Todos os artigos de Jessie Silva

Workshop populariza alimentos da Amazônia

Promover a discussão de temas relacionados ao perfil nutricional e potencial bioativos de alimentos amazônicos e sua relação com a saúde humana é o objetivo do I Workshop de Alimentos Funcionais que iniciou nesta segunda-feira (25/11), no Laboratório de Alimentos Funcionais (Labaf), do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), no bairro Petrópolis, zona sul de Manaus.

Workshop conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no âmbito do Programa de Apoio à Popularização da CT&I (POP CT&I), edital N°009/2019.

WORKSHOP DE ALIMENTOS FUNCIONAIS - FOTOS ÉRICO X._-89

Segundo a coordenadora do evento, a doutora em Biotecnologia, Francisca das Chagas do Amaral, que atua com pesquisa de frutos amazônicos  no Inpa, o Workshop tem a finalidade de popularizar os alimentos funcionais da Amazônia, por meio de palestras, mesas-redondas e minicursos que objetivam aprimorar o desenvolvimento científico e a troca de conhecimento entre os participantes do evento.

“A importância desse evento é mostrar para a população o grande potencial que temos com alimentos amazônicos e aproveitarmos  esses alimentos de forma integral, além de usarmos o potencial que temos em simples preparações de receitas funcionais ou até em produtos”, disse.

Workshop

A programação é voltada para  estudantes de graduação, pós-graduação, professores  e profissionais interessados nas áreas de alimentos funcionais e será realizado até o dia 26/11.

No primeiro dia foi realizado o minicurso “Popularizações de Preparações com Alimentos Funcionais” apresentado pela nutricionista, Midore Nakamura Marques, mestranda da área de Tecnologia de Alimentos do Inpa. Na oportunidade, ela mostrou também a composição de alimentos vendidos em supermercados para alertar sobre os produtos industrializados consumidos pela população

WORKSHOP DE ALIMENTOS FUNCIONAIS - FOTOS ÉRICO X._-162

“Queremos mostrar que sempre existe uma alternativa saudável e composta de bioativos por meio de alimentos naturais. Espero que as pessoas tenham um despertar interno e que elas consigam, nem que seja um pouco, melhorar a alimentação do seu cotidiano”, relata.

A nutricionista, Bianca Nazaré, assistiu o Workshop e disse ser “Uma experiência enriquecedora para nosso conhecimento, conhecendo verdadeiramente os alimentos funcionais e suas propriedades de ricos nutrientes para saúde e bem-estar”, comentou.

POP CT&I

No Amazonas, o Governo do Estado, por meio do POP CT&I da Fapeam, apoia a realização de 26 eventos de popularização da ciência, em diversas áreas, na capital e no interior. Lançado no mês de junho, o POP CT&I, conta com recursos financeiros da ordem de R$800 mil, para apoiar a realização de exposições, feiras, oficinas, minicursos, palestras e outras atividades interativas sobre CT&I, em locais públicos, organizados por temas, campos ou áreas do conhecimento.

A pesquisadora Francisca das Chagas comenta que  o Programa, realizado por meio da Fapeam, é importante por fomentar diretamente ações de popularização da ciência. ”O suporte que a Fapeam oferece facilita para que possamos difundir ainda mais a ciência na região”, conta.

Por Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier

O post Workshop populariza alimentos da Amazônia apareceu primeiro em FAPEAM.

Programa Centelha Amazonas é divulgado em Manacapuru

Estimular o empreendedorismo inovador por meio de capacitações para o desenvolvimento de produtos (bens e serviços) ou de processos inovadores é o objetivo do Programa Centelha Amazonas apresentado pela equipe da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) para estudantes, professores e empreendedores no município de Manacapuru, nesta terça-feira, (19/11).

A ação ocorreu na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) com o objetivo de incentivar as pessoas a submeterem suas ideias inovadoras ao programa para obtenção de apoio financeiro de até R$65 mil, por meio de subvenção econômica, para desenvolver o projeto e transformá-lo no empreendimento.

Os parceiros do Programa Centelha que participaram da ação foram a UEA, Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL- Manacapuru), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae- Manacapuru) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac- Manacapuru).

PROGRAMA CENTELHA EM MANACAPURU - FOTOS ESTERFFANY-4

Vale destacar que a inscrição no Programa é gratuita e contempla diversas áreas do conhecimento, podendo ser realizada até o dia 29 de novembro (sem nova prorrogação), por meio do site www.programacentelha.com.br/am.

A coordenadora em exercício do Centelha Amazonas pela Fapeam, Liliane Valente, destacou que o Programa é pioneiro e ocorre em três fases: ideias inovadoras, projeto de empreendimento e projeto de fomento. O program  oferecerá capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócio de sucesso.

PROGRAMA CENTELHA EM MANACAPURU - FOTOS ESTERFFANY-2

A gerente do Núcleo de Ensino Superior da UEA Campus Manacapuru, Andréa Barreto, destacou que a oficina de submissão de ideias ao Programa foi importante para  orientar  as pessoas a  se inscreverem corretamente.

Segundo a gerente do Sebrae em Manacapuru, Cleonice Fonseca, a instituição apoia o Programa Centelha por entender a importância dele no processo de inovação e no impulsionamento do empreendedorismo no Amazonas. “É muito importante o Centelha para trazer novas ideias para o município e para o Estado”, disse.

A professora do Senac, Dejean Mafra, destacou que o programa é inovador e tem despertado o interesse dos alunos. “Manacapuru tem vários projetos de alunos que estão prontos para se inscreverem no programa”, comentou.

Para o estudante em contabilidade, Jhonata Alves, o programa traz o incentivo para quem quer empreender, colocando em prática as ideias e sonhos. “Gostei de conhecer o programa e penso sim em submeter a minha proposta”, contou.

Segundo a graduanda em Licenciatura em Matemática da UEA, Helora Rosas, o programa possibilita aos amazonenses trabalharem seus projetos e com isso contribuir com a melhoria de serviços e produtos para Estado. “O Programa Centelha dá esse suporte para que possamos expandir nossas ideias”, revelou.

Também cursando Licenciatura em Matemática da UEA, Lucas Serrão, disse que o Programa é importante, principalmente por apoiar financeiramente projetos que ainda estão na fase da ideia. “Eu gostei do Programa, porque a ideia pode ser transformada em um negócio e oportuniza à pessoa tornar-se empreendedor”.

Sobre Centelha

No Amazonas,  o Programa é desenvolvido pela Fapeam, em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), e visa apoiar ideias inovadoras para transformá-las em negócios de sucesso. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

Acesse o edital do Programa Centelha Amazonas

Por Esterffany Martins

Fotos : Esterffany Martins

 

O post Programa Centelha Amazonas é divulgado em Manacapuru apareceu primeiro em FAPEAM.

Universitários de Manaus participam da maior competição de Biologia Sintética do mundo

Equipe formada por alunos de universidades do Amazonas participaram da International Genetically Engineered Machine Competition – iGEM para apresentar resultados parciais do projeto de pesquisa “Construção de Bactéria Geneticamente Modificada para Entrega Intratumoral de Agentes Terapêuticos”, que tem o objetivo de desenvolver uma bactéria para combater o câncer.

O iGem é uma competição que visa colocar equipes de universidades do mundo todo para resolverem problemas, a partir da aplicação de técnicas de Biologia Sintética. O evento ocorreu no período de 31 de outubro a 4 de novembro na cidade Boston, Estados Unidos (EUA).

igem 5 (1)

Segundo a vice-coordenadora do projeto e professora da Universidade do Federal do Amazonas (Ufam), Lorena Marçal, a equipe levou os resultados iniciais do projeto, o qual visa engenheirar uma bactéria para  identificar e distinguir características próprias de um tumor.

“Dessa maneira, ao detectar o tumor, as bactérias seriam estimuladas (pelas próprias características do tumor) a produzir e secretar localmente um agente anticancerígeno. Ainda em fase inicial, a proposta da equipe é utilizar uma bactéria probiótica – não patogênica- que coloniza preferencialmente sítios tumorais, aumentando a segurança e especificidade do tratamento”, conta.

Grupo de pesquisa

O grupo é coordenado pelo professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Spartaco Astolfi Filho, reconhecido pelo trabalho na área de engenharia genética, e  pela professora  também da Ufam, Lorena Marçal.

A equipe  tem caráter multidisciplinar e conta com 16 alunos  de graduação  de três instituições de ensino do Amazonas: Ufam, Instituto Federal do Amazonas (Ifam) e Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro), dos cursos de Biotecnologia, Engenharia de Software, Farmácia, Física, Biomedicina e Medicina, somado a colaboração de 2 estudantes de mestrado e professores de diversas áreas de conhecimento da Ufam e um estudante de ensino técnico do Ifam.

WhatsApp Image 2019-11-06 at 13.39.58 (1)

De acordo com Lorena Marçal a equipe  foi contemplada através da emenda parlamentar de autoria do ex-deputado Luiz Castro Andrade Neto, e conta com apoio da  Ufam e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio da Resolução N.014/2019 do Programa de Apoio a Projetos Financiados por Emendas Impositivas (PROEMEND) e das instituições privadas Cristália – Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda, Instituto Serrapilheira, Cellco Biotec, e Fundação Amazônica para Proteção da Biosfera (FDB).

“A equipe do Igem-amazonas foi o primeiro grupo de pesquisa do Amazonas a receber apoio financeiro usando emendas parlamentares por meio da implementação de um programa institucionalizado”, comenta a professora.

A professora destaca a importância da participação dos estudantes no evento internacional.  “A participação em um evento internacional dessa magnitude é capaz de transformar paradigmas e mudar os rumos das carreiras desses alunos. Além de trazer muita informação e inspiração para esses jovens cientistas, por meio de palestras, workshops, rodas de conversa e uma série de espaços interativos, a participação promove o contato entre estudantes e pesquisadores de vários países e culturas e abre possibilidades de colaborações e intercâmbios. O caráter global e multidisciplinar da competição permite ainda uma boa divulgação e visibilidade dos projetos de pesquisa que realizamos  em Manaus”relata.

iGEM

É uma competição internacional, o maior evento de inovação tecnológica da área da biologia sintética promovido pela Fundação Internacional de Máquinas Geneticamente Modificadas (do inglês, International Genetic Engineered Machine Foundation). A Fundação iGEM é uma organização independente, sem fins lucrativos, pioneira no avanço da biologia sintética através de atividades como educação, competição e colaboração com indústrias. A competição empodera diversas pessoas para que resolvam problemas locais ao redor do mundo através de uma engenharia biológica segura e com soluções responsáveis.

Por Jessie Silva

Com informações da Ufam

Fotos 1: Igem Foundation e Justin Knight

Fotos 2: cedidas pelo pesquisador

 

 

 

 

 

O post Universitários de Manaus participam da maior competição de Biologia Sintética do mundo apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam apoia 26 eventos de popularização da ciência em Manaus e no interior

No Amazonas, o Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), apoia a realização de 26 eventos de popularização da ciência, em diversas áreas, na capital e no interior. As atividades ocorrem neste mês no âmbito do Programa de Apoio à Popularização da CT&I (POP CT&I), edital N°009/2019.

Lançado no mês de junho, o POP CT&I, conta com recursos financeiros da ordem de R$800 mil, para apoiar a realização de exposições, feiras, oficinas, minicursos, palestras e outras atividades interativas sobre CT&I, em locais públicos, organizados por temas, campos ou áreas do conhecimento. As atividades são voltadas para o público em geral, para setores específicos e para estudantes do ensino fundamental, médio e superior.

No total, sete instituições de ensino e pesquisa foram contempladas pelo Programa: Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Secretaria de Estado de Educação (Seduc/AM), Museu da Amazônia (Musa), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

O POP CT&I visa fomentar ações de popularização de CT&I para a melhoria do acesso ao conhecimento, às tecnologias e seus benefícios, construindo mecanismos com a sociedade a partir da ciência produzida no Estado.

DigiCiências

Uma das atividades realizadas com apoio do POP CT&I, Oficina de Vídeos Digitais para Divulgar a Ciência (DigiCiência) promovida  pelo o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) que iniciou hoje e segue até dia 14/11 (quarta- feira), de 8h as 12h, na sede  do instituto, no bairro Adrianópolis.

12.11.2019 - PALESTRA COMUNICAÇÃO FIOCRUZ - FOTOS ÉRICO XAVIER-14

A oficina tem com o objetivo orientar os alunos de pós-graduação e pesquisadores interessados a promoverem a divulgação de seus estudos e pesquisas com uma abordagem que apresenta possibilidades para a utilização de vídeo, como recurso tecnológico, para popularizar a ciência. O evento é gratuito.

12.11.2019 - PALESTRA COMUNICAÇÃO FIOCRUZ - FOTOS ÉRICO XAVIER-47

A proposta foi idealizada pela pesquisadora do ILMD/Fiocruz Amazônia Stefanie Costa, com o apoio técnico da bolsista, Cristiane Barbosa.

Para Cristiane a iniciativa é estratégica para formar também os pesquisadores, as pessoas que produzem ciência a divulgar o que eles fazem dentro dos laboratórios.

“Os vídeos serão curtos, voltados para as plataformas digitais a ideia é realmente divulgar de maneira intensiva nas mídias o material feito pelos próprios pesquisadores com objetivo de  formá-los e prepara-los para essa nova linguagem”, conta.

Segundo o jornalista Rômulo Araújo, que ministra a oficina, a ideia é tentar instruir os pesquisadores e alunos com relação a linguagem de produção de vídeo, desde roteiro, filmagem até a  divulgação desse material.

12.11.2019 - PALESTRA COMUNICAÇÃO FIOCRUZ - FOTOS ÉRICO XAVIER-44

“Imagine ter uma pesquisa que é relevante que vai impactar algum grupo social e você poder saber como divulgar isso, acho que essa esse é a ideia principal de uma oficina como essa”,disse.

A aluna de mestrado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA),Alessandra Araújo, o tema da oficina  é muito importante para a divulgação de seu trabalho.  “É um recurso desconhecido para mim, que agora percebi que é muito útil para divulgar a ciência de forma mais simples, para que as pessoas consigam entender a pesquisa estudada, estou achando bem interessante que vai popularizar a minha pesquisa

Outros eventos

Outro evento apoiado pelo Pop CT&I a ser realizado é a 2ª Jornada de Folkcomunicação na Amazônia, que ocorre no período de 25 a 29/11, em Manaus e em Parintins.

Organizada pelo Grupo de Pesquisa Trokano da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), a jornada promoverá debates sobre questões relativas às interfaces entre a comunicação, a cultura popular e o desenvolvimento sustentável.

O evento contará com palestras/mesas redondas, oficinas, minicursos, mostras de curtas metragens e exposições de banners com resultados de trabalhos de conclusão de curso, e concederá aos participantes até 16 horas complementares.

Por Esterfany Martins e Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier

O post Fapeam apoia 26 eventos de popularização da ciência em Manaus e no interior apareceu primeiro em FAPEAM.

Startup oferece soluções tecnológicas de insumos amazônicos por meio de consultoria técnica

Facilitar ao cliente o acesso aos insumos da Amazônia, garantindo a autenticidade e padronização, para serem utilizados pela indústria de alimentos e cosméticos é o objetivo da Startup  Amazon Doors,  que teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa Sinapse da Inovação, em parceria com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).

Amazon Doors - FOTOS ÉRICO XAVIER-38Segundo a sócia da empresa, Sandra Zanotto, que atua  na área de Química Orgânica e Produtos Naturais, o foco é atender  demandas de empresas que querem acessar ingredientes amazônicos com qualidade, comércio justo e sustentabilidade.

“O cliente quer um ingrediente com toda cadeia formada ou às vezes uma pesquisa em algo específico no produto que deseja. Por exemplo, nosso cliente tem uma demanda de produto, temos uma equipe formada por diversos profissionais que colaboram com o desenvolvimento dos serviços, no qual é feito o levantamento dos dados, dos insumos das necessidades da estruturação da cadeia ou da formação do produto. Após todo esse levantamento, a  equipe realiza um estudo para apresentar a melhor solução para a demanda do cliente, que irá decidir qual o tipo de serviço irá realizar”, detalhou.

Amazon Doors - FOTOS ÉRICO XAVIER-36

Sandra Zanotto- sócia da empresa

Sandra Zanotto destaca que a empresa além de fazer o estudo científico da matéria-prima também fornece protótipos para os clientes que desejam produzir e reforçou que não é realizado produto para a venda comercial, apenas protótipos e amostras.“O cliente deseja uma amostra do ingrediente que pode ser um extrato, óleo, manteiga, ou um processo que ele tenha que estudar. Diante da demanda, fazemos um protótipo, para mostrar a qualidade do rendimento da matéria–prima que será fornecida à ele. Fazemos  um serviço de extração de óleos e extratos  para qualificar a matéria-prima e saber o rendimento e viabilidade”, afirma.

De acordo com o químico e sócio-diretor da empresa, Diego dos Santos Freitas, todo o processo desde a extração do insumo, produção e padronização dos insumos para o comércio são analisados pela Amazon Doors para garantir segurança e qualidades nos produtos, além disso, a empresa realiza consultoria  técnica  e treinamento de boas práticas de manejo aos produtores.

 

“O maior diferencial da empresa é oferecer um insumo natural e autêntico, de caráter totalmente amazônico, através de transferência tecnológica de processos e produtos obtidos por meio de pesquisa, porque é feito um todo um  estudo da literatura sobre a matéria prima”, disse.

Diego Freitas destaca também a valorização das comunidades ribeirinhas, a proposta de adotar preços justos ao produtor rural. “Nós temos um comprometimento com o produtor, adotamos a  política de preço baixo para o produto extrativo, fornecendo assim uma importante garantia de renda para as comunidades tradicionais, ribeirinhas e indígenas do estado do Amazonas”, contou

Amazon Doors - FOTOS ÉRICO XAVIER-22

Diego dos Santos Freitas- sócio-diretor da empresa

Oportunidade

Para quem pretende começar a empreender a partir de uma ideia inovadora, mas não sabe como? Fique atento e aproveite a oportunidade de inscrever sua ideia no Programa Centelha Amazonas.

A inscrição é gratuita e pode ser feita por meio do site www.programacentelha.com.br até dia 29 de novembro.

Podem participar pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 meses de existência anteriores à data de publicação do edital e faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no Amazonas.

 O Programa Centelha é realizado em 21 estados. No Amazonas, a iniciativa será executada pela Fapeam, sendo promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

Por Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier

 

 

 

O post Startup oferece soluções tecnológicas de insumos amazônicos por meio de consultoria técnica apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam recebe representante da Embaixada Francesa para discutir projetos em curso do Guyamazon e novas parcerias

Com objetivo de discutir de projetos científicos que estão em curso por meio do Programa de Cooperação Internacional Guyamazon, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) recebeu no dia 06/11, a visita do Conselheiro de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França Olivier Giron, na sede da Fundação, no bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus.

O Guyamazon é um programa franco-brasileiro de cooperação científica que apoia a execução de projetos conjuntos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), no âmbito da colaboração científica e tecnológica entre pesquisadores de instituições do Amazonas e pesquisadores franceses. O apoio foi destinado ao projeto de pesquisa e à mobilidade de pesquisadores e estudantes.

As parcerias com as instituições de Ensino e Pesquisa da França têm resultado em projetos de pesquisa, entre outros, referentes ao meio ambiente e recursos naturais, produção e segurança alimentar, riscos naturais, além de variabilidade e mudanças climáticas.

Participaram da reunião a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, a diretora técnico-científica, Marne Vasconcellos e a diretora administrativo-financeira, Márcia Irene Andrade.

06.11.2019 - REUNIÃO FAPEAM E REPRES. DA FRANÇA -  FOTOS ÉRICO X-9

Durante o encontro foram destacados temas como ajustes técnicos de projetos científicos que estão em andamento e prospecção de futuros acordos de cooperação com o Amazonas.

Na oportunidade, Márcia Perales falou da relevância de ajustes técnicos de pesquisas que estão em andamento para que no final do programa os projetos possam ser concluídos com sucesso, e destacou a importância da rede  franco- brasileira para futuras colaborações de projetos ligados a diversas problemáticas que envolvem a região.

“A oportunidade de futuras propostas de rede franco- brasileira com base técnico- científica seria muito importante para nossa região, especialmente de interesse dos próprios amazônidas em função de toda a nossa singularidade, além de contribuir para o fortalecimento da política de CT&I.” salientou.

Para Olivier Giron, os tópicos de pesquisas desenvolvidos através de acordos de cooperação internacional são assuntos importantes para ambos os países.

“São tópicos de pesquisas para a preservação da natureza, do meio ambiente, mas também das populações de pessoas que vivem no ambiente; ter essa interlocução gera troca de conhecimento e uma visão da aplicação das políticas públicas para o estado do Amazonas”, disse.

 Guyamazon

O programa é realizado pela Fapeam, em parceiras com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Maranhão (Fapema), Embaixada da França, Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD), Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad) e região da Guiana Francesa.

Por Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier

O post Fapeam recebe representante da Embaixada Francesa para discutir projetos em curso do Guyamazon e novas parcerias apareceu primeiro em FAPEAM.

Na reta final das inscrições do Centelha são intensificadas ações para divulgar o Programa

Apoiar ideias inovadoras para transformá-las em negócios de sucesso é o objetivo do Programa Centelha Amazonas que recebe propostas até terça- feira  29 de outubro. Para divulgar e incentivar as pessoas a submeterem ideias ao programa, a equipe da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) visitou diversas instituições de ensino e pesquisa no período de 21 a 23 de outubro.

22.10.2019 - PROGRAMA CENTELHA NA ULBRA _-16

No dia 22 de outubro, a equipe da Fapeam visitou o Centro Universitário Luterano de Manaus (Ulbra) para reunir e divulgar o Programa Centelha para alunos. Também realizou a oficina “Como submeter minha ideia inovadora?” para colaboradores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). A atividade aconteceu na incubadora do Instituto, localizada no bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus.

A oficina também foi ministrada para os alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Amazonas), localizado no bairro Distrito Industrial, zona Sul de Manaus, no dia 21 de outubro.

Segundo a gerente da Incubadora do Inpa, Gracyane Raittz Taveira, o Programa está sendo divulgado para toda a comunidade do Instituto e a expectativa é que o público participe efetivamente do edital com submissões de projetos inovadores. 

21.10.2019 - PROGRAMA CENTELHA NO SENAI - CRESPO  - FOTOS ÉRICO XAVIER._-11

Para o professor do curso de aprendizagem e curso técnico, Jonathan Barros, o Programa é uma oportunidade para os alunos iniciarem no mercado de trabalho. “A partir das ideias inovadoras que eles estão submetendo, vão poder amadurecer essa ideia e transformar em algo rentável  uma oportunidade para entrarem no mercado dos negócios”, conta.

Aproximadamente 150 acadêmicos dos cursos de Sistemas de Produção, Ciência da Computação, Engenharia da Produção, Ambiental e Produção, do Centro Universitário do Norte (Uninorte), assistiram à palestra sobre o Programa apresentada na segunda-feira (21/10). O evento ocorreu na unidade 11, no Centro de Manaus.

PROGRAMA CENTELHA NA UNINORTE  21.10.2019  - HELEN MELO-5

Programa Centelha

As propostas concorrem a até R$ 65 mil para permitir aos novos empreendedores iniciar um novo negócio. O investimento é por meio de subvenção econômica, ou seja, recurso não reembolsável, para apoiar até 28 projetos de inovação apenas no Amazonas. 

Quem pode se inscrever?

Podem participar pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 meses de existência anteriores à data de publicação do edital e faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no Amazonas.

Os projetos terão prazo de execução de até 12 meses, não prorrogáveis, contados a partir da data do Termo de Outorga.

 

Por Esterffany Martins

 

O post Na reta final das inscrições do Centelha são intensificadas ações para divulgar o Programa apareceu primeiro em FAPEAM.

Pesquisas científicas da área da saúde são apresentadas em Seminário de Avaliação Parcial do PPSUS

Com objetivo de apresentar pesquisas em torno dos principais problemas de saúde da população do estado. Projetos Científicos, foram apresentados durante o Seminário Parcial de Avaliação do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS) que ocorreu no dia 22/10, no Hotel Nobile Suite Manaus Airport, localizado no bairro Tarumã, zona Oeste de Manaus.

Em sua 5ª edição no âmbito do edital 001/2017, do Programa PPSUS, o Seminário Parcial de Avaliação foi organizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (Susam), Ministério da Saúde (MS) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-27

O Programa tem a finalidade de Financiar projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Estado do Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local.

 No total 10 projetos foram apresentados, por pesquisadores de 6  instituições de pesquisa sendo elas Fundação de Medicina Tropical(FMT), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Fundação Oswaldo Cruz – Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e  Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas( FVS).

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-52
Abertura

Participaram da mesa de abertura a diretora- presidente da Fapeam, Márcia Perales, a secretária executiva Adjunta de Assistência Especializada da Susam, Dayana Priscila de Souza, o chefe do Departamento de Ações Estratégicas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SEDECTI) André Luís Willerding, o presidente do Conselho Municipal de Saúde  (CMS), Jorge Luiz Maia, e o consultor técnico do Ministério da Saúde (MS), José Eloy dos Santos .

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-6

Márcia Perales destacou que ao longo de 16 anos de trajetória da Fapeam muitas pessoas contribuíram para a política de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Amazonas. Em 2019 o Governo do Amazonas, definiu a CT&I como área estratégica e prioritária para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Estado. Ela reforçou ainda que os seminários de avaliação parciais dos programas são importantes por permitirem aos coordenadores dos projetos ouvirem a opinião dos consultores externos. “Temos a convicção de que o processo de monitoramento, acompanhamento e avaliação é crucial. Por isso que as atividades parciais são importantes, uma vez que se tem a oportunidade de redimensionar e intensificar o projeto para que se possa chegar ao final das pesquisas com os objetivos alcançados e com êxito”, enfatizou.

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-5

Dayana Priscila de Souza, disse que é impossível pensar no Sistema Único de Saúde (SUS) sem pesquisa e lembrou que o SUS é feito pela integração de ensino, pesquisa e assistência.

“Precisamos fortalecer cada vez mais a ideia da busca por respostas científicas e baseadas em evidências dentro dos nossos serviços de saúde. Hoje estamos dando um grande passo nessa construção e estar em um evento como este resignifica a nossa atuação com o SUS melhor, integrado e interativo, que respeita os princípios que o constitui”, comentou. Para o chefe do Departamento de Ações Estratégicas da Sedecti André Luís Willerding, “É importante incentivar a pesquisa e a tecnologia na área de doenças da região, em busca de melhorias para o sistema da saúde do nosso estado”, disse.

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-2

José Eloy, consultor técnico do MS, destacou que o seminário de avaliação parcial é crucial para o sucesso do projeto que está em andamento. “O acompanhamento de avaliação dos projetos é onde se consegue afinar os resultados que vão chegar, e também sanar problemas de execução da pesquisa em conversa com o coordenador. Isso permite uma melhor dinâmica, as vezes uma mudança no cronograma que não atrasa a pesquisa no final”, relata.

Segundo o presidente do CMS, Jorge Luiz Maia, é muito importante inserir o controle social já que representa a sociedade em todos os seus segmentos. “Acho importante inserir o serviço de controle social em iniciativas de pesquisas, ciência e tecnologia e inovação para a contribuição do fortalecimento do sistema de saúde da nossa região”, disse.

Projetos

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-15

Um dos projetos apresentado durante o seminário foi desenvolvido pela pesquisadora do FMT Camila Helena Bôtto com o tema  “Associação entre infecção por arbovírus e Storch na gestação e alterações no crescimento e desenvolvimento neuropsicomotor na criança até o segundo ano de vida”, que realizou o levantamento completo da situação que ocorreu em 2016 com a epidemia de Zika Vírus em Manaus com as gestantes. “Foi avaliada a frequência da infecção em mulheres gestantes que apresentaram ZiKa nessa época. Busquei avaliar tanto o crescimento dessas crianças quanto o desenvolvimento neurológico psicomotor e também avaliar os custos desse problema tanto sob o ponto de vista da paciente quanto a questão do serviço público”, destacou a pesquisadora.

SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO PPSUS 2019 - FOTOS ÉRICO XAVIER-76

Outro projeto apresentado foi o da  pesquisadora Priscila Ferreira de Aquino da ILMD/ Fiocruz Amazônia, com o tema “Avalização das características epidemiológicas e moleculares de mulheres tratadas com lesões precursoras do câncer de colo de útero no Amazonas” a pesquisadora destaca que o câncer pode ser evitado, no entanto, caso a doença já afete a paciente, o diagnóstico precoce aumenta a chance de cura. “A pesquisa vai poder auxiliar nas possíveis condutas de rastreamento para o melhor prognóstico das Neoplasias Intraepiteliais Cervicais (NICs), ou seja, na avaliação das lesões precursoras do câncer de colo de útero”, comentou.

PPSUS

No Amazonas, a Fapeam é agente executora do Programa PPSUS, que é estruturado pelo Ministério da Saúde  e parceiros para apoiar e fortalecer o desenvolvimento de projetos de pesquisa que busquem soluções para as prioridades de saúde e atendam às peculiaridades e especificidades de cada Unidade Federativa (UF). A aproximação entre os sistemas estaduais de saúde e de ciência e tecnologia e a comunidade científica, promovida pelo PPSUS, permite maior interação entre os atores locais para o fortalecimento da Política Nacional de Saúde.

Por Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier

O post Pesquisas científicas da área da saúde são apresentadas em Seminário de Avaliação Parcial do PPSUS apareceu primeiro em FAPEAM.

Resíduos descartados da carcaça do pirararucu são transformados em ração animal e adubo orgânico

Normalmente descartados no meio ambiente, resíduos de carcaças do pirarucu (Arapaima gigas) podem ser utilizados no processo de produção de silagem e de composto orgânico. Esse foi o objeto do estudo “Inovações Tecnológicas no Tratamento de Resíduos da Indústria de Beneficiamento de Pescado de Maraã/AM”, desenvolvido por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Finalizado em 2015, o projeto buscou desenvolver o processo produtivo da silagem e de composto orgânico, produzidos a partir dos resíduos das carcaças do pirarucu, como vísceras, nadadeiras, escamas e couro. O trabalho, desenvolvido por Sonia Alfaia e Rogério de Jesus, do Inpa, e por Frank Cruz, da Ufam, teve apoio da Fapeam por meio do Programa de Apoio à Consolidação das Instituições Estaduais de Ensino e/ou Pesquisa (Pró-Estado), edital nº 002/2008.

SÔNIA ALFAIA - FOTOS ÉRICO XAVIER_-2

Para a pesquisadora, o estudo se tratou de uma inovação de produto a ser introduzido no mercado, como por exemplo a criação de um novo tipo de ração para alimentação animal, feita a partir de resíduo de pescado. “Foram utilizados para a produção de silagem, para alimentação de animais, e de adubos orgânicos, para produção de hortaliças, visando, dessa forma, agregar valor econômico a esses produtos”, conta.

Segundo o pesquisador Rogério de Jesus, a ideia surgiu a partir de estudos com os resíduos do pescado da Unidade de Beneficiamento de Pescado (UBP) no município de Maraã (a 634 quilômetros de Manaus).

ROGERIO DE JESUS - FOTOS ÉRICO XAVIER_-3

“Na época, pescadores de Maraã passaram a ser responsáveis pela captura de metade do pirarucu manejado nas RDS’s Mamirauá e Anamã, visando agregar valor ao pescado. A Secretaria de Estado de Produção Rural do Amazonas (Sepror) implantou a Unidade de Beneficiamento de Pescado na região. A indústria foi inaugurada em outubro de 2011, para produzir filé de pirarucu seco, salgado – trazendo um processo novo para a região, o produto foi lançado no mercado regional e nacional com o nome comercial de ‘Bacalhau da Amazônia’, gerando efeitos de emprego e renda aos trabalhadores da região”, relata.

Meio ambiente

Sonia Alfaia destaca que, além de oferecer uma alternativa para despoluir o meio ambiente pelo aproveitamento de resíduos que são jogados na natureza, o projeto também pode ofertar uma proteína de origem animal de alta qualidade.

“Com relação à produção de composto, os resultados mostraram que a compostagem pode se constituir numa alternativa promissora à reciclagem dos resíduos de pescado, podendo resultar num composto de alta qualidade nutricional e de baixo custo de produção, com grande potencial para reposição de nutrientes ao solo – especialmente de fósforo, que é considerado o principal nutriente que limita a produção nos solos do Amazonas, sendo deficiente em 90% dos solos da região. Em condições de campo, os compostos produzidos apresentaram-se altamente benéficos para o cultivo de hortaliças e na melhoria das características do solo, mesmo quando comparados com os tratamentos com adubação química, com condições de substituir o esterco bovino na produção de adubos orgânicos na região”, afirma a pesquisadora.

Foto-Divulgacao-2

Redução de custos

Segundo o professor Frank Cruz,  a redução de custos com alimentação que o produto vai proporcionar aos produtores do setor de avicultura. “O Amazonas importa 100% de toda matéria-prima utilizada na confecção de rações (milho, farelo de soja, farinha de osso). Com a silagem de resíduos de pirarucu, essa importação será reduzida e isso é muito importante porque em aves o item alimentação corresponde a 80% do custo total de produção”.

Alfaia ressalta que a tecnologia para a produção de ensilado, a partir de resíduo da carcaça do pirarucu, para alimentação animal, está à disposição caso alguma empresa tenha interesse em produzi-la. E que, apesar do estudo ter sido realizado apenas com o resíduo de pirarucu, devido a sua disponibilidade, de maneira em geral, todos os peixes podem ser beneficiados com essa tecnologia.

Formação de recursos humanos

O projeto envolveu três dissertações de Mestrado concluídas, dois Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), seis trabalhos de Iniciação Científica concluídos e mais três bolsistas de apoio técnico.

Pró-Estado

O programa visa fortalecer e ampliar a formação de recursos humanos em nível de pós-graduação stricto sensu, além de apoiar, com recursos financeiros, a melhoria da infraestrutura de pesquisa de instituições vinculadas ao Governo do Estado do Amazonas.

Por Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier e divulgação

O post Resíduos descartados da carcaça do pirararucu são transformados em ração animal e adubo orgânico apareceu primeiro em FAPEAM.

Programa Centelha é divulgado para a população de Parintins

Seguindo o roteiro de divulgação do Programa Centelha no Amazonas, a equipe da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) esteve em Parintins na última quinta (26) e sexta-feira (27/09), para apresentar de perto a professores, estudantes e empreendedores o Programa, cujo objetivo é transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso.

Apresentaçäo do Centelha Amazonas- Ufam-ParintinsNo município, os eventos ocorreram na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Serviço Brasileiro de Apoio as Micros e Pequenas Empresas (Sebrae). O Instituto Federal do Amazonas (Ifam) também participou com a presença de alunos nos eventos. As cinco instituições são parceiras do Programa Centelha no Amazonas.

Apresentação Centelha na UEA -Parintins

Realizado pela Fapeam, em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), o Centelha Amazonas oferecerá aos participantes recurso financeiro,  capacitação, ampliação do networking e suporte para tornar ideias em empreendimentos inovadores.

Segundo a coordenadora em exercício do Programa Centelha Amazonas pela Fapeam, Liliane Valente, a ida da equipe a Parintins faz parte de uma série de ações da Fundação para divulgar o Programa no estado, e teve como objetivo apresentar e esclarecer dúvidas de pessoas interessadas em concorrer ao edital.

“A oportunidade para levar uma ideia adiante e torná-la um  empreendimento está sendo dada por meio do Centelha Amazonas. Queremos que mais pessoas no estado conheçam e submetam ideias inovadoras ao Programa. É importante destacar que tanto pessoa física quanto jurídica podem se inscrever, desde que atendam a alguns requisitos especificados  no edital”, disse.

PHOTO-2019-09-27-23-52-45 (1)

O programa recebe inscrições de ideias até o dia 29 de outubro, por meio do site www.programacentelha.com.br. Após todas as fases, 28 projetos contemplados de inovação no Amazonas poderão receber o valor unitário de até R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais), por meio de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis).

Apresentação Centelha Ufam- Paritins

Parceria

Segundo Luane Pedreno, gestora de projetos do Sebrae-Parintins, o município tem muitas pessoas com ideias criativas e inovadoras, mas que muita vezes não sabem como executá-las. “O programa é de suma importância, principalmente, por incentivar o nascimento de novos negócios, que futuramente poderão gerar economia para o município”, contou.

O diretor do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ) da Ufam- Parintins, José Luiz Fonseca, disse que a população do município é muita criativa e que o Programa traz uma excelente oportunidade para os alunos, professores e a comunidade  empreender na localidade. “É um programa importante, que vem para apoiar a fase de ideias. Isso é algo que estávamos precisando no estado”, disse.

Para a gerente do Senac Parintins, Jocemilda Viana, o Centelha Amazonas é um programa que vem para valorizar ideias e a criatividade sob um olhar empreendedor. “É um incentivo para que os alunos concretizem e coloquem em prática projetos que são criados no decorrer dos cursos, porque trabalhamos com projetos integradores oriundos das nossas marcas formativas. Uma das marcas é a inovação e o empreendedorismo, e o Centelha é um programa que vem ao encontro disso, para incentivar e voltar o nosso olhar para o futuro”, pontuou.

Para a graduanda em Administração, Jéssica Corrêa, que conheceu o Centelha Amazonas durante os eventos de apresentação, o Programa é inovador, uma vez que oportuniza e motiva os estudantes e jovens que têm interesse em empreender. “Às vezes temos a ideia e a vontade, mas precisamos do incentivo, e o Programa traz isso. É uma iniciativa que eu esperava, e acredito que muitas pessoas também. Pretendo submeter várias ideias que já tenho ao Programa”, informou.

Para o contador, Joaquim Lima, o Centelha Amazonas é uma oportunidade para todos os parintinenses de tirar ideias do papel e colocá-las em prática. “O programa é inovador e ainda oferece um recurso financeiro, que é algo que também motiva as pessoas a inscreverem ideias”, contou.

Por Esterffany Martins

O post Programa Centelha é divulgado para a população de Parintins apareceu primeiro em FAPEAM.