Polícias Civil e Militar prendem seis pessoas e apreendem armas, munições e drogas durante ação em…

A Polícia Civil do Amazonas deflagrou no período compreendido entre os dias 13 a 18 deste mês de novembro, em Nova Olinda do Norte, município distante 135 quilômetros em linha reta da capital, ação policial em conjunto com a Polícia Militar, que resultou nas prisões de seis pessoas, sendo uma em cumprimento a mandado de [...]



(RSS generated with FetchRss)

Iranduba vence por 2×1 o Flor de Pátria e é o líder do grupo C na Libertadores

Com a vitória do Iranduba por 2 a 1 sobre o Flor de Pátria (Venezuela) e muito boi-bumbá para recepcionar as equipes da Copa na cerimônia de abertura, foi dada a largada para corrida pelo título da Copa Libertadores de Futebol Feminino 2018. As partidas tiveram início na noite deste domingo (18/11), na Arena da [...]



(RSS generated with FetchRss)

Manaus sedia 5° Encontro das Cidades Históricas Turísticas

De 22 a 24 de novembro, Manaus será sede do 5° Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial, realizado pelo Governo do Estado, por meio da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Confederação Nacional de Municípios (CNM) e Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial (OCBPM). Com o tema “Turismo Sustentável em Desenvolvimento e o [...]



(RSS generated with FetchRss)

Sete visitantes detidas tentando entrar com entorpecentes nas unidades prisionais de Manaus

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) realizou o flagrante de sete visitantes com materiais proibidos, sendo a maioria com entorpecentes, em três unidades prisionais de Manaus. Na sexta-feira (16/11), o Centro de Detenção Provisória de Masculino 2 (CDPM 2) registrou duas das sete ocorrências, no sábado (17/11), o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) [...]



(RSS generated with FetchRss)

Pesquisadora do Inpa participa de festival inédito no Brasil sobre protagonismo feminino

Pela primeira vez no país, o Festival Mulheres no Mundo foi realizado na cidade do Rio de Janeiro (RJ) e uma das convidadas foi a pesquisadora do Inpa, Vera da Silva, que também é coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, patrocinado pela Petrobras

Por Fernanda Farias – Ascom Ampa

Siga @ampa_peixeboi

Reunir mulheres de todo mundo para debater o protagonismo feminino é um dos principais objetivos do “Festival Mulheres no Mundo”. Uma das convidadas deste ano para participar do evento mundialmente prestigiado é a pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) e coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, Vera da Silva, que participou duas mesas-redondas.

Para a pesquisadora, que é doutora em Ecologia e Reprodução de Mamíferos pela Universidade de Cambridge e sócio-fundadora da Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa) participar do evento foi uma grande oportunidade para trocar experiências e enaltecer o protagonismo da mulher. “A questão das mulheres profissionais e mães sempre foi um tópico importante no meu dia a dia. E poder falar sobre um tema que faz parte do meu cotidiano é muito oportuno”, destacou.

O evento aconteceu de sexta a domingo (16 a 18), na cidade do Rio de Janeiro (RJ). A vasta programação foi dividida em vários espaços, como o Museu do Amanhã, Praça Mauá, Museu de Arte do Rio, e o Armazém 1. Confira aqui a programação.

A roda de conversa que a pesquisadora participou no sábado debateu “Consciência de si e formas de sustentabilidade”. A discussão dói divida comLuciana Freitas, Maria do Carmo Oliveira, e Sonia Guajajara no que diz respeito os efeitos da ação humana no meio ambiente, proteção dos animais, formas como consumimos, dentre outros tópicos.

Outro debate em que Silva participou tratou sobre “O poder que emana das mulheres cientistas em rede”, tema atual para discutir de que maneira a atuação das mulheres em redes de cientistas pode contribuir não só para as mulheres serem mais respeitadas, tanto em sua competência, quanto em suas particularidades, quanto para o avanço do conhecimento, que se constrói em bases mais humanistas e sustentáveis.

Sobre a pesquisadora Vera da Silva

Vera da Silva é pesquisadora do Inpa desde 1981, local que exerce função de coordenadora do Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA). “No laboratório desenvolvemos pesquisas com ênfase em Biologia e Conservação de Mamíferos Aquáticos da Amazônia, em parceria com a Associação Amigos do Peixe-boi e a Petrobras, que é a patrocinadora oficial do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia”, esclarece a coordenadora do projeto.

A pesquisadora, graduada em biologia pela Universidade de Brasília (UNB), trabalha com os botos e peixes-bois da Amazônia há cerca de 40 anos. Com os estudos de mais de 25 anos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Mamirauá, a bióloga junto à equipe, gerou o maior volume de conhecimento que existe sobre os golfinhos da Amazônia.

Vera da Silva também coordena o Projeto Peixe-boi da Amazônia, que envolve o resgate de filhotes, a reabilitação, adaptação a vida selvagem e a reintrodução no ambiente natural. “Esses dois projetos, com a orientação de jovens cientistas, ocuparam a minha vida de bióloga na Amazônia”, comenta a coordenadora, que também está à frente do Projeto Museu na Floresta, cuja missão é contribuir para a conservação da biodiversidade da Amazônia, oferecendo suporte não só para a pesquisa, mas também para atividades de educação ambiental e ecoturismo.

Inpa recebe workshop sobre formas associativas de Programas de Pós-Graduação

O evento é aberto a todos os interessados no tema, como os interessados no tema, incluindo pró-reitores de pesquisa e pós-graduação, coordenadores de PPG e proponentes de novos cursos. Veja aqui a programação

 

Da Redação – Inpa*

 

Nesta terça-feira (20 - feriado da Consciência Negra), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) recebe o Workshop sobre formas associativas de Programas de Pós-Graduação, promovido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Fórum Nacional de Pro- Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (FOPROP).

 

O evento será realizado, no Auditório da Ciência, no Bosque da Ciência do Inpa, localizado na rua Bem-te-vi, s/nº, Petrópolis, zona Sul de Manaus, e estará aberto a todos os interessados no tema, incluindo pró-reitores de pesquisa e pós-graduação, coordenadores de PPG e proponentes de novos cursos.

 

Conforme a organização, o principal objetivo do workshop é discutir a associação entre instituições de ensino superior, um importante instrumento para a redução de assimetrias na pós-graduação. As diferentes formas possíveis do instrumento como Associação, Rede, Minter/Dinter, Turma Fora de Sede apresentam características específicas que precisam ser bem conhecidas para facilitar a identificação da que mais se adéqua a cada tipo de necessidade, assim como o seu caminho de implantação no âmbito de cada Instituição de Ensino Superior (IES).

 

O workshop terá duração de um único dia. Para o período da manhã, a partir das 10h, está prevista uma discussão sobre os fundamentos, conceitos e instrumentos das formas associativas, e sobre possibilidades de fusão, desmembramento e migração de PPG. Na parte da tarde, com encerramento previsto para as 16h, serão apresentadas experiências associativas de sucesso, além de ser realizada uma discussão das características de associações no âmbito dos diferentes Colégios e Grandes Áreas de Avaliação.

 

As inscrições podem ser realizadas diretamente com a Coordenação de Capacitação (Cocap/Inpa) pelo e-mail cocp@inpa.gov.br ou pelo telefone (92) 3643-3102/3103.

 

*Com informações da Diretoria de Avaliação da Capes

Titular da Coeti recebe homenagem da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil

Na ocasião, outros profissionais também foram agraciados por sua produção e conhecimento dentro da área

Da redação – Inpa

Fotos – Arranjo Amoci (Acervo)

A Coordenadora de Extensão Tecnológica e Inovação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) Noélia Falcão foi homenageada pela Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil e Academia Nacional de Farmácia. Falcão também é coordenadora do Arranjo da Amazônia Ocidental (Amoci) e Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Inpa.

 

NoeliaFalcao3INPA

 

Conforme a organização, a outorga da Láurea João Florentino de Inovação Farmacêutica foi concedida durante o evento de Inovação Farmacêutica e Propriedade Intelectual, realizado no Auditório Rio Amazonas, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no dia 26 de outubro.

A láurea é concedida a profissionais que reconhecidamente tenham se destacado em atividades de prestação de serviços, produção científica, disseminação do conhecimento e empreendedorismo em ciências farmacêuticas e afins. Além de Falcão, profissionais de renome da Ufam e do Estado do Amazonas (UEA) receberam homenagens.



Inpa doa ao Museu Nacional do Rio de Janeiro materiais básicos para pesquisas entomológicas

A doação de caixas entomológicas, laminários, alfinetes e armadilhas para a captura de insetos foi feita pelo projeto Biodiversidade de Insetos na Amazônia (Rede-BIA)

 

Por Ingrydd Ramos (texto e fotos) - Inpa

 

Para contribuir com a recomposição das atividades de pesquisas e do acervo do Museu Nacional do Rio de Janeiro, que perdeu cerca de 90% do acervo em um incêndio há dois meses, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) doou materiais básicos e primordiais de pesquisa para começar uma coleção entomológica. A doação é pequena frente à tragédia, mas simboliza um gesto de solidariedade.

 

A doação conta com caixas entomológicas, laminários, alfinetes e armadilhas para a captura de insetos. Foi enviada aos cuidados da pesquisadora Dra Marcela Monné e foi feita pelo projeto Biodiversidade de Insetos na Amazônia (Rede-BIA), um dos projetos da Rede Bionorte, coordenado pelo Dr. José Albertino Rafael e financiado com recursos públicos gerenciados pelo CNPq.

 

RedeBiaDoacaoMuseuNacionalFotoIngryddRamos

 

O objetivo da ação, já iniciada em outras instituições, visa, também, incentivar outros coordenadores a colaborarem com doações ao Museu Nacional, a instituição científica mais antiga do país, criada por D. João VI há 200 anos e que contribui significativamente para o incremento do conhecimento científico do país e do mundo.

 

“Vislumbramos que se a catástrofe tivesse acontecido com o Inpa, certamente a comunidade do MNRJ, mas não somente, também estaria envolvida em nos ajudar”, destaca o pesquisador do Inpa, o entomólogo José Albertino Rafael.

 

Segundo a pesquisadora do Inpa Dr. Rosaly Ale Rocha, membro da equipe da Rede BIA, a solidariedade entre os pesquisadores, não só de entomologia, é uma prática rotineira e espera-se que outras áreas do conhecimento sejam apoiadas também. “Sempre houve uma parceria entre o Inpa e o Museu Nacional, todos nós, em algum momento da nossa vida científica, já precisamos e contamos com a colaboração do Museu Nacional, e esta é uma forma singela de reconhecimento e de poder retribuir o muito que o Museu já fez aos pesquisadores do Inpa”, afirmou.

 

RedeBiaDoacaoMuseuNacionalFotoIngryddRamos1

 

De acordo com o pesquisador Dr. Marcio Oliveira, também membro da Rede BIA e curador da Coleção de Invertebrados do Inpa, o acervo de Entomologia do Inpa está à disposição dos pesquisadores do Museu Nacional. “Estamos fazendo uma coleção de referência contendo espécies do nosso acervo, que possuem duplicatas, para doação, num futuro próximo, assim que o Museu Nacional possuir espaço e infraestrutura para recebê-la”, revelou.

 

Segundo Oliveira, essa é uma prática saudável que deve ser aplicada por todas instituições que possuem acervos biológicos. “Certamente assegura mais estabilidade a todos os acervos científicos, diminuindo os riscos de perda total em casos como o que aconteceu com o Museu Nacional”, afirmou.

 

Para os pesquisadores da Rede BIA, o governo poderia potencializar a contribuição de qualquer pessoa ou instituição liberando, por tempo determinado, o pagamento de despesas postais de toda doação encaminhada ao Museu Nacional. “Este seria um gesto aplaudido por toda comunidade”, diz Rafael.

 

O projeto Rede BIA conta com a participação de pesquisadores de várias instituições nacionais e, dentre elas, o próprio Museu Nacional, com o qual os pesquisadores do projeto esperam contribuir ainda mais.

SSP-AM realiza Operação Saturação nas zonas norte e leste de Manaus

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), em conjunto com o Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), da Polícia Civil, e a Companhia de Operações Especiais (COE), da Polícia Militar, deflagrou mais uma fase da operação Saturação nos bairros das zonas norte e leste de Manaus. A operação foi realizada entre a [...]



(RSS generated with FetchRss)