16ª RAIC da Fiocruz Amazônia inicia com palestra sobre importância da Iniciação Científica na vida acadêmica

Esclarecer a importância dos programas de iniciação científica na formação dos alunos de graduação e estimular os estudantes a desenvolverem o pensar científico, relacionando com o desenvolvimento da ciência no Brasil, foi um dos objetivos da palestra de abertura da 16ª edição da Reunião Anual de Iniciação Científica (Raic), no âmbito do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIC) da Fiocruz Amazônia de 2018/2019.

A palestra “Importância da Iniciação Científica na vida acadêmica: Cientista ou pesquisador?”, foi ministrada pela Dra. Maria das Graças Vale Barbosa, pesquisadora da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), e professora da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), nesta segunda-feira, 17/6, durante abertura do evento. O evento ocorre até a próxima quarta-feira, 19/6, no Salão Canoas, auditório da Instituição, situado à Rua Teresina, 476, Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus.

Segundo Maria das Graças, é necessário que os alunos observem a iniciação científica como um processo de descoberta em suas formações. “A iniciação científica é um processo de descoberta do aluno, para ele saber se existe alguma aptidão para a carreira academia, para fazer pesquisa, e também para a instituição detectar realmente quais os estudantes com esse perfil. As duas partes são beneficiadas neste processo, pois a instituição permite uma oportunidade para o aluno que está na universidade, para que ele tenha um complemento na formação dele, e o aluno ganha uma experiência ímpar, que ele nunca vai ter na universidade”, destacou.

Durante a programação, serão apresentados 27 trabalhos de graduandos de diferentes Instituições de Ensino de Manaus, divididos nas seguintes sessões temáticas: Microbiologia, Biotecnologia e Bioprospecção, Parasitologia, Entomologia, Saúde Coletiva e Epidemiologia.

EDUCAÇÃO NA FIOCRUZ

Nesta terça-feira, 18/6, às 9h, o evento contará com a palestra “Desafios e perspectivas de educação na Fiocruz”, a ser ministrada pela Dra. Cristiani Vieira Machado, Vice-Presidente de Ensino, Informação e Comunicação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a coordenadora do PIC-ILMD/Fiocruz Amazônia, Stefanie Lopes, o objetivo da reunião é divulgar e avaliar os 27 projetos de pesquisa. “Isso é parte do processo de formação, uma experiência única que o aluno possui durante a graduação, muitas vezes é o desenvolvimento do seu primeiro projeto de pesquisa. A RAIC é um momento próprio para o desenvolvimento do aluno”, explicou.

SOBRE O PIC

O Programa de Iniciação Científica (PIC) do ILMD/Fiocruz Amazônia é desenvolvido em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), com o objetivo de despertar a vocação científica e incentivar novos potenciais entre estudantes de graduação, além de estimular pesquisadores a envolverem os estudantes em suas atividades científicas, tecnológicas e profissionais.

“A ideia é apresentar o mundo científico para os estudantes de graduação de diferentes cursos, no âmbito da Fiocruz, por meio do desenvolvimento de projetos de pesquisa que possuem atuação frente ao Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou Stefanie Lopes.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *