Workshop do INCT Adapta II discute resultados e novos passos do projeto

Nesta quinta e sexta-feira (23 e 24), o I Workshop da segunda fase do projeto Adaptações da Biota Aquática da Amazônia (Adapta) reunirá discentes e docentes que compõem o projeto

 

Por Rayanne Azevedo - Adapta/Inpa

 

O projeto Adaptações da Biota Aquática da Amazônia (Adapta) tem como objetivo estudar as os efeitos das mudanças ambientais sobre os animais da fauna amazônica. Contando com o apoio da CAPES, CNPQ e FAPEAM, o INCT teve sua primeira fase em 2009.

 

O coordenador do Adapta, Adalberto Luis Val, contou sobre a importância do evento para o campo científico: “O INCT Adapta é uma conjugação de esforços sem a qual não poderíamos avançar no entendimento das adaptações dos organismos da biota aquática aos seus ambientes. Para isso, discutir achados e desenhar os novos passos é de fundamental importância”, relatou.

 

 

A programação terá diversos painéis e mesas-redondas com os membros, nãos quais serão expostas as atividades de cada um dentro do INCT. Na oportunidade também serão tratadas as perspectivas de pesquisa dentro do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Trataremos da imersão dos ODS nas diversas vertentes do projeto levantando quais metas poderão ser atendidas com as nossas ações”, explicou a coordenadora adjunta Vera Almeida-Val.

 

 

De acordo com site “Estratégia ODS”, o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável são uma agenda da ONU sobre o desenvolvimento sustentável, com 17 objetivos e 160 metas a serem atingidos até 2030. Dentro delas, estão subdividas temas de cunho social, ambiental, institucional e econômico.

 

 

Segundo Adalberto Val, eventos como o Workshop trazem uma interação positiva para os estudos científicos. “Tempo em ciência é uma dimensão fundamental e preciosa. A ciência evolui a cada minuto e qualquer distúrbio nesse curso tem consequências desastrosas. No caso do Adapta isso não é diferente, desde o primeiro workshop, as informações produzidas ganharam dimensões novas e mais profundas”, destacou.

 

O evento será exclusivo para os membros do INCT, e acontecerá no Auditório da Ciência, campus I do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC).

Centro de Estudos irá abordar competência vetorial de Aedes aegypti ao Zika vírus

O Centro de Estudos do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) promove na próxima sexta-feira, 24/5, às 10h, a palestra “Competência vetorial de Aedes aegypti ao Zika vírus”, a ser ministrada por Bárbara Chaves, pesquisadora da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD)

A apresentação ocorrerá na sala de aula 101, na sede da Fiocruz Amazônia, situada à rua Teresina, 476, Adrianópolis, em Manaus.

SOBRE O PALESTRANTE

Bábara é graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais, com graduação sanduíche pela Universidade de Évora (Portugal), doutora em Doenças Tropicais e Infecciosas pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em parceria com a Fundação de Medicina Tropical (FMT), com doutorado sanduíche pela John Hopkins Bloomberg School of Public Health.

Possui experiência em estudos de interação vetor/patógeno e competência vetorial, experiência em vetores de arboviroses e/ou outras doenças transmitidas por vetores, produção e manutenção de insetos, técnicas de Biologia Molecular e Imunoensaio.

CENTRO DE ESTUDOS

O Centro de Estudos do ILMD/Fiocruz Amazônia é um núcleo que oportuniza encontros, palestras, seminários e debates sobre diversos temas ligados à pesquisa e ao ensino para a promoção da saúde.

Os eventos são gratuitos e ocorrem às sextas-feiras. As atividades são destinadas a estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e trabalhadores da área da Saúde.

ILMD/ Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Nascimento

Pesquisa aponta que Hemoam tem 98,6% de aprovação por pacientes e doadores de sangue

Em pesquisa de satisfação realizada ao longo do primeiro quadrimestre de 2019 com pacientes e doadores de sangue da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Estado do Amazonas (Hemoam), o índice de aprovação do serviço prestado pelo hemocentro ficou em 98,6%. A Fundação é o órgão do governo estadual responsável pelo provimento de sangue [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Palestra sobre impacto da Reforma da Previdência acontece nesta quarta (22/5), no auditório da Sefaz

Qual será o impacto da Nova Previdência para os servidores públicos? Essa é a pergunta que a analista tributária da Receita Federal, Thais Zuba, deverá responder na manhã desta quarta-feira (22/05), às 8h, em palestra no auditório da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), avenida André Araújo, 150, Aleixo, zona centro-sul de Manaus. Mestra em [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Homenagem aos funcionários da FCecon é marcada por agradecimentos e emoção

Os funcionários da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) foram homenageados nesta terça-feira (21/05), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), em cerimônia marcada por emoção e agradecimentos pelos serviços oferecidos pela instituição no Estado. A sessão foi uma homenagem a todos os servidores da Fundação, que é vinculada à Secretaria [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Olimpíada de Matemática leva 70 mil alunos às escolas da rede estadual em Manaus

Provas ainda serão aplicadas durante à noite na capital e também no interior  As provas da primeira fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) aconteceram nesta terça-feira (21), no Amazonas. Somente nos turnos matutino e vespertino, cerca de 70 mil estudantes participaram da competição educativa, em Manaus. Mesmo as escolas que estavam [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Governador Wilson Lima reinaugura escola e entrega recursos para a agricultura familiar em Autazes

O governador Wilson Lima anunciou ainda apoio com ampliação das linhas de financiamento para pequenos produtores dos municípios O governador do Amazonas, Wilson Lima, reinaugurou nesta terça-feira (21/05) as instalações da Escola Estadual Novo Céu, localizada na zona rural do município de Autazes (a 112 quilômetros de distância de Manaus em linha reta). A unidade [...]



(Feed generated with FetchRSS)

Seminários da Amazônia desta quinta debate a “Rede do DNA Barcode de Peixes do Brasil”

O palestrante será o pesquisador Jorge Rabelo

 

Da Redação – Inpa

Banner: Lailla Pontes

 

Com o tema “Caiu na rede é peixe: fatos e perspectivas sobre a Rede do DNA Barcode de Peixes do Brasil”, será realizada nesta quinta-feira (23) a 4ª edição dos Seminários da Amazônia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), às 15h, no Auditório da biblioteca do Instituto. O palestrante será o pesquisador do Inpa, o biólogo com doutorado em biologia de água doce e pesquisa interior Jorge Rebelo.

 

De acordo com Rebelo, nos últimos anos pesquisadores geneticistas de várias partes estão buscando caracterizar todas as espécies de organismos do mundo por meio da padronização do sequenciamento de segmentos específicos do DNA genômico, a fim de determinar “um código de barras genético” ou “DNA barcoding” para cada espécie.

 

Para utilizar a técnica de DNA barcode como ferramenta auxiliar na discriminação de espécies da ictiofauna brasileira, foi criada uma rede científica, coordenada pelo Inpa, entre os anos de 2012-2014. “Aproximadamente 15 grupos de pesquisa se reuniram para gerar códigos de barras genéticos de peixes provenientes do Oceano Atlântico e das bacias de água doce da Amazônia, Tocantins-Araguaia, Paraná-Paraguai, Uruguai, São Francisco e de drenagens da costa atlântica”, contou Rebelo.

 

A ictiofauna brasileira é constituída por aproximadamente 1.220 espécies marinhas e 2.700 de água doce. Nos Seminários da Amazônia, Rebelo apresentará os principais resultados encontrados e os desdobramentos advindos da formação e extinção da rede por falta de recursos públicos, o que acaba comprometendo a integração às iniciativas internacionais de identificação molecular da biodiversidade, particularmente a Iniciativa FISH-BOL (Fish Barcode of Life Initiative).

Palestra na Fiocruz Amazônia aborda estratégias de integração e cooperação para programas de pós-graduação

Pesquisadores, pós-graduandos, bolsistas e estudantes de iniciação científica do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) discutiram na manhã desta terça-feira, 21/5, sobre estratégias de integração e cooperação para programas de pós-graduação no país. A temática foi abordada durante a apresentação da palestra “Desafios para os programas de pós-graduação e estratégias de integração e cooperação”, ministrada pelo professor, José Roberto Mineo, coordenador da área de ciências biológicas 3, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Durante a apresentação, Mineo abordou aspectos relevantes para o avanço, crescimento e fortalecimento dos programas de pós-graduação. Entre as principais ações promovidas pela Capes, o palestrante destacou as seguintes estratégias: Avaliação da pós-graduação stricto sensu; Acesso e divulgação da produção científica; Investimento na formação de recursos humanos de alto nível no país e no exterior; Promoção de cooperação científica internacional; Indução e fomento da formação inicial e continuada de professores para a educação básica nos formatos presencial e a distância.

Durante a tarde, José Roberto Mineo reuniu-se com o colegiado do Programa de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro (PPGBIO-Interação), para tratar de assuntos relacionados ao acompanhamento dos dois anos de atividades desenvolvidas pelo  Programa. O PPGBIO-Interação é um curso stricto sensu da Fiocruz Amazônia, que tem como essência a dinâmica de transmissão das doenças e as interações moleculares e celulares da relação patógeno-hospedeiro no âmbito da maior biodiversidade mundial.

SOBRE O PALESTRANTE

Mineo é graduado em ciências biológicas – modalidade médica pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, mestre em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, e doutor em Microbiologia e Imunologia pela Universidade de São Paulo – Instituto de Ciências Biomédicas.

Atualmente, é professor titular de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas, da Universidade Federal de Uberlândia e coordenador da área Ciências Biológicas III da Capes, compreendendo as seguintes áreas do conhecimento: Microbiologia, Imunologia e Parasitologia.

ILMD/Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes.
Fotos: Eduardo Gomes

Fiocruz lança edital com oferta de 164 vagas para estágio

Na última segunda-feira, 20/5, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou edital de seleção pública para preenchimento de 164 vagas de estágio. Os candidatos podem se inscrever entre os dias 24/5 e 9/6, na página do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Para o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) estão sendo disponibilizadas vagas nas seguintes áreas: administração, biblioteconomia, arquivologia, psicologia ou serviço social, ciências biológicas, comunicação social, jornalismo, relações públicas ou publicidade e prograganda.

A Fiocruz Amazônia dispõe de 7 vagas, sendo 6 para nível superior e 1 para nível médio. Das vagas disponíveis para a Unidade, 4 são de ampla concorrência, 2 para autodeclarados pretos ou pardos e 1 para pessoas com deficiência (PcD).

No total, as vagas contemplam as cidades de Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Eusébio/CE, Manaus/AM, Recife/PE, Salvador/BA, Rio de Janeiro/RJ e Porto Velho/RO.

A seleção acontecerá em duas ou quatro etapas, conforme a classificação da vaga no edital. A admissão dos novos estagiários acontecerá a partir de 30 de julho (confira cronograma).

Os editais e seus anexos detalham todas as etapas do processo seletivo por grupos e perfis. Os documentos estão disponíveis nos sites do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e da Cogepe/Fiocruz.

As vagas podem ter carga horária de quatro ou seis horas diárias, conforme requisitos dispostos em cada perfil e os limites previstos na Lei nº 11.788/08 e Orientação Normativa nº 4, de 4 de julho de 2014.

Os selecionados receberão bolsa estágio de acordo com o nível e a carga horária: Nível superior (quatro horas) R$ 364,00, (seis horas) R$ 520,00, nível médio (quatro horas) R$ 203,00, (seis horas) R$ 290,00. Além da bolsa, os estagiários receberão o auxílio transporte no valor de R$ 132,00.

ILMD / Fiocruz Amazônia, por Eduardo Gomes
Imagem: Mackesy Pinheiro

Todas as notícias em um só lugar