Todos os artigos de Assessoria de Comunicação

Núcleo do Inpa em Roraima instala equipamento para monitorar qualidade do ar em Boa Vista

RR1

O equipamento trará dados sobre a poluição no ar de Roraima, para contribuir com a geração de políticas públicas e inserir a região em uma rede mundial de dados contínuos sobre a qualidade do ar

Da Redação – Inpa

Fotos: Paulo Winz Filho e Divulgação NAPRR

O Núcleo de Apoio à Pesquisa de Roraima (NAPRR) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) instalou um equipamento de monitoramento da qualidade do ar em Boa Vista (RR), centro urbano localizado na maior área de savana do norte da Amazônia. O objetivo é obter séries temporais longas o suficiente para detectar padrões regionais de poluição atmosférica. 

Os estudos estão sendo desenvolvidos pelo Grupo de Pesquisa “Ecologia e Manejo dos Recursos Naturais das Savanas e Florestas de Roraima”. O GP é liderado pelo pesquisador do Inpa, Reinaldo Imbrozio Barbosa, engenheiro florestal com doutorado em Biologia Tropical - Ecologia.

“Essa investigação é de suma importância para geração de políticas públicas de caráter local, pois Boa Vista é carente em informações dessa natureza, impedindo análises de correlação entre atividades antropogênicas degradantes ao meio ambiente como queimadas e incêndios, associadas, por exemplo, ao aumento de casos de doenças respiratórias”, conta Imbrozio. 

RR2

O equipamento instalado em julho é composto por dois sensores da rede PurpleAir responsáveis por captar as partículas presentes no ar, o que inclui poeira, fumaça e outras partículas de natureza orgânica e inorgânica. O laser dos sensores conta o número de partículas em seis tamanhos  de micrômetros de diâmetro (0.3, 0.5, 1, 2.5, 5 e 10). Após o levantamento de dados, o sistema calcula a concentração de massa. Além dessas informações os sensores medem outras variáveis como temperatura e umidade. 

Para o técnico em estações experimentais do Inpa e integrante do Grupo de Pesquisa Ecologia e Manejo dos Recursos Naturais das Savanas e Florestas de Roraima, Arthur Citó, o equipamento trará dados que podem ser úteis para a comunidade científica e órgãos públicos. 

“A contribuição do equipamento vai além do aproveitamento dos dados para o Grupo de Pesquisa. Primeiro porque insere Roraima numa rede mundial de levantamento de dados contínuos sobre a qualidade do ar, segundo porque os dados são abertos e estão disponíveis para toda a sociedade e comunidade científica utilizar”, explica. 

O equipamento da rede Purpleair é o primeiro a ser instalado em um Campus do Inpa. Segundo a equipe do Núcleo de Roraima, em Manaus apenas a Universidade Estadual do Amazonas (UEA) tem a rede instalada.

RR3

Todos os dados de coleta de Roraima ficarão disponíveis de forma pública e podem ser acessados livremente por qualquer usuário através do site. 

Acesse: undefined.

Inpa e Amoci realizam webinars “Café com Inovação”

PortalINPAAMOCI 01

O primeiro webinar acontecerá no dia 13 de agosto, de forma gratuita e com a temática Pesquisa alinhada aos negócios. Para participar, os interessados devem acessar o link enviado para o e-mail informado na inscrição. Inscreva-se aqui 

Da Redação- Inpa

A Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Coeti/ Inpa /MCTI) e o Arranjo NIT da Amazônia Ocidental (Amoci) realizarão Web Seminários sobre Propriedade Intelectual, Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo com foco na Inovação. O 1 Café com Inovação será dia 13 de agosto (quinta-feira), com o tema “Pesquisa alinhada aos negócios”, às 9h de Manaus (10h de Brasília). As atividades não essenciais no Inpa continuam suspensas.

Gratuito, o Webinar será um bate-papo sobre sobre as experiências do Porto Digital de Recife - um dos principais parques tecnológicos e ambientes de inovação do Brasil - e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) na criação de spin-offs, a partir do compartilhamento de lições aprendidas e de recomendações para o sucesso de spin-offs brasileiras. Spin-offs são projetos inovadores de empresas ou de outras organizações, como universidades e institutos, que quando dão certo podem trilhar seu próprio caminho. 

O evento contará com o superintendente do Sebrae de Pernambuco, Francisco Saboya, e com a gerente do Parque Científico e Tecnológico e da Incubadora da Unicamp na Inova Unicamp Innovation Agency, Mariana Zanatta Inglez.

Para participar, é preciso fazer a inscrição no evento para receber o link do webinar previsto para ser enviado 12 de agosto, para o e-mail informado no ato da inscrição. Durante o evento podem ser feitas perguntas no chat que serão respondidas no fim da live. O webinar terá duração de uma hora. Para se inscrever clique aqui!  

Spin-Off

A Spin-Off é fruto do desenvolvimento de um projeto, onde as pesquisas amadurecidas dentro da start-up resultam em um novo produto. O principal desafio é: como colocar a spin-off no mercado de forma bem sucedida e manter paralelamente o projeto original e a spin-off, otimizando o crescimento de ambos de forma mútua?

Saiba Mais

O 1º webinar será mediado pela coordenadora do Amoci e da  Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação (Coeti/ Inpa), Noélia Falcão, juntamente com a gerente da incubadora do Inpa, Gracy Raittz.

Sobre os convidados:

Francisco Saboya 

É economista e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE; atual Superintendente do Sebrae (PE) e presidente da Associação Nacional de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), já presidiu o Porto Digital de Recife durante 11 anos; Atualmente é docente na Faculdade de Ciências da Administração da Universidade Estadual de Pernambuco (FCAP-UPE). Além de ser palestrante nas áreas de inovação, economia criativa e cidades inteligentes, escreve artigos para periódicos e portais sobre estes temas; Na gestão pública, ocupou cargos de secretaria e direção superior nos níveis estadual e municipal.

Mariana Zanatta Inglez

Há oito anos atua na Agência de Inovação Inova Unicamp nas áreas de melhoria de processos, parcerias, empreendedorismo e parque científico. Com seis anos de experiência em pesquisas na área de políticas industrial e tecnológica, faz consultoria na área de gestão da inovação para empresas públicas e privadas. Possui ampla experiência em gerenciamento das áreas de relações internacionais e comunicação de instituição pública, com vivência no exterior em intercâmbio de idioma, visitas a instituições e agências governamentais e participação em congressos.

Vídeos da Campanha INPA 66 anos #minhahistorianoinpa

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), unidade do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), está comemorando 66 anos de trajetória científica na região. Essa história é marcada por vitórias, desafios e superações.


A nossa campanha inclui uma Linha do Tempo construída de forma colaborativa, vídeos de dirigentes, especialmente ex-diretores, homenagens e campanha com a tag #minhahistorianoinpa, tendo como foco principal o perfil no Instagram @inpa_mcti. A proposta da campanha é estimular as pessoas a falarem como fazemos parte da vida delas, quais as boas experiências que têm conosco.

Participe! Use a tag #minhahistorianoinpa, marque o perfil @inpa_mcti no instagram e mais dois amigos.

 

VÍDEOS DE DIRIGENTES

Antonia Franco - diretora do INPA - 2018 até a presente data

 

Gerson Nogueira Machado - Subsecretário de Unidades Vinculadas - SUV/MCTI

 

Enéas Salati -Ex-diretor (1979-1981/ 1990-1991)

 

Herbert Schubart -Ex-diretor (1985-1990)

 

Maria de Nazaré Góes Ribeiro - ex-diretora substituta (1985-1990)

Ações de resgate e valorização da história científica na Amazônia marcam 66 anos do Inpa

bannerINPA66Anos

 

Campanha nas redes sociais traz Linha do Tempo construída de forma colaborativa, vídeos, homenagens e experiências positivas de como o Inpa faz parte da vida das pessoas

Por Cimone Barros - Inpa

Artes e banner: Rodrigo Verçosa e Gabriel Leite

Fotos: Acervo Inpa


Uma campanha nas redes sociais intitulada #minhahistorianoinpa marca os 66 anos de implantação do Instituto Nacional e Pesquisas na Amazônia (Inpa/MCTI), comemorados nesta segunda-feira (27). Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o Instituto ainda não voltou às atividades presenciais normais - a maioria dos servidores está em trabalho remoto - e as visitas no Bosque da Ciência continuam suspensas. Não há uma data definida para o retorno, pois está dependendo da publicação de ato normativo do MCTI.


As ações da campanha fazem um resgate de fatos importantes na trajetória do Instituto como forma de conhecer e valorizar seu papel na região, além de ampliar a conexão com os públicos ao estimular as pessoas a contarem histórias marcantes que tiveram com o Inpa.

 

Foto 4 INPA Historica


Uma das ações é uma Linha do Tempo, construída a partir de base bibliográfica e da colaboração de servidores do Inpa. A Linha destaca conquistas, desafios e superações em mais de seis décadas de atuação científica na Amazônia.


Os anos iniciais foram difíceis, sem recursos humanos próprios e de desconfiança de outros órgãos sobre sua operacionalidade. Isso não desanimou os pesquisadores. Nos anos de 1954 e 55, o Inpa fez as suas primeiras expedições científicas para o território de Rio Branco (atual Roraima), empreendidas pela Divisão de Recursos Naturais e chefiadas pelo geógrafo francês Francis Ruellan. Em 1973, foi finalizada a construção da atual sede, no Aleixo, conhecida como Cidade da Ciência. Mais de 20 anos depois (1995), o Inpa inaugurou o Bosque da Ciência.

 

Foto 12 INPA historica


Conforme a diretora do Inpa, a pesquisadora Antonia Franco, o Instituto tem o compromisso com a ética e excelência da pesquisa, respeita as relações sociais, o patrimônio sociocultural e valoriza a biodiversidade da Amazônia.


“A cada ano nós acrescentamos um tijolinho à nossa história, não só servidores, mas também alunos e todos que passaram pelo Inpa. Minha gratidão a cada um que contribui com o desenvolvimento da ciência na Amazônia. Vida longa ao Inpa”, destacou Franco, que é a primeira mulher a assumir como titular a direção desta unidade de pesquisa do MCTI.


A campanha traz homenagens e vídeos de dirigentes - desde o fim da década de 1970 até os dias atuais -, especialmente ex-diretores. Os vídeos serão postados no decorrer da semana e ressaltam a importância das pesquisas do Inpa para o desenvolvimento da Amazônia.


“As pesquisas do Instituto são essenciais para orientar um desenvolvimento sustentável da Amazônia e do Brasil. Os conhecimentos gerados são importantes para formar uma bioeconomia da região que permita gerar riquezas sem derrubar a floresta. Sessenta e seis anos não são pouca coisa. Parabéns Inpa!”, diz o ecólogo Herbert Schubart, que foi diretor de 1985 a 1990, destacando ter “muito orgulho de ter participado dessa equipe maravilhosa”.


#minhahistorianoinpa


No perfil do instagram @inpa_mcti, a campanha #minhahistorianoinpa estimula o seguidor a contar sua história marcante com o Instituto, de como o Inpa faz parte da sua vida. A participação pode ocorrer por meio de textos, fotos, vídeos, por exemplo, relacionados ao laboratório em que trabalhou ou fez estágio, uma visita ao Instituto ou ao Bosque da Ciência, atividades de educação e popularização da ciência, eventos, pesquisas de animais e plantas ou pesquisador que foi ou é referência para você.


A campanha acontecerá até sexta-feira (31). Para participar, basta contar a história, usar a tag #minhahistorianoinpa, marcar o perfil do Inpa no Instagram @inpa_mcti e mais dois amigos. As histórias mais emocionantes serão selecionadas e premiadas: vão aparecer no perfil do Inpa e ganhar kits de livros da Editora Inpa, uma fonte de obras de qualidade sobre a Amazônia. Os resultados serão divulgados nas tardes de quarta e sexta-feira desta semana.

Inpa oferece cinco vagas em seleção para mestrado em Agricultura no Trópico Úmido

ppgatu

O ingresso dos candidatos selecionados ocorrerá em agosto deste ano

 

Da Redação – Inpa

Banner:  Vcitor Mamede 

 

Estão abertas as inscrições para o Programa de Pós-graduação em Agricultura no Trópico Úmido (PPG-ATU) em nível mestrado do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI). As inscrições vão de 21 de julho a 07 de agosto. Acesse o Edital Inpa/Cocap nº 012/2020

O Programa está com seleção para cinco vagas, com ingresso dos candidatos selecionados em outubro de 2020. O processo seletivo é composto por quatro fases:  análise documental da inscrição, prova oral, prova de suficiência em língua inglesa e análise curricular. 

As inscrições devem ser feitas de forma on-line pelo envio dos documentos exigidos no edital, digitalizados em um único arquivo de formato PDF e enviados para o e-mail selecaoppgatu@gmail.com, dentro do período de inscrição. 

Devido a pandemia do novo Coronavírus, a prova de conhecimento será oral, on-line e individual, entre o período de 18 a 21 de agosto de 2020, das 8 às 12h e 14 às 18h (horário de Manaus), com duração de até uma hora. Os candidatos inscritos vão receber até o dia 15 de agosto as informações de horário e link de acesso à prova, pelo e-mail cadastrado na inscrição.

A divulgação dos resultados será feita por meio de publicação no site da Pós-Graduação do Inpa http://portal.inpa.gov.br/index.php/pos-graduacao/regulamentos-e-documentos, por ordem de classificação, a partir do dia 27 de agosto de 2020. Os aprovados têm até o dia 30 de agosto para confirmar a pretensão da vaga, e de 01 a 05 de setembro para realizar a matrícula na secretaria do PPG-ATU.

Saiba Mais

O Curso de Pós-Graduação em "Agricultura no Trópico Úmido" tem como objetivo qualificar profissionais nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, ensino, extensão, inovação e gestão, de modo a gerar recursos humanos aos sistemas públicos e privados, de Ciência, Tecnologia & Inovação e de Pesquisa & Desenvolvimento da região Amazônica capazes de contribuir para o desenvolvimento de agricultura sustentável e a melhoria da qualidade de vida de seus habitantes.

EDITAL INPA/COCAP Nº 012/2020

http://portal.inpa.gov.br/arquivos/portalfilepublisher/arquivosportalfilepublisher/Edital_012_COCAP_2020_%20mestrado%20ATU.pdf

Grupo de Estudos Estratégicos Amazônicos publica obra sobre Pesca na Amazônia e Fome no mundo

 

GEEATOMOXVIEDITORAINPA

Obra é fruto dos debates das reuniões do Geea, um fórum permanente e multidisciplinar criado pelo Inpa para a análise de questões relevantes para a Amazônia e para a socialização da ciência


Da Redação - Inpa
Banner – Rodrigo Verçosa – Editora Inpa


A Pesca na Amazônia e a Fome no mundo são dois temas emblemáticos e complementares que compõem o Tomo XVI do Caderno de Debates do Grupo de Estudos Estratégicos Amazônicos (Geea) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) disponibilizado nesta semana ao público. A obra está disponível de forma gratuita, assim como as demais publicações do Grupo, basta acessar aqui.

Caderno é fruto das reuniões de especialistas de diversas instituições, que tiveram como palestrantes o professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o engenheiro de pesca com doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental Carlos Edwar Freitas, e o empresário, escritor e ensaísta Gaitano Antonaccio, formado em Contabilidade e Direito.


“As questões vinculadas à pesca e à fome estão conectadas entre si e também com a educação, a saúde, a cultura, a política e o meio ambiente e por isso devem ser sempre tratadas em conjunto, como aqui foi feito”, disse em nota no Tomo o Secretário-Executivo do Geea, o pesquisador do Inpa Geraldo Mendes, organizador da obra junto com a diretora do Inpa, Antonia Franco.


Atividade de importância econômica e cultural, a pesca na Amazônia é tratada por Freitas pela perspectiva das oportunidades e desafios. O capítulo traz ainda um paralelo entre a produção mundial e brasileira nos últimos anos, com enfoque sobre a produção pesqueira na Amazônia brasileira, em especial no Estado do Amazonas.


Freitas destaca ainda as modalidades da pesca, as espécies exploradas, a situação dos estoques pesqueiros, o manejo e o ordenamento do setor pesqueiro. Das mais de 100 espécies comercializadas na Amazônia, há uma enorme concentração do pescado sobre dez espécies, entre elas tambaqui, matrinxã, pacu, tucunaré e sardinha.


Em outro capítulo da obra, Fome e Alimento: desafio do século XXI, Antonaccio apresentou dados e reflexões sobre a produção de alimentos, superpopulação humana, preservação do meio ambiente, custos do desenvolvimento sustentável, desperdício, segurança alimentar, papel da agricultura e da Amazônia nesse contexto.


Conforme debate disponível na obra, o combate à fome “não deve se restringir à produção e distribuição de alimentos e muito menos à produção de dados estatísticos; ele deve fazer parte de um combate amplo e efetivo e que vise o homem na sua completa dimensão biológica, psicológica e cultural”.

Saiba mais


Todos os Tomos dos Cadernos de Debates doo Geea estão disponíveis para visualização e download no Repositório Institucional (https://repositorio.inpa.gov.br/), uma base online de acesso aberta e gratuita da produção do INPA. Agrega e organiza em um só lugar a produção administrativa, técnica e científica, como cartilhas, livros, artigos científicos, dissertações e teses. Atualmente conta com mais de 14 mil itens.

Webconferência discute a Agrobiodiversidade e a Soberania Alimentar nas Comunidades

Palestra on-line é promovida pelo Centro Regional de C&T em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na Região Norte, coordenado pelo Inpa. O Centro busca investigar as potencialidades da biodiversidade amazônica, valorizar alimentos regionais, apoiar a geração de renda e a melhoria das condições de saúde e nutrição da população


Da Redação - Inpa


Nesta sexta-feira (10) acontece a segunda palestra, via webconferência, promovida pelo Centro Regional de C&T em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na Região Norte (CTSSAN Norte), coordenado pelo Instituto de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI). O convidado é o pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental José Nestor Lourenço que falará sobre "A agrobiodiversidade e a Soberania Alimentar nas Comunidades". Para participar, basta acessar https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/sigssan-norte


Durante uma hora e meia (das 15h às 16h30 horário de Manaus/ das 16h às 17h30 de Brasília) serão tratados temas relacionados à conservação, manejo e uso da agrobiodiversidade em comunidades rurais amazônicas. “Práticas e saberes associados permitiram a contínua adaptação desse patrimônio biológico às modificações dos contextos ecológicos e socioeconômicos locais e nacionais e foram elementos decisivos para a autonomia e a segurança alimentar das comunidades tradicionais e dos pequenos agricultores”, contou o pesquisador.


Segundo Lourenço, a diversidade genética, manejada por populações tradicionais e por agricultores familiares, conservada no campo e pelo agricultor, é resultado de um longo e diversificado processo de seleção, adaptado à realidade local. Ainda conforme o pesquisador, apesar de sua importância, ainda carece de reconhecimento e de esforços especiais voltados à sua conservação e valorização.

“Nesta diversidade, expressa em uma infinidade de cultivares tradicionais de mandioca, milho, feijão, amendoim, plantas frutíferas, medicinais e outras, observam-se múltiplas adaptações às mais diferentes condições ambientais (solo e clima, por exemplo) em associação com as mais diversas representações e práticas culturais. Uma ampla gama de produtos agrícola é ofertada a partir deste estoque de variedades”, explicou.

Saiba Mais


Os Grupos de Interesse Especial (SIG, na sigla em inglês), da NutriSSAN (Plataforma de Ensino, Pesquisa e Extensão em Soberania, Segurança Alimentar e Nutricional), são sessões colaborativas, nos quais os profissionais de saúde das instituições pertencentes à rede se reúnem virtualmente para discutir temas de ensino, pesquisa e assistência, gestão e avaliação remota.
As webconferências acontecerão no decorrer do ano, sempre na segunda sexta-feira de cada mês. A agenda pode ser consultada em https://nutrissan.rnp.br/web/sig-ssan-norte

Palestra 1 (junho/2020) - `Agricultura Familiar e Segurança Alimentar` - Jozane Lima Santiago.
Disponível em: https://conferenciaweb.rnp.br/spaces/sigssan-norte/recordings

Inpa reúne especialistas em webinar sobre Prospecção, Priorização e Avaliação em CT&I

WebinarINPAProspeccaoCTI

A transmissão será feita pelo endereço https://meet.google.com/cyp-zdhq-enu. Os interessados em receber certificado de participação devem se inscrever acessando o link encurtador.com.br/luGV0

Da Redação - Inpa

Banner - Copes


Nesta quinta e sexta-feira (2 e 3 de julho), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), por meio da Coordenação de Pesquisas (Copes), realizará o I Seminário em Prospecção, Priorização e Avaliação em Ciência, Tecnologia e Inovação, ambos os dias das 14h às 17h (de Manaus). Além da apresentação de estudos de planejamento e gestão da CT&I, o evento buscará identificar oportunidades para articular iniciativas de caráter cooperativo e regional.


Quatro palestrantes renomados da área (doutores Sérgio Salles Filho - Unicamp/DPCT, Jesus Mena-Chalco - UFABC, Eduardo da Motta e Albuquerque – UFMG/Cedeplar, Fernanda de Negri/Ipea) e mais quatro debatedores do Amazonas (doutores Rosana Zau-Mafra - Ufam, Olívia Simão - UEA, Nadja Lepsch Cunha - Copes/Inpa e Jorge Porto – Copes/ Inpa) se revezarão nos dois dias de evento. Ver programação abaixo.


De acordo com a organizadora e mediadora do Webinar, Magalli Henriques, analista de C&T vinculada à Coordenação de Pesquisas do Inpa, é preciso integrar iniciativas de universidades, institutos e de profissionais para concertar ações e propor encaminhamentos de forma a permitir que a Amazônia avance na gestão e no planejamento de política científica. A proposta é atuar na geração de um ambiente fomentador de impactos no desenvolvimento econômico, o que requer a “criação de competências acadêmicas e executoras na área”.


A transmissão será feita pela sala virtual no endereço https://meet.google.com/cyp-zdhq-enu. Os interessados em receber certificado de participação devem se inscrever acessando o link encurtador.com.br/luGV0 .


O público-alvo do evento é formado por profissionais responsáveis pelo planejamento e gestão da CT&I da Amazônia, das ICT e das agências de fomento da Amazônia e os pesquisadores na área de gestão, planejamento e política científica e tecnológica.


PROGRAMAÇÃO:

Dia 02/07 – das 14h às 17h (de Manaus)
Mesa: Prospecção, Priorização e Avaliação em Ciência, Tecnologia e Inovação: Um olhar estratégico


Dr. Sérgio Salles Filho, UNICAMP/DPCT – apresentará os conceitos e estado da arte da pesquisa em gestão e planejamento da CT&I e P&D: prospecção, priorização e avaliação.

Dr. Jesus Mena-Chalco, UFABC - discutirá a Importância dos métodos para obtenção e análise de informações BigData e para a prospecção de dados acadêmicos (Bibliometria/Cientometria) na priorização e avaliação da CT&I e P&D.

Dia 03/07 – das 14h às 17h (de Manaus)
Mesa: Avaliação da P&D e a interação Universidade-Empresa


Dr. Eduardo da Motta e Albuquerque, UFMG/CEDEPLAR - apresentará o panorama no Brasil e discutirá a importância dessa relação para a alavancagem da inovação.


Dra. Fernanda de Negri, IPEA - discutirá a Importância da regionalização das competências acadêmicas e técnicas em estudos de gestão e planejamento da CT&I como mecanismo de alavancagem da inovação da Amazônia.

Inpa está com seleção aberta até 02 de julho para Programa de Iniciação Científica

IniciacaoCientifica20INPA

 

Todo o processo será feito via internet. Programa do Inpa voltado para a vocação de talentos científicos conta com o financiamento de bolsas do CNPq e da Fapeam. Acesse o Edital aqui (http://portal.inpa.gov.br/index.php/component/content/article?id=3124)

Da Redação – Inpa

Banner:Tito Fernandes – EditoraInpa

Estimular o desenvolvimento do pensar científico e incentivar talentos potenciais de estudantes de graduação. Estes são objetivos do Programa Institucional de Iniciação Científica (PIBIC/CNPq e PAIC/Fapeam) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), que está com inscrições abertas de 16 de junho a 02 de julho.

O estudante selecionado receberá uma bolsa para desenvolver um projeto de iniciação à pesquisa, sob a orientação de um pesquisador do Inpa. Além das atividades acadêmicas, o estudante dedicará 20 horas semanais para o projeto.

De acordo com a Reabertura do Edital de Seleção nº 001/2020, todo o processo será feito pela Internet, no Sistema Eletrônico de Informações (SEI), no endereço https://sei.mctic.gov.br.

Os estudantes interessados devem entrar em contato com os possíveis orientadores integrantes dos grupos de pesquisa do Inpa (http://pesquisa.inpa.gov.br/index.php/grupos-de-pesquisa). Os orientadores selecionarão seus candidatos e os próprios orientadores é quem darão andamento ao processo de submissão da proposta junto à Divisão de Apoio Técnico (Didat/Cocap/Inpa). Em decorrência da pandemia de Covid-19, não haverá atendimento presencial na Didat. Informações podem ser obtidas pelo e-mail inscricao.inpa@inpa.gov.br .

Participantes

Podem participar graduandos regularmente matriculados em Instituições de Ensino Superior de Manaus, públicas e privadas, de cursos compatíveis com as áreas de abrangência do Edital. Os candidatos devem estar matriculados do 2° até o antepenúltimo período do curso, ter coeficiente igual ou superior a seis e outras condições descritas no edital.

Estão contempladas as seguintes áreas: Ciências Exatas, da Terra e Engenharias (Exatas e Engenharias, Clima e Ambiente, Química de Produtos Naturais); Ciências Biológicas (Botânica, Saúde, Ecologia, Genética, Zoologia I e II); Ciências Agrárias (Agronomia e Recursos Florestais); Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (Educação Ambiental, Ciências Humanas e Sociais) e Multidisciplinar.

Financiamento

O programa de IC do Inpa conta com a parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), que financiam as bolsas. A implementação das bolsas ocorreráconformeo número de cotas disponibilizadas pelas instituições de fomento.

Conforme o Edital, os resultados serão divulgados no mês de julho de 2020 no site do Inpahttp://portal.inpa.gov.br/.  A bolsa terá duração de 12 meses, com início em 01 de agosto deste ano até 31 de julho/2021. O Valor mensal da bolsa está fixado, atualmente, em R$ 400 pelo CNPq e pela Fapeam.

Seleção para Doutorado em Entomologia do Inpa continua aberta até 01 de julho

bannerSelecaoEntINPAProrrogado2

O processo está com três vagas abertas. O Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas – Entomologia do Inpa é classificado com nota 5, em uma escala que vai até 7. Veja aqui a nova Errata do Edital

Da Redação – Inpa
Banner: divulgação PPG-ENT

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) prorrogou até o dia 01 de julho o prazo de inscrição para o Processo Seletivo do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas - Entomologia (PPG-ENT) em nível de Doutorado, que está com três vagas abertas. O ingresso dos candidatos aprovados está previsto para agosto deste ano.


Atualmente, o programa é reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoas de Nível Superior (Capes/ MEC), avaliado com nota 5 numa escala que vai até 7, e homologado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).


A finalidade é selecionar e classificar os candidatos para ingresso no curso de doutorado do PPG-Entomologia do Instituto com projetos de pesquisa que se enquadrem nas diferentes linhas de pesquisa do programa. Conforme a nova Errata do Edital Inpa/ Cocap 010/2020, não será cobrada taxa de inscrição, assim como na prorrogação anterior.

O processo seletivo possui duas fases, a avaliação do projeto de pesquisa (eliminatória) e a análise curricular (classificatória). Para inscrição o candidato deve enviar todos os documentos indicados no Edital para o e-mail: cursoent@inpa.gov.br, ou enviar pelos correios com data da postagem até as 18h do dia 01 de julho de maio de 2020, endereçado ao: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA. Secretaria de Pós-Graduação em Entomologia, Campus II. Av. André Araújo, 2939. Bairro Petrópolis. CEP. 69.067-373, Manaus/AM.

As inscrições homologadas serão divulgadas até 02 de julho, por e-mail aos candidatos. Já o resultado final está previsto para ser divulgado até 31 de julho de 2020.

 

ERRATA 2 EDITAL INPA/ COCAP 010/2020

EDITAL INPA/ COCAP 010/2020