Fiocruz Amazônia sedia primeira reunião do conselho administrativo da Abio

O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) deu início na última quarta-feira, 27/2, ao ciclo de reuniões do conselho administrativo da Aliança para a Bioeconomia da Amazônia (ABio), grupo formado por Instituições do Amazonas voltadas à Bioeconomia no Estado. Um dos objetivos centrais da reunião foi a posse dos membros do conselho administrativo da aliança.

Durante o encontro, conselheiros e representantes das instituições abordaram estratégias conjuntas, visando a importância da formação de alianças regionais para o desenvolvimento do Estado. A iniciativa tem o desafio de contribuir para a diversificação da economia regional, com foco na valorização dos ativos da biodiversidade do Amazonas, geração de emprego e renda na zona rural e urbana, melhoria da qualidade de vida das populações tradicionais e indígenas e conservação ambiental, tendo como pano de fundo os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para o diretor da Fiocruz Amazônia, Sérgio Luz, “é muito importante que a Fiocruz esteja alinhada com as outras instituições e com os programas prioritários de desenvolvimento para a bioeconomia, tentando apresentar soluções e produtos vindos da diversidade Amazônica para a sociedade, que possam atingir o Sistema Único de Saúde”, destacou.

SOBRE A ABio

A ABio é formada por um conjunto de instituições voltadas à bioeconomia no Estado do Amazonas, habilitada em primeiro lugar no processo seletivo do Edital de Chamada Pública nº 2/2018 do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) para gerir o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA).

O CBA foi criado há 15 anos, administrado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), e tem por objetivo fomentar a pesquisa, desenvolvimento e a inovação (PD&I) em biotecnologia, voltada para o uso sustentável da biodiversidade amazônica.

Compõe a formação do Conselho Administrativo:

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Economia (ME), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Instituo Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Centro de Educação Tecnológica do Estado do Amazonas (CETAM), Confederação Nacional da Indústria (CNI/FIEAM), Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI), Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPLANCTI), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Conselho Nacional de Saúde (CNS), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Fundação Paulo Feitoza (FPF), Universidade Nilton Lins (UniNiltonlins), Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Rede de Inovação e Empreendedorismo da Amazônia (RAMI), Associação BioTec-Amazônia, Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IDESAM), e Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia legal (BIONORTE), Fundação CERTI.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Foto: Eduardo Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *