentemente. Essa interlocução nos permite aprimorar uma série de programas e políticas da Fapeam”, observou a diretora.

Durante o encontro, a comitiva da Fiocruz Amazônia apresentou suas principais ações e programas, bem como seu Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI (2018-2021).

Para Sérgio Luz, as visitas aos novos gestores de órgãos do Governo do Estado têm sido muito produtivas e a recepção à Fiocruz Amazônia sinalizam a possibilidade de fortalecimento e ampliação de parcerias importantes. Nos próximos dias outros encontros com a mesma finalidade devem ocorrer.

ILMD/Fiocruz Amazonia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Comitiva da Fiocruz Amazônia visita novos gestores de órgãos do Governo do Amazonas

Com intuito de fortalecer parcerias já existentes e prospectar futuras ações no Amazonas, a direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) visitou hoje, 31/1, o novo secretário da pasta de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Jório de Albuquerque Veiga Filho.

A comitiva da Fiocruz Amazônia, formada pelo diretor Sérgio Luz, e vice-diretores Claudia Velásquez (de Ensino, Informação e Comunicação) e Felipe Naveca (de Pesquisa e Inovação) fez breve explanação para o secretário sobre a missão e ações da Fiocruz na Amazônia.

“As visitas aos órgãos governamentais são importantes para se renovar os votos de apoio e de confiança aos novos gestores, especialmente os que estão diretamente envolvidos com a nossa missão e com o nosso trabalho e, de certa forma, abrir um canal de comunicação e mostrar as iniciativas da Fiocruz Amazônia, o planejamento e demais assuntos de interesse comum na área de CT&I”, explicou Sérgio Luz.

Na oportunidade Jório Veiga Filho também falou sobre o trabalho que pretende desenvolver na Seplancti, órgão da administração direta do Estado, que abriga a Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação. Sobre as ações em sua gestão e expectativas ele disse que “primeiro, vamos trabalhar no desenvolvimento sustentável, atraindo novos investimentos para o Estado, especialmente investimentos que possam promover o desenvolvimento do interior, sem descuidar da Zona Franca, que será trabalhada junto com as próprias indústrias e com outros setores do Governo,  para que seja fortalecida e modernizada, para atender às novas demandas que vêm pela frente”, ponderou.

As visitas aos gestores de órgãos do Estado serão continuadas no decorrer dos próximos dias, sempre com o intuito de fortalecer e ampliar parcerias institucionais.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Micologia e diversidade dos fungos serão temas de congresso em Manaus

Estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores, e demais profissionais da área de saúde podem se preparar para importante evento que este ano será realizado em Manaus. Trata-se do IX Congresso Brasileiro de Micologia, que acontece no período de 24 a 27 de junho, no Centro de Convenções do Amazonas – Vasco Vasques, no bairro de Flores, zona centro-oeste da cidade.

O Congresso é promovido pela Sociedade Brasileira de Micologia, e é um importante evento científico que reúne programação extensa para abordar micologia e a diversidade dos fungos e dos ecossistemas amazônicos. abrangendo oito eixos temático

São parceiros da Sociedade Brasileira de Micologia neste evento, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Universidade do Estado do Amazonas (UEA),  Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Embrapa-Amazônia Ocidental, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A Comissão organizadora do evento tem como presidente, Maria Aparecida de Jesus (Inpa), 1ª vice-presidente, Ani Beatriz Matsuura (ILMD/Fiocruz Amazônia), e 2 ª vice-presidente, Jânia Lilia Bentes (Ufam).

SUBMISSÃO DE TRABALHOS

A submissão de trabalhos será online, e os resumos devem ser enviados até o dia 25 de março, nas seguintes áreas temáticas: Micologia ambiental e aplicada; Micologia Biológica; Micologia Industrial; e Micologia Médica. Os resumos aceitos serão divulgados no dia 30 de abril.

Saiba mais sobre o formato dos resumos e elaboração de pôsteres aqui

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Palestras, minicursos, mesas-redondas, apresentação de trabalhos e incursões a campo estão programadas para o evento. A conferência de abertura Severe fungal infection: this is often not a pathogen, será ministrada por Sybren de Hoog, do Westerdijk Fungal Biodiversity Institute, da Holanda.

Confira a programação completa.

Acesse o site do evento para mais informações sobre IX Congresso Brasileiro de Micologia.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Saúde 4.0 é um dos assuntos da Fiocruz Amazônia Revista

Já está disponível no site do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) a 3ª edição da Fiocruz Amazônia Revista, um veículo de popularização da ciência, por meio da divulgação científica, com publicação semestral e em formato digital.

Para acessar a Revista, clique.

Com 78 páginas, a nova edição da Fiocruz Amazônia Revista, aborda com destaque o acesso a tecnologias e inovações na saúde, a chamada Saúde Digital ou Saúde 4.0, e apresenta alguns exemplos inovadores de atuação da Fiocruz Amazônia nesse campo. Confira na página 46, a reportagem “Inovação em saúde para a sociedade:  novos cenários na saúde e qualidade de vida”.

Em entrevista especial, Ildeu de Castro Moreira, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), fala sobre a trajetória da SBPC, os principais desafios enfrentados pela comunidade científica, bem como sobre o papel da ciência em relação à Amazônia e sobre as estratégias adotadas para fortalecer a divulgação científica no País.

Assim como nas edições anteriores, em breve, será lançado o cartão com o QRCode  (código de barras bidimensional) de acesso à   Fiocruz Amazônia Revista.   Por enquanto, o download pode ser feito no site Fiocruz Amazônia.

SOBRE A REVISTA

Criada com a missão de divulgar à sociedade os frutos de esforços científicos desenvolvidos por pesquisadores da Fiocruz, a “Fiocruz Amazônia Revista” é um veículo de popularização da ciência que adota o jornalismo científico para divulgar pesquisas, cursos, ações e eventos que possam contribuir para a melhoria das condições de vida e saúde das populações amazônicas e para o desenvolvimento científico e tecnológico regional.

No site da Fiocruz Amazônia você também acessa a outras publicações da Fiocruz. Confira.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Maloka

Resultado das análises de recursos do processo seletivo do PPGVIDA

A direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa que acatou a solicitação de homologação das inscrições de candidatos do processo seletivo do mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), que enviaram documentos através do Sistema de Inscrição disponibilizado no site do Instituto, www.amazonia.fiocruz.br/sistemas/ppgvida, ou que enviaram para o e-mail selecaoppgvida.ilmd@fiocruz.br.

Acesse o Comunicado Nº 002/2018, na Plataforma Siga, no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

Para esclarecimentos sobre a etapa de homologação e demais etapas do processo, o candidato deve enviar para e-mail para posgradvida.ilmd@fiocruz.br.

As demais datas do cronograma do processo seletivo mantêm-se inalteradas.

Saiba mais sobre o processo seletivo do PPGVIDA na Plataforma Siga.
O processo seletivo do PPGVIDA acontece em três etapas. Para esta chamada pública estão sendo oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia

Resultado das análises de recursos do processo seletivo do PPGVIDA será publicado na segunda-feira, 16/4

A direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) informa que acatou a solicitação de homologação das inscrições de candidatos do processo seletivo do mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), que enviaram documentos através do Sistema de Inscrição disponibilizado no site do Instituto,  www.amazonia.fiocruz.br/sistemas/ppgvida, ou que enviaram para o e-mail selecaoppgvida.ilmd@fiocruz.br.

Acesse o Comunicado Nº 002/2018, na Plataforma Siga, no link http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=120

Neste sentido, na segunda-feira, 16/4, às 17h, será publicada uma única lista contendo o resultado das análises da Comissão de Recurso e os da Comissão Geral do Processo Seletivo.

Para esclarecimentos sobre a etapa de homologação e demais etapas do processo, o candidato deve enviar para e-mail posgradvida.ilmd@fiocruz.br;

Vale ressaltar que, para garantir o direito de recurso visando a ampla participação dos inscritos no processo seletivo do PPGVIDA, será facultado o dia 17/4, nos horários de 8h às 12h e de 13h às 17h, e no dia 18/4, de 8h às 12h, para os candidatos apresentarem recurso do  último resultado.

As datas das provas estão mantidas.

Saiba mais sobre o processo seletivo do PPGVIDA na Plataforma Siga.

O processo seletivo do PPGVIDA acontece em três etapas. Para esta chamada pública estão sendo oferecidas 17 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa: Fatores sociobiológicos no processo saúde-doença na Amazônia (6 vagas), e Processo saúde, doença e organização da atenção a populações indígenas e outros grupos em situações de vulnerabilidade (11 vagas).

SOBRE O CURSO

O curso de Mestrado de Condições de vida e situações de saúde na Amazônia tem como objetivo capacitar profissionais para desenvolver modelos analíticos, capazes de subsidiar pesquisas em saúde, apoiar o planejamento, execução e gerenciamento de serviços e ações de controle e o monitoramento de doenças e agravos de interesse coletivo e do Sistema Único de Saúde na Amazônia.

O programa também visa planejar, propor e utilizar métodos e técnicas para executar investigações na área de saúde, mediante o uso integrado de conceitos e recursos teórico-metodológicos advindos da saúde coletiva, biologia parasitária, epidemiologia, ciências sociais e humanas aplicadas à saúde, comunicação e informação em saúde e de outras áreas de interesse acadêmico, na construção de desenhos complexos de pesquisa sobre a realidade amazônica.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Pinheiro