Bionegócios: Palestra do Centro de Estudos aborda potencialidades de pesquisas para geração de produtos

A biodiversidade amazônica é o elemento chave na geração de bionegócios. Um mercado promissor em tempos de crise econômica, que tem avançado por meio de parceiras entre empreendedor, incubadoras de tecnologia e centros acadêmicos. O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promoveu na última sexta-feira, 28/6, no Salão Canoas, auditório da Instituição, a palestra “Oportunidades disfarçadas”, ministrada por Maria Katherine Oliveira, pesquisadora do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) e da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi).

A apresentação abordou as possibilidades de novas oportunidades no campo científico, para estudos que apresentem potencial para o desenvolvimento de produtos, na Amazônia. Na oportunidade, a palestrante falou sobre o desenvolvimento de negócios da floresta, além de destacar a importância e viabilidade para a região da bioeconomia sustentável.

“Acredito que com a necessidade da mudança da matriz econômica de Estado, por bionegócio, precisa virar realidade na nossa rotina. Nós como pesquisadores, precisamos olhar um pouco mais para o mercado, buscando entender como a matéria prima regional pode estar sendo inserida nos produtos básicos como: panificação, confeitaria, massas alimentícias, até mesmo as próprias enzimas”, Sugeriu.

SOBRE A PALESTRANTE

Maria Katherine é graduada em Química, mestre em Tecnologia de Alimentos e doutora em Biotecnologia, pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente, colabora com o grupo de pesquisa e desenvolvimento da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UFAM.

Tem experiência nas áreas de Tecnologia de Alimentos, Aproveitamento de Resíduos Agroextrativistas da Amazônia e na Implantação de Sistemas de Gestão da Qualidade e Segurança de Alimentos. Lidera projetos de desenvolvimento tecnológico na Amazônia, apoiando empreendimentos (associações, cooperativas e empresas) que necessitam otimizar processos e produtos industriais destinados à mercados que valorizam os produtos orgânicos, o comércio justo, ético e solidário (veganos e Fair Trade).

Foi agraciada com dois prêmios nacionais na área de tecnologia: Prêmio FUCAPI/CNPq de Tecnologia, edição 1999; Prêmio Samuel Benchimol de Inovação Tecnológica (primeiro lugar), edição 2011. No Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), entre 2012 e 2015, coordenou ações para o desenvolvimento tecnológico de bioprodutos no projeto Avaliação Tecnológica de Matérias-Primas Amazônicas para fabricação de produtos industriais.

Entre 2016 e 2018 desenvolveu projeto relacionado com a obtenção de matérias-primas e extratos secos padronizados. Atualmente, desenvolve pesquisas aplicadas, cujo objetivo é agregar valor aos recursos naturais da Amazônia por meio da aplicação das substâncias bioativas (extratos) em formulações alimentícias e cosméticas de elevado valor comercial.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *