Todos os artigos de Esterffany Martins

Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero

Atividade trata-se de um alinhamento estratégico com o objetivo de ter uma visão clara e ampla do projeto e quais os possíveis resultados esperados durante o estudo

Um total de 17 projetos aprovados no Programa Pesquisa para SUS: Gestão em Saúde, edital N° 001/2017, estão sendo apresentados durante o seminário Marco Zero, que ocorre na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no bairro Flores, nos dias 5 e 6 de julho.

A atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS. A apresentação é feita pelo proponente da pesquisa que irá detalhar o objetivo do estudo e como pretende executá-la durante a vigência do projeto.

018

Atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS

 

Esta edição do PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local.

Segundo o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, a ação é  um alinhamento estratégico, no qual se tem a oportunidade de ter uma visão clara, ainda no início do projeto, do que será feito durante a pesquisa científica e quais os possíveis resultados que se pode esperar do estudo.

016

PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa na área da saúde no Amazonas

 

Outro ponto que Reis destacou é que o seminário será avaliado por consultores externos, que inicialmente avaliaram as propostas da chamada pública do programa.  Segundo ele, esta também é uma oportunidade dos consultores terem uma melhor visão  da Amazônia e das peculiaridades.

“É um alinhamento fundamental para que tenhamos um feedback positivo no programa. Os consultores irão fazer as observações que consideram pertinentes para que os projetos tenham os melhores resultados possíveis”, explicou.

O diretor disse ainda que a ideia do seminário no início dos projetos é algo que está sendo analisado pela Fundação e que a tendência é que seja algo realizado em outros programas da Fapeam também.

“É uma espécie de prévia com o objetivo de entender o que o pesquisador quer fazer. A apresentação facilita esse entendimento, pois eu posso ler e entender de uma forma, que não é aquela que o pesquisador está pensando ou escreveu no projeto”, contou.

PPSUS

O PPSUS é desenvolvido pelo Governo do Amazonas por meio da Fapeam e Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

 

 

 

O post Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero apareceu primeiro em FAPEAM.

Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero

Atividade trata-se de um alinhamento estratégico com o objetivo de ter uma visão clara e ampla do projeto e quais os possíveis resultados esperados durante o estudo

Um total de 17 projetos aprovados no Programa Pesquisa para SUS: Gestão em Saúde, edital N° 001/2017, estão sendo apresentados durante o seminário Marco Zero, que ocorre na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no bairro Flores, nos dias 5 e 6 de julho.

A atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS. A apresentação é feita pelo proponente da pesquisa que irá detalhar o objetivo do estudo e como pretende executá-la durante a vigência do projeto.

018

Atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS

 

Esta edição do PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local.

Segundo o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, a ação é  um alinhamento estratégico, no qual se tem a oportunidade de ter uma visão clara, ainda no início do projeto, do que será feito durante a pesquisa científica e quais os possíveis resultados que se pode esperar do estudo.

016

PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa na área da saúde no Amazonas

 

Outro ponto que Reis destacou é que o seminário será avaliado por consultores externos, que inicialmente avaliaram as propostas da chamada pública do programa.  Segundo ele, esta também é uma oportunidade dos consultores terem uma melhor visão  da Amazônia e das peculiaridades.

“É um alinhamento fundamental para que tenhamos um feedback positivo no programa. Os consultores irão fazer as observações que consideram pertinentes para que os projetos tenham os melhores resultados possíveis”, explicou.

O diretor disse ainda que a ideia do seminário no início dos projetos é algo que está sendo analisado pela Fundação e que a tendência é que seja algo realizado em outros programas da Fapeam também.

“É uma espécie de prévia com o objetivo de entender o que o pesquisador quer fazer. A apresentação facilita esse entendimento, pois eu posso ler e entender de uma forma, que não é aquela que o pesquisador está pensando ou escreveu no projeto”, contou.

PPSUS

O PPSUS é desenvolvido pelo Governo do Amazonas por meio da Fapeam e Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

 

 

 

O post Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero apareceu primeiro em FAPEAM.

Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero

Atividade trata-se de um alinhamento estratégico com o objetivo de ter uma visão clara e ampla do projeto e quais os possíveis resultados esperados durante o estudo

Um total de 17 projetos aprovados no Programa Pesquisa para SUS: Gestão em Saúde, edital N° 001/2017, estão sendo apresentados durante o seminário Marco Zero, que ocorre na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no bairro Flores, nos dias 5 e 6 de julho.

A atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS. A apresentação é feita pelo proponente da pesquisa que irá detalhar o objetivo do estudo e como pretende executá-la durante a vigência do projeto.

018

Atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS

 

Esta edição do PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local.

Segundo o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, a ação é  um alinhamento estratégico, no qual se tem a oportunidade de ter uma visão clara, ainda no início do projeto, do que será feito durante a pesquisa científica e quais os possíveis resultados que se pode esperar do estudo.

016

PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa na área da saúde no Amazonas

 

Outro ponto que Reis destacou é que o seminário será avaliado por consultores externos, que inicialmente avaliaram as propostas da chamada pública do programa.  Segundo ele, esta também é uma oportunidade dos consultores terem uma melhor visão  sobre a Amazônia e das peculiaridades.

“É um alinhamento fundamental para que tenhamos um feedback positivo no programa. Os consultores irão fazer as observações que consideram pertinentes para que os projetos tenham os melhores resultados possíveis”, explicou.

O diretor disse ainda que a ideia do seminário no início dos projetos é algo que está sendo analisado pela Fundação e que a tendência é que seja algo realizado em outros programas da Fapeam também.

“É uma espécie de prévia com o objetivo de entender o que o pesquisador quer fazer. A apresentação facilita esse entendimento, pois eu posso ler e entender de uma forma, que não é aquela que o pesquisador está pensando ou escreveu no projeto”, contou.

PPSUS

O PPSUS é desenvolvido pelo Governo do Amazonas por meio da Fapeam e Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

 

 

 

O post Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero apareceu primeiro em FAPEAM.

Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero

Atividade trata-se de um alinhamento estratégico com o objetivo de ter uma visão clara e ampla do projeto e quais os possíveis resultados esperados durante o estudo

Um total de 17 projetos aprovados no Programa Pesquisa para SUS: Gestão em Saúde, edital N° 001/2017, estão sendo apresentados durante o seminário Marco Zero, que ocorre na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no bairro Flores, nos dias 5 e 6 de julho.

A atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS. A apresentação é feita pelo proponente da pesquisa que irá detalhar o objetivo do estudo e como pretende executá-la durante a vigência do projeto.

018

Atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS

 

Esta edição do PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local.

Segundo o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, a ação é  um alinhamento estratégico, no qual se tem a oportunidade de ter uma visão clara, ainda no início do projeto, do que será feito durante a pesquisa científica e quais os possíveis resultados que se pode esperar do estudo.

016

PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa na área da saúde no Amazonas

 

Outro ponto que Reis destacou é que o seminário será avaliado por consultores externos, que inicialmente avaliaram as propostas da chamada pública do programa.  Segundo ele, esta também é uma oportunidade dos consultores terem uma melhor visão  da Amazônia e das peculiaridades.

“É um alinhamento fundamental para que tenhamos um feedback positivo no programa. Os consultores irão fazer as observações que consideram pertinentes para que os projetos tenham os melhores resultados possíveis”, explicou.

O diretor disse ainda que a ideia do seminário no início dos projetos é algo que está sendo analisado pela Fundação e que a tendência é que seja algo realizado em outros programas da Fapeam também.

“É uma espécie de prévia com o objetivo de entender o que o pesquisador quer fazer. A apresentação facilita esse entendimento, pois eu posso ler e entender de uma forma, que não é aquela que o pesquisador está pensando ou escreveu no projeto”, contou.

PPSUS

O PPSUS é desenvolvido pelo Governo do Amazonas por meio da Fapeam e Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

 

 

 

O post Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero apareceu primeiro em FAPEAM.

Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero

Atividade trata-se de um alinhamento estratégico com o objetivo de ter uma visão clara e ampla do projeto e quais os possíveis resultados esperados durante o estudo

Um total de 17 projetos aprovados no Programa Pesquisa para SUS: Gestão em Saúde, edital N° 001/2017, estão sendo apresentados durante o seminário Marco Zero, que ocorre na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no bairro Flores, nos dias 5 e 6 de julho.

A atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS. A apresentação é feita pelo proponente da pesquisa que irá detalhar o objetivo do estudo e como pretende executá-la durante a vigência do projeto.

018

Atividade, inédita nos programas desenvolvidos pela Fapeam, tem a proposta de apresentar os projetos contemplados nesta edição do PPSUS

 

Esta edição do PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Amazonas no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), representando significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local.

Segundo o diretor técnico-científico da Fapeam, Dércio Reis, a ação é  um alinhamento estratégico, no qual se tem a oportunidade de ter uma visão clara, ainda no início do projeto, do que será feito durante a pesquisa científica e quais os possíveis resultados que se pode esperar do estudo.

016

PPSUS conta com investimento de R$2,9 milhões com o objetivo de financiar projetos de pesquisa na área da saúde no Amazonas

 

Outro ponto que Reis destacou é que o seminário será avaliado por consultores externos, que inicialmente avaliaram as propostas da chamada pública do programa.  Segundo ele, esta também é uma oportunidade dos consultores terem uma melhor visão  da Amazônia e das peculiaridades.

“É um alinhamento fundamental para que tenhamos um feedback positivo no programa. Os consultores irão fazer as observações que consideram pertinentes para que os projetos tenham os melhores resultados possíveis”, explicou.

O diretor disse ainda que a ideia do seminário no início dos projetos é algo que está sendo analisado pela Fundação e que a tendência é que seja algo realizado em outros programas da Fapeam também.

“É uma espécie de prévia com o objetivo de entender o que o pesquisador quer fazer. A apresentação facilita esse entendimento, pois eu posso ler e entender de uma forma, que não é aquela que o pesquisador está pensando ou escreveu no projeto”, contou.

PPSUS

O PPSUS é desenvolvido pelo Governo do Amazonas por meio da Fapeam e Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Amazonas (Susam), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE/MS), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

 

 

 

O post Projetos aprovados no PPSUS são apresentados no seminário Marco Zero apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam fortalece interiorização da CT&I no Estado

Uma série de eventos em municípios do interior acontecerá no segundo semestre deste ano, contando com investimentos da Fapeam por meio do Parev

 A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) tem intensificado ações de interiorização da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). Diversos eventos na área estão previstos para serem realizados no segundo semestre deste ano, em municípios do interior do Estado, com investimentos do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos (Parev).

Até o próximo dia seis de julho, ocorre o “15˚ Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia (Simcon)”. Realizado tradicionalmente na sede do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), o simpósio objetiva divulgar as pesquisas desenvolvidas pelo IDSM voltadas tanto para a conservação da Biodiversidade quanto para o manejo de recursos naturais e melhoria da qualidade de vida das populações locais.

Neste ano, serão debatidos os seguintes temas: Biogeografia, Extrativismo, Biodiversidade, Taxonomia de Peixes e ainda, Desenho Científico. O diretor-geral do Instituto Mamirauá, Helder Queiroz, será um dos palestrantes, abordando sobre “O papel do extrativismo das populações locais e a conservação e o desenvolvimento sustentável na Amazônia”. Também haverá apresentação de resultados do projeto Providence, que compreende um sistema de monitoramento criado para rastrear espécies da biodiversidade da Amazônia por meio de imagem, som e transmissão remota de dados. De acordo com o diretor de Pesquisa do Instituto Mamirauá, Emiliano Ramalho, “dentro de um cenário atual em que há desinvestimento em Ciência, é preciso valorizar o investimento que o Governo do Estado, por meio da Fapeam, tem feito na área”.

exemplo

Outro evento que contará com o apoio da Fapeam é o “I Workshop de Modelagem do Balanço de Energia de Superfície por Sensoriamento Remoto na Amazônia”, a ser realizado de 24 a 28 de setembro, no Instituto de Educação Agricultura e Ambiente, da Universidade Federal do Amazonas (IEAA/ UFAM), em Humaitá. Com o objetivo de debater sobre entender sobre as principais variáveis meteorológicas na interface biosfera-atmosfera, bem como observar o impacto na mudança do uso e cobertura da terra nas variáveis meteorológicas na região amazônica, o workshop contará com palestrantes locais e nacionais, entre os quais, Dr. Marcelo Biudes e Dra. Nadja Machado, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e ainda o Dr. Marcos Antônio Lima Moura, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

“Ao final do evento, pretende-se confeccionar um livro apontando em escala regional os impactos da mudança do uso e cobertura da terra no Amazonas (principalmente no eixo sul, que faz parte do arco do desmatamento) e espera-se com esse material, subsidiar pesquisas que envolvam possíveis impactos climáticos causados pela substituição da cobertura natural da floresta amazônica”, explica o coordenador do evento, Carlos Alexandre Querino. Ele destaca a importância da Fapeam para a realização de eventos técnico-científicos em municípios do interior: “É imprescindível o incentivo que a Fapeam vem dando, principalmente para os IFs (Institutos Federais) fora da capital, o que possibilita a abertura de fronteira com outras instituições do Brasil, alavancando as pesquisas no interior do Estado”. Em breve, será lançado o site oficial do workshop com toda a programação. Por enquanto, o contato pode ser feito pelo e-mail  carlosquerino@ufam.edu.br.

A “XII edição da Semana de Informática” do Centro de Estudos Superiores, da Universidade do Estado do Amazonas, em Itacoatiara (CESIT/UEA), também terá investimentos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas. O evento, que ocorre de 29 a 31 de outubro, é organizado por professores e alunos do curso de Licenciatura em Computação e visa debater sobre conhecimentos e tecnologias com ênfase na área da Informática Aplicada à Educação, contribuindo dessa forma para o uso mais efetivo de novas tecnologias como suporte pedagógico nas escolas.

Segundo o coordenador, Jhonathan Oliveira, a Semana de Informática permitirá aos participantes debater sobre temática atual relacionada ao campo da Informática, contribuindo para a melhoria da qualidade na educação e possibilitando, dessa forma, uma formação cidadã adequada para o desenvolvimento social e sustentável. Na programação da Semana de Informática, estão previstas palestras, oficinas, apresentação de artigos, concurso de software educacional e minicursos. Podem participar docentes, discentes da UEA e o público em geral.

Ele ressalta que o apoio da Fapeam é de grande relevância, sobretudo porque viabilizará a participação de palestrantes de renome de outras instituições de ensino, inclusive de fora do Estado, além de possibilitar a  confecção de material de divulgação e favorecer a submissão de artigos por meio do sistema JEMS, da Sociedade Brasileira de Computação (SBC). O público estimado é de 200 participantes. As inscrições, cujo período ainda está sendo definido, poderão ser feitas pelo endereço eletrônico http://www.seminfo.net.br/

Fundação apoia outros eventos no interior

Ainda no segundo semestre, serão realizados outros eventos, no interior do Estado, com o apoio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos, da Fapeam. Em outubro, o município de Itacoatiara sediará a edição regional da “XII Semana Nacional de Ciência e Tecnologia”, sob a coordenação da Ufam, nos dias 15, 16, 17, 18 e 19. Ainda em outubro, só que de 16 a 19, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) promove, em Parintins, o “III Simpósio sobre Diversidade Biológica do Baixo e Médio Amazonas”.

A agenda positiva de eventos em CT&I se intensifica em novembro. Coincidentemente, nos mesmos dias (7 a 9), serão promovidos o “II Workshop Cunhantã”, em Itacoatiara, e o 1˚ “Congresso Internacional sobre Povos Indígenas em Fronteiras Amazônicas: Diálogos Interdisciplinares” no município de Tabatinga. Já no fim do mês de novembro, de 26 a 28, em Humaitá, o Instituto Federal do Amazonas (Ifam) realiza a “2ª Semana da Consciência Negra e Indígena: Conflitos e Territorialidades na Amazônia”.

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

O post Fapeam fortalece interiorização da CT&I no Estado apareceu primeiro em FAPEAM.

Fapeam participa do Encontro de Ouvidorias do Estado do Amazonas

Evento tem a proposta de estreitar as relações entre as ouvidorias e promover a maior participação popular

Com o tema de “Olho para o Futuro”, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) participou, nesta terça-feira (4), do Encontro Estadual de Ouvidorias. O evento ocorre no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCAVV), localizado na Avenida Constantino Nery, das 8h às 18h, com a proposta de estreitar as relações entre as ouvidorias e promover a maior participação popular.

Durante o evento, o diretor-presidente da Fapeam, Edson Barcelos, disse que o trabalho desempenhado pela ouvidoria é de extrema importância para instituição e para a sociedade, além de ser uma porta de entrada para receber sugestões, elogios, dúvidas e demandas dos pesquisadores vinculados à instituição, assim como do público em geral.

IMG_5348 (1)

Diretor-presidente da Fapeam, Edson Barcelos, destacou que o trabalho desempenhado pela ouvidoria é de extrema importância para instituição e para a sociedade

 

“Temos o maior interesse que a Fapeam seja fortalecida cada vez mais e que a ouvidoria da instituição seja eficaz por meio do retorno a todas as demandas recebidas. Este encontro é uma oportunidade de reunir todos servidores do Estado que fazem parte deste setor. Isso cria um vínculo para que possamos melhorar sempre os nossos atendimentos e a prestação do serviço com a sociedade”, detalhou.

Para Adriane Dias, responsável pela Ouvidoria da Fapeam, o setor é muito importante dentro da instituição por identificar as dificuldades ou dúvidas que os pesquisadores/usuários da Fapeam enfrentam, proporcionado solução sempre da melhor forma possível.

IMG_5344 (1)

Adriane Dias, responsável pela ouvidoria da Fapeam,  disse que o evento reforça o papel que a ouvidoria possui com o usuário do serviço público

 

“Este evento contribui de forma muito positiva, pois reforça o papel que a ouvidoria possui com o usuário do serviço público, que sempre busca a eficiência e eficácia nos serviços prestados”, destacou.

Programação

A programação será composta por palestras com temas voltados aos novos conceitos de atendimento ao público e transformações sociais, que se constituem em modelos inovadores de relacionamento. Temas como “Mediação de conflitos na administração pública” e “Utilização das novas tecnologias” serão abordados.

IMG_5341 (1)

Encontro de Ouvidorias do Estado do Amazonas teve como tema “De olho no Futuro”

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

O post Fapeam participa do Encontro de Ouvidorias do Estado do Amazonas apareceu primeiro em FAPEAM.

Biominas Brasil apresenta iniciativas para pesquisadores e empreendedores no segundo semestre de 2018

Iniciativas beneficiarão pesquisadores, professores, estudantes e empreendedores com atuação nos cenários nacional e internacional

Com o  propósito de impactar negócios em Ciências da Vida,  a Biominas Brasil apresenta quatro iniciativas para o segundo semestre de 2018, as quais beneficiarão pesquisadores, professores, estudantes e empreendedores com atuação nos cenários nacional e internacional.

Estas iniciativas representam diferentes oportunidades e que vão desde uma maratona de programação para soluções de desafios na área de saúde até o acesso a um laboratório compartilhado para a produção em diagnóstico in vitro.

Assim, diversos profissionais interessados em inovação, tecnologia e negócios em Ciências da Vida terão a oportunidade de desenvolver novas soluções, projetos e startups com o apoio da Biominas; seja participando do Hackathon Digital Health, do Biostartup Lab Rodada 06 e/ou utilizando o Laboratório de Produção Compartilhado Habitat. Além disso, a Bio Latin America será um evento para a conexão com   executivos de alto nível, líderes do setor, formuladores de políticas, empresários, empreendedores, acadêmicos e investidores nacionais e internacionais; e, no qual serão realizados debates de tendências e reuniões de negócios.

As iniciativas acontecerão nos próximos meses e em três capitais brasileiras (Belo Horizonte – MG, São Paulo – SP e Brasília – DF). O mesmo profissional pode participar de uma ou mais iniciativas. Portanto, fique atento a nossa agenda e não deixe de fazer a sua aplicação para as oportunidades que considerar interessantes para o seu perfil. Não perca tempo e garanta a sua vaga, pois estas são possibilidades de excelência para você aplicar as suas competências!

Biominas-Oportunidade-2018-pesquisador-empreendedor

A seguir encontram-se informações mais detalhadas de cada uma destas iniciativas:

 Hackathon Digital Health

Descritivo: trata-se de uma maratona de programação, de curta duração, que tem como objetivo a resolução de problemas e desafios na área da saúde, com a proposta de desenvolvimento de soluções digitais.

Local: Brasília, DF

Data: 26 a 28 de julho

Período de Inscrição: 25/06 – 15/07

Infos: biominas.org.br/hackathondigitalhealth

BioStartup Lab – 06

Descritivo: é o primeiro programa nacional de pré-aceleração de startups com foco em Ciências da Vida no Brasil. O Biostartup Lab surgiu para diversificar o ecossistema de inovação e startups nas áreas de saúde humana, digital health, agronegócio, saúde animal e meio ambiente.

Local: Belo Horizonte, MG

Data: 17/09 a 22/11

Período de Inscrição: 28/06 – 26/08

Infos: biostartuplab.org.br

Bio Latin America

Descritivo: a Bio Latin America é uma conferência do setor de Ciências da Vida sobre inovação e colaboração em One Health, na América Latina. A conferência reuni executivos de alto nível, líderes do setor, formuladores de políticas, empresários, acadêmicos e investidores de todo o mundo para debater tendências, superar desafios do setor, acessar empresas inovadoras, realizar reuniões de negócios e descobrir novas oportunidades de conexão.

Local: São Paulo, SP

Data: 04 e 05 de setembro

Inscrições Abertas

Infos: biolatinamerica.com

Laboratório compartilhado de produção Habitat

Descritivo: laboratório de desenvolvimento e produção em escala piloto de novos produtos para diagnósticos in vitro. O laboratório dispõe de certificação local de Boas Práticas de Fabricação e acompanhamento de uma equipe de profissionais qualificados. Este já se encontra disponível para pesquisadores e empresas interessadas em finalizar seu P&D, e iniciar sua produção

Local: Belo Horizonte, MG

Seleção contínua

Infos: incubadorahabitat.org.br

 Fonte: Biominas

 

O post Biominas Brasil apresenta iniciativas para pesquisadores e empreendedores no segundo semestre de 2018 apareceu primeiro em FAPEAM.

Sistema Sepror e Fapeam vão desenvolver projeto de sistema de energia solar e tratamento de água

 A ideia é para intensificar a cadeia produtiva do leite no Amazonas

O Sistema Sepror (IDAM, ADAF, ADS, SEAPAF e SEPA), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) vão desenvolver um projeto de sistema de energia solar e tratamento de água para intensificar a cadeia produtiva do leite no Estado do Amazonas. O secretário executivo adjunto de políticas agrícolas, pecuária e florestal (Seapaf/Sepror), Fernando Vieira e o presidente da Fapeam, Edson Barcelos, estiveram na última quinta-feira (28), no município de Autazes, distante a 108 quilômetros de Manaus, visitando modelos de queijarias artesanais flutuantes e de terra firme da região.

Qualidade sustentável- De acordo com o secretário executivo da Seapaf, Fernando Vieira, o projeto vai ajudar os produtores a terem água de qualidade, obtida de forma sustentável e muito mais econômica.

O modelo de queijaria flutuante atualmente utiliza energia monofásica e água de poço e foi desenvolvido para atender o fluxo migratório dos produtores rurais conforme o período de cheia e seca do rio, no sentido de aproveitar as áreas de várzea que são bioma rico em pastagens nativas, diminuindo assim a pressão de pastejo em terra firme proporcionado descanso ao solo.

visita_Autaze (3)

Secretário executivo adjunto de políticas agrícolas, pecuária e florestal (Seapaf/Sepror), Fernando Vieira,  e o presidente da Fapeam, Edson Barcelos, estiveram visitando modelos de queijarias artesanais flutuantes e de terra firme

“A ideia é buscar uma solução para o tratamento de água e a geração de energia via placa solar e esse projeto ficará totalmente autossustentável com apelo econômico, economicamente viável e ambientalmente justo, pois os produtores utilizarão a energia da natureza e evitarão a poluição das águas”, comentou o secretário executivo da Seapaf/Sepror.

Fernando explica ainda que nestas áreas de várzea não é possível construir um poço artesiano, submetendo aos produtores rurais a utilizar a água do rio, e isto tem sido um entrave para o desenvolvimento do setor leiteiro. “Partindo disto, vamos desenvolver um modelo de tratamento de água do rio para esta demanda no período em que os produtores se deslocam para as várzeas”, comentou o secretário executivo da Seapaf.

O projeto será desenvolvido através do modelo de queijaria artesanal flutuante e de terra firme. Duas estruturas de queijarias visitadas durante a atividade técnica são legalizadas pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (ADAF), por meio do Serviço de Inspeção Estadual (SIE), outras duas deram entrada ao requerimento junto à agência para se regularizarem.

Apresentação- Técnicos do Sistema Sepror apresentaram o modelo da indústria de queijo para os professores da área de engenharia mecânica e elétrica da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), explicando como ocorre o processo de produção desde a ordenha à pasteurização e o processamento do produto.

De acordo com o presidente da Fapeam, o projeto será executado pelos respectivos professores, e o órgão de pesquisa vai subsidiar a pesquisa. “ A proposta foi conhecer o processo para que os professores dessa área avaliem a possibilidade e viabilizarmos um sistema de geração de energia através de placas solares para atender todas as necessidades dessas queijarias, tanto em água para o processo, quanto em água tratada e de boa qualidade para a refrigeração do queijo”, comentou, Edson Barcelos presidente da Fapeam.

visita_Autazes (2)

Projeto vai ajudar os produtores a terem água de qualidade, obtida de forma sustentável e muito mais econômica

Edson destaca ainda que a ideia é incorporar tecnologia, melhorar o processo de maneira que seja interessante para o produtor rural, mas principalmente que possa permitir oferta de melhor qualidade.

“Queremos ter um queijo cada vez melhor, com a maior segurança alimentar e com valor agregado por ser um produto de capaz de competir com o queijo que vem do Sul e nós esperamos que com essa parceria entre as instituições conseguiremos desenvolver um projeto melhorando ainda mais o que já foi executado pelo Sistema Sepror”, destacou.

Produção da cadeia produtiva do leite-  De acordo com dados da Adaf, mais de 6,8 milhões de toneladas representam a produção do leite e derivados com por exemplo, o leite pasteurizado, iogurte, queijo, manteiga, coalhada, queijo ralado, leite em pó, bebida láctea, doce de leite, requeijão e ricota.

No Amazonas mais de 1000 produtores rurais estão envolvidos na criação bovina e bubalina de leite. Os municípios que se destacam com a bacia leiteira são os municípios de: Careiro da Várzea, Boca do Acre, Autazes, Santo Antônio do Matupi (Manicoré) e Parintins.

Sobre o Sie– O Serviço de Inspeção Estadual (S.I.E.) da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal (Adaf) do Estado do Amazonas, quando se trata de produtos destinados ao comércio estadual. Pelos municípios quando a produção se destinar ao comércio municipal (S.I.M.) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) quando a produção se destinar ao comércio interestadual (S.I.F.)

Fonte: ADAF

O post Sistema Sepror e Fapeam vão desenvolver projeto de sistema de energia solar e tratamento de água apareceu primeiro em FAPEAM.

Projeto usa paródias no ensino de Ciências

Projeto foi realizado no município de Manacapuru com apoio da Fapeam por meio do Programa Ciência na Escola

As paródias têm conquistado cada vez o público jovem. Sucesso na internet, a paródia consiste na recriação de uma obra já existente, a partir de um ponto de vista cômicoUm projeto desenvolvido na Escola Estadual Agra Reis, no município de Manacapuru, interior do Amazonas, inovou no ensino de Ciências e utilizou as paródias para facilitar aprendizagem dos estudantes na disciplina.

O projeto, realizado em 2017 na escola, foi desenvolvido com apoio do Governo do Amazonas por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed), no âmbito do Programa Ciência na Escola (PCE).

No total, sete paródias foram desenvolvidas por alunos e apresentadas na hora cívica da escola.

Segundo a professora e coordenadora do trabalho, Josiane Menezes, a atividade foi um trabalho que integrou o ensino e a música dentro da sala de aula. O objetivo foi propiciar aos alunos um ensino diferenciado e ao mesmo tempo prazeroso, que é o de estudar os conteúdos de Ciências através das paródias.

IMG_4175

Para o projeto foram selecionados alunos que gostam de música e que tinham habilidades nessa área. Após isso, foi feita também a identificação das músicas conhecidas e fáceis de aprender a cantar e tocar. Outro passo do trabalho foi à elaboração da paródia destacando as características e funções específicas da disciplina de Ciências.

“Os cinco bolsistas e os dois voluntários se empenharam na construção das paródias e estudaram a fundo os assuntos escolhidos por eles para escreverem as paródias, tudo sob minha orientação. Além das paródias, os bolsistas também foram desafiados a aprenderem a tocar instrumentos musicais como o violão. Foi um grande desafio”, detalhou.

Segundo a professora, o conhecimento adquirido por meio do projeto PCE é algo que o aluno levará para a vida, sendo capaz de influenciar sua família, amigos, comunidade e todos que vivem à sua volta, além de despertar o interesse para pesquisa científica.

Assista a paródia feita pelos bolsistas do PCE

A professora disse ainda que um dos pontos positivos foi à mudança no comportamento dos alunos em sala de aula. Segundo Josiane, o projeto tornou os estudantes mais participativos durante as aulas e aumentou a curiosidade e  o interesse deles pela disciplina.

“Alguns alunos eram desinteressados, mas com o início do projeto podemos ver o aumento na média ao final do bimestre, não só na disciplina Ciências, mas também em outras matérias”, informou.

IMG_3993

PCE

O PCE incentiva a atração de alunos e professores ao mundo da pesquisa científica no ambiente escolar, envolvendo-os, a partir do 6º do ensino fundamental até a 3ª série do ensino médio, em projetos de cunho científico ou tecnológico.

A edição 2017 do PCE, contou com 396 propostas aprovadas que contemplam Manaus e outros 35 municípios do Estado.

Texto– Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon)/ Fapeam

O post Projeto usa paródias no ensino de Ciências apareceu primeiro em FAPEAM.