Projeto Rota da Biodiversidade vai realizar em Manaus oficina de planejamento no Arranjo Ecoprodutivo Local Marapuama

Nos dias 22 e 23 de maio, em Manaus, na sede do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), acontecerá mais uma etapa do Projeto Rota da Biodiversidade, com a realização da Oficina de Planejamento da Rota da Biodiversidade no Arranjo Ecoprodutivo Local (AEPL) Marapuama. O evento será realizado das 8h às 17h, à rua Teresina, 476, Adrianópolis, zona Centro-Sul.

A Oficina visa promover o desenvolvimento regional através da estruturação da cadeia produtiva de fitoterápicos e fitomedicamentos. A atividade é uma realização do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio da RedesFito/Farmanguinhos.

O Projeto Rota da Biodiversidade tem como objetivo a coordenação de ações públicas e privadas, da cadeia produtiva de plantas medicinais e fitomedicamento,  através da realização de projetos, que serão desenvolvidos ao longo de 2019, em Arranjos Ecoprodutivos Locais (AEPLs).

Durante a oficina serão discutidos pontos importantes para implantação da Rota de Biodiversidade como: o nome e a missão do polo, assim como a abrangência territorial, a criação de uma carteira de projetos e do comitê, com o propósito de incrementar a cadeia produtiva de fitomedicamentos e promover o desenvolvimento local e regional.

Participarão do evento representantes dos ministérios envolvidos no projeto (MDR e MMA), representantes da Fiocruz, empresas, redes, institutos de pesquisa e comunidades tradicionais. Também estão envolvidos no projeto, além do MDR e MMA, os Ministérios de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A RedesFito: Inovação em Medicamentos da Biodiversidade tem como missão “Atuar para a promoção da inovação em medicamentos da biodiversidade, considerando que medicamentos da biodiversidade são os que se originam da totalidade dos genes, espécies e ecossistemas de cada região”.

Para mais informações sobre a RedesFito, clique.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Marlúcia Seixas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *