Com apoio da Fapeam, 10ª Conferência Luso-Brasileira sobre Ciência Aberta será realizada em Manaus

No período de 1 a 4 de outubro de 2019 será realizada a 10ª Conferência Luso-Brasileira sobre Ciência Aberta (ConfOA), em Manaus. O evento é  acolhido por quatro instituições brasileiras: a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), o Instituto Federal do Amazonas (Ifam) e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

O evento conta  com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev), edital N° 009/2018.

 

 

No dia 1°  de outubro a abertura oficial do evento ocorrerá no Salão Rio Solimões que contará com a presença de autoridades das instituições organizadoras.

A partir do dia 2 de outubro, as atividades do evento serão realizadas no Amazon Jungle Palace onde haverá  duas conferências (abertura e encerramento), três seções de comunicação com a apresentação de 11 trabalhos, três seções Pecha Kucha envolvendo a exposição de 25 trabalhos e a Sessão “O meu pôster num minuto”, com 60 trabalhos.

No dia 4 de outubro serão realizados três pós evento: Workshop I – Gestão dos dados de pesquisa FAIR; Workshop II – A Research Data Alliance: a organização mundial e as atividades em Portugal e no Brasil e Workshop III – A curadoria de repositórios e a disseminação em portais de pesquisa.

foto

Além da organização compartilhada entre as instituições acima mencionadas, o evento acontece com apoio da Prefeitura Municipal de Manaus, Governo do Estado do Amazonas. Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas, Fiocruz, Grupo de Pesquisa Gestão da Informação e do Conhecimento na Amazônia, Rede Norte de Repositórios Institucionais, Samsung Ocean Manaus, Lepidus, Neki, DSpace, Bibliotheca e Cardume Coworking‎.

ConfOA

Conferência Luso-Brasileira sobre Ciência Aberta (ConfOA) é fruto do Memorando de Entendimento assinado entre os Ministérios da Ciência e Tecnologia de Portugal e do Brasil, em outubro de 2009. A ConfOA é organizada pela Universidade do Minho, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) em parceria com instituições locais.

Desde 2010, a ConfOA é realizada anualmente, alternando entre Brasil e Portugal. A Conferência tem por finalidade das comunidades portuguesa e brasileira promover espaços de discussões para o desenvolvimento de ações em prol do Acesso Aberto e à Ciência Aberta, para o compartilhamento de pesquisas, conhecimentos, experiências e práticas sobre essa temática. Trata-se de um dos principais eventos binacionais no âmbito da Ciência Aberta.

PAREV

O Parev tem o objetivo de apoiar a realização de eventos regionais, nacionais e internacionais sediados no Amazonas, relacionados a CT&I: congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclo de palestras, conferências e oficinas de trabalho, visando divulgar resultados de pesquisas científicas e contribuir para a promoção do intercâmbio científico e tecnológico.

A 2ª chamada do programa recebe propostas até o dia 31 de janeiro, online, via SIGFapeam,  de interessados em realizar eventos  de CT&I no período de  julho a dezembro de 2020.

Acesse aqui o edital do PAREV N° 007/2019

Fonte: ConfOA

O post Com apoio da Fapeam, 10ª Conferência Luso-Brasileira sobre Ciência Aberta será realizada em Manaus apareceu primeiro em FAPEAM.

Fiocruz Amazônia oferece curso de atualização em Organização de Ações de Vigilância, Prevenção e Controle de Agravos Notificáveis para agentes de saúde de Manaus

A primeira turma do curso de atualização em Organização de Ações de Vigilância, Prevenção e Controle de Agravos Notificáveis promovida pelo Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) iniciou as aulas nesta segunda-feira, 30/9, e vai até sexta-feira, 4/10. O curso acontece na sede da Fiocruz no Amazonas, no Salão Canoas, bairro de Adrianópolis, de 8h às 17h.

Participam desta primeira turma Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE) de Manaus. O curso é desenvolvido no âmbito do QualificaSUS, projeto do ILMD/Fiocruz Amazônia para qualificar trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), visando a prestação de um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS,.

Durante a abertura do curso, o diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, falou do desafio de se promover capacitação para todo o Amazonas. “O QualificaSUS surge com a perspectiva de oferecer cursos na área de saúde para todo o Amazonas. Esta é uma turma piloto que contará com os facilitadores, que são nossos apoiadores e que foram selecionados entre mais de 700 pessoas, para ministrar este curso. Eles foram treinados e capacitados para nos ajudar nesse grande desafio: qualificar os profissionais de saúde dos municípios do estado do Amazonas”.

Na oportunidade, Luciana Fabrício, gerente do Distrito de Saúde Rural da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) disse estar muito feliz com a parceria com a Fiocruz Amazônia e com a oportunidade da capacitação das equipes do Distrito Rural, que são os primeiros a receberem essa qualificação. “Receber esse curso como os primeiros é uma honra e uma grande satisfação. Eu quero agradecer por essa oportunidade, sabemos que não é fácil trazer todos para este curso, mas as nossas ações não param e não podemos relaxar com relação ao nosso trabalho na  endemia. Conseguimos trazer o máximo de agentes para participar do curso”.

Para o pesquisador visitante sênior da Fiocruz Amazônia, Bernardino Albuquerque, a proposta do QualificaSUS, de abrangência dos 62 municípios do estado do Amazonas não é fácil, principalmente para quem conhece o interior. “No entanto, nós vamos ter o apoio e participação efetiva dos nossos facilitadores nesse curso; são profissionais que realmente já estão preparados para desenvolver essa missão. Exatamente eles que vão passar três semanas no interior e uma semana aqui em Manaus e voltar novamente para o interior. Vai ser um trabalho muito duro”, concluiu.

O curso está sendo ministrado por profissionais selecionados na Chamada Pública Nº 006/2019, para atuarem como facilitadores do curso de atualização em Organização de Ações de Vigilância, Prevenção e Controle de Agravos Notificáveis, que será ministrado em todo o Amazonas, para agentes de saúde do SUS.

VAGAS ABERTAS PARA OS MUNICÍPIOS

O ILMD/Fiocruz Amazônia está com inscrições abertas desde o dia 19/9 para o curso de atualização em Organização de Ações de Vigilância, Prevenção e Controle de Agravos Notificáveis, a ser realizado em municípios do Amazonas.

O curso é dirigido aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE), vinculados às secretarias municipais de saúde dos municípios, e que desempenham suas funções e/ou atividades no cuidado primário à saúde da população.

Confira o Edital Aqui

O curso possui os seguintes objetivos: Conhecer tópicos da dinâmica de transmissão passíveis de intervenções pela atenção básica; Sensibilizar a atenção básica à incorporação de estratégias e ações destinadas à prevenção e controle das doenças de transmissão vetorial; Conhecer ferramentas utilizadas pela educação em saúde para a prevenção e controle das doenças de transmissão vetorial; e, Construir plano de trabalho frente às diferentes realidades na esfera municipal.

As inscrições são gratuitas.

SOBRE O QUALIFICASUS

O Projeto QualificaSUS  é uma iniciativa do ILMD/Fiocruz Amazônia  que tem como objetivo qualificar o corpo de trabalhadores no nível da gestão e do serviço das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Amazonas e órgãos parceiros, a fim de proporcionar um serviço de melhor qualidade e efetividade aos usuários do SUS.

São cursos de atualização, especialização e mestrado que adotam modelo pedagógico pautado na integração ensino-serviço, na problematização da realidade local, na valorização do conhecimento e experiência do aluno trabalhador, entendido como sujeito das práticas de gestão e sanitárias desenvolvidas nas unidades de saúde.

Os cursos estão sendo ofertados em todos os 61 municípios, além da capital Manaus. A iniciativa conta com apoio da bancada parlamentar do Amazonas e parceria do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems-AM).

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas
Fotos: Marlúcia Seixas 

Fiocruz Amazônia promove curso sobre software para uso da Referência e consulta bibliográfica na pesquisa

Entre os dias 25 e 27 de setembro, o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), por meio da Vice-Diretora Ensino, Informação e Comunicação, promoveu o curso Zotero: Uso da Referência e Consulta Bibliográfica na Pesquisa, ministrado por Leonardo Simonini, da Biblioteca de Saúde Pública do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT)

Participaram da atividade, alunos de pós-graduação do ILMD/Fiocruz Amazônia. O Zotero é um software livre para gestão e compartilhamento de referências, que visa facilitar a elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos, como teses, dissertações, trabalhos de conclusão de curso e artigos científicos.

Dentre suas utilidades destacam-se a formação e a organização de uma biblioteca pessoal do pesquisador de acordo com sua temática de interesse. Esta biblioteca poderá armazenar os textos completos das publicações, sendo acessada de qualquer computador com acesso à internet.

A plataforma também facilita a escrita do texto acadêmico, criando as citações e listas de referências de modo automático e de acordo com as normas bibliográficas (ABNT, Vancouver e etc.); desenvolvimento de notas pessoais sobre os textos lidos, com o objetivo de posteriormente facilitar a escrita do trabalho acadêmico; compartilhar referências bibliográficas com outros pesquisadores, possibilitando o trabalho em grupo e auxiliando no desenvolvimento da pesquisa de modo colaborativo.

Segundo Simoninni, a atividade de capacitação possibilitará as alunos um maior desempenho na produção científica. “A turma e o aproveitamento foram ótimos, a gente percebe o quanto eles aproveitaram a ferramenta e principalmente o quanto irão usar. Esse curso vai auxiliar diretamente na produção científica desses alunos”, destacou.

Ascom ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Fotos: Eduardo Gomes

Resíduos descartados da carcaça do pirararucu são transformados em ração animal e adubo orgânico

Normalmente descartados no meio ambiente, resíduos de carcaças do pirarucu (Arapaima gigas) podem ser utilizados no processo de produção de silagem e de composto orgânico. Esse foi o objeto do estudo “Inovações Tecnológicas no Tratamento de Resíduos da Indústria de Beneficiamento de Pescado de Maraã/AM”, desenvolvido por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Finalizado em 2015, o projeto buscou desenvolver o processo produtivo da silagem e de composto orgânico, produzidos a partir dos resíduos das carcaças do pirarucu, como vísceras, nadadeiras, escamas e couro. O trabalho, desenvolvido por Sonia Alfaia e Rogério de Jesus, do Inpa, e por Frank Cruz, da Ufam, teve apoio da Fapeam por meio do Programa de Apoio à Consolidação das Instituições Estaduais de Ensino e/ou Pesquisa (Pró-Estado), edital nº 002/2008.

SÔNIA ALFAIA - FOTOS ÉRICO XAVIER_-2

Para a pesquisadora, o estudo se tratou de uma inovação de produto a ser introduzido no mercado, como por exemplo a criação de um novo tipo de ração para alimentação animal, feita a partir de resíduo de pescado. “Foram utilizados para a produção de silagem, para alimentação de animais, e de adubos orgânicos, para produção de hortaliças, visando, dessa forma, agregar valor econômico a esses produtos”, conta.

Segundo o pesquisador Rogério de Jesus, a ideia surgiu a partir de estudos com os resíduos do pescado da Unidade de Beneficiamento de Pescado (UBP) no município de Maraã (a 634 quilômetros de Manaus).

ROGERIO DE JESUS - FOTOS ÉRICO XAVIER_-3

“Na época, pescadores de Maraã passaram a ser responsáveis pela captura de metade do pirarucu manejado nas RDS’s Mamirauá e Anamã, visando agregar valor ao pescado. A Secretaria de Estado de Produção Rural do Amazonas (Sepror) implantou a Unidade de Beneficiamento de Pescado na região. A indústria foi inaugurada em outubro de 2011, para produzir filé de pirarucu seco, salgado – trazendo um processo novo para a região, o produto foi lançado no mercado regional e nacional com o nome comercial de ‘Bacalhau da Amazônia’, gerando efeitos de emprego e renda aos trabalhadores da região”, relata.

Meio ambiente

Sonia Alfaia destaca que, além de oferecer uma alternativa para despoluir o meio ambiente pelo aproveitamento de resíduos que são jogados na natureza, o projeto também pode ofertar uma proteína de origem animal de alta qualidade.

“Com relação à produção de composto, os resultados mostraram que a compostagem pode se constituir numa alternativa promissora à reciclagem dos resíduos de pescado, podendo resultar num composto de alta qualidade nutricional e de baixo custo de produção, com grande potencial para reposição de nutrientes ao solo – especialmente de fósforo, que é considerado o principal nutriente que limita a produção nos solos do Amazonas, sendo deficiente em 90% dos solos da região. Em condições de campo, os compostos produzidos apresentaram-se altamente benéficos para o cultivo de hortaliças e na melhoria das características do solo, mesmo quando comparados com os tratamentos com adubação química, com condições de substituir o esterco bovino na produção de adubos orgânicos na região”, afirma a pesquisadora.

Foto-Divulgacao-2

Redução de custos

Segundo o professor Frank Cruz,  a redução de custos com alimentação que o produto vai proporcionar aos produtores do setor de avicultura. “O Amazonas importa 100% de toda matéria-prima utilizada na confecção de rações (milho, farelo de soja, farinha de osso). Com a silagem de resíduos de pirarucu, essa importação será reduzida e isso é muito importante porque em aves o item alimentação corresponde a 80% do custo total de produção”.

Alfaia ressalta que a tecnologia para a produção de ensilado, a partir de resíduo da carcaça do pirarucu, para alimentação animal, está à disposição caso alguma empresa tenha interesse em produzi-la. E que, apesar do estudo ter sido realizado apenas com o resíduo de pirarucu, devido a sua disponibilidade, de maneira em geral, todos os peixes podem ser beneficiados com essa tecnologia.

Formação de recursos humanos

O projeto envolveu três dissertações de Mestrado concluídas, dois Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), seis trabalhos de Iniciação Científica concluídos e mais três bolsistas de apoio técnico.

Pró-Estado

O programa visa fortalecer e ampliar a formação de recursos humanos em nível de pós-graduação stricto sensu, além de apoiar, com recursos financeiros, a melhoria da infraestrutura de pesquisa de instituições vinculadas ao Governo do Estado do Amazonas.

Por Jessie Silva

Fotos: Érico Xavier e divulgação

O post Resíduos descartados da carcaça do pirararucu são transformados em ração animal e adubo orgânico apareceu primeiro em FAPEAM.

Wilson Lima lança Expoagro em Cavalgada Solidária

O governador Wilson Lima lançou, neste domingo (29/09), a 41ª Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro) durante a Cavalgada Solidária pelas ruas do Parque das Laranjeiras. Durante o evento, na Hípica Nilton Lins, o governador afirmou que a feira vai apresentar o potencial do Amazonas e movimentar a economia do estado. Ela não era realizada havia [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Setrab divulga 45 vagas de emprego para esta segunda-feira (30/09)

Distribuição das senhas começa às 7h, e atendimento é realizado das 8h às 15h  A Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab), por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine-AM), divulga 45 vagas de emprego para esta segunda-feira (30/09).  Os interessados devem comparecer na sede da Setrab, localizada na Galeria+, na avenida Djalma Batista, 1.018 (entre [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Defensoria atende agricultor de 63 anos que nunca teve registro de nascimento

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) fez um atendimento inédito para os dias atuais no município de São Sebastião de Uatumã (a 245 quilômetros de Manaus), que compõe o Polo do Médio Amazonas. O agricultor Fernando Santos, de 63 anos, nunca havia sido registrado como cidadão nascido no Brasil, e terá agora a [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Programa “Formando Cidadão” da Polícia Militar atende atualmente mais de 500 alunos

Criado em 1997, o programa “Formando Cidadão”, da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), atende atualmente 553 alunos, que estão distribuídos em 11 bases da capital amazonense e em seis municípios do interior. Os policiais trabalham com adolescentes, na faixa etária de 12 a 17 anos, em ações de prevenção de violência e risco social por [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Ação pela Eliminação da Hanseníase reforça combate à doença no AM

Com atuação na capital e no interior, projeto da Fundação Alfredo da Matta terá ação piloto em Autazes, a partir da segunda-feira (30/09)  Embora seja hoje curável, a hanseníase ainda representa um desafio para a saúde pública no Amazonas, onde apresenta nível endêmico considerado “Alto”, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Para mudar essa [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Wilson Lima visita unidade de conservação em Carauari e autoriza novo manejo de quelônio na região

Governador do Amazonas também anunciou investimentos em infraestrutura e água potável para o município  O governador Wilson Lima autorizou, na sexta-feira (26/09), o manejo e criação comunitária de quelônios pela Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uacari (Amaru), que reúne 33 comunidades ribeirinhas do município de Carauari (a 780 quilômetros [...]



(Feed generated with FetchRSS)