Inpa recebe nesta quarta-feira workshop do programa Globe-Nasa para ciência e educação

Iniciativa de ciência cidadã, o programa Globe envolve estudos científicos que contribuem de maneira significativa para a compreensão do meio ambiente em escalas locais, regionais e globais

Da Redação *

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) recebe nesta quarta-feira (15) a 9ª edição do programa Globe-Nasa no Brasil, promovido pela Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao MCTIC. A atividade capacitará os participantes para desenvolver estudos e descobertas científicas que ajudam a compreender a complexidade dos ecossistemas e do meio ambiente da Terra.

Podem participar professores, pesquisadores, líderes comunitários e profissionais da área de saúde. O Workshop que acontece pela primeira vez na região Norte do Brasil acontecerá das 8h30 às 12h e das 14h às 17h, no Auditório da biblioteca do Inpa, com entrada pela Rua Bem-te-vi, 2936, Petrópolis, zona Sul de Manaus. O workshop é gratuito e os interessados podem se inscrever clicando aqui. As vagas são limitadas.

As atividades envolvem os protocolos da larva do Aedes Aegypti, mosquito transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya, e de componentes do sistema terrestre com dados da atmosfera, como precipitação líquida, temperatura do ar e umidade relativa.

O Globe é um programa de ciência e educação que chegou ao Brasil em 2016, após uma parceria entre a AEB e a Agência Espacial Americana (Nasa). O Programa envolve a participação de estudantes, professores, cientistas e cidadãos em estudos científicos que contribuem de maneira significativa para a compreensão do meio ambiente em escalas locais, regionais e globais. A iniciativa da Nasa é realizada em cerca de 120 países (www.globe.gov).

A organização solicita aos participantes levar celular para baixar o aplicativo do programa e garrafa pet de 2 litros vazia.

Compartilhamento de dados

Estudantes e professores de escolas de todo o mundo realizam diariamente medições científicas do meio ambiente. Eles submetem seus dados em um banco de dados do Globe via internet para que outros participantes possam acessar dados em forma de mapas, gráficos e tabela para análises avançadas que requeiram informações de fontes variadas.

A disponibilização dos dados na plataforma online tem o objetivo de fornecer informações para que cientistas participem da rede científica internacional do Globe e possam utilizar os dados em pesquisa, além de facilitar o aprendizado de estudantes sobre programa de observação da Terra contribuindo e utilizando medições de outras escolas em estudos ambientais.

 

*Com informações da AEB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *