Servidores simulam compra de bens e serviços de tecnologia usando jogo de tabuleiro

Curso capacitou 21 servidores do Inpa em boas práticas para a contratação de bens e serviços de tecnologia pelo governo

 

Da Redação – Inpa*

Fotos: Acervo Cotin/Inpa

 

A Coordenação de Tecnologia da Informação, por meio do Plano Anual de Capacitação (PAC 2018) trouxe para o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) o curso Jogo de Contratações, ministrado pelo professor Antonio Fernandes Soares Netto.

 

O curso trouxe uma abordagem dinâmica e inovadora ao utilizar o jogo de tabuleiro para facilitar o entendimento do conteúdo de leis e instruções normativas referentes ao processo de contratação de bens e serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC). O foco do curso foi a Instrução Normativa 04, que assegura que todas as contratações de bens, serviços e soluções de TIC sejam precedidas de planejamento elaborado em harmonia com o Plano Diretor de TIC.

 

 

A capacitação de 21 servidores do Inpa aconteceu nos dias 20 e 21 deste mês, no Salão de Leitura da Biblioteca. O público-alvo foi formado por servidores que atuam em processos de contratação de TI ou como requisitantes e membros da equipe de planejamento, licitação e gestão das contratações.

 

Segundo o professor Antonio Netto, com o uso do jogo, os servidores adquirem uma visão mais ampla, para que percebam a importância do papel que têm em todo o processo de contratação. Para ele, o conhecimento ajudará os gestores a construírem processos de contratação mais coesos, com menos erros e mais orientado a perspectiva de gestão de riscos.

 

“Esperamos que a capacitação promova mais atitude dos servidores e que eles se antecipem aos problemas, assumindo a responsabilidade pelo seu papel e comprometidos com a entrega do projeto, e não apenas em fazer a sua parte”, disse Antonio Netto.

 

JogoDeContratacoesFotoAcervoCOTININPA3

 

De acordo com a coordenadora de Tecnologia da Informação do Inpa, Rosana Gemaque, o jogo permitiu aos participantes ter uma visão sistêmica de cada etapa do complexo emaranhado de leis, normas, áreas e atores envolvidos nas contratações de bens e serviços no âmbito do serviço público. Para Gemaque, o ponto alto do curso foi o esclarecimento sobre os impactos diretos que as ações realizadas (ou omitidas) na fase de planejamento têm nas fases de licitação e gestão dos contratos.

 

“Tudo está interligado! Isto requer um apurado entendimento da demanda, uma vez que as soluções serão modeladas para ela, conhecimento da legislação e do processo de contratação (que etapa precede/antecede a outra), e, no caso do Inpa, conhecimento do SEI”, destacou. “A falha em qualquer uma destas etapas pode gerar retrabalho, impactar nos prazos de entrega e, no pior caso, culminar na não contratação. Como boa prática, temos que aprofundar o conteúdo apresentado neste curso e manter o alinhamentocom as partes envolvidas na contratação”, completou a coordenadora.

 

 

Segundo o chefe do Serviço de Material, Patrimônio e Compras do Inpa, Jânio Silva Silveira, hoje as contratações no serviço público passam por novos ajustes legais e diversos conflitos internos, orçamento limitado, compras mal elaboradas. O curso Jogo de Contratações teve como objetivo mostrar os diversos pontos críticos, as competências, as falhas, os riscos, a comunicação entre as áreas, buscando facilitar a tramitação do processo de contratação.

 

“Foi um momento ímpar, que mostrou a importância da equipe de planejamento, onde destacamos que uma demanda bem definida reflete sobremaneira no transcorrer da contratação, onde o solicitante da demanda pode facilitar ou desmontar toda a aquisição”, disse Silveira, para quem os demandantes deveriam ter noção das legislações a fim de saberem quem são os responsáveis de um processo de contratação não ser concluído.

 

Visão global

 

JogoDeContratacoesFotoAcervoCOTININPA4

 

A servidora Cintia Maria Pinheiro lembra que quando se trata de execução dos recursos públicos se deve observar, além da legislação, todas as etapas do Plano Anual de Contratações de bens, serviços, obras e soluções de TI no âmbito da administração pública.

 

“O curso de Contratações de TI possibilitou uma visão geral das etapas de contratação e demonstrou um cenário possível onde as equipes de planejamento, técnica, administrativa e de fiscalização que atuam nos contratos, estejam em sintonia no planejamento, acompanhamento e monitoramento da execução”, contou Pinheiro.

Quem também aprovou o treinamento foi o servidor Jorge Charles Castro da Silva. “Com ele (treinamento) foi possível, além de entender melhor o processo de contratação, pensar em estratégias positivas e alinhadas tanto do lado da organização (objetivos estratégicos) quanto do lado da TI que deve procurar realizar sempre a melhor contratação pensando na melhoria contínua do Instituto”, destacou.

*Com informações da Cotin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *