Ciclo de debates na Fiocruz Amazônia aborda Saúde, Ambiente e Sustentabilidade

Nos dias 2 e 3/9, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fioruz Amazônia) sediou o 3º Ciclo de Debates de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade, promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS/Fiocruz). O evento visa discutir, a partir do olhar ampliado sobre questões relacionadas à saúde, o ambiente e a saúde indígena para o desenvolvimento da Amazônia – malária, vulnerabilidade ambiental e território.

O ciclo de debates teve o objetivo de contribuir com a atualização da produção, disseminação e compartilhamento de conhecimentos e tecnologias em Saúde, Ambiente e Sustentabilidade, voltados para o fortalecimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) e a promoção da saúde e da qualidade de vida da população brasileira.

Compuseram a mesa de abertura do evento: Marco Menezes – Vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde, Claudia Ríos Velásquez– Diretora substituta e Vice-Diretora Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz Amazônia, Cristina Araripe  – Vice-presidência de Educação, Informação e Comunicação – VPEIC/Fiocruz, Wenderson de Souza Monteiro –  Superintendência Estadual da Funasa no AM – Suest/AM, Rosemary Pinto – Direto da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas e Glenda Pinheiro – Assessora do Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Amazonas – SEMA.

Confira aqui a galeria de imagens.

Durante os dois dias de discussões, palestrantes e público buscaram atualizar e expandir o conhecimento sobre ambiente e saúde na Fiocruz, tendo como orientador da discussão interdisciplinar as áreas temáticas que constituem a publicação da Coleção de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade da Série Fiocruz – Documentos Institucionais, a saber: Agrotóxicos e Saúde; Biodiversidade e Saúde; Clima e Saúde; Grandes Empreendimentos e Saúde; Saúde dos Povos do Campo, da Floresta e Água e Saúde do Trabalhador.

A ação ocorrerá nas cinco Regiões do Brasil: Sudeste, Nordeste, Sul, Centro Oeste e Norte, com a participação das Unidades Regionais da Fiocruz. No ano passado, foi realizado na Região Sudeste, em março deste ano aconteceu em Brasília.

Participaram das atividades, interessados no estudo de questões relacionadas ao tema Saúde, Ambiente e Sustentabilidade, especialmente pesquisadores envolvidos na elaboração dos documentos da coleção, autores, colaboradores, e convidados envolvidos em processos relacionados às áreas a serem discutidas.

O destaque do primeiro dia de evento foi a exibição do filme “O Fio da Meada”, de Silvio Tendler –  com roteiro de Marcelo Firpo, Silvio Tendler e Marina Fasanello, seguido por um debate com o público. No início da noite, o público prestigiou a apresentação cultural do grupo Arte sem fronteiras: uma Amazônia de cores e sons.

Além de ampliar a discussão sobre questões relacionadas à área de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade, o Ciclo de Debates pretende possibilitar uma discussão interdisciplinar entre as áreas que compõe o Programa de SAS: Agrotóxicos e Saúde, Biodiversidade e Saúde, Clima e Saúde, Grandes Empreendimentos e Saúde, Povos do Campo, da Floresta e Água e Saúde do Trabalhador, integrando as Unidades Regionais na discussão. Um das idéias centrais do grupo é iniciar um processo de construção de uma Rede Integrada de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade.

O evento contou com discussões temáticas sobre saúde, ambiente e desenvolvimento da Amazônia. Pesquisadores discutiram sobre ecologias, epistemologias e promoção emancipatória da saúde, desigualdades sociais e saúde indígena.

COLEÇÃO SAÚDE, AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

Na oportunidade, aconteceu também o lançamento da Coleção Saúde, Ambiente e Sustentabilidade. A Série Fiocruz – Documentos Institucionais foi elaborada pela Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS). A coleção apresenta a trajetória, a produção científica e reflexões da área de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade no âmbito da Fiocruz, em torno dos temas definidos em seu programa institucional, e se destina à sua própria comunidade científica e a instituições externas, a pesquisadores e ao conjunto da sociedade brasileira.

Alinhada à missão institucional, a coleção tem como objetivos contribuir para a produção, disseminação e compartilhamento de conhecimentos e tecnologias em Saúde, Ambiente e Sustentabilidade (SA&S), voltados para o fortalecimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), a promoção da saúde e da qualidade de vida da população brasileira; e consolidar o Programa Institucional de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade da Fiocruz, como processo estratégico, a partir da sistematização dos conteúdos deste campo.

A organização dos volumes, e sua construção, contou com ampla participação da comunidade científica da Fiocruz e convidados, reunindo o conjunto de conhecimentos e de diferentes aspectos relacionados aos temas. A coleção é resultado da contribuição de mais de duzentos pesquisadores. A metodologia utilizada ao longo desse processo possibilitou maior integração e articulação dos diversos campos de atuação. Nos volumes, foram respeitadas as singularidades de cada área, possibilitando o exame concomitante da obra como um todo e de suas especificidades.

Para Marcílio Medeiros, pesquisador da Fiocruz Amazônia, a obra é também uma articulação de capacitação e conhecimento sobre os estudos desenvolvidos pela Instituição em diversos setor da saúde. “Através de iniciativas como esta, nós podemos revisitar o que vários pesquisadores estão produzindo de conhecimento em várias temáticas”, pontuou.

 

FEIRA DE ORGÂNICOS

No segundo dia, a programação contou com mais uma edição da Feira de Produtos Orgânicos, evento promovido pelo Laboratório Território, Ambiente, Saúde e Sustentabilidade (Tass), em parceria com a Asfoc-AM. A atividade visa sensibilizar trabalhadores da Fiocruz Amazônia e comunidade do entorno para a importância da adoção de uma dieta livre de agrotóxicos, além de estimular o consumo de plantas alimentícias não-convencionais (Pancs).

Participam da Feira de Produtos Orgânicos, agricultores da Associação dos Agricultores São Francisco de Assis – Ramal da Cachoeira, entidade ligada à Rede Maniva de Agroecologia do Amazonas (Rema).

Dentre os produtos agrícolas orgânicos comercializados estão hortaliças, frutos regionais de época, plantas medicinais e plantas comestíveis não convencionais, entre outros. Artesanato, alimentos feitos a partir de produtos orgânicos e mudas de plantas também estão na feira.

SOBRE ORGÂNICOS

Os produtos orgânicos são cultivados sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos. São considerados produtos limpos e saudáveis e que respeitam o meio ambiente e contribuem para a preservação dos recursos naturais.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *