Sine Amazonas divulga 70 vagas de emprego em diversas áreas para esta segunda-feira (2/12)

A distribuição das senhas começa às 7h, e o atendimento é realizado das 8h às 15h A Secretaria Executiva de Trabalho e Empreendedorismo, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), divulga 70 vagas de emprego para esta segunda-feira (2/12). Os interessados devem comparecer na sede Sistema Nacional de Emprego [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Wilson Lima inspeciona obras do Prosamim no bairro Presidente Vargas e anuncia entrega para março de…

 Neste sábado (30/11), o governador do Amazonas, Wilson Lima, visitou obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) nas zonas oeste e sul da capital, que vão garantir mais dignidade, mobilidade e lazer para as famílias da região. As obras inspecionadas estão em andamento nos bairros Presidente Vargas (rua Walter Rayol, Ligação [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Defensoria e órgãos de defesa do consumidor fiscalizam ofertas de Black Friday em shopping de Manaus

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) participou nesta sexta-feira (29/11), de uma operação de fiscalização das ofertas de Black Friday juntamente com Programa de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM), Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), Ministério Público do Amazonas (MP-AM) e Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Ricardo Paiva é escolhido para comandar Defensoria Pública do Amazonas no biênio 2020/2021

Aclamado defensor público geral, Ricardo Paiva planeja investir na Ciência de Dados para que a Defensoria proponha políticas públicas e pense ações futuras de forma estratégica O defensor Ricardo Paiva foi aclamado pelos membros da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) como novo defensor público geral do Amazonas para o biênio 2020/2021. A eleição para o [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Sema realiza encontro para construção de acordo de pesca em Canutama e sensibilização sobre agentes…

 A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) realizou, até este sábado (30/11), uma série de ações de sensibilização sobre o programa Agente Ambiental Voluntário (AAV) e reuniões para construção do acordo de pesca da Reserva Extrativista (Resex) e Floresta Estadual (FLOE) Canutama, unidades de conservação localizadas no município de Canutama (a 619 quilômetros de [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Projeto desenvolvidos pela Fiocruz Amazônia são apresentados durante simpósio de pesquisadores em saúde da tríplice fronteira

O instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), em parceria com a Universidade Nacional da Colômbia (UN) – Sede Amazônia – Letícia (COL), promoveu entre os dias 27 e 29/11, o I Simpósio de Pesquisadores em Saúde da Tríplice Fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru. O evento visou promover o encontro científico e interinstitucional, direcionado aos pesquisadores e profissionais da saúde, alunos de graduação e pós-graduação, para divulgar as pesquisas científicas em saúde realizadas na fronteira e incentivar a criação de uma rede de pesquisadores em saúde da tríplice fronteira.

A atividade é resultados de debates, promovidos durante um encontro, realizado em junho de 2019, entre pesquisadores do ILMD/Fiocruz Amazônia, Instituto Oswaldo Cruz – IOC/Fiocruz, Institut de Recherche Pour le Développement (IRD) e pesquisadores da Universidade Nacional da Colômbia – Sede Amazônia (UN), em Letícia (COL), para compartilhar informações sobre ações institucionais e possíveis estratégias para a saúde na fronteira.

Participaram da mesa de abertura do evento, o diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, o diretor da Universidade Nacional da Colômbia – Sede Amazônia (UNAL), Germán I. Ochoa, o coordenador de pesquisa da UNAL, Carlos Zarate, e o secretário de saúde Departamental do Amazonas da Colômbia, Jose Hernan Espejo.

Para Sérgio Luz, o intercâmbio de informações sobre as pesquisas na área da saúde, realizadas na tríplice fronteira entre Brasil Colômbia e Peru, é de grande relevância para a colaboração entre os países. “Hoje estamos aqui para discutir temas de saúde importantes para esses países. A intenção é que esse simpósio retroalimente a ideia inicial da colaboração. Tivemos importantes falas sobre os problemas de saúde durante o evento, para que esse entendimento comece a crescer, e a gente consiga alcançar um objetivo maior de construir conhecimento e relações nesse território, que precisa ser visto como um território único”, disse.

 

No primeiro dia de evento, a vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz Amazônia, Claudia Rios, realizou uma apresentação institucional sobre a Unidade da Fiocruz em Manaus, destacando a importância da formação, e apresentando os programas de pós-graduação e cursos de especialização. Na ocasião, foi abordada também a promoção do Curso de Especialização em Vigilância em Saúde na Rede de Atenção Primária à Saúde, oferecido pela Fiocruz Amazônia, em formato presencial em Tabatinga (AM).

O Vice-Diretor de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, apresentou o projeto “Vigilância genômica de vírus emergentes e reemergentes na Amazônia ocidental brasileira”. Já o pesquisador Lee Crainey, apresentou o projeto “Doenças filariais na Amazônia brasileira”.

Representando Sérgio Luz, coordenador do projeto “Controle de Aedes Spp. Com Estações Disseminadoras de Larvicida em Tabatinga (Brasil) e Leticia (Colombia)”, o pesquisador José Joaquim, abordou a implantação do projeto na tríplice fronteira. O estudo iniciou em 2014 nas cidades de Manaus e Manacapuru, no Amazonas. Atualmente, está sendo testado em outras cidades brasileiras e tem apresentado resultados animadores mesmo em diferentes paisagens geográficas e escalas.

Confira a programação do evento

Durante o evento, outros pesquisadores apresentaram trabalhos, representando a Fiocruz Amazônia: Sully Sampaio, do Laboratório de Situação de Saúde e Gestão do Cuidado de Populações Indígenas e outros grupos vulneráveis (SAGESPI), apresentou o projeto “Atenção diferenciada: a formação técnica de agentes Indígenas de saúde do alto rio negro”. Bernardino Albuquerque, coordenador do curso de Especialização em “Vigilância em Saúde na Atenção Básica”, em Tefé, abordou “A importância da implantação de uma sala de situação em Saúde na tríplice fronteira”.

SALA DE SITUAÇÃO EM SAÚDE

Representando a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), José Juan Cortez, apresentou as “Experiência da Organização Pan-americana de Saúde com sala de situação”.  A Sala de Situação em Saúde do Ministério da Saúde, tem por objetivo disponibilizar informações, de forma executiva e gerencial, para subsidiar a tomada de decisão, a gestão, a prática profissional e a geração de conhecimento. Além disso, demonstra a atuação governamental no âmbito do SUS, fornece referencial para projeções e inferências setoriais, além de contribuir para a transparência acerca das ações desenvolvidas na área da saúde.

A sala é dividida em quatro módulos: O socioeconômico apresenta aspectos socioeconômicos, demográficos e territoriais que permitem identificar a situação conjuntural brasileira. Reúne dados políticos de estados e municípios, bem como as representações no poder Legislativo e sua atuação na área da saúde, por meio de emendas e convênios. Já o módulo “Ações em saúde”, possibilita o acompanhamento das metas físicas, coberturas e repasses financeiros relacionados às principais ações e programas do Ministério da Saúde.

“Situação de saúde” é o módulo que disponibiliza indicadores epidemiológicos e operacionais relacionados a doenças e agravos caracterizados como problema de saúde pública, além de auxiliar na elaboração de análises contextuais, utilizadas na formulação de políticas e na avaliação de intervenções específicas no campo da saúde.

Outro setor importante é o de “Gestão em saúde”, que aborda a execução orçamentária do Ministério da Saúde, por unidade orçamentária, programas e ações. Informa os limites financeiros por empenho e por fontes de recurso. Detalha a situação de convênios e apresenta as transferências fundo a fundo, particularizando os repasses financeiros. Exibe informações sobre estabelecimentos e profissionais de saúde em atuação no SUS. Através da sala é possível mostrar indicadores de processo e resultados do monitoramento do Pacto pela Saúde.

“Participamos com muito agrado deste simpósio, para podermos conhecer e apoiar em todas as políticas que estão sendo planejadas e desenvolvidas, a partir de uma experiência que temos vivenciado em outros cenários, também de fronteira. Esperamos estar contribuindo, para fortalecermos dessas políticas através de nossas experiências”, destacou Juan José Cortez Escalante, representante da OPAS.

Ascom – ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes

Fotos: Eduardo Gomes

Fiocruz Amazônia lança exposições durante simpósio na tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru

A popularização da ciência é tema essencial para sociedades atuais e, em particular, para os países em desenvolvimento ou emergentes, como o Brasil. Mais do que nunca, o cidadão está sendo chamado a participar ativamente dos rumos da sociedade e apropriar-se dos conteúdos de CT&I.

Pensando nisso, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) lançou esta semana, duas exposições que visam popularizar o conhecimento produzido pela Instituição. “Malária – O caminho da gota espessa” e “DigiCiência”, projetos aprovados no edital N. 009/2019 – POP CT&I, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), foram apresentadas ao público, entre os dias 27 e 29/11, durante a “Feira Ciência & Saúde Para Você”, realizada no município de Tabatinga (AM) e em Letícia, na Colômbia.

As exposições fazem parte da Política de Extensão, Divulgação e Popularização da Ciência do  ILMD/Fiocruz Amazônia, visando o compromisso com a disseminação e compartilhamento de conhecimento e tecnologias voltadas para o fortalecimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), que contribuam para a promoção da saúde e da qualidade de vida da população, redução das desigualdades sociais e dinâmica nacional de inovação, tendo em vista a defesa do direito à saúde. O circuito de atividade promovidas pela Fiocruz Amazônia, comtemplam também a 16ª Semana Nacional de Ciência & Tecnologia (SNCT).

Mais de 200 visitantes passaram pelo Instituto Federal do Amazonas (Ifam/Campus Tabatinga), para conferir as exposições que retratam pesquisas, o trabalho de pesquisadores e alunos da Unidade, além de contar a trajetória da Instituição na Amazônia.

MALÁRIA – O CAMINHO DA GOTA ESPESSA

A região amazônica concentra quase totalidade dos casos de malária do Brasil. Para se ter o diagnóstico da doença, é realizado o exame de Gota Espessa. A técnica é muito simples e eficaz no diagnóstico e combate à malária, e atende às especificidades do território amazônico, além do acesso aos serviços de saúde.

No entanto, há um longo caminho construído pelo sistema de saúde até se chegar ao exame amplamente conhecido pela população. Uma forma de buscar a diminuição das desigualdades construídas no acesso aos tratamentos de saúde, passa pela compreensão das ações necessárias ao seu enfrentamento.

Cientes desse quadro, pesquisadores e estudantes do ILMD/Fiocruz Amazônia, sobretudo do Laboratório Ecologia de Doenças Transmissíveis na Amazônia (EDTA), vêm desenvolvendo ações de pesquisa nesta área, utilizando esta técnica de coleta, tendo gerado, inclusive, publicações científicas.

Ao lado disso, o grupo também empreende esforços na estratégia de sensibilizar a população para a importância de um diagnóstico rápido e eficaz, o que é oportunizado pelo exame da Gota Espessa. A exposição abre a possibilidade de uma sensibilização coletiva para a importância da realização do exame.

Painéis, cartilhas e 25 expositores destacam, de forma didática, as fases de execução do exame da Gota Espessa para o diagnóstico da malária, potencializando a ampliação da divulgação do conhecimento acerca do exame.

O projeto pretende beneficiar os moradores da Comunidade Rural do Rio Pardo, em Presidente Figueiredo e Lago do Limão, Iranduba, Amazonas, onde o ILMD/Fiocruz Amazônia mantém estações de trabalho, além do município de Tabatinga, fronteira com Colômbia e Peru, onde o Instituto tem ações com parceiros Panamazônicos, visando dar continuidade às atividades de pesquisa, extensão e popularização científica que já vêm ocorrendo nessas comunidades.

Eric Fabrício Marialva, membro do laboratório, explicou que estas ocasiões são extremamente relevantes para aproximar ciência e comunidade. “Ter participado desse evento foi muito gratificante, pois nos possibilita ter um contato maior com a comunidade. Nós que desenvolvemos pesquisa, geralmente temos dificuldade de passar os resultados para a população de uma maneira mais acessível. Foi uma experiência muito boa”, disse.

“DIGICIÊNCIA”

Apresentar através de conteúdos audiovisuais o trabalho de pesquisadores e alunos da Fiocruz Amazônia é uma das metas do projeto “DigiCiência – Oficina de Vídeos Digitais para Divulgar Ciência (II Edição)”. Nesse sentido, alunos da Instituição, selecionados durante a Oficina promovida pelo projeto, estiveram em Tabatinga (AM), para apresentar os resultados dos vídeos produzidos e dialogar com os visitantes sobre a produção de conteúdos multimídia, de fácil entendimento ao público em geral.

A primeira etapa do projeto, promoveu oficinas de comunicação com a finalidade de orientar os alunos de pós-graduação a promoverem a divulgação científica, de forma criativa e lúdica, utilizando a tecnologia e uso do smartphone no processo de comunicação da ciência.

Os vídeos produzidos durante a oficina foram expostos, em Tabatinga, e posteriormente devem ser disponibilizados na homepage institucional, nas mídias sociais digitais da instituição, além de apresentados em eventos científicos e distribuídos em forma de DVD a parceiros e interessados.

A ideia dos organizadores é gerar um produto de divulgação e conscientização que chegue, em linguagem fácil e acessível, ao grande público e que tenha um caráter mais duradouro e menos ocasional, contribuindo, para o alcance de um importante compromisso institucional.

Ana Elizabeth Reis, mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA), foi uma das selecionadas para participar da ação em Tabatinga. “Foi uma experiência muito exitosa. Precisamos mostrar para a sociedade o que o ILMD faz, o que a pesquisa pode gerar de benefícios. Essa atividade deu a oportunidade para os estudantes se aproximarem mais da pesquisa. Estou levando as experiências dessa ação para serem aplicadas no laboratório onde estou atuando”, destacou.

SOBRE A SNCT

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) é uma ação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e tem o objetivo de aproximar Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições, a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País. A SNCT tem como premissa levar a ciência em uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem sua curiosidade e motivem a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seu conhecimento sobre o tema.

Com 25 anos de atuação, o ILMD/Fiocruz Amazônia, por meio de seus pesquisadores, tecnologistas, técnicos e bolsistas, promove e protagoniza ações de extensão, divulgação e popularização científica, o que tem gerado um conjunto de projetos e produtos, que estabelecem um diálogo direto e efetivo com a sociedade.

Ascom – ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Edmilson Bibiani

SNCT: Fiocruz Amazônia promove “Feira Ciência & Saúde Para Você”, no município de Tabatinga (AM) e em Letícia, na Colômbia

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) em parceria com a Universidade Nacional da Colômbia (UN) – Sede Amazônia – Letícia (COL), e o Instituto Federal do Amazonas – Ifam/Campus Tabatinga, promoveu entre os dias 27 e 29/11, o I Simpósio de Pesquisadores em Saúde da Tríplice Fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru. As atividades iniciaram na manhã da última quarta-feira, 27/11, em Letícia (COL) e Tabatinga (AM), com a realização da “Feira Ciência & Saúde Para Você”, projeto aprovado edital N. 009/2019 – POP CT&I, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Exposições de vídeos para divulgação e popularização da ciência; Malária – O caminho da gota espessa; Controle de mosquitos Aedes com estações disseminadoras de larvicida; Exposição Institucional – Instituto Leônidas & Maria Deane, foram algumas das exposições apresentadas pela equipe da Fiocruz Amazônia para o evento. O público poderá conferir de perto as exposições que estiveram em circulação durante os 3 dias de evento.

Para José Joaquim, pesquisador da Fiocruz Amazônia e coordenador da feira, o evento é uma relevante oportunidade de conhecer os estudos sobre saúde produzidos na tríplice fronteira. “Desde o início do ano estamos nos comunicando com os pesquisadores da Universidade Nacional da Colômbia para aproximarmos a pesquisa e estabelecer o fortalecimento da pós-graduação. A estratégia é promover um intercâmbio de conhecimento, justamente para conhecermos a realidade das pesquisas em saúde promovidas aqui na tríplice fronteira”, explicou.

Visando a popularização do conhecimento nos dois países, as exposições aconteceram simultaneamente nas dependências da Universidade Nacional da Colômbia (UN) – Sede Amazônia – Letícia (COL), e no Instituto Federal do Amazonas – Ifam/Campus Tabatinga. Estudantes de ensino médio, graduação, pós-graduação e comunidade dos dois países passaram pelo local.

O CAMINHO DA GOTA ESPESSA

Com o intuito de sensibilizar o grande público sobre a importância do exame da Gota Espessa para o diagnóstico da malária, demonstrando a cadeia de ações realizadas até a entrega do resultado ao usuário, a exposição “Malária – O caminho da gota espessa” visa facilitar o entendimento de um processo complexo da saúde, valorizando as ações do cidadão, dos agentes comunitários de saúde e das agências de governo no combate e tratamento da doença.

A exposição abre a possibilidade de uma sensibilização coletiva para a importância da realização do exame. Painéis, cartilhas e 25 cartazes destacam, de forma didática, as fases de execução do exame da Gota Espessa para o diagnóstico da malária, potencializando a ampliação da divulgação do conhecimento acerca do exame.

DIGICIÊNCIA

Outra atividade que também obteve destaque durante a feira foi a mostra de vídeos “DigiCiência”. A exibição dos vídeos é uma das etapas do projeto “DigiCiência – Oficina de vídeos digitais para divulgar ciência (II Edição)”, que utiliza vídeos como ferramenta para instigar a essência da divulgação científica nos pesquisadores ainda na fase de formação.

Na primeira etapa, pesquisadores e alunos de pós-graduação do ILMD/Fiocruz Amazônia, participaram de uma oficina de capacitação, onde foram apresentadas técnicas de produção de vídeos digitais, iniciando pela elaboração do roteiro e elementos de pré-produção, passando pela gravação e pela edição até chegar ao produto final.

Os vídeos produzidos estão sendo apresentados durante ações de popularização realizadas pelo Instituto em Manaus, e nos municípios de Tabatinga e Presidente Figueiredo, em encontros previamente agendados. Estima-se que mais de 100 alunos das escolas públicas terão a oportunidade de assistir os vídeos que são resultantes das oficinas. Após a exposição dos vídeos, os visitantes podem tirar dúvidas e debater com os produtores do material apresentado.

O projeto “Controle de Aedes aegypti e Ae. albopictus com Estações Disseminadoras de Larvicida” também foi apresentado durante a Feira. O projeto é do pesquisador e diretor do ILMD/Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz. Durante o evento a equipe técnica do projeto apresentou resultados parciais dos ensaios feitos com as Estações Disseminadoras de Larvicida.

O projeto conta com apoio do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia, e do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis (Decit & Devit/MS), da Organização Pan-Americana da Saúde-Organização Mundial da Saúde (Opas-OMS), e com apoio de secretarias municipais e estaduais de Saúde, para que ensaios possam ser feitos em diferentes regiões do Brasil, visando avaliar a eficácia da tática do uso das Estações Disseminadoras de Larvicida.

SOBRE AS ESTAÇÕES DISSEMINADORAS

As Estações Disseminadoras de Larvicida são baldes plásticos, cobertos com pano preto impregnados de larvicida, e que para funcionarem necessitam de uma certa quantidade de água para atrair os mosquitos. Ao pousarem na superfície da Estação, partículas do larvicida são aderidas às pernas e corpo dos mosquitos, que acabam levando esse produto para outros criadouros e, com isso, conseguem matar larvas e pupas, inclusive em criadouros que muitas vezes não poderiam ser localizados pela população e equipes de vigilância.

O estudo iniciou em 2014 nas cidades de Manaus e Manacapuru, no Amazonas. Atualmente, está sendo testado em outras cidades brasileiras e tem apresentado resultados animadores mesmo em diferentes paisagens geográficas e escalas.

SIMPÓSIO

A abertura do simpósio aconteceu ontem, às 17h, na UN, com apresentação Institucional sobre o ILMD/Fiocruz Amazônia, realizada pela pesquisadora e Vice-Diretora de Ensino, Informação e Comunicação, Claudia María Ríos Velásquez. Claudia falou sobre os programas de pós-graduação da Fiocruz Amazônia, linhas de pesquisa, cursos de especialização, e destacou a importância da realização de capacitação, por meio de cursos realizados em Tabatinga, inclusive ressaltando a realização de um recente processo seletivo para alunos estrangeiros, na tríplice fronteira.

O simpósio visa promover um encontro científico e interinstitucional direcionado aos pesquisadores e profissionais da saúde, alunos de graduação e pós-graduação, para divulgar as pesquisas científicas em saúde realizadas na fronteira e incentivar a criação de uma rede de pesquisadores em saúde da tríplice fronteira.

As atividades foram propostas durante um encontro, realizado em junho de 2019, entre pesquisadores do ILMD/Fiocruz Amazônia, Instituto Oswaldo Cruz – IOC/Fiocruz, Institut de Recherche Pour le Développement (IRD) e pesquisadores da Universidade Nacional da Colômbia – Sede Amazônia (UN), em Letícia (COL), para compartilhar informações sobre ações institucionais e possíveis estratégias para a saúde na fronteira.

O encontro realizado na primeira semana de junho de 2019, teve como enfoque os seguintes temas: incentivo à criação de uma rede de pesquisa sobre questões de saúde com uma perspectiva interdisciplinar e intercultural, articulação para a consolidação da sala de situação em saúde na fronteira entre Brasil e Colômbia, e planejamento de evento científico sobre questões de saúde na fronteira.

Ascom – ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes, Edmilson Bibiani e Ana Elizabeth Reis

 

Wilson Lima visita FCecon e reforça parceria que garante fim da fila de espera por radioterapia no…

Alinhamento entre governos Estadual e Federal permitiu ampliação de 50% na oferta do tratamento   O governador do Amazonas, Wilson Lima, visitou, nesta sexta-feira (29/11), a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), localizada no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus. A instituição vai ampliar em 50% a oferta de radioterapia e [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Hemoam usa aplicativo para convocar doadores de sangue

Ferramenta de mensagens instantâneas começou a ser testada durante a Semana do Doador de Sangue, que visa estabilizar estoque na instituição A preocupação com a instabilidade nos estoques de sangue e a dificuldade de convocar doadores que atendam ao chamado para comparecerem ao hemocentro fez com que a Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do [...]



(Feed generated with FetchRSS)