Estudo deve contribuir para construção de políticas de inclusão de alunos com deficiência no Ensino Superior

Pesquisa recebe fomento da Fapeam e é realizada com estudantes da Universidade do Estado do Amazonas e conta com a parceria da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Construir políticas públicas que contemplem a inclusão de estudantes com deficiência no Ensino Superior, a partir de suas “próprias vozes” é o objetivo do projeto de pesquisa da pedagoga e mestre em Educação, Joab Grana Reis. O estudo está previsto para ser finalizado em dezembro de 2018.

O estudo é fomentado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), através do Programa de Apoio à Formação de Recursos Humanos Pós-Graduados do Estado do Amazonas (RH-Doutorado). A pesquisa tem a finalidade de criar ações que garantam, a partir da realidade local, o acesso, a permanência e a aprendizagem dos alunos com deficiência que, historicamente, carregam as marcas dos estigmas, da desigualdade e da exclusão.

Segundo a pesquisadora, o projeto consiste em investigar a partir das vozes desses estudantes, suas vivências e experiências no cotidiano do Ensino Superior. “Dessa forma conseguiremos compreender, por meio das narrativas das histórias de vida dos estudantes com deficiência, suas vivências psicossociais na Universidade, bem como o sentido da política de inclusão desses estudantes no Ensino Superior”, disse.

17.09.2015 - CRISTIANE VIEIRA - CADEIRANTE - PROAMDE  - FOTO LANA SANTOS_-34Pesquisa pretende criar ações que garantam a pessoa com deficiência o direito ao acesso, permanência e a aprendizagem a partir da realidade local

A pesquisa teve início em 2015, mas o interesse pelo tema veio desde quando Joab começou sua trajetória como professora na área de Educação Especial, em 1992. Em 2008 a pedagoga passou a fazer parte do quadro de docentes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), aonde vem desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa, extensão, entre outras atividades com estudantes com necessidades educacionais especiais.

“Foi dessa vivência e experiência que surgiu o interesse e o desejo de desenvolver esse estudo a partir da escuta das vozes dos alunos que vivenciam sua inclusão educacional no cotidiano da Universidade. Escutando esses alunos, nos aproximamos mais deles e de suas realidades”, contou Joab.

O projeto de pesquisa é realizado com alunos da UEA e foi dividido em duas etapas. A primeira constituiu a pesquisa bibliográfica para a produção dos capítulos da tese, o levantamento dos documentos institucionais que tratam da inclusão educacional de estudantes com deficiência na UEA, o mapeamento desses estudantes e a construção do cenário no contexto amazônico.

Já a segunda etapa terá início no segundo semestre de 2017 em que serão feitas as pesquisas de campo nas unidades da UEA e realizada a entrevista com os estudantes com deficiência, mapeados na primeira etapa, aplicando os procedimentos metodológicos da pesquisa com história de vida.

Parcerias

Além da Fapeam e da UEA, que apoiam o projeto de pesquisa através da concessão de bolsas de estudo e no deslocamento para investigação no campo de pesquisa das unidades acadêmicas da Universidade, na capital e no interior, Joab destaca ainda a parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) onde realiza o doutorado, com o auxílio da Fapeam.

“Considero o fomento de bolsas para estudante de Mestrado e Doutorado pela Fapeam fundamental para incentivar o crescimento e a participação de pesquisadores na produção de novos estudos e pesquisa. E principalmente fortalecer o conhecimento sobre nossa realidade amazônica a partir das vozes de pesquisadores que vivenciam a realidade local. Nesse sentido, destaco a manutenção dos Editais e ampliação de bolsas de estudo”, destacou a doutoranda.

Políticas Públicas

Para Joab, o estudo irá trazer grandes benefícios para os alunos com deficiência no Ensino Superior.

“A partir deste estudo com as narrativas dos alunos com deficiência eles poderão dizer a partir de suas próprias experiências qual o sentido da política de inclusão, bem como suas barreiras, avanços e desafios. Esses dados serão fundamentais para se pensar em ações que contemplem a realidade de inclusão desses estudantes, orientando a Universidade a construir políticas públicas de inclusão desde o ingresso até a formação desses estudantes”, ressaltou a pesquisadora.

Texto- Ada Lima e Francisco Santos – Agência Fapeam

Fotos: arquivo Agência Fapeam

O post Estudo deve contribuir para construção de políticas de inclusão de alunos com deficiência no Ensino Superior apareceu primeiro em FAPEAM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *