Todos os artigos de Marlúcia Almeida

Casos de Síndrome Respiratória Aguda têm recorde histórico

Em parceria com o Ministério da Saúde (MS), a Fiocruz e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) desenvolveram o sistema InfoGripe para monitoramento dos casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil. Atualizado semanalmente, o sistema registrou um aumento de cerca de dez vezes na média histórica de hospitalizações por SRAG, depois da notificação do primeiro caso de Covid-19 no dia 25 de fevereiro.

“Os dados indicam que a infraestrutura de atendimento hospitalar já está observando uma carga de ocupação em função de Síndrome Respiratória Aguda Grave [SRAG] extremamente elevada, acima da média. Já vinha acima do esperado e com tendência de alta. Porém, nas duas últimas semanas, disparou”, explicou o coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, que é pesquisador do Núcleo de Métodos Analíticos para Vigilância em Saúde Pública do Programa de Computação Científica (Procc/Fiocruz). Na FGV, pesquisadores da Escola de Matemática Aplicada são os responsáveis pelo sistema.

Gomes esclarece ainda que, desde a nova portaria do MS, todos os casos de SRAG passam a ser suspeitos de Covid-19. “Certamente, nem todos os casos levantados pelo relatório são casos de Covid-19, mas não sabemos ainda qual o percentual foi em decorrência de qual vírus respiratório. A mudança brusca de comportamento sugere que há algo diferente acontecendo, e isso pode ser justamente o novo coronavírus. Seriam necessários exames laboratoriais para saber qual agente infeccioso está causando estas internações, saber quantos casos são influenza e quantos são do novo coronavírus”.

Em anos anteriores, o sistema registrou uma média de 250 casos nos meses de fevereiro e março. Este ano, apenas na semana de 23 a 29 de fevereiro, 662 pessoas foram internadas no país com sintomas como febre, tosse, dor de garganta e dificuldade respiratória. Na semana dos dias 15 a 21 de março, o número de novos internados subiu para 2.250 pacientes, de acordo com a projeção das notificações oficiais enviadas ao MS por unidades de saúde, hospitais públicos e alguns privados de todo o país. A SRAG pode ser causada por vários vírus, como influenza, adenovírus, os quatro coronavírus sazonais que já circulavam anteriormente, e o novo coronavírus. A definição de caso de SRAG pode ser encontrada aqui.

Esses números sugerem que o aumento de internações pode ter ocorrido em decorrência da Covid-19, embora nem todas as pessoas hospitalizadas tenham sido testadas para a doença, considerando atraso de resultados dos exames específicos para o Covid-19. O InfoGripe fornece, para todas as regiões brasileiras e seus respectivos estados, a estimativa de casos recentes, indicadores associados ao plano de contingência para vigilância do vírus influenza sazonal, canais endêmicos e limiares de atividade semanal.

Os dados indicam que o país se encontra em situação significativamente acima do padrão histórico desde o início do ano. Além disso, atualmente apresenta crescimento e incidência acima do limiar pré-epidêmico. Todas as regiões do país encontram-se atualmente na zona de risco.

Agência Fiocruz de Notícia, porGustavo Mendelsohn

Fiocruz Amazônia conclui o primeiro sequenciamento do SARS-CoV-2  da região Norte

O primeiro  sequenciamento do genoma completo do SARS-CoV-2  na região Norte foi  concluído por pesquisadores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).  O resultado contribui  para a ampliação do  conhecimento  sobre o comportamento do vírus e a pandemia da Covid-19.

O sequenciamento que foi feito pelo pesquisador Felipe Naveca e sua equipe, a partir de amostra de paciente do Amazonas, soma-se a outras iniciativas de genômica no país e no mundo.

Pesquisador Felipe Naveca. Foto: Eduardo Gomes

 “As análises iniciais mostraram nove mutações em relação à amostra original de Wuhan na China. Queremos entender se existe relação dessas variações no genoma viral no desfecho da infecção”, explica o pesquisador, ao acrescentar que os estudos continuam para sequenciar outras amostras.

Segundo ele, o sequenciamento do genoma da amostra do Amazonas já  pode ser comparado com outros que circulam no Brasil e no mundo para identificar se existe um marcador de piora ou de melhora do quadro, além de contribuir para o desenvolvimento de uma vacina ou medicamento contra o  vírus SARS-CoV-2 .

O pesquisador reforça a importância da ciência e do apoio a estudos sobre o coronavírus e lembra que o sequenciamento de vírus é uma das atribuições da Rede Genômica em Saúde do Estado do Amazonas (Regesam), que é apoiada pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas  (Fapeam).

Para mais informações sobre coronavírus  acesse https://portal.fiocruz.br/coronavirus

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Resultado do Mestrado Profissional em Saúde da Família

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), por meio da Comissão de Seleção do Mestrado Profissional em Saúde da Família (ProfSaúde), divulga o resultado da 3ª etapa: Análise curricular, análise de carta de intenção e prova oral da Chamada de Seleção Pública nº 01/2019PROFSAUDE/MPSF.

 O resultado está disponível na Plataforma Siga da Fiocruz, em  http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=126

SOBRE O PROFSAÚDE

O ProfSaúde/MPSF é um programa de pós-graduação stricto sensu em Saúde da Família, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação.

O curso visa formar profissionais aptos a atuarem como preceptores para graduação e residência médica em Saúde da Família, com o intuito de contribuir para a melhoria do atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), fortalecer as atividades educacionais de produção do conhecimento e de gestão na Saúde da Família nas diversas regiões do país e estabelecer uma relação integradora entre o serviço de saúde, os trabalhadores, os estudantes na área de saúde e os usuários.

O ProfSaúde/MPSF tem oferta nacional, realizado na modalidade de ensino a distância com previsão de 9 encontros presenciais. As instituições de Ensino Superior (IES) que integram a Rede Nacional do ProfSaúde/MPSF são denominadas Instituições Associadas, e são responsáveis pela execução do curso.

ASCOM – ILMD/Fiocruz Amazônia

Aulas do Projeto QualificaSUS estão suspensas

A Vice-Diretoria de  Ensino, Informação e Comunicação do Instituto Leônidas e Maria Deane (VDEIC-ILMD/Fiocruz Amazônia) e o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM) informam que, como medida protetiva e respeitando as recomendações governamentais para prevenção ao novo coronavírus (Covid-19), estão suspensas as aulas de todos os cursos do Projeto QualificaSUS.

Comunicam ainda que o Projeto voltará à normalidade de suas ações de educação, quando as autoridades governamentais recomendarem a retomada desse tipo de atividade.

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia  que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores no nível da gestão e do serviço das Secretarias Municipais de Saúde do Amazonas e órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado profissional  que adotam modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do aluno trabalhador, entendido como sujeito das práticas de gestão e sanitárias desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos são ofertados em todos os 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com apoio de emenda da bancada parlamentar do Amazonas e com parceria do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

ILMD 2020-03-18 20:01:21

NOTA OFICIAL

A direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) esclarece que a unidade da Fiocruz no Amazonas não oferece serviço de atendimento e assistência, e assim não realiza diagnósticos laboratoriais de rotina.

O ILMD/Fiocruz Amazônia atua especialmente no ensino e na pesquisa. No campo da pesquisa, a Unidade desenvolve projetos tecnológicos e de inovação dos quais destaca o desenvolvimento de dispositivos de diagnósticos, testes diagnósticos, e genômica.

A Instituição faz parte do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Ministério da Saúde (MS). Em nível local, colabora com atividades da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam), da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM) e do Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM). Além disso, ainda atua na capacitação e colaboração científica nos Laboratórios Centrais de Saúde Pública dos estados de Mato Grosso do Sul e Roraima.

O conhecimento sobre a epidemiologia do SARS-Cov-2 e o quadro clínico observado na Covid-19, está cercado por perguntas para as quais os pesquisadores buscam respostas e soluções para salvar vidas e proteger a sociedade.

A pesquisa está no DNA da Fiocruz há 120 anos e no ILMD/Fiocruz Amazônia não é diferente.

A Direção.

NOTA OFICIAL

A direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) esclarece que a Fiocruz atua em consonância com o  Ministério da Saúde (MS), com a Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam), com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM) e com o Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) nos assuntos que dizem respeito ao novo coronavírus (Covid-19). Neste sentido, informa que o anúncio de casos da doença no Amazonas é feito única e exclusivamente pelos órgãos competentes: FVS-AM e Susam.

Desde janeiro de 2020, a Fiocruz participa do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE-Covid-19), que tem o objetivo de nortear uma atuação do MS na resposta às emergências de saúde pública, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Dados atualizados sobre a situação, definição e número de casos da doença no país podem ser consultados na Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde do MS, em http://plataforma.saude.gov.br

A Direção.

Aula inaugural dos cursos PPGBIO-Interação e PPGVIDA será na segunda, 2/3

Na segunda-feira, 2/3, às 9h, inicia o ano letivo para os cursos de mestrado dos programas de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação) e de Pós-Graduação em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA) do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD / Fiocruz Amazônia). “Imunopatogênese da Infecção pelo HIV-1” será o tema da aula inaugural, a ser ministrada por Fernanda Heloise Côrtes, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

O evento é aberto ao público e reunirá alunos, professores e demais interessados no Salão Canoas, na sede da Fiocruz Amazônia, à Rua Teresina, 476, Adrianópolis – Manaus -AM.

O quê? Abertura do Ano Letivo na Fiocruz Amazônia com a palestra Imunopatogênese da Infecção pelo HIV-1

Quando?  2/3/2020, segunda-feira

Onde? Salão Canoas, na sede da Fiocruz Amazônia, à Rua Teresina, 476, Adrianópolis – Manaus -AM.

Palestrante: Fernanda Heloise Côrtes, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

Ascom-ILMD/Fiocruz Amazônia
Imagem: Mackesy Nascimento

Fiocruz Amazônia articula a realização de atividades de formação para o SUS em Uarini (AM)

Com o objetivo de se inteirar e contribuir com atividades de formação para o Sistema Único de Saúde (SUS), será realizada nos dias 17 e 18 de março, na comunidade flutuante de São Raimundo do Jarauá – Setor Jarauá, no município de Uarini/AM, a direção do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) recebeu no dia 14/2, Orivane Cordovil Lopes, secretaria de Saúde de Uarini.

O encontro que foi articulado pelo pesquisador da Fiocruz Amazônia, Marcílio Medeiros, membro do Laboratório Território, Ambiente, Saúde e Sustentabilidade (TASS), responsável pela oficina, no Jarauá, de Formação para o Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ele, a atividade proposta integra o projeto de pesquisa “Atenção à saúde das populações do campo, da floresta e das águas: perspectivas de um sistema de garantias de direitos para as populações ribeirinhas das unidades de conservação ambiental”,  amparado pelo edital Novos Talentos da Fiocruz.

Marcílio explica que a articulação com as comunidades dos municípios de Alvarães, Fonte Boa, Japurá, Jutaí, Maraã, Tonantins e Uarini que compõem a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (RDSM) são feitas desde o ano passado, com a devolutiva de sua pesquisa.

“Na oportunidade, lá fizemos o Curso de Conselheiros Municipais de Saúde e ministramos palestra na Conferência Municipal de Saúde. Em agosto de 2019, nós realizamos em Fonte Boa a Oficina de Trabalho de Apresentação dessa estruturação do Sistema de Garantia de Direitos, reunimos todos os setores dos governos municipais e tivemos a participação do Ministério Público, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) e da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), no sentido de estar apresentando e corresponsabilizando todos os atores para a construção desse sistema”.

Para o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, trabalhar de forma articulada com as instituições e organizações sociais nos municípios é imprescindível para o conhecimento da realidade local e para a realização de um trabalho efetivo nas comunidades, o que impacta favoravelmente para o bom desempenho dos trabalhadores do SUS.

“O projeto QualificaSUS, da Fiocruz Amazônia, é uma outra oportunidade de estarmos contribuindo para a qualidade do serviço e efetividade aos usuários do SUS, pois essa iniciativa tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores que atuam na gestão e no atendimento das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e em órgãos parceiros”, comentou.

Orivane Lopes manifestou estar muito otimista e esperançosa para essa parceria do município de Uarini com a Fiocruz Amazônia.

“A gente sabe o quanto é importante a parceria dos municípios com a Fiocruz, especialmente pela facilidade de que as pessoas, profissionais, tanto do nível superior, quanto do médio, podem aproveitar e aprender para melhorar os atendimentos da saúde, tanto nas comunidades ribeirinhas, quanto na própria sede do município. Então, a gente almeja o melhor para a população nesse quesito”, disse.

Marcilio informou ainda que a referida formação no Jarauá antecederá as atividades da XXVIII Assembleia Geral da RDSM que reunirá moradores(as), trabalhadores(as) e lideranças das associações das 200 comunidades da Reserva, além de técnicos e gestores das secretarias municipais e estaduais. A Assembleia acontecerá no período de 19 a 22 de março de 2020, no município de Uarini/AM

Sérgio Luz adiantou que outras iniciativas de saúde podem acontecer nesse período, e que para isso buscará parcerias com outras instituições, para a realização de serviços de saúde durante a Assembleia Geral da RDSM.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas

Fiocruz Amazônia abre inscrições para especialização em Gestão das Organizações Públicas de Saúde em Manaus

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) lançou processo seletivo para o curso de especialização em Gestão das Organizações Públicas de Saúde,  a ser realizado em Manaus(AM). As inscrições são online  e podem ser feitas no  período de 13 a 28 de fevereiro.

O curso se destina a profissionais com nível superior que atuam na área de gestão da Atenção Básica. Para o processo seletivo estão sendo ofertadas 50 vagas.

A especialização acontece no âmbito do Projeto QualificaSUS, que é apoiado por emenda parlamentar da bancada do Amazonas. Para esta atividade, a Fiocruz Amazônia conta com parceria do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems-AM).

Confira o edital AQUI

O processo seletivo simplificado para o curso se dará em duas etapas eliminatórias: homologação das inscrições e  análise documental para efeito de pontuação.

Esclarecimentos sobre os documentos e envio da inscrição podem ser solicitados somente através do endereço eletrônico duvidaslato.ilmd@fiocruz.br

Para se inscrever, o candidato deve apresentar a documentação solicitada no edital. Para efetivar a inscrição, o candidato deve enviar toda documentação exigida, digitalizada em um único arquivo, no formato “pdf”, de até 10MB, para o endereço eletrônico inscricaolato.ilmd@fiocruz.br

Acesse o edital.

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia, que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores que atuam na gestão e no atendimento das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e em órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado que adotam modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do trabalhador, entendido como sujeito das práticas desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos estão sendo ofertados em todos os 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com recursos oriundos de emenda parlamentar da bancada do Amazonas e com parceria do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM).

Atualmente, a Fiocruz Amazônia, por meio do Projeto QualificaSUS, realiza um curso de mestrado profissional, em Manaus;  mais 4 cursos  de pós-graduação lato sensu, que acontecem nos municípios de Tabatinga, Itacoatiara, Tefé e Maués; e 33 cursos de atualização para profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS) no Amazonas.

O edital e demais chamadas públicas da Fiocruz Amazônia estão disponíveis em https://amazonia.fiocruz.br/?page_id=28031

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Imagem: Mackesy Nascimento

 

Fiocruz Amazônia inicia especialização em Gestão das Organizações Públicas de Saúde em Maués (AM), por meio do Projeto QualificaSUS

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) iniciou na segunda-feira, 10/2, a segunda turma do curso de especialização em Gestão das Organizações Públicas de Saúde, pelo Projeto QualificaSUS . A nova turma acontece em Maués, e vai atender a profissionais de saúde daquela cidade e de municípios do entorno.

A abertura do curso aconteceu no auditório do Hospital Raimunda Francisca Dinelly “Dona Mundiquinha” e contou com a presença de autoridades locais e alunos do curso. As aulas estão sendo realizadas em sala da unidade da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) no município.

Durante o evento, o secretário de Saúde de Maués, Franmartony Firmo, destacou a importância do curso para os profissionais de saúde que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS), para que possam compreender e colaborar para a melhoria da gestão das unidades de saúde da região.

“É uma grande oportunidade para os profissionais de saúde e para a população de Maués, um curso desse nível oferecido pela Fiocruz Amazônia, aqui. Acho que é um grande ganho para o município, para os profissionais e para as pessoas. Só temos a agradecer à Fiocruz Amazônia, agradecer ao Cosems Amazonas, à Susam e à a Prefeitura de Maués”, comentou Franmartony.

Na oportunidade, o coordenador do curso, Riter Lucas Garcia, falou sobre a metodologia do curso e da importância da participação dos alunos, uma vez que o curso é modular, com aulas que acontecem uma vez por mês durante uma semana.

Giovana Brandão Farias, aluna do curso.

 

Para a aluna do curso, Giovana Brandão Farias, que atua como coordenadora da Atenção Básica  em Saúde, a oportunidade de fazer uma especialização nessa área em Maués, é única. “Eu vi essa oportunidade como única, pois eu tenho a facilidade de fazer a pós-graduação no município onde eu trabalho, sem ter a dificuldade de deslocamento, de gastos e é uma especialização que está na minha rotina de trabalho. Então, eu acredito que não só para mim, como para os meus colegas, temos conhecimento a aprender e colocar em prática”, disse.

Também aluno do curso,  José Eduardo Bragança dos Santos, farmacêutico e bioquímico, concursado do estado e do município disse estar motivado para as aulas. “É uma satisfação muito grande participar do curso,  é o segundo que eu participo, ministrado pela Fiocruz,  e isso engrandece o nosso currículo e a gestão. A gestão, que é algo muito importante, que a gente precisa estar se qualificando e repassando essas informações para a população”, comentou.

 

 

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia  que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores no nível da gestão e do serviço das Secretarias Municipais de Saúde do Amazonas e órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado profissional  que adotam modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do aluno trabalhador, entendido como sujeito das práticas de gestão e sanitárias desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos são ofertados em todos os 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com apoio de emenda da bancada parlamentar do Amazonas e com parceria do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas