Todos os artigos de Jessie Silva

Fungos encontrados no rio Amazonas são analisados como possível fonte para composição de fármacos contra o câncer

Pesquisadores buscam identificar novas substâncias antitumorais que futuramente possam ser utilizadas na produção de fármacos contra o câncer

download

O projeto é desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Metabolômica e Espectrometria de Massas da UEA

Pesquisa pretende descobrir se linhagens de fungos filamentosos encontradas no fundo do rio Amazonas produzem substâncias anticancerígenas contra os cânceres de fígado, mama, colo do útero e sangue (leucemia). O estudo tem a finalidade de investigar o potencial biológico desses microrganismos por meio de ensaios de atividade antioxidante, microbiológica e citotóxica. A descoberta de novos compostos bioativos é o primeiro passo para auxiliar no desenvolvimento de novos medicamentos capazes de combater a proliferação de células tumorais.

O projeto é desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Metabolômica e Espectrometria de Massas da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em parceria com o Instituto Gonçalo Moniz (Fiocruz – BA), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio Estratégico ao Desenvolvimento Econômico-Ambiental do Estado do Amazonas – Amazonas Estratégico.

O coordenador do projeto  pós-doutor em Química Orgânica e professor da UEA, Héctor Koolen, explica que os resultados alcançados por meio dos estudos com os fungos filamentosos devem fomentar a pesquisa de base na área de química e farmácia no estado do Amazonas, além de descobrir as potencialidades da biodiversidade Amazônica, bem como a necessidade da preservação do ecossistema.

“A pesquisa especificamente com esses fungos encontra-se na etapa microbiológica, ou seja, é a fase em que os fungos estão sendo propagados e em seguida preservados. Entretanto, os estudos laboratoriais identificaram moléculas com potencial biotecnológico em fungos endofíticos e em plantas da região”, informou.

download (2)

Coordenador do projeto pós-doutor em Química Orgânica e professor da UEA

Koolen busca identificar se é possível isolar essas substâncias e utilizá-las farmacologicamente contra o câncer, serão feitas a caracterização química de 110 linhagens de amostras desses novos microrganismos, e verificar se esses compostos são responsáveis pela atividade antitumoral.

“A produção de medicamentos será possível se ao longo do processo de estudos as substâncias forem aprovadas nos testes pré-clínicos (in vivo) com camundongos. Mas não basta que a molécula seja ativa, ela necessita não ser prejudicial ao restante do organismo. Isso será avaliado neste projeto de modo a fomentar o interesse de alguma indústria farmacêutica para as sínteses e estudos clínicos (ensaios em seres humanos). Vale ressaltar que o processo para que um candidato vire fármaco é custoso, e leva em média 15 anos para a aprovação final. Esse projeto visa fomentar possíveis estudos clínicos”, ressaltou.

Pesquisa

Desde 2015, o grupo de pesquisa estuda linhagens de fungos, com o trabalho de identificar, catalogar e preservar as estirpes.

Para Koolen, a principal meta do projeto é a descoberta de uma molécula orgânica com potencial anticâncer in vitro e in vivo que seja produzido por um fungo do Amazonas.

“Iniciativas na área, como a que esse projeto se propõe constituem o primeiro, e bastante importante, passo para o apoio estratégico ao desenvolvimento econômico-ambiental do estado do Amazonas”, disse

Segundo Héctor, a pesquisa se justifica pela necessidade de adquirir um amplo conhecimento em relação ao potencial do estado do Amazonas em gerar um novo candidato a insumo farmacêutico no combate ao câncer.

“O estado do Amazonas por toda sua riqueza de recursos naturais constitui um depósito de moléculas bioativas ainda por descobrir. Infindáveis espécies de fungos, muitas delas ainda nem descritas habitam o nosso Estado e podem fornecer novas moléculas com atividade anticâncer”, informou

Programa Amazonas Estratégico

É uma iniciativa da Fapeam destinada à coordenação das ações de investigação, fomento e seleção de projetos de pesquisa que contemplem atividades de prospecção, desenvolvimento, engenharia e/ou absorção tecnológica, produção e comercialização de produtos, processos e/ou serviços inovadores, estratégicos e demais ações necessárias para que esses sejam levados ao mercado de forma competitiva, visando ao desenvolvimento de empresas e tecnologias brasileiras nas cadeias produtivas.

O post Fungos encontrados no rio Amazonas são analisados como possível fonte para composição de fármacos contra o câncer apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam reúne com representantes da Ufam para discutirem ações de parcerias em 2019

O objetivo é intensificar parcerias em  prol da ciência e da tecnologia do Amazonas

imagem_conteudo1

Gestores discutem ações para fortalecer parceria

Em reunião realizada na manhã da última quarta-feira, 23, na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), gestores da Universidade apresentaram as principais demandas da Instituição à nova gestão da Fundação.

Primeiro encontro oficial entre representantes da Universidade e da recém-empossada equipe da Fapeam, presidida pela presidente da Fundação Márcia Perales, a reunião permitiu a ambas as instituições expor suas expectativas de trabalho em 2019 no que concerne à pesquisa no Amazonas. À frente da equipe da Ufam estavam o reitor Sylvio Puga e a pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, professora Selma Baçal, os quais trataram de temas como ampliação de bolsas para o Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic), recursos para o Programa de Bolsas de Pós-graduação (Posgrad) e apoio para os doutorados interinstitucionais e para as publicações científicas.

“O nosso objetivo é intensificar a parceria, colaborar. Viemos reafirmar o nosso interesse em trabalhar em conjunto em prol da ciência e da tecnologia do Amazonas. A Fapeam tem sido uma importante aliada nas ações da Universidade e queremos prosseguir nessa direção, afinal, o papel de ambas as instituições é indiscutível para o desenvolvimento do Estado e da região”, expôs o reitor.

Com menos de 30 dias no cargo, a presidente da Fapeam Márcia Perales e ex-reitora da Ufam, informou que irá atuar dialogando com todas as instituições ligadas à área para consolidar parcerias e aprimorar processos. Quanto aos assuntos abordados pela Ufam, a gestora explicou que muitos deles já estão sendo encaminhados, mas que é necessário aguardar em função do orçamento a ser liberado para repasse às instituições.

“Não vamos interromper processos, mas precisamos ainda de uma leitura um pouco mais aprofundada para que, além de fazer isso, também possamos propor novas ações. Então, precisamos de um tempo, mas eu acredito que as demandas que foram colocadas serão trabalhadas, analisadas para que possamos atender a todas as instituições da melhor forma possível”, ressaltou a presidente. “Temos o apoio do governador do Estado para a área de ciência e tecnologia e isso é muito importante. Ele tem o olhar sensível e entende a importância da área para o desenvolvimento da região”, declarou ela.

imagem_conteudo2

Apoio para doutorados interinstitucionais está entre as demandas

Ao final do encontro, os gestores decidiram por realizar nova reunião, desta vez com as equipes técnicas de cada instituição, para tratarem de questões específicas quanto aos processos que envolvem Ufam e Fapeam.

Participaram da reunião, além dos gestores já mencionados, as diretoras Técnico-Científica e Administrativo-Financeira da Fapeam, respectivamente, Marne Vasconcelos e Márcia Irene Andrade e as diretoras do Departamento de Acompanhamento e Avaliação da Pós-graduação e do Departamento de Pesquisa da Propesp, professoras Adriana Malheiros e Ayrles Mendonça.

“Não vamos interromper processos, mas precisamos ainda de uma leitura um pouco mais aprofundada para que, além de fazer isso, também possamos propor novas ações. Então, precisamos de um tempo, mas eu acredito que as demandas que foram colocadas serão trabalhadas, analisadas para que possamos atender a todas as instituições da melhor forma possível”, ressaltou a presidente. “Temos o apoio do governador do Estado para a área de ciência e tecnologia e isso é muito importante. Ele tem o olhar sensível e entende a importância da área para o desenvolvimento da região”, declarou ela.

Ao final do encontro, os gestores decidiram por realizar nova reunião, desta vez com as equipes técnicas de cada instituição, para tratarem de questões específicas quanto aos processos que envolvem Ufam e Fapeam.

Participaram da reunião, além dos gestores já mencionados, as diretoras Técnico-Científica e Administrativo-Financeira da Fapeam, respectivamente, Marne Vasconcelos e Márcia Irene Andrade e as diretoras do Departamento de Acompanhamento e Avaliação da Pós-graduação e do Departamento de Pesquisa da Propesp, professoras Adriana Malheiros e Ayrles Mendonça.

Ascom Ufam

O post Fapeam reúne com representantes da Ufam para discutirem ações de parcerias em 2019 apareceu primeiro em FAPEAM.

Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida

Dados serão juntados ao Banco Nacional de Inventários de Ciclos de Vida. Os interessados devem submeter os projetos até o dia 22 de fevereiro

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) abriram uma chamada pública para apoiar projetos de pesquisa focados na construção de inventários de ciclos de vida (ICVs). A ação tem como objetivo alimentar o Banco Nacional de Inventários de Ciclo de Vida (SICV Brasil) com ICVs representativos da economia brasileira e que estejam em concordância com os preceitos da bioeconomia. Os interessados devem submeter os projetos até o dia 22 de fevereiro.

ciclo_de_vida_2

Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) mede impactos para a manufatura de produtos

A produção do inventário de ciclos de vida é uma etapa da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), técnica voltada à compilação de valores, dados e metadados relativos ao ciclo de vida de um produto, desde a extração de matérias-primas, passando pela produção, distribuição e consumo desse bem, até o descarte final. No ICV, os valores de massa e energia envolvidos direta e indiretamente em todas as fases da manufatura de um produto ou serviço são levantados. Posteriormente, são representados os impactos ambientais desses processos.

Dessa maneira, uma base de dados com ICV de produtos nacionais é condição primordial para que seja evidenciada a maneira como os recursos envolvidos são geridos e, também, para possibilitar a elaboração de estratégias para alcançar o desenvolvimento nacional sustentável.

Para ter acesso ao conteúdo completo do edital, acesse esta página.

Fonte: MCTIC

O post Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida apareceu primeiro em FAPEAM.

Inpa realiza encontro para divulgação do Programa Finep Startup

O programa visa financiar startups com potencial de crescimento e retorno

Na próxima quarta-feira (23), às 09h, acontece um encontro para divulgação do Programa Finep Startup, que visa o fortalecimento do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do apoio às empresas brasileiras nascentes de base tecnológica, que possuam papel fundamental na introdução de novas tecnologias e modelos de negócios no mercado.

 O evento será realizado no Auditório da Biblioteca do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), com entrada pela rua Bem-te-vi, bairro Petrópolis. Os interessados podem fazer a inscrição acessando o link. O encontro é gratuito e aberto aos interessados no tema.

banner_finep

O encontro é gratuito e aberto aos interessados no tema

Por meio do programa serão disponibilizados recursos financeiros para que startups com alto potencial de crescimento e retorno possam enfrentar com sucesso os principais desafios de seus estágios iniciais de desenvolvimento, contribuindo para a criação de empregos qualificados e geração de renda para o Brasil.

A finalidade é promover o crescimento do mercado de capital semente no país, compartilhando com os investidores privados os riscos associados ao investimento em empresas nascentes de base tecnológica, sem substituir a iniciativa privada em seu papel como principal agente formador desse mercado.

O encontro para divulgação do Programa Finep Startup conta com o apoio do Inpa (Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação/Coeti e Incubadora), Amoci, Semtepi, Fabriq, Certi, ABio, Ajuri, Cide, INDT, Jaraqui Valley, Uninorte Empreende, Loopa, MeuUp, Rami, Impact Hub, Ulbratech e Cardume Coworking.

Fonte: Inpa

O post Inpa realiza encontro para divulgação do Programa Finep Startup apareceu primeiro em FAPEAM.

Programa de Apoio a Núcleos de Excelência recebe propostas até hoje

Edital conta com R$2 milhões, por meio da Fapeam e CNPq, para apoiar grupos de pesquisas, vinculados a instituições de ensino ou pesquisa sem fins lucrativos, no Amazonas

Com investimento de R$2 milhões, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), recebe até hoje (30/01) as propostas para o Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex), edital N°011/2018.

O programa apoia a execução de projetos de grupos de excelência, consolidados ou novos, voltados a pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, visando dar suporte financeiro aos trabalhos dos grupos de pesquisas, vinculados a instituições de ensino e/ou pesquisa sem fins lucrativos, no Estado do Amazonas.

banner_pronex_interno

Edital conta com um investimento R$ 2 milhões por meio da parceria entre o CNPq e Fapeam

Lançado em dezembro de 2018, o edital é destinado para pesquisadores bolsistas de Produtividade categoria I do CNPq Produtividade em Pesquisa (PQ) ou Desenvolvimento Tecnológico  (DT), residentes no Estado do Amazonas, que se apresentem como líderes de Núcleos de Excelência e que tenham vínculo empregatício permanente com instituições científicas e tecnológicas sediadas no Amazonas como, por exemplo, instituições de ensino superior, públicas ou privadas, institutos e centros de Ppesquisa e empresas públicas de atividades de pesquisa em Ciência, Tecnologia ou Inovação.

Os interessados em participar do edital podem submeter as propostas pelo formulário on-line específico e enviadas por meio do Sistema de Gestão da Informação da Fapeam (SIGFapeam), disponível no site da Fapeam. Para acessar o formulário, o interessado deverá utilizar seu login e senha previamente cadastrados. Novos usuários deverão realizar o cadastro no banco de pesquisadores da Fapeam. Além do envio do formulário on-line, a submissão da proposta requer a apresentação de documentação complementar a ser anexada ao sistema SIGFapeam.

Conforme o edital, a previsão é que o resultado seja publicado no site da Fapeam até de maio de 2019.

Clique aqui para acessar o edital do Pronex

Departamento de Difusão do Conhecimento – Decon

O post Programa de Apoio a Núcleos de Excelência recebe propostas até hoje apareceu primeiro em FAPEAM.

Bioconomia vai inspirar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2019

bioeconomia

“Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável” será tema da SNCT 2019

A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), vai ocorrer de 21 a 27 de outubro de 2019

A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que vai ocorrer de 21 a 27 de outubro de 2019, será inspirada no tema “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”. O anúncio foi feito nesta terça-feira (20) pelo secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Elton Zacarias. “É um tema bastante adequado à diversidade natural do Brasil. Em um país continental, com a quantidade de biomas que temos, é um grande gerador de recursos e desenvolvimento. A bioeconomia também é um tema aderente aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, ressaltou.

Para o secretário-executivo do MCTIC, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia cresce a cada ano, com a participação de instituições, parceiros e municípios envolvidos cada vez maior. “Faz parte da missão do ministério popularizar a ciência. Um país sem ciência é um país sem futuro, porque precisamos da ciência para o nosso desenvolvimento.”

Até o momento, o MCTIC registra a participação de 1.447 instituições de 889 municípios na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2018. Segundo a diretora do Departamento de Políticas e Programas para Inclusão Social, Sônia da Costa, a expectativa é atingir 1,5 mil municípios de todo o país. “No ano passado, tivemos 1.311 municípios participantes. Para este ano a projeção é de que vamos superar este número. Constatamos um aumento de 10% de participação em cada estado.”

Sônia acrescentou que a Semana Nacional tem crescimento expressivo desde 2015, quando começou a ser promovida por meio de editais. “Além dessa nova metodologia, tivemos um esforço organizado das federações de apoio à pesquisa nos estados e uma ótima repercussão na mídia.”

Ela ainda destacou os investimentos do MCTIC para impulsionar a Semana Nacional de 2018, que somaram R$ 6 milhões. Um total de 198 projetos foi aprovado para receber apoio nas duas linhas de apoio disponibilizadas pela chamada pública, 17% a mais do que no ano passado. “A finalidade da Semana é estimular o contato e a interação com a ciência e a tecnologia, com tudo o que há de mais moderno e que está sendo feito pelas instituições brasileiras”, disse.

Durante a cerimônia, o secretário-executivo adjunto do MCTIC, Alfonso Orlandi, entregou certificados a representantes de instituições que participaram da SNCT 2018 no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília. “O sucesso é reflexo das parcerias que o ministério faz, mas o mais importante é a participação dos expositores, que trazem conteúdo para dentro da feira.”

Realizada nacionalmente desde 2004, a SNCT é coordenada pelo MCTIC e conta com a colaboração de empresas e órgãos públicos, escolas, fundações de apoio, institutos de pesquisa, museus, universidades e estados e municípios.

 

Fonte: MCTIC

O post Bioconomia vai inspirar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em 2019 apareceu primeiro em FAPEAM.

Inscrições para a 71ª Reunião Anual da SBPC já estão abertas

O evento será realizado de 21 a 27 de julho de 2019, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande

SBPC_70anos_selo07_versão-compacta-colorida

O tema será “Ciência e Inovação nas Fronteiras da Bioeconomia, da Diversidade e do Desenvolvimento Social”

As inscrições para a 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada de 21 a 27 de julho de 2019, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande (MS), já estão abertas. O evento terá como tema “Ciência e Inovação nas Fronteiras da Bioeconomia, da Diversidade e do Desenvolvimento Social”.

A Programação Científica é composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e Sessões de Pôsteres (que inclui a Jornada Nacional de Iniciação Científica). Também são realizadas outras atividades, como a SBPC Jovem (exposição voltada para estudantes do ensino básico e público em geral), a ExpoT&C (mostra de ciência e tecnologia), a SBPC Cultural (apresentação de atividades artísticas regionais e discussões sobre temas relacionados às artes e à cultura), a SBPC Afro e Indígena (conferências e mesas-redondas que abordam essas temáticas).  O evento será encerrado com mais uma edição do Dia da Família na Ciência, em um sábado dedicado à integração entre cultura, ciência e recreação para crianças, jovens e seus familiares.

Os interessados em submeter trabalhos terão até 11 de março de 2019 para fazer a inscrição e o pagamento da taxa, mas o evento também contará com um limite de 1000 trabalhos que, se for atingido, poderá antecipar o encerramento do prazo.

A inscrição online sem o envio de trabalho poderá ser feita até 19/07/2019.

A inscrição no evento é gratuita e dá direito ao certificado de participação geral. Para quem quiser submeter trabalho para apresentação na forma de pôster, frequentar minicurso ou ainda obter o material do evento, serão cobradas taxas cuja informação está disponível nas Normas de Inscrição.

Acesse o site da 71ª Reunião Anual: http://ra.sbpcnet.org.br/campogrande/

A Reunião Anual

A SBPC foi criada em 1948 e é uma entidade voltada à defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Atualmente possui mais de 140 sociedades científicas associadas, em todas as áreas do conhecimento, e cerca de 5 mil sócios ativos.

A cada ano, a Reunião Anual da SBPC é realizada em um estado brasileiro, sempre em universidade pública. O evento reúne milhares de pessoas entre cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e visitantes. Além de autoridades e gestores que são formuladores de políticas públicas para ciência e tecnologia no País.

As reuniões anuais da SBPC têm, concomitantemente, os objetivos de debater políticas públicas nas áreas de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação e de difundir os avanços da Ciência nas diversas áreas do conhecimento para toda a população.

Fonte:  Jornal da Ciência

O post Inscrições para a 71ª Reunião Anual da SBPC já estão abertas apareceu primeiro em FAPEAM.

Inscrições para 2ª chamada do Parev encerram dia 19 de fevereiro

Programa apoia a realização de eventos de cunho científico e tecnológico ocorrentes no período de julho a dezembro de 2019

IMG_0776

O PAREV tem como objetivo apoiar a realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Estado do Amazonas

Os interessados em submeter projeto na 2ª chamada do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (PAREV) têm até o dia 19 de fevereiro de 2019 para submeter propostas no programa.

O PAREV tem como objetivo apoiar a realização de eventos locais, regionais, nacionais e internacionais sediados no Estado do Amazonas, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação como: congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, com objetivo de divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

A segunda chamada do programa conta com um investimento de R$ 750 mil. Sendo R$ 150 mil para eventos regionais; R$ 200 mil para eventos nacionais; e R$ 400 mil para eventos internacionais.

O programa faz parte de uma das linhas de ação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas, que tem a finalidade de fomentar a popularização e difusão da CT&I produzida no Amazonas.

Um dos requisitos presentes no edital é ter vínculo empregatício com Instituição de Pesquisa e Ensino Superior, centros de pesquisas, órgãos públicos sediados ou com unidade permanente no Estado do Amazonas, ter título de Doutor e estar cadastrado no sistema de Currículo Lattes do CNPq.

Submissão de propostas

A proposta deverá ser apresentada em versão eletrônica por intermediário do formulário contido no Sistema de gestão da Informação da Fapeam (Sig Fapeam), disponível na página eletrônica da instituição.

A relação dos projetos aprovados será divulgada no site da Fapeam. Acesse o Edital N° 009/2018 – PAREV

 Departamento de Difusão do Conhecimento – Decon

 

O post Inscrições para 2ª chamada do Parev encerram dia 19 de fevereiro apareceu primeiro em FAPEAM.